Devo Levar Cartão ou Dinheiro para Minha Viagem?

Com a alta do IOF do cartão de crédito, os cartões de débito, pré-pagos e o dinheiro passam a ser as opções preferidas para viagens ao exterior. Conheça um pouco de cada uma delas.
dolar-1

Até algum tempo atrás, viajar para o exterior com cartão de crédito era uma opção prática, vantajosa e segura, pois além de se ter um limite dos gastos, ainda era possível acumular pontos em programas de milhagem e não precisávamos andar com volume de dinheiro. O IOF era mais baixo e compensava pela praticidade do cartão.

Com o aumento do IOF do cartão de crédito para 6,38%, em 2011, agravado ainda pelo aumento do dólar, houve uma queda na utilização desta opção pelos turistas. A instabilidade da cotação diária criou uma insegurança quanto ao que efetivamente será cobrado no final. E isso é ruim, pois geralmente voltamos de uma viagem descapitalizados e a incerteza do valor da fatura dificulta o nosso planejamento financeiro.

Eu, particularmente não consigo nunca pegar o dólar em baixa na época de pagar minha fatura do cartão.

Há ainda que se levar em consideração o valor da cotação que cada bandeira utiliza na conversão. Existem algumas que utilizam a cotação do dólar comercial, outras, o dólar turismo e outras ainda uma cotação específica para o cartão. E isso faz uma boa diferença.

Apesar de tudo, é preciso lembrar que o cartão de crédito é fundamental principalmente quando você vai alugar um carro, pois sempre será exigido um cartão. Muitas pessoas costumam se esquecer deste detalhe e na hora de alugar o carro acabam ficando na mão.

Um outro detalhe no uso do cartão de credito é que em alguns estabelecimentos, é oferecida a possibilidade de converter o valor da compra para o valor do real do dia. A princípio pode parecer interessante, pois você já garante aquela cotação. Mas não é bem assim. Há um custo para isso, em torno de 3% do valor da compra. Descobri isso recentemente, depois de quebrar a cabeça conferindo os lançamentos da fatura com os valores das notas que estavam diferentes quando utilizei a opção da conversão imediata.

Atualmente tem crescido a busca por cartões pré-pagos em razão do baixo custo do IOF (0,38%) e da praticidade (a partir de 28 de dezembro de 2013, a alíquota passou para 6,38% ). No Brasil todas as três grandes bandeiras de cartão de crédito operam com os cartões de viagem. A Visa tem o Travel Money, a MasterCard o Cash Passport e a American Express tem o Global Travel. É super fácil de ser adquirido em casas de câmbio e agências bancárias. O sistema é simples e você carrega com o valor que quiser e ainda pode controlar os gastos, estabelecendo um teto para as suas despesas.

Porém, é preciso estar atento aos gastos e ter bastante organização no uso do cartão pré-pago. Recomendo que você guarde todos os recibos para controle, pois do contrário, você poderá ser pego desprevenido com o saldo do cartão zerado na hora de pagar. E isso é fácil de acontecer, já que ficamos meio descontrolados nas compras.

É possível acessar o saldo, mas você não terá esta informação em tempo real e de imediato, pois nem sempre você terá acesso fácil à internet ou a um caixa eletrônico. Além do mais, é comum que o telefone da operadora não funcione diante de uma necessidade. Portanto, lembre-se de controlar seus gastos para não ficar na mão.

Outras vantagens dos cartões pré-pagos são: o seguro, com bloqueio no caso de perda ou roubo; a possibilidade de recarga durante a viagem; estorno do saldo final caso não seja totalmente utilizado. Não sugiro esta última opção se você tiver planos de uma próxima viagem a curto ou médio prazo, já que o saldo não expira e você já pagou o IOF, além de perder no câmbio.

A desvantagem é a cobrança de uma taxa, geralmente de U$ 2,50 por cada saque. Se você precisar, faça saques em valores maiores e em menos quantidade, evitando o pagamento dessa taxa.

Outro cuidado que se deve ter é com a cotação do câmbio para carregar o cartão. Geralmente, é um pouco mais caro do que para comprar em dinheiro.

Levar uma quantia em dinheiro vivo (cash) também é importante, especialmente para efetuar pequenos pagamentos como gorjeta, táxi, refeições e também para aquelas despesas com lanches no aeroporto na chegada ou na partida.

Outro motivo importante para se levar alguma quantia em dinheiro é na hora da entrevista na imigração, pois os agentes vêem com bons olhos se você tiver trazendo dinheiro. Mas não se esqueça de dizer a verdade, pois se ele pedir para ver o dinheiro, é preciso que você realmente esteja portando a quantia que declarou.

Muito cuidado na hora do transporte de dinheiro, o que deve ser feito de forma que chame o mínimo de atenção possível. Evite colocar todo o seu dinheiro na carteira e procure utilizar aquelas pequenas pochetes por debaixo da roupa para carregar as notas mais altas.

Uma vez no hotel, procure informar-se sobre a existência de cofres e o custo para utilizá-los. Se você tiver que pagar alguma taxa para utilizar o cofre, procure considerar esse custo na hora de decidir levar ou não dinheiro. É importante que você já tenha essa informação com antecedência para não se surpreender na hora da entrada no hotel.

Caso você opte por guardar o dinheiro na mala, não recomendamos deixar o dinheiro todo concentrado em uma só, pois a chance de furto é grande, mesmo com cadeado.

Fique preparado apenas quando entregar uma nota alta, pois o vendedor sempre te olhará com desconfiança e fará mil inspeções e testes com canetas especiais na nota para saber se é ou não falsa. Ignore esse comportamento, pois é praxe.

O cartão de débito é muito prático também. Cobra-se o IOF de 0,38%, mas é preciso que você tenha saldo na sua conta corrente ou, pelo menos, limite do cheque especial. (A partir de 28 de dezembro de 2013, a alíquota passou para 6,38% )

Uma grande vantagem desse sistema é que a conversão do câmbio é feita no momento da compra e não na data do pagamento, como no cartão de crédito, o que minimiza os riscos da oscilação cambial. Mas também não é qualquer estabelecimento que aceita. Eu tive uma experiência muito positiva com o débito internacional em Buenos Aires. Já nos EUA, em alguns estabelecimentos, o cartão não foi aceito.

Atenção ainda para os saques, pois é cobrada uma taxa por saque, valendo o mesmo alerta do cartão pré-pago.

Antes de viajar, procure saber se seu banco oferece este serviço e não esqueça de habilitar seu cartão de débito junto ao seu banco antes de viajar, para evitar transtornos. Do contrário, o cartão poderá ser recusado. O procedimento é simples e pode ser feito pelo site do banco ou por telefone.

Este mesmo alerta vale para os cartões de crédito. O simples fato de você ter cartão de crédito internacional não garante que ele será utilizado no exterior. É preciso comunicar à administradora com antecedência o período e o destino da sua viagem, para evitar quer o cartão seja recusado na hora da compra.

Existe também a possibilidade do travel cheque que é uma opção que reúne basicamente as mesmas características do dinheiro (cash) e do cartão pré-pago. Tem seguro, mas é chato ficar carregando aquele volume junto com você. Além disso, a aceitação do travel cheque não é tão grande como a dos cartões. (Nova alíquota a partir de 28 de dezembro de 2013)

O travel cheque não tem data de validade, ou seja, você pode guardar de uma viagem para outra, ou mesmo trocar o que sobrou, mas sempre haverá perda no câmbio na hora de revender.

Analisado os prós e contras de cada uma dessas opções, eu particularmente recomendo diversificar. Acho excelente a opção do cartão pré-pago e do cartão de débito. Acho muito importante levar alguma quantia em dinheiro por garantia e acho imprescindível ter pelo menos um cartão de crédito para ser utilizado em último caso, numa necessidade. Levando um pouco de cada, será mais difícil de ser pego desprevenido.

É importante também pesquisar o custo x benefício de cada uma dessas opções no momento da cotação do câmbio que varia a cada dia e para cada uma delas. É possível, por exemplo num dia você ter cotação menor para comprar cash do que para carregar o cartão internacional. Num outro dia, a cotação do cartão pode estar melhor.

O importante é acompanhar diariamente o comportamento do mercado, pesquisar em diversas casas de câmbio ou instituições bancárias e ter a capacidade de perceber o melhor momento para comprar, pois em regra cada uma tem uma cotação diferente que varia a cada dia.

Compartilhe conosco também a sua experiência.

Se tiver alguma dúvida, não deixe de perguntar.

Confira: Nova alíquota de IOF para transações com cartões pré-pagos no exterior.

Sobre o autor: Vinícius Miranda


Com 36 anos, formado em Publicidade e Direito, trabalha na Justiça e não perde a chance de ir a Nova York.
Esta entrada foi publicada em Cartões, Dicas de Viagem e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


12 respostas a Devo Levar Cartão ou Dinheiro para Minha Viagem?

  1. Waldir disse:

    Acho que tão importante quanto levar quantias em dinheiro ou cartão é não esquecer de contratar um cartão de assistência de viagem. Pois com um destes os imprevistos são cobertos.

  2. ANA PAULA disse:

    Vinicius,boa noite!!!vou viajar em novembro para Orlando e acho que vou optar pela opçao de cartao pre pago,mais me bateu uma duvida eu posso adquirir ele no mesmo dia da viagem e carrega-lo?ou eu tenho que solicitar primeiro para depois pegar??voce sabe me informar se no aeroporto confins Belo Horizonte faz esse serviço???

    • Olá Ana Paula,
      Normalmente você consegue fazer o cartão no mesmo dia sim, mas dependendo da casa de câmbio, pode ser que haja algum prazo.
      Se vc já tiver um cartão e quiser apenas carregar, não há dúvida, pode fazê-lo na hora.
      Não tenho informação sobre a existência desse serviço no aeroporto de BH.
      De qualquer forma é sempre recomendável não deixar nada para a última hora, para evitar imprevistos. O planejamento é o segredo de uma viagem bem sucedida.
      Obrigado pela participação, um abraço e boa viagem!!

  3. Daniel Lima disse:

    Olá Vinícius

    Pretendo viajar à Las Vegas em Março, tenho visto que cada hotel tem sua política para pagamento, confesso que tenho pesquisado muito reservar pelo booking para poder pagar no local, agora me tire uma dúvida, para evitar valor “bloqueado do meu limite de cartão” eu posso antecipar o pagamento da minha estadia nos hotéis utilizando dinheiro vivo ou cartão travel? Normalmente se bloqueia valores ao fazer pagamentos somente no check-out dos hotéis?

    Desde já agradeço.

    • Olá Daniel,

      Assim como no aluguel de carro, você precisa informar um número de cartão de crédito para fazer uma reserva. É a garantia que eles tem pelo “no show”.

      Normalmente quando você reserva para pagar no local (por exemplo, no caso do booking. com), não há bloqueio de valores antecipadamente.

      Porém, recomendo que você entre em contato com o hotel que pretende ficar para esclarecer sua dúvida.

      E caso você deseje pagar em espécie ou cartão pré-pago será preciso avisar no check in para que o valor não seja lançado no cartão de crédito.

      Abraço

  4. Esse inferno de governo sempre arruma alguma forma de te roubar. Quero ir pra NY no fim de 2014 e estava considerando usar Travel Money até sair a notícia do aumento do IOF. Agora considero usar cash mesmo. Quantos US$ eu consigo levar sem ter que pagar IOF ou sem ser preso por evasão de divisas?

    • Olá Gabriel,
      Mesmo levando em cash você terá que pagar o IOF de 0,38%.
      A rigor não há limite de dinheiro para entrar no exterior, mas existe um limite de entrada e saída no Brasil sem obrigatoriedade de declarar. Ou seja, se você levar ou trouxer mais de R$ 10.000,00 deverá declarar na Receita Federal. Confira outras dicas aqui.

      Outra coisa que quase ninguém sabe é que o correto seria levar o recibo da compra dos dólares, pois pode ser exigido na imigração, embora comigo nunca tenha acontecido.

  5. Marta disse:

    Amei, seu blog e suas informaçoes mt pontuadas. Como é minha 1a viagem a ny com minha filha to levando cartao pré pago e dinheiro. quando sair do hotel qto mais ou menos devo levar em dinheiro para essas despesas pequenas? devo deixar o cartao da minha filha no cofre se tiver e usar só o meu?? o passaporte tem que levar junto em todo lugar? obrigado se puder responder… abcs

  6. Marta disse:

    oi tenho mais uma duvida, na hora do embarque levo o dinheiro e o cartao na bolsa? tenho que comunicar quanto estou levando em dinheiro?

    • Olá Marta,
      Mantenha sempre com você todo o seu dinheiro e cartões. Não coloque em malas ou bolsas na hora da viagem. Eu sempre levo meu dinheiro no porta notas por dentro da roupa.
      Você só precisa declarar a quantia em dinheiro que está levando ou trazendo se ultrapassar R$ 10 mil.
      Eu não costumo guardar dinheiro em cofre de hotel pois é fato que eles conseguem abrir, mesmo não sabendo a senha que a gente cria. Prefiro guardar no fundo da minha mala e fechar com cadeado. Nunca foi arrombada.
      A quantidade de dinheiro que você vai levar para o dia-a-dia vai depender do seu perfil e se você pretende fazer compras com dinheiro também ou só cartão. Mas se você for levar em consideração transporte (se for usar mais o táxi ou mais o ônibus), alimentação para um dia por pessoa (vai depender do restaurante), acho que U$ 200 é suficiente.Não sei.
      É importante manter o passaporte sempre com você pois além de ser solicitado em alguns estabelecimentos quando você fizer uma compra com cartão de crédito, é o seu documento oficial caso haja alguma necessidade ou imprevisto.
      Sugiro que você leve uma cópia do passaporte e do visto e deixe guardada na mala, caso você perca seu passaporte. Apesar de não servir como documento, contém seus dados e pode facilitar a providenciar novos documentos junto à Embaixada brasileira.
      Obrigado pelos elogios.
      Espero ter ajudado.
      Um abraço.

  7. LAURA BORGES disse:

    Pretendo viajar para Orlando, porém não possuo cartão de credito internacional. Li que mesmo reservando hotel e pagando em cash, a maioria dos hotéis exigem um cartão no check in. Esses cartões pré pagos são aceitos? Pra locar carro tb, posso utilizar esse cartão ou obrigatóriamente preciso de um cartão de crédito internacional?

    • Oi Laura,
      A princípio esses cartões pré-pagos servem para fazer a reserva sim. Acontece que eles precisam ter saldo suficiente para o caso de ser pago com ele.
      Nesse caso, o valor ficará bloqueado e não poderá ser usado para outros gastos entendeu? Exemplo: Você carregou seu cartão com U$ 2000 e o valor do aluguel do carro foi U$ 200. Você só poderá gastar U$ 1800.
      Isso precisa ser levado em consideração na hora do planejamento dos seus gastos, porque você vai ficar com U$ 200 “presos”.
      Espero ter ajudado
      Boa viagem