Dicas Para Quem Vai Alugar Um Carro na Flórida

Se você está planejando alugar um carro na Flórida, não deixe de conferir essas dicas para tornar sua viagem muito mais prazerosa e segura.

Dirigindo na Flórida

Dirigindo na Flórida

Viajar por conta própria de carro alugado dá uma sensação de liberdade e independência incrível. Você pode fazer os passeios no seu rítmo, sem ficar preso a roteiros engessados e horários pré-definidos, sem depender de outras pessoas. Pode até mesmo improvisar. Sem falar no conforto de poder ir pra onde quiser a qualquer hora.

A Flórida é o destino mais popular entre os brasileiros nos Estados Unidos. Em qualquer cidade que você vá, não é dificil encontrar alguém falando português. Ao mesmo tempo, por ser um destino muito procurado, cheio de turistas é muito comum ver motoristas cometendo infrações de trânsito.

Apesar de ser fácil dirigir por lá, é importante saber algumas dicas para evitar as infrações. E até mesmo acidentes de maiores proporções.

Por outro lado, é preciso ter um bom planejamento para evitar imprevistos e furadas. É muito importante pesquisar com antecedência os preços e condições oferecidos pelas locadoras, a categoria do carro que melhor se adequa às suas necessidades, além das estradas por onde você pretende dirigir.

Recentemente, fizemos uma road trip pela Flórida em julho/17, passando por Miami, Fort Lauderdale, Naples, Sarasota, St Petersburg, Clearwater, Orlando e retornando a Miami, nesta ordem.

O objetivo deste post é contar um pouquinho da nossa experiência nas estradas de lá.

Escolhendo a locadora

Um dos cuidados principais na hora de alugar um carro, é a escolha da locadora.

Recomendamos os serviços da RentCars, uma empresa brasileira que oferece uma comparação de preços de aluguel de veículos entre as principais locadoras do Brasil e do mundo, com a garantia do menor preço. Faça uma consulta sem compromisso, bastando informar o destino, data e local de retirada. Uma busca completa será feita e serão apresentados vários modelos de carros de algumas locadoras, com diferentes tamanhos e coberturas. Escolha o que melhor te atender.

Um grande diferencial é o pagamento, feito sempre em reais, sem cobrança de IOF do cartão de crédito, nem o risco da oscilação do dólar. Isso já é uma economia e tanto. Como opções de pagamento você pode parcelar em até 12 vezes ou ainda pagar a vista no boleto com um desconto de 5%.

Atenção especial para aquelas locadoras que oferecem preços muito menores, pois podem esconder algumas pegadinhas. Eu andei pesquisando sobre as principais locadoras e optei pela Alamo por ter lido os melhores relatos e porque já tinha tido uma experiência anterior positiva. Apesar de nem ter sido a mais barata na pesquisa de preço que fiz na época.

Guichê da Alamo no aeroporto de Miami

Guichê da Alamo no aeroporto de Miami

Normalmente na hora de retirar o veículo, os vendedores tentam de todas as formas empurrar uma série de itens extras que a gente não contratou na hora da reserva. A abordagem costuma ser agressiva, algumas vezes impondo a contratação dos serviços, pois os vendedores recebem comissão. Alguns até passam a falar mais rápido, dificultando a nossa compreensão e muita gente acaba cedendo por ficar inseguro ou por não entender mesmo.

A dica é: recuse com firmeza todos os extras que você não contratou no momento da reserva. Qualquer tentativa do vendedor de impor alguma situação, com argumento de que é um item obrigatório não é verdadeira.

No guichê da Alamo do aeroporto de Miami existem várias máquinas de autoatendimento, fáceis de usar. Achei um diferencial bem interessante para evitar o contato direto com o vendedor. Basta preencher o seu código de reserva e seguir as orientações da tela. É autoexplicativo.

Internet no celular durante a viagem

Não dá mais pra viajar para o exterior sem internet no celular. Para fugir das altas tarifas das operadoras a melhor solução é comprar um chip internacional antecipadamente e já chegar no destino com tudo funcionando. A Easysim4u oferece planos ilimitados nos Estados Unidos e Canadá com conexão de internet 4G. Compre com 10% de desconto usando o nosso cupom exclusivo: PARAVIAGEM10.

As estradas

As estradas da Flórida são excelente. São predominantemente retas, planas e largas, com várias pistas, sem muita curva, nem subidas ou descidas. Chega a ser monótono dirigir por longas horas. Às vezes dá até sono.

Muita gente chega por Miami e segue de carro para Orlando. Não é recomendável chegar de viagem depois de um voo de longas horas, muitas vezes, com escalas, e pegar estrada direto no mesmo dia. A viagem de avião costuma ser cansativa e o recomendável é pernoitar em Miami (ou outra cidade próxima) e deixar pra pegar estrada no outro dia, depois de uma noite de descanso.

Na nossa roadtrip, passamos pelas rodovias Turnpick, I-75, I-275 e I-4.

Pedágio

Esse é um assunto que parece complexo, pois deixa as pessoas um pouco confusas.

De um modo geral, nos Estados Unidos as estradas são cheias de pedágios. Existem basicamente três sistemas de cobrança: guichês que dão troco (Cash/Receipts ou Change Provided), valor exato (Exact Coins) e faixas automáticas expressas (Express Lanes).

As faixas que possuem cobrador (Cash/Receipts ou Change Provided), que são raras, são equivalentes as que conhecemos aqui e não possui maiores complicações. Você paga, recebe o troco e o recibo e segue viagem. O problema é que nem todas as estradas possuem esses guichês.

Os guichês de valor exato (Exact Coins) não possuem cobrador e você deve inserir moedas até atingir o valor exato da tarifa. É preciso ter o dinheiro contado e em moedas, para passar nessas faixas.

Já o sistema de passagem expressa na Flórida se chama Sun Pass. Nas faixas de passagem automática (Sun Pass-ONLY/E-Pass-ONLY), é necessário ter um tag no carro. Atualmente a maioria das grandes locadoras já entregam o carro com esse tag, o que facilita bastante. Normalmente não há opção de você recursar o aparelho, pois ele já vem instalado no carro.

Praça de pedágio nas estradas da Flórida

Praça de pedágio nas estradas da Flórida

Em algumas estradas de Miami, como por exemplo, nos arredores do aeroporto, não existe a opção de pagamento manual e o motorista é obrigado a passar pelas faixas expressas. A cobrança vem depois no cartão de crédito.

Quando o veículo não vem com o tag, a saída é usar o sistema TOLL-BY-PLATE, uma outra espécie de pedágio eletrônico que usa imagens fotográficas da placa do veículo para identificar o cliente responsável pelo pagamento. A cobrança é enviada para o proprietário cadastrado. Quando o carro é alugado, a locadora faz a cobrança posterior no cartão de crédito ou por carta. Além do valor do pedágio é cobrada uma taxa administrativa.

Tem gente que opta por utilizar estradas que possuam a cobrança manual para evitar usar o sistema de cobrança eletrônicio por causa do custo do aluguel do tag. Sinceramente não vejo muita vantagem, pois normalmente a distância é maior e o custo com combustível acaba não compensando.

Cada locadora de veículos possui regras próprias em relação à utilização dos tags de pedágio. Algumas cobram um valor fixo pelo uso do dispositivo durante todo o período da locação, independente do número de dias que efetivamente serão utilizados. Outras como a Alamo, cobram uma taxa apenas no dia que usar. É interessante escolher uma locadora que cobre por dia de uso, pois você pode ficar com liberdade para usar ou não e só paga no dia que usar.

Todas as informações sobre as regras de cobrança e valores praticados por cada locadora pelo uso do tag, você pode encontrar no site da Sun Pass.

Sinalização de pedágio nas estradas da Flórida

Sinalização de pedágio nas estradas da Flórida

Na minha viagem, por exemplo, teve dias que eu passei por estradas que tinham opção de cobrança manual e não usei o tag, evitando pagar o valor da diária do aparelho por um ou dois pedágios apenas. Deixei pra usar o tag, por exemplo, no dia da volta de Orlando pra Miami, que tinha vários pedágios. Isso porque eu pesquisei com antecedência e tinha uma noção de qual tipo de pedágio encontraria em cada estrada.

Mas, sinceramente, acho que isso não deve se tornar um bicho de sete cabeças. O custo de uso do tag é mínimo em comparação ao gasto da viagem e evita ter que ficar prestando muita atenção em cada pedágio que passar. É menos um problema para se preocupar. Além de tudo há a praticidade de receber a cobrança da taxa pelo uso do tag e dos pedágios no cartão de crédito, algumas semanas após a viagem.

Muitas vezes você faz todo um planejamento de rota pra evitar passar por estradas com o pedágio automático, e na hora acaba se enrolado. Ou então, o GPS te joga para uma estrada que tem sistema automático. Acaba que o tempo que você perdeu no planejamento é jogado no lixo por uma economia tão pequena que não vale a pena a perda de tempo.

Depois de retornar de viagem, você pode entrar no site da empresa que administra a cobrança de pedágios de carros alugados nos EUA (Highway Toll Administration - HTA) e consultar o seu histórico de despesas. Lá também você pode efetuar o pagamento da sua fatura, caso ela não venha diretamente no cartão de crédito. Nessas hipóteses, por alguma razão, o cartão recusou a cobrança ou perdeu a validade ou foi cancelado. Eles, então, enviam uma carta de cobrança para o seu endereço com instruções para acessar este site e efetuar o pagamento.

Neste mesmo site há um link para contato com eles para tirar algum tipo de dúvida ou contestar algum item da cobrança.

Se o pagamento não for feito, é bem provável que possa haver algum tipo de registro da inadimplência no nome da pessoa, o que poderá gerar algum transtorno no futuro, como por exemplo, recusa de nova locação.

Estradas por onde passei

Na Turnpick eu contei 6 pedágios no trecho entre Miami e Orlando (pode ser que eu tenha passado em mais algum sem perceber) e optei por utilizar o tag para passar pelo Sun Pass direto.

Na I-75 (Miami-Naples) também optei por passar direito pelo Sun Pass pois na saída de Miami não há opção sem o express lane.

Já na I-4, no trajeto Tampa-Orlando, não há cobrança de pedágio.

Ainda não reservou seu Hotel?

A melhor forma de escolher onde se hospedar em sua próxima viagem é pesquisando em sites comparadores como o Booking e o Hoteis.com. De forma rápida você consegue comparar vários hotéis que se encaixam no seu perfil, avaliar as qualificações dadas por outros hóspedes e assim achar um local bacana que cabe no seu bolso.

Abastecimento

Primeiramente é importante destacar que a medida de volume de combustível utilizada nos EUA é o galão. 1 galão equivale a 3,78 litros.

De todos os lugares por onde passei, a gasolina foi mais cara em Miami. Paguei U$2.60 por galão de gasolina regular (equivalente a nossa comum). Teve cidade que cheguei a pagar U$ 1.89. Mas a média ficava entre U$1.95 e $2.00.

Não existem frentistas nos postos de combustível dos EUA. O abastaciento é feito pelo próprio motorista que deve manusear a bomba de combustível sozinho, no sistema 'self-service'. Mas não se assuste. É muito simples.

Primeiro, é preciso estacionar o carro bem ao lado da bomba, prestando atenção para que o lado do tanque fique virado para a bomba, pois a mangueira não é muito comprida.

Abastecendo o carro por conta própria

Abastecendo o carro por conta própria

Se você for pagar direto na máquina, basta inserir o cartão e seguir as orientações, escolhendo o valor e o tipo de combustível. A bomba para automaticamente no momento que alcançar o valor indicado. Algumas máquinas pedem o CEP (Zip Code) e não aceitam quando colocamos o do Brasil. Nesse caso, você deverá pagar diretamente na loja.

Se você for pagar no caixa, deverá posicionar o carro ao lado da bomba e ir até a loja de conveniências para solicitar a liberação da mesma. Cada bomba possui um número. Basta informar o valor e o número da bomba que o atendente irá liberar pra você. Aí é só retornar ao veículo, escolher o tipo de combustível e abastecer. A bomba para automaticamente quando atinge o valor.

Uma dúvida que surge quando a gente não conhece o carro, não sabe qual o consumo e nem a capacidade do tanque, é o valor que vamos abastecer. Eu usei uma estratégia que me ajudou: Quando o carro consumiu o primeiro 1/4 do tanque eu abasteci com 10 dólares e o tanque praticamente encheu. Então eu passei a usar como parâmetro 10 dólares para 1/4 de tanque e assim fui administrando ao longo da viagem. É claro que isso vai depender do tipo de carro e tamanho do tanque, mas dá pra ter uma ideia.

Quando for pegar estrada, procure sair com o tanque cheio. As estradas expressas não costumam ter postos de gasolina muito próximos. Ou então será necessário pegar uma saída e dar uma volta danada para encontrar um posto.

Placa indicando o Service Plaza na Turnpike

Placa indicando o Service Plaza na Turnpike

Outra preocupação que a gente costuma ter quando aluga um carro é com a entrega do veículo com o tanque cheio. No trecho da Turnpike que liga Orlando a Miami, existem 5 "Service Plazas" (pontos de parada com posto de gasolina, lojas, restaurantes e banheiros) a cada 50 milhas de distância. Para quem aluga o carro com a obrigação de entregar com tanque cheio, dá certinho pra encher o tanque (até a boca, além do limite da trava automática) no último Service Plaza (Pompano Beach) antes de chegar no aeroporto de Miami.

Veja aqui todos os 'Service Plazas' do trecho da Turnpike entre Miami e Orlando. Eles ficam localizados a esquerda da via, de modo a atender aos dois sentidos da rodovia.

Já contratou o Seguro Viagem?

Não corra riscos desnecessários e evite viajar preocupado, contrate um seguro viagem e aproveite ao máximo suas férias. Faça agora mesmo uma cotação na Seguros Promo e escolha entre as melhores seguradoras sempre com ótimo custo benefício. Aproveite essa oportunidade e tenha 5% de desconto utilizando o nosso cupom: PARAVIAGEM05

Regras de trânsito

Faixa de virada obrigatória

Faixa de virada obrigatória

Na Flórida existem várias regras de trânsito diferentes do Brasil. Uma das que mais chama atenção é a da obrigatoriedade de permanecer numa determinada faixa se for dobrar no sentido indicado na placa. Se você estiver na faixa onde estiver sinalizado com ONLY, significa que você somente poderá seguir naquele sentido indicado.

Se por acaso você perceber que não era aquele sentido que deveria seguir, saia o quanto antes da faixa, com bastante cuidado para não provocar um acidente, porque pra os outros motoristas, se você estiver naquela faixa é porque vai virar naquele sentido e sair da faixa se torna uma manobra um pouco arriscada e não esperada pelos outros.

A regra é simples e óbvia, mas como aqui no Brasil não se costuma respeitar nada, nós acabamos tendo um pouco de dificuldade de acostumar.

Carro avançando à direita no sinal vermelho

Carro avançando à direita no sinal vermelho

Outra regra que num primeiro momento parece estranha é a de "virar à direita no sinal vermelho" (TURN RIGHT ON RED). Em grandes cruzamentos com várias pistas de cada lado, o sinal demora muito para abrir. Para quem está na pista da direita e pretende virar à direita naquele cruzamento, é possivel avançar o sinal, desde que não haja uma placa proibindo esta manobra. Desta forma, em regra, se não houver uma placa proibindo, é porque é permitido virar a direita no sinal vermelho. Se você for o primeiro da fila e não fizer a manobra no vermelho quando a sinalização permitir, prepare-se para escutar uma bela buzinada. Os americanos não costumam ter muita paciência no trânsito.

Muita atenção quando se deparar com uma placa STOP (pare). Mesmo que não tenha nenhmum carro vindo pela outra pista, é necessário parar literalmente, por cerca de 3 segundos antes de prosseguir. Se você não fizer essa parada, prepare-se para receber uma multa.

Estacionamento

Em alguns lugares há uma grande dificuldade de encontrar vaga de estacionamento. É interessante pesquisar com antecedência os endereços onde ficam os estacionamentos em cada cidade.

Em Miami Beach, por exemplo, além dos estacionamentos de rua, existem vários edifícios garagem. Os valores são bem baratos. Pesquise com antecedência a localização dos endereços para facilitar a organização do seu roteiro.

Meio-fio pintado de amarelo

Meio-fio pintado de amarelo

Se for estacionar na rua, observe sempre a cor do meio-fio. Em regra, se estiver vermelho (em alguns lugares amarelo) é proibido estacionar. Se for branco, somente para embarque e desembarque. Azul apenas para os veículo com adesivo ou cartão de portadores de necessidades especiais. Se estiver pintado de verde, somente para carga e descarga, ou parada rápida, de acordo com a indicação da placa (ex. 10 min ou 15 min). Se estiver cinza, o estacionamento é permitido e também é preciso observar as regras da plcas (algumas estabelecem limite máximo de tempo).

Em alguns lugares, o pagamento é feito pelo parquímetro. A utilização da maquininha é autoexplicativa e pode ser usado tanto cartão de crédito quanto dinheiro (geralmente moedas). Você escolhe o tempo de permanência e paga o valor indicado. Algumas máquinas pedem que você informe o número da placa. Outras pedem o número da vaga.

Placa indicando o estacionamento pelo sistema pay by phone

Placa indicando o estacionamento pelo sistema pay by phone

Também tive oportunidade de estacionar na rua e não havia parquímetro nem cobrador. Depois descobri que haviam placas nos postes com instruções para pagamento no sistema pay by phone. Na hora não entendi muito bem como fazer. Depois descobri que tinha que baixar um app no celular, fazer um cadastro e colocar um número que constava na placa. Acabei não pagando e estou aguardando a multa chegar....

Em Orlando não costuma haver dificuldade de estacionar. A maioria dos lugares possui estacionamento gratuito (exceto os parques que cobrar 20 dólares).

Limite de velocidade na estradas

Primeiramente é importante destacar que a velocidade nos EUA é medida por milhas e não por quilômetros. 1 milha equivale a 1,6 Km.

Placa indicando o limite máximo e mínimo de velocidade

Placa indicando o limite máximo e mínimo de velocidade

Cada rodovia possui um limite estabelecido e claramente sinalizado. Existe uma tolerância de 10%. Um detalhe interessante é que se você estiver acompanhando o fluxo, mesmo que esteja acima dos 10%, também há essa tolerância. O que não pode é destoar dos demais veículos. Assim, se o limite em determinada área for de 55 milhas e o fluxo estiver a 65 milhas, em tese, não há problema.

Deve-se atentar também para a velocidade mínima. Em alguns trechos há placas indicando a velocidade mínima a ser praticada. Abaixo desse limite, há possibilidade de ser multado.

Se você tem alguma outra dica ou gostaria de fazer alguma observação, ou tirar alguma dúvida, fique a vontade para utilizar o espaço de comentário. O objetivo é aperfeiçoar o artigo e assim ajudar ao máximo as pessoas que pretendem alugar um carro e dirigir por contra própria na Flórida.

Aproveite essas Vantagens!

 Encontre o hotel perfeito para sua próxima viagem com garantia do menor preço. O nosso blog tem parceria com o Booking, serviço que te ajuda a comparar preços de hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura. Você ainda pode fazer uma reserva com a opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in. Garanta sua reserva de hotel agora mesmo.

 Antes de alugar um carro, faça uma comparação entre as principais locadoras do Brasil e do mundo. A nossa parceira RentCars te ajuda nessa busca de preços e oferece todas as opções de forma rápida e segura. A cobrança poderá ser feita em reais, sem IOF. Divida em até 12 parcelas no cartão de crédito ou aproveite um desconto de 5% no boleto bancário. Compare os valores e economize.

 Não esqueça do seguro viagem. Economize tempo e dinheiro fazendo uma cotação na Seguros Promo. Encontre os melhores planos das principais seguradoras por preços imbatíveis. Pagamento no cartão de crédito em até 12 parcelas ou com desconto no boleto bancário. Ganhe 5% de desconto adicional comprando seu seguro com nosso cupom de desconto: PARAVIAGEM05.

 Compre um chip internacional e se mantenha conectado durante sua viagem. A Easysim4u oferece planos ilimitados nos Estados Unidos e Canadá com conexão de internet 4G. Você informa o número de dias da viagem, recebe o chip em sua casa, de forma antecipada, e chega em seu destino com tudo funcionando. Compre com 10% de desconto usando o nosso cupom exclusivo: PARAVIAGEM10.

 Encontre as melhores datas para a sua próxima viagem e economize na hora de comprar as passagens aéreas. Usando a plataforma do ViajaNet você pode parcelar o pagamento em até 12x sem juros no cartão de crédito, sem cobrança de IOF. A empresa conta ainda com selo de qualidade no atendimento. Agora não tem mais desculpe, partiu Estados Unidos!

Reservando com nossos parceiros, além de garantir o menor preço e um serviço de qualidade, você também ajuda a manter o blog e nos motiva a produzir cada vez mais conteúdo.

Galeria de Fotos:


6 Comentários

  1. Jozi

    Boa tarde! Por gentileza, você já utilizou o sunpass mini? Irei na ultima semana do mês que vem e alugamos um carro na Alamo, desceremos no aeroporto de Fort Lauderdale. Nunca fomos, será a primeira vez da família em Orlando e posteriormente em Miame, se tiver mais dicas para compartilhar acerca do aeroporto de Fort Lauderdale, viajem de lá até Orlando, com volta para lá (parada em Miami) e dicas do sunpass mini, agradeceriamos muito!
    Obrigada pelas dicas compartilhadas!

    • Vinícius Miranda

      Olá Jozi,
      Como relatei na matéria, não utilizeo o Sunpass Mini pois o carro que aluguei já tinha o tag comum da Sun Pass.
      Não tive experiência no aeroporto de Fort Lauderdale, de modo que não posso lhe ajudar com mais dicas.
      Abçs

  2. Renata

    Oi Vinicius,
    estou indo com a família para Flórida e decidimos ir de Miami para Orlando de carro. Vamos parar em Fort Lauderdale e temos mais uma noite até chegar em Orlando. Você indicaria seguir para Clearwater ou seguir na costa do Atlântico para alguma outra cidade? Estamos com criança no carro e não faço ideia se fica cansativo mudar de costa ( Atlântico -> Pacífico) para depois ir para Orlando.

    • Vinícius Miranda

      Olá Renata,
      Primeiramente, a costa oeste da Flórida não fica no Pacífico. Ela fica no chamado Golfo do México, que pertence ao Oceano Atlântico.
      Eu fiz uma roadtrip pela Flórida no ano passado e não achei nem um pouco cansativo. Pelo contrário, foi muito tranquilo e eu estava com meu filho de 10 anos. E quando você vai parando em várias cidades, a viagem flui muito bem. Dá uma conferida no meu Roteiro pela Costa Oeste da Flórida.
      Naquela viagem, eu saí de Miami e segui até Naples (viagem de cerca de 2h30) e fui parando em várias cidades da costa oeste até seguir para Orlando. No final da viagem retornei para Miami, pois meu voo era por lá. Esse trecho Orlando > Miami foi o mais longo que fiz sem paradas durante a viagem e durou cerca de 5 horas.
      Não cheguei a conhecer a costa leste da Flórida. Na verdade quando planejei essa viagem, optei pela costa Oeste porque li que lá existem as praias mais bonitas da Flórida e não me arrependi.
      Vale a pena conferir minhas Dicas para quem Vai Alugar um Carro na Flórida. Lá tem muita informação importante para tornar sua viagem mais prazerosa e segura.
      Espero ter ajudado.
      Abçs

  3. Greici

    Olá! Vou para Miami fazer cruzeiro e pretendo alugar um carro apenas para depois do passeio. Li que não tem locadoras no porto de Miami. Vcs têm alguma dica sobre como alugar o carro saindo do porto de miami?
    Desde já agradeço

    • Vinícius Miranda

      Olá Greici,
      Pelo que sei, não há mesmo ponto de retirada de veículo alugado no Porto de Miami. Mas a Alamo tem um serviço de transfer grátis do aeroporto para o porto e vice-versa. Ou seja, você pode retirar o carro no aeroporto e a Alamo te leva do porto até lá gratuitamente. Procure se informar sobre esse serviço.
      Ah, e não deixe de fazer uma cotação com a RentCars.

Comentar

Totos os direitos reservados