Bate e Volta de Metade de 1 Dia em Pisa na Itália

A pequena cidade de Pisa é parada obrigatória para quem visita a Itália. Que tal tirar a famosa foto segurando a torre inclinada? Confira como fazer ir até lá.

Pisa

Pisa

Me diga rápido o nome de 5 atrações turísticas famosas do mundo. Seja qual for a sua lista, posso afirmar, quase com certeza, que nela estava a Torre de Pisa.

O belo Campanário, de fato, é uma das atrações mais procuradas e fotografadas do mundo. Uma ironia para os arquitetos que a projetaram, pois eles nunca poderiam imaginar que a sua criação ficaria famosa não pela beleza, mas sim devido ao fato de ter sido o mais famoso erro de engenharia da história.

Para vê-la de perto, é necessário ir até a cidade de Pisa.

Localizada na Toscana e cortada pelo Rio Arno (o mesmo que passa em Florença), Pisa é pequena e pacata. Mas engana-se quem acha que ela teria pouca importância se não fosse a famosa torre inclinada: é lá onde está uma das mais renomadas universidades da Itália.

No início da Idade Média, Pisa era uma grande cidade portuária, chegando a ser tão importante quanto Gênova e Veneza. Esse prestígio começou a decair à partir de 1284, quando a cidade perdeu uma guerra contra os genoveses. Para piorar, nos anos seguintes, começou a ocorrer um aterramento do seu porto, o que selou o destino da cidade. Tanto que, hoje em dia, Pisa não é mais uma cidade costeira.

Neste post, contarei como foi minha visita, como fiz pra chegar até lá e quais foram as minhas impressões.

Como chegar à Pisa?

A cidade de Pisa tem 2 estações de TREM: Pisa Centrale e Pisa San Rossore.

A maioria dos trens que vem de outras cidades italianas vai até a Estação Pisa Centrale. Ela fica a cerca de 2 km da praça onde está a Torre.

Já a outra estação, Pisa San Rossore, fica bem próxima: cerca de 400 metros. Mas em compensação, quase nenhum trem vai direto até esta estação, sendo necessária uma baldeação em Pisa Centrale. Só há uma exceção: quem vem da cidade de Lucca. O trem deixa o passageiro diretamente em San Rossore.

Outra opção é ir de CARRO até Pisa. A cidade está a cerca de 100 km de Florença e cerca de 20 km de Lucca.

Nós aqui do blog indicamos a RentCars, que te ajuda a comparar preços de várias locadoras e vários modelos de carro de maneira rápida e segura. O grande diferencial é que você paga o valor em reais, sem IOF, e pode dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou aproveitar um desconto de 5% no boleto bancário.

Mas atenção: não é permitido circular de carro no centro histórico (só veículos públicos e de moradores, que tem autorização especial para isso). Porém, é possível estacioná-lo nas imediações da Piazza del Duomo (onde está a torre).

De Pisa Centrale até a Torre

Há 3 opções:

• Pegar um ônibus (pegar a Linha LAM Rossa, em frente a estação, que deixa próximo à Torre);

• Pegar um taxi;

• Ir a pé (cerca de 20 min de caminhada)

A caminhada é bem tranquila. O solo é relativamente plano, o que não cansa tanto. Fora que vamos apreciando a paisagem no caminho.

Fiz essa opção e posso garantir: foi um passeio bastante agradável. Nem percebi os 20 minutos passarem...

Visitando Pisa

Como estava hospedada em Florença, peguei um trem regional na Estação Santa Maria Novella e segui até Pisa. Foi um pouco mais de 1 hora de viagem até chegar na Estação Pisa Centrale.

Decidi ir caminhando até a região onde está a torre. Saindo da estação, segui pela Via Francesco Crispi.

Enquanto ia por ela, fui sentindo um pouco o clima de Pisa, que mais parece uma cidade do interior. Achei um lugar bem agradável.

Em um determinado momento, a rua segue por uma ponte que cruza o Rio Arno, o mesmo que passa em Florença. As construções da margem são todas em tom amarelo e bege, dando uma beleza diferente à paisagem.

Rio Arno

Rio Arno

Na margem sul, me deparei com uma pequena construção, mais parecendo uma casa de brinquedo. É na verdade uma igreja: a Santa Maria della Spina.

Santa Maria della Spina

Santa Maria della Spina

Construída em 1230, esta pequena igreja em estilo gótico, cujo teto é ornado por “agulhas” contendo estátuas de apóstolos e santos, foi criada para abrigar uma suposta relíquia da Paixão de Cristo: um espinho da coroa de Jesus.

Atravessando a ponte, segui pela Via Roma. Conforme fui andando, já comecei a avistar o topo da Torre de Pisa. E, de cara, já dá pra começar a ter uma ideia da inclinação dela.

A rua termina no Campo dei Miracoli, ou simplesmente Piazza del Duomo, a praça onde estão as principais atrações da cidade, cujas fachadas possuem aspecto arquitetônico semelhantes: a Catedral de Pisa (o Duomo), o Battistero, o Camposanto e, é claro, o famoso Campanário inclinado.

Logo que chegamos à praça, não tem como: todas as atenções vão para a espetacular Torre de Pisa.

Gente... Ela é muito inclinada! É incrível como ainda permanece de pé. Tudo bem que algumas intervenções foram realizadas de lá pra cá, mas mesmo assim, ela hoje tem cerca de 4 metros de inclinação. É ou não é pra ficar espantado?

A famosa torre do sino do Duomo começou a ser construída em 1173, sob um solo arenoso e instável. Há controvérsias até hoje quanto ao verdadeiro autor do projeto, mas fato é que projetaram as fundações do edifício de forma errada: elas são muito curtas para uma torre deste porte e para um solo desta natureza.

Inclinação incrível da base

Inclinação incrível da base

Dizem que, ainda quando estavam construindo o 3º andar, já era possível ver a inclinação. Apesar disso, a obra deu seguimento, com vários arquitetos tentando reparar o erro. Em vão: foi concluída em 1350, com uma inclinação de quase 1,5m.

Desde então, várias tentativas foram feitas para tentar consertá-la (ou mesmo impedir que incline mais). A última começou na década de 90, quando conseguiram reduzir 40 cm desta inclinação.

Um fato ocorrido ali entrou pra história. O cientista Galileu Galilei utilizou a Torre de Pisa para fazer seu experimento mais famoso, sobre a velocidade de queda dos objetos. Mas engana-se quem acha que foi por causa da inclinação da torre. Ele a utilizou porque era um dos monumentos mais altos da época.

Já contratou o Seguro Viagem?

Você sabia que quando se viaja para a Europa a contratação de um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros é obrigatória? Então, faça agora mesmo uma cotação na Seguros Promo e escolha entre as melhores seguradoras sempre com ótimo custo benefício. Aproveite esse cupom especial, disponível por tempo limitado, e garanta um desconto de 10% pagando no cartão ou economize 15% no boleto. Utilize o código: SEGURA.

Tô levando pra casa!

Tô levando pra casa!

Todo turista que se preze não pode sair da Torre de Pisa sem fazer a típica foto em perspectiva. Todo mundo paga esse mico e rende fotos hilárias.

Aliás, um fato que constatei e que ninguém tinha me contado: como é difícil tirar uma foto da torre! Principalmente para quem está perto dela. A gente tenta posicionar a câmera, mas a torre acaba saindo reta na foto. Quem tem alguma noção de técnicas de fotografia vai tirar de letra. No meu caso, precisei de várias tentativas até conseguir fazer uma foto que conseguisse representar bem.

A melhor forma de conseguir uma foto que demonstre bem a inclinação da Torre de Pisa é tirando uma mais de longe, pegando todo o Duomo e a torre. Dessa perspectiva, a gente consegue ver bem a diferença dos 2 edifícios: um reto e o outro inclinado.

Subindo a Torre: ela foi reaberta para visitação em 2001, após a última intervenção feita nos anos 90. São cerca de 300 degraus até o topo, que oferece uma bela vista da cidade e do entorno. Você pode comprar o ingresso no dia, mas dependendo da época do ano, pode encontrar uma fila imensa ou mesmo nem achar ingresso. Aconselho a comprar com antecedência pelo site. Há mais informações sobre isso no final do post.

Eu acabei não encarando, pois meu sedentarismo não me permitiu tal façanha. Dizem que a subida é um pouco esquisita, por causa da inclinação do edifício. A vista nem seria das melhores, se comparada com outros mirantes do mundo, mas só o fato de saber que se está no topo da Torre de Pisa, já é motivo suficiente para atiçar os ânimos dos turistas.

Duomo de Pisa

Duomo de Pisa

O Duomo de Pisa é uma imponente catedral de mármore em estilo romântico-pisano, com uma fachada com 4 fileiras de colunas. Uma das mais lindas da Itália.

Acabei não visitando o interior. Para aqueles que quiserem entrar, existem alguns destaques lá dentro: o púlpito com figuras em relevo e o mosaico com a imagem de Jesus, situado atrás do altar.

O Camposanto, o edifício retangular de 130 metros que está ao lado do Duomo nada mais é do que um cemitério, com uma particularidade: ele teria, em suas fundações, uma terra especial trazida da Terra Santa pela Quarta Cruzada. Reza a lenda que este solo teria uma condição especial, que faz com que os corpos fossem totalmente decompostos em apenas 24 horas.

Havia nele belíssimos afrescos, mas foram quase que totalmente destruídos por um bombardeio durante a Segunda Guerra Mundial.

Battistero

Battistero

De frente para a entrada do Duomo está o Battistero, o edifício circular de 55 metros de altura e 35 metros de diâmetro, que é dedicado a São João Batista e é local de batismo. Sua construção foi iniciada em 1152, seguindo o mesmo estilo arquitetônico do Duomo. Mas a obra foi interrompida e retomada 1 século depois por outro arquiteto, que deu um toque gótico ao edifício.

Estando na Piazza del Duomo, você reparará que há uma muralha medieval no entorno. Datada do século 12, ela “envolve” o Centro Histórico da cidade de Pisa.

Após a visita e muitas fotos, fui explorar a extensa feirinha que há em frente ao conjunto do Duomo. Muitos souvenires, casacos, echarpes e camisetas com personagens de desenhos animados e super-heróis, na famosa pose de amparar a Torre de Pisa. Passando pelo portal da muralha, a feira continua do lado de fora.

A (ótima) feirinha e a Muralha

A (ótima) feirinha e a Muralha

Terminada a visita, fiz o trajeto a pé de volta à estação. Pra quem estiver cansado a essa altura, pegue um taxi ou um ônibus, na Piazza Arcivescovado (ao lado da Torre de Pisa). Compre o bilhete numa tabacaria próxima e pegue a linha 4 ou a linha 21, que passam por Pisa Centrale.

Outras atrações de Pisa

O objetivo do post é apenas uma visita de metade de 1 dia, mas caso você queira estender e dar um passeio mais amplo pela cidade, há outras atrações. Lembre-se de que deverá fazer tudo a pé, de taxi ou de ônibus, pois só pode circular de carro quem tem autorização especial.

Destaco:

Palazzo di Cavalieri – é um edifício construído no século 16, de autoria de Vasari, que hoje é a sede de uma das universidades mais renomadas da Itália: a Universidade de Pisa. Era a antiga sede da Ordem dos Cavaleiros de Santo Estevão (Cavalieri di Santo Stefano), criada em 1561 por Cosmo I, da Família Médici.

Museo Nazionale di San Matteo – localizado na margem direita do Rio Arno, era o Convento de San Matteo na Idade Média. O maior atrativo são as pitorescas obras de arte medievais da Toscana.

Informações para quem visitar Pisa

• O ingresso para subir a Torre de Pisa pode ser comprado na hora ou com antecedência, pelo site oficial (máximo de 20 dias e mínimo de 1 dia de antecedência).

• A subida é realizada em grupo, com um número restrito de pessoas. Cada grupo tem direito a ficar, no máximo, 30 minutos na torre (para subir, apreciar a vista e descer), não sendo permitido exceder este tempo.

• São cerca de 300 degraus e a subida pode provocar vertigem em algumas pessoas, por causa da inclinação do edifício. Para informações sobre acessibilidade, confira aqui.

• Todos os monumentos do Campo dei Miracoli são pagos, exceto o Duomo. Veja os preços dos ingressos aqui.

• O horário de abertura dos monumentos varia conforme a época do ano. Confira as informações aqui.

• Não deixe de conferir nossas dicas de sobrevivência para quem vai visitar a Itália.

• Caso esteja planejando passear por várias cidades italianas e quer uma sugestão de roteiro completo, não deixe de conferir nosso Roteiro de 18 dias pela Itália.

• Se preferir sugestões separadas por cidades, há posts bem legais com meus roteiros de viagem a Siena, San Gimignano, Florença, além das procuradas Roma e Veneza, dentre outras. Se preferir, há também ótimos diários de viagem.

• Ou então, acesse nossa página completa de destinos e confira todo nosso conteúdo sobre a Itália.

Vai Viajar?

 Encontre o hotel perfeito para sua próxima viagem com garantia do menor preço. O nosso blog tem parceria com o Booking, serviço que te ajuda a comparar preços de hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura. Você ainda pode fazer uma reserva com a opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in. Garanta sua reserva de hotel agora mesmo.

 Não esqueça do seguro viagem. Economize tempo e dinheiro fazendo uma cotação na Seguros Promo. Encontre os melhores planos das principais seguradoras por preços imbatíveis. Aproveite esse cupom especial, disponível por tempo limitado, e garanta um desconto de 10% pagando no cartão de crédito ou economize 15% no boleto bancário. Utilize o código promocional: SEGURA.

 Compre um chip internacional e se mantenha conectado durante sua viagem. A Easysim4u oferece planos sob medida na Europa com conexão de internet 4G franquias proporcionais ao número de dias do pacote. Você recebe o chip em sua casa, de forma antecipada, e chega em seu destino com tudo funcionando. Compre com 10% de desconto usando o nosso cupom exclusivo: PARAVIAGEM10.

 Compre ingressos para atrações, shows, espetáculos, eventos, tours, passeios e muitas outras experiências com a GetYourGuide. A empresa, presente nos principais destinos, oferece vantagens como a garantia do menor preço e a possibilidade de reserva online antecipada, garantindo seus bilhetes antes da viagem.

 Encontre as melhores datas para a sua próxima viagem e economize na hora de comprar as passagens aéreas. Usando a plataforma do Passagens Promo você pode pagar com cartão de crédito em parcelas sem juros e sem cobrança de IOF. A empresa conta ainda com selo de qualidade no atendimento. Agora não tem mais desculpe, partiu Pisa!

Reservando com nossos parceiros, além de garantir o menor preço e um serviço de qualidade, você também ajuda a manter o blog e nos motiva a produzir cada vez mais conteúdo.

Galeria de Fotos:

62 Comentários
  1. Janaina

    Oi Fernanda, Obrigada pelo site tao completo!! Lembrarei de voce em outubro quando estiver na Italia! bjs

    • Fernanda Rangel

      Oi, Janaína!
      Obrigada pelo carinho!
      A Itália é maravilhosa, tenho certeza que vais adorar.
      Uma ótima viagem pra vc!

    • Tatiana

      Oi Janaína, tudo bem?!
      Como foi seu roteiro na Itália em outubro?! Conheceu a Costa Amalfitana?
      Como estava o tempo?!
      Agradeço se puder compartilhar.
      Obrigada!
      Tatiana.

  2. Liêda Araújo

    oi fernanda,

    Adorei suas dicas!estou anotando todas!Pretendo visitar a Itália em abril,ja conheço Roma e Veneza,agora vou p/Milão,florença e Pisa!Vamos ficar 15 dias na Itália,o que vc recomenda fora essas cidades que já citei?
    lieda

    • Fernanda Rangel

      Oi, Liêda!
      Obrigada pelo elogio!
      Te indico conhecer a região da Costa Amalfitana, que é linda! Foram 4 dias especiais na minha viagem à Itália. Fiquei sediada em Sorrento e de lá, fiz vários passeios de 1 dia, incluindo Ilha de Capri, Nápoles, as ruínas de Pompéia e a costa em si (visitando Positano e Amalfi, as 2 cidades mais conhecidas).
      Estando em Florença, outras opções é ir a Siena, San Gimignano, Lucca (pertinho de Pisa) e Bolonha (só 40 min de trem de Florença). De todas, só não conheço Lucca.
      Próximo a Milão, tem as opções de ir a Verona, Turim e o Lago di Como. Dessas opções, conheço apenas Verona.
      A Itália é um país maravilhoso e tem tanta opção de lugar pra visitar que a gente fica até perdida. Acho que é um dos países que mais tem cidades turísticas no mundo. Pretendo voltar um dia pra conhecer mais coisas.
      Clicando nos links a seguir, vc verá como foram os meus roteiros das cidades que visitei, da lista de opções que te dei: Sorrento, Costa Amalfitana, Ilha de Capri, Siena, San Gimignano, Verona. Isso sem contar com Florença e Milão
      Em breve colocarei no ar meus roteiros em Bolonha, Nápoles e Pompéia.
      Espero tê-la ajudado!
      Abs

  3. Fátima Toutonje Mitozo

    Obrigada Fernanda por tamanha generosidade em dividir suas experiências, elas me ajudarão muito, estou indo em março encontrar minha filha que esta estudando em Londres e juntas vamos fazer um tour por Milão/Veneza/Florença/Roma e Pisa. Estou anotando todas as suas dicas. Um grande abraço.

  4. Renata

    Estou pensando em fazer um bate volta a Pisa de Milão pq queria mto msm passar por Pisa.
    Mas pela Trenitalia ficando um preço justo, só conseguiria ficar 4 horas na cidade. Você acha que dá para seguir oq vc indicou nesse post??
    Dsd já, obrigada!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Renata!
      Dá tranquilamente pra fazer em 4h.
      Da estação de trem (Pisa Centrale) até a torre dá uns 20 min de caminhada (foi o tempo que eu levei, parando pra fotografar o rio e a Santa Maria della Spina).
      Contando ida e volta um total de 40 min, sobram 3h20min pra vc conhecer a torre. É tempo de sobra. Dá pra tirar bastante fotos e ainda dar uma olhadinha na feirinha que há em frente. Se for subir a torre, convém comprar o ingresso com hora marcada, pra priorizar o seu tempo.
      Abs

  5. Maristela

    Excelente seu post!!! Super prático e esclarecedor. Vou fazer uma parada de navio em La Spezia e com suas dicas visitarei Pisa com certeza! Por acaso você teria algum restaurante para indicar em Pisa? Muito obrigada! Maristela

  6. Natalia

    Fernanda,
    adoro seus posts sobre a viagem para a Itália!
    estou indo em agosto e usei todas as suas dicas para construir meus roteiros para Roma, Pisa, Florença, Milão e Veneza
    obrigada!!

  7. Jeferson

    Olá Fernanda,

    Estou querendo visitar Pisa durante as férias que farei em Julho na Itália!
    Como vou visitar Florença acho que vale conhecer a torre!

    Minha dúvida é…..consigo comprar na hora os tickets de trem para Pisa, ou é melhor comprar antes pela internet?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Jeferson!
      Os trens que ligam Florença a Pisa geralmente são os regionais, que não precisam reserva. É só ter a passagem na mão e embarcar. Pode viajar até em pé se vc quiser (o que não será muito agradável, já que a viagem dura um pouco mais de 1h).
      Não saberia te dizer se há um limite de venda de bilhetes por trem. Se houver, é melhor comprar logo, pois você vai na alta temporada – quando tudo é mais cheio.
      Eu aconselharia comprar pela internet, com antecedência. O site da Trenitalia hoje é bem mais estável e, além disso, as tarifas saem mais baratas do que se for comprar lá na hora.
      Nosso editor Vinícius Miranda escreveu um post sobre como fez para comprar os bilhetes no site da Trenitalia. Ele foi à Itália em 2014 e deu tudo certo com relação à compra e o uso nos trens.
      Espero tê-lo ajudado!
      Abs

  8. selma

    Olá Fernanda!
    Viajarei com meu marido para a Itália em 19 de outubro viajando diretamente para Veneza .Já anotei todas as suas sugestões para Veneza. Dali iremos para La spezia de carro ,mas gostaríamos de passar em Imola e Pisa até chegarmos em la spezia na sexta feira dia 23pois embarcaremos no navio no sábado com destino ao Brasil com escala s em Marselha,Barcelona Palma de Maiorca Valência Málaga Cádiz Lanzarote Santa Cruz Tenerife Salvador Chegando a minha terra Santos
    Agora eu pergunto: com relação ao dinheiro, pretendemos levar em espécie. Você acha isso viável? E quanto à segurança?
    Nessa época do ano, que tipo de roupas levar??
    Seriam essas as cidades mais interessantes para conhecer em tão pouco tempo???
    Obs.: estamos na faixa dos 60 anos,,..
    Estamos muito empolgados,mas também meio perdidos pois é nossa primeira viagem ao exterior…
    Obrigada!!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Selma!
      Me parece uma viagem incrível, vcs passarão por vários lugares interessantes. Eu estaria empolgada tb! 🙂
      Pelo que entendi, vcs chegam segunda 19/10 e pegam o navio em La Spezia no sábado 24/10, certo?
      Vamos lá…

      1- Eu sempre levo dinheiro em espécie, pois sou daquelas que usa cartão só em caso de emergência. Costumo apelar para aquelas bolsas que amarram na cintura. É mais seguro. Tem gente que deixa no cofre do hotel. Eu tenho um preconceito assumido quanto a isso, pois se algum funcionário do hotel (que tenha a chave) passa no quarto e vê o cofre ligado, já sabe que tem algo de valor ali. Sabe-se lá se eles conseguem violar aquilo, né?! Ainda mais que é tudo eletrônico hj em dia. Eu me sinto mais segura andando com o dinheiro escondido comigo.

      2- O clima do planeta anda meio louco, a gente nunca sabe ao certo. No geral, em meado de outubro já começa a esfriar um pouquinho, mas nada que seja impossível de aguentar. A região de Veneza é mais fria, mas a região de Pisa é mais amena. Olhando o guia, a média em Veneza nessa época é de 10 a 15 graus e na de Pisa entre 15 e 20 graus. Eu levaria roupas meia estação e casaco.

      3- De todas as cidades que vc citou, só conheço Veneza e Pisa. Mas sugeriria o seguinte:
      O primeiro dia, dependendo da hora do vôo, deve ser um dia perdido. Mas aproveitem o máximo que puderem de Veneza, passeando pela cidade.
      O dia 20 seria para Veneza em si. O dia 21, eu partiria para Imola (fica meio fora de mão, mas como vcs desejam conhecer, tá valendo!) e depois iria até Florença e pernoitaria lá.
      O dia 22, eu tiraria para Florença em si. O dia 23, eu iria ate Pisa (passaria a manhã lá, o que é o suficiente, como relatei neste post aqui) e terminaria o dia em La Spenza – para amanhecer lá no dia 24.

      Espero ter conseguido ajudá-la!
      Uma excelente viagem pra vcs!
      Abs

  9. Lígia Frigeri

    Adorei as dicas com certeza serão todas muito úteis ..as fotos são lindas 👏👏

  10. Caroline

    Boa Noite Fernanda!

    Em fevereiro ficarei 3 dias em Roma e gostaria muito de fazer um bate e volta em Pisa. Cheguei a olhar alguns valores de trem da empresa RailEurope e Trenitalia, mais sera que nao compesaria fazer este trajeto de carro??

    • Fernanda Rangel

      Oi, Caroline!
      As 2 maneiras são boas de ir até lá. Particularmente prefiro o trem porque acho a viagem mais rápida e mais cômoda, além de não precisar ficar se preocupando com estacionamento.
      Mas como vc levantou essa possibilidade para o seu caso, seria interessante fazer uma pesquisa.
      Para o trem, sugiro ver pelo site da Trenitalia (costuma ser mais barato que a Rail Europe). Para o aluguel, aqui no blog a gente vem indicando a Rentcars, porque ela permite a pesquisa a várias locadoras conhecidas e traz uma série de vantagens no pagamento, conforme mencionei no post.
      Abs

  11. Michele

    Olá Fernanda…..Parabéns pelo site , claro e objetivo e ainda mais pela atitude de ajudar tantos turistas. Será a segunda vez que viajo para a Itália e na primeira não tive a sorte de viajar com uma boa cia….portanto não conheci muitos lugares bacanas. Passarei por Veneza, incluindo as ilhas de Burano e Murano, Padua, Verona, Roma e Milão…..e talvez mais algumas pequenas cidades bem ao norte…… Ja comprei os trens mais longos …..mas estou muito ansiosa, principalmente com Milão onde nao fui da outra vez e em estar apenas 1 dia e meio la…. Enfim, adorei suas dicas e aguardo outras ansiosamente….RS….Abs

    • Fernanda Rangel

      Oi, Michele!
      Obrigada pelo elogio e desculpe a demora pelo retorno.
      Já passei por uma situação assim numa das minhas viagens à Europa e foi realmente chato, mas consegui visitar e curtir um pouquinho. Hoje, encaro como uma ótima desculpa para voltar e fazer tudo com mais calma (e com uma cia mais legal, de preferência 🙂 ).
      A Itália é um país incrível e, mesmo que eu tenha visitado algumas cidades, ficou faltando um monte de coisas. Tenho plena consciência que preciso voltar uma outra vez não só pra conhecer lugares novos, como também fazer novamente algumas cidades, como Roma e Florença.
      Milão, apesar de ser uma cidade com cara de metrópole, é pequena e dá tranquilamente pra fazer em 1 dia e meio. A única coisa um pouco complicada para montar um roteiro pra lá é se vc for visitar o “Cenacolo” de Leonardo da Vinci. Os horários são os mais loucos possíveis e costumam quebrar o nosso roteiro. Mas se não for visitar essa atração, relaxa que dá tranquilo pra conhecer tudo nesse período.
      Não sei se vc deu um giro aqui no blog, mas tenho relatos de todas as cidades que visitei na Itália. Pra resumir, dê uma lida no meu roteiro de 18 dias pela Itália. Lá vc encontra, também, os links para os posts sobnre as cidades que fui e algumas dicas.
      Uma excelente viagem pra vc (sendo pra Itália, tenho certeza que será 😉 )
      Abs

  12. Otávio

    Oi Fernanda
    O trem de Roma para Pisa é bem mais econômico que avião? E a oferta de horários?
    Grato.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Otávio!
      Teria que dar uma pesquisada, mas acredito que sim.
      Existem as cias “low cost” que oferecem passagens a preços de banana, mas com a desvantagem de restrição de bagagem.
      Sinceramente… Roma e Pisa não ficam tão longe assim e não creio que seja necessário (e nem prático) pegar um avião pra ir de uma até outra. Mesmo porque, os aeroportos ficam longe do centro e, de qualquer forma, vc precisaria pegar um trem ou um taxi até eles pra poder pegar um avião.
      Abs

  13. Letícia Pacheco Westphal

    Oi, Fernanda! Estou amando o teu blog. Parabéns! Estou indo agora em fevereiro para Florença e vou fazer um dos roteiros que tu indicas : Pisa + Sam Gimignano. Tenho uma dúvida: vou sair de Florença de trem e ir até Pisa, pelo que eu li no teu post, devo descer na estação Pisa Centrale e depois caminhar 20 minutos, a minha dúvida é em relação a esse percurso… Tem placas indicando o caminho? Ou precisarei de um GPS para me orientar?
    Obrigada e beijão!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Letícia!
      Obrigada pelo elogio! 🙂
      Na verdade, não acho uma boa ideia fazer Pisa e San Gimignano num mesmo dia, porque é meio contramão. Ainda mais indo de trem (acabei tendo que fazer 2 trocas de trem até chegar a Poggibonsi e ainda pegar uma condução até San Gimignano).
      Acabei fazendo essa combinação por conta de um imprevisto (falei um pouco mais sobre isso no meu post do Roteiro de 18 dias pela Itália).
      Mas vamos à sua pergunta: não reparei se tinha placas, mas acredito que tenha, pois a maioria do turistas sai da estação procurando pela torre.
      No meu caso, fui com um mapa impresso (costumo fazer um caderninho de notas que é o meu “GPS analógico” nas viagens). Mas é um percurso muito tranquilo. Saindo da estação, logo você verá uma rotatória mais a frente. Girando pela calçada da esquerda, vc irá se deparar com uma avenida reta que cruza o rio. Dali é só seguir em frente até chegar à torre.
      Bjs

      • Letícia Pacheco Westphal

        Oi, Fernanda! Vou mudar meu roteiro então… Vou fazer Pisa+ Lucca num dia e Siena+ San Gimignano em outro dia. Acho que fica melhor, né? Tu tem dicas de como faço o percurso de Pisa à Lucca?
        Mais uma vez…
        Obrigada pela tua atenção!!

        • Fernanda Rangel

          Sem dúvida, Letícia. Vc perde menos tempo se deslocando (e o aproveita conhecendo as cidades 😉 ).
          Como não fui à Lucca, não saberia te dar detalhes, mas dando uma olhada aqui no site da Trenitalia, há trens que fazem o trajeto entre elas em um pouco mais de 20 min, saindo da estação Pisa San Rossore (uma estação menor da cidade que fica muito perto do duomo e da torre). Dê só uma conferida no site da empresa ferroviária.

  14. wilton

    segui os conselhos desse site e me dei mto bem!

  15. Isabela

    Olá Fernanda, como vai?
    Gostaria de parabenizá-la pela matéria, ficou excelente.
    Adorei as dicas e estou ainda mai encantada com Pisa.

    Obraços

    • Fernanda Rangel

      Obrigada pelo elogio, Isabela! 🙂
      Pisa acabou sendo uma surpresa pra mim, pois é mais agradável do que eu imaginava.
      Mas a cereja do bolo é mesmo a torre. A gente sonha tanto com o dia que estaremos de frente pra ela que quando ele chega, não dá nem pra acreditar que é verdade. É mágico.
      Abs

  16. Felício O Bicelli

    Seus comentários e dicas são uma mão na roda para quem viaja , em setembro estarei em Roma, quero conhecer Pisa e Veneza (irei sábado e segunda, no domingo quero ir ao Vaticano) . Estarei indo sem malas , ficarão no hotel em Roma, é fácil de se comprar passagem de trem na hora?Melhor ir e voltar de avião? Você acha que minha organização está razoável?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Felício!
      Obrigada pelo elogio!
      Faça tudo de trem. É muito mais barato e não é tão longe assim a ponto de precisar de avião.
      Não sei se entendi direito, mas particularmente, acho que um “bate e volta” pra Veneza, saindo de Roma, muito ruim. Só de deslocamento (ida e volta) vc vai perder mais de 7 horas do seu dia. Não compensa.
      Melhor seria ficar uns dias em Roma, pegar um trem até Pisa, deixar a mala no deposito de bagagens da estação, visitar a cidade (isso se faz em poucas horas), pegar as malas e seguir pra Veneza. E ficar lá até o final da viagem.
      Das passagens de trem, eu já cheguei lá com elas e as reservas compradas. No meu caso, utilizei o passe da Eurail chamado Italia Pass. Não era a opção mais barata, mas foi necessário porque o site da Trenitalia estava com problemas com a compra online na época do planejamento (entre 2012 e 2013). Mas o meu colega Vinícius Miranda viajou em 2014 pra lá e comprou tranquilamente no site (parece que foi tudo resolvido…).
      Embora não tenha visto grandes lotações nas estações de trem italianas na época que fui (maio), acho arriscado deixar pra comprar lá, pois os trechos que vc irá utilizar devem ser realizados pelos trens de alta velocidade (os “Freccia”), que requerem reserva de assento. E eles estavam lotados em todas as vezes que utilizei…
      Outra vantagem é que, quanto mais cedo vc compra a passagem, mais barato fica. Quem compra no dia paga um preço maior.
      Abs

  17. Roselene Ambrosio

    Olá Fernanda Boa Noite, parabéns por suas dicas, estou adorando! Vou para a Itália em Agosto, ficarei aí 15 dias, vou participar de um pacote turístico que inclui Roma, Florença, Veneza e Milão, vou antes do dia marcado para aproveitar mais, gostaria muito de conhecer Pisa, vc sabe me dizer se dá pra fazer um bate-volta de Roma? e qual o valor da passagem de trem. Outra coisa, é verdade que tem uma cidade próxima a Milão que é boa para compras?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Roselene!
      Sim, dá tranquilamente. A viagem até Pisa dura cerca de 2 horas e o passeio por lá dá um meio período (uma manhã ou uma tarde). Vale a pena.
      Quanto ao valor, aí vai depender da época que vc for. Dê uma olhada no site da Trenitalia e faça a cotação para o dia da sua visita. Lá eles te darão o preço.
      Não visitei nenhum outlet ou lojas nos arredores de Milão, mas já ouvi falar do Serravalle Design Outlet. Como não fui, não teria detalhes pra te dar sobre isso.
      Abs

  18. AMANDA

    OI FERNANDA, ESTOU VISISTANDO ITALIA E GOSTARIA DE SABER SE POSSO FAZER UM BATE VOLTA DE ROMA PARA FLORENCA E PISA EM UM DIA SO, PELA EUROSTAR…

    • Fernanda Rangel

      Oi, Amanda!
      Até dá, mas vai ficar muito corrido. Conhecer Pisa em uma manhã é o suficiente, mas para Florença é muito pouco. A não ser que vc dê apenas um giro rápido pela cidade e dê olhada no Duomo, na Piazza della Signoria e Ponte Vecchio.
      Abs

  19. Renata

    Boa noite Fernanda, adorei suas dicas de viagens, vou fazer um tour por Roma, Florenca, Veneza, Milao e St Morritz na Suiza, gostaria de saber se é mais barato fazer um pacote turistico com uma Agencia ou ir por Conta Propia pagando hotel alimentacao e viagens de tren de uma cidade a outra..
    obrigada…abs

    • Fernanda Rangel

      Oi, Renata!
      Obrigada pelo elogio!
      Geralmente, sai mais barato ir por conta própria. As agências de turismo costumam cobrar um “extra” pelo serviço deles (o que é justo), embora o governo tenha dado recentemente algumas vantagens que facilitaram a diminuição das taxas sobre os pacotes turísticos.
      O único problema de ir por conta própria é o planejamento feito antes, que tem que ser bem minucioso para não gerar dor de cabeça na viagem. Mas em compensação, vc fica o tempo que quiser, faz o que quer e no seu próprio ritmo. Particularmente, é o que prefiro, mesmo com a trabalheira pré-viagem.
      Abs

  20. Amanda

    Boa noite Fernanda…
    Obgda pelas dicas de Pisa e Florenca…agora vou pernoitar em Florenca pra dar tempo de conhecer as duas cidades..
    Eu vou em Setembro pra Italia, pasando por Roma, Florenca/Pisa, Veneza e Milao…estou fazendo roteiro sozinha lendo suas excelentes dicas..
    Preciso saber como faço pra ir pra St. Morritz , Davos e Chus…pelo Trem Bernina Express ou Glacier Express, ? …
    Só vi saindo de Milao de Onibus, chegar na estacao ferroviaria e ir de trem Bernina…..Só tem esa forma de ir..?..
    E da pra visitar os Alpes Suizos em um Bate e volta de trem ?.
    Ou tenho q pernoitar em Tirano pra visitar os Alpes?.
    E é melhor ir pra os Alpes Suizos St. Morritz , saindo de Mestre Veneza Ou de Milao ??
    E posso ir pra St. Moritz e pasar por Lugano de trem?
    Desculpa tantas dúvidas…
    Fico no aguardo e um mto Obrigado..
    Abss…

    • Fernanda Rangel

      Oi, Amanda!
      Visitei a Suíça no ano passado, mas não fui a essas cidades que vc citou.
      Dei uma olhada na web e há várias possibilidades de trajetos, envolvendo St. Moritz, Chur e Davos usando o Bernina Express. Se optar por esse, é melhor pegar um trem entre Milão até Tirano (2h30 de viagem) e de lá, seguir para uma dessas cidades.
      Acho que é uma ótima opção para visitar os Alpes Suíços. De Milão a Tirano são 2h30, de Tirano até essas cidades, o passeio varia de 2 a 4h. Ou seja, dá tranquilo pra programar um passeio “bate-volta” de 1 dia. Mas vai ter que escolher uma dessas cidades.
      Veneza é mais longe de Tirano. Acho melhor sair de Milão.
      Dá pra ir de St. Moritz até Lugano de trem. São 4h de viagem e não daria pra fazer no mesmo dia do passeio do Bernina Express.
      Uma sugestão: sair de Milão até Tirano, fazer o passeio do Bernina até St. Moritz e ficar lá. No dia seguinte, sair de St. Moritz até Lugano, visitar essa cidade e voltar pra Milão no final do dia (estou interpretando que vc queira apenas dar uma escapada pra Suíça e voltar pra Itália depois 😉 ).
      Espero ter conseguido ajudá-la de alguma forma.
      Vou listar abaixo alguns links para artigos que possam te ajudar. Basta clicar neles.
      Abs
      Como utilizar os trens na Suíça
      Como funciona o Swiss Pass?
      Comprando passagem de trem pela Trenitalia
      Site do Bernina Express = link
      Ótimo artigo do blog “Viaje na Viagem” sobre Bernina Express = link

  21. Patrycia

    Oie, Fernanda!!!

    Amei seu blog, menina!!!! Se eu já estava animada com minha viagem, lendo somente esse post (pretendo ler todos!!) fiquei mil vezes mais animada!!!!! Vou fazer uma excursão para Itália e Portugal pela minha igreja que está organizando e vai ter uma manhã livre. Percebi que no roteiro não vai ter Pisa mas na reunião vou falar se tem como dar um pulo em Pisa nem que seja pra ver só a Torre de Pisa pq ir pra Itália e não ver a torre não tem graça né? kkk Será que fica complicado de eu ir sozinha sem saber falar um oi em italiano? kkkkkk Bjooos !!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Patrycia!
      Obrigada pelo elogio! 😀
      Achei super tranquilo ir a Pisa e tb não falo nada de italiano. Mas é sempre bom pesquisar tudo antes de ir e se programar pra não passar nenhum perrengue quando estiver lá.
      Fiz um post sobre dicas de sobrevivência para quem vai à Itália em que conto minhas experiências com relação a como se virar com idioma, com comida, com o câmbio e etc. É só clicar no link que destaquei aqui pra dar uma lida.
      Abs

  22. Danielle Fernandes

    Olá Fernanda, adorei o post!!!
    Uma dúvida, vou estar vindo de Florença, com as malas, e vamos dar uma parada de meio dia (tb) em Pisa. Tem armários na estação de trem?
    Obrigada

  23. Dione Paredes

    Muito obrigada por suas informações tão úteis! Estou viajando com meu marido, estamos em Roma e vamos a Florença, Veneza e Milão. Nos sentimos mais seguros após ler o seu blog, realmente está nos ajudando muito!

  24. Heloisa

    Descobri seu blog hoje e que blog incrivel! Repleto de informacoes e fotos. Parabens e um muito obrigada por estar me ajudando a montar meu roteiro (que basicamente estou copiando e colando de voce!) hahah!

  25. Ivanise

    Oi, estou planejando ir a Pisa e estou em Florença. Consigo passagens para o mesmo dia? Os trens regionais são tranquilos e limpos? (Li em alguns blogs o contrário)
    E para ir a Veneza, tb posso comprar na hora ? Estou planejando sair de Milão e fazer bate e volta… abraços e parabéns

    • Fernanda Rangel

      Oi, Ivanise!
      Entre Florença e Pisa, creio que consiga comprar sim. Esses trens geralmente são do tipo intermunicipais e, além de não requerem reserva de lugar, tem vários horários disponíveis.
      Na época que eu fui (2013), achei os trens muito tranquilos e não estavam sujos. Mas isso foi há 5 anos atrás, não sei como estaria hoje… Mas acho pouco provável tb que estejam imundos a ponto de estarem inviáveis.
      Já com relação ao trecho Veneza > Florença, a coisa não é mais tão garantida assim, pois requer reserva. Pode ser que vc consiga comprar na hora, mas quanto maior a antecedência, mais garantido.
      Outra vantagem de comprar com antecedência é o fato de encontrar as passagens mais em conta do que na véspera ou no dia da viagem.
      Abs

  26. Laura Michel Bertoluci

    Oi, Fernanda! Muito legais as dicas que você dá, vou utilizar sempre! Eu estou indo para Itália em maio e vou ficar alguns dias em Florença. Pensei em fazer um bate volta até Pisa numa segunda feira, já que muitas coisas fecham em Florença nas segundas. Você sabe me informar se em Pisa as atrações estão abertas nesse dia?

  27. Fabiano

    Oi, amei suas dicas!!! E usarei seu cupom pra comprar meu seguro viagem 😍
    Uma dúvida, qual horário você saiu de Florença e qual horário retornou? Só terei tempo de ficar meio dia em Pisa também

    • Fernanda Rangel

      Oi, Fabiano!
      Não lembro o horário certo de cabeça, pois essa viagem foi há 6 anos… Mas nessa viagem, eu procurava sair do hotel por volta de 08:30, no mais tardar 09:00 para fazer os bate-volta. Provavelmente foi por aí que peguei o trem até Pisa.
      Já a volta, deve ter sido lá pelas 13h ou 14h, no máximo.
      Abs

  28. joana darc alves carniato

    ola fernanda gostaria de saber se dar para fazer piza e florenca no ,mesmo dia vou estar ai em final de fevereiro queria muito conhecer ai .Obrigada . Sou de juiz de fora Brazil.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Joana!
      Até dá, mas acho bastante corrido. Pisa se consegue visitar em metade de 1 dia, mas Florença precisaria de pelo menos 1 dia inteiro (ignorando museus).
      Se não tivesse jeito, faria Florença de manhã, visitando os pontos principais do centro histórico (Duomo, Ponte Vecchio, Santa Croce) e depois iria para Pisa à tarde, para visitá-la rapidamente.
      Abs

  29. Alba Katarine

    Favor desconsiderar as outras perguntas que fiz, pois estão incompletas. Leia esse por favor 😄
    Olá. Estou indo conhecer Milão e Pisa no início de outubro deste ano. Após passar 1 dia e meio em Milão, estou pensando em no dia seguinte pegar um ônibus as 8h30 pra chegar às 13h30 em Pisa e no dia seguinte por volta das 13 pegaria outro ônibus de volta a Milão, chegando às 19hs. Você acha que assim está bom ou é muito tempo para ficar em Pisa? Porque se for muito tempo posso fazer mesmo um bate e volta. Pegaria um trem as 6h30 e chegaria às 10h30 em Pisa e no mesmo dia pegava um trem as 17h30 e chegaria às 22hs em Milão. A segunda opção tem o lado bom de eu ter mais um dia inteiro em Milão na volta, mas tem o lado ruim de ser mais cansativo. Você acha qual a melhor opção?

    • Alba Katarine

      Ou então o bate e volta sendo muito cansativo. Eu só mudaria os horários dos ônibus, sairia as 12hs de Milão, chegaria em Pisa a noite (19hs) dormiria, no outro dia teria até às 13hs pra conhecer Pisa e pegaria o ônibus de volta pra Milao.

      • Fernanda Rangel

        Oi, Alba!
        Acho que não vale a pena pernoitar em Pisa. Sei que a cidade não é só a torre, mas ela é realmente o grande atrativo, o que leva os turistas a visitá-la. Em uma tarde, tudo se resolve. 😉
        Se vc não quiser voltar muito tarde para Milão, então é melhor pernoitar. Mas será que vale mesmo a pena ir de ônibus? Sei que deve ser mais caro indo de trem, mas mesmo com uma conexão em Florença, vc levará 2h30 ou 3h no máximo (e não 5h, como no ônibus). Vai ganhar mais tempo na sua viagem, quem sabe até para visitar outras coisas?
        Abs

Totos os direitos reservados