Passeio ao Jungfraujoch: Grindelwald, Top of Europe e Lauterbrunnen

Tudo o que você precisa saber para fazer a visita a um dos mirantes mais famosos da Europa, além de conferir as dicas de passeio a 2 pitorescos vilarejos de montanha.

Jungfraujoch

Jungfraujoch

Quem pretende visitar a Suíça, certamente tem um objetivo em mente: programar um belo passeio pelos Alpes.

Tudo bem que as cidades são pitorescas, mas o maior atrativo mesmo são as lindas paisagens de montanhas e seus picos nevados.

Durante meu planejamento de viagem ao país, não perdi tempo: fui logo ver as possibilidades para fazer um belo passeio desse tipo. E por lá há realmente várias (e ótimas) opções.

Mas uma montanha é, de longe, a mais procurada e badalada entre os turistas: o Jungfrau. Com 4.158 metros de altura, ela é uma das mais altas dos Alpes Suíços e da Europa.

Note bem: eu falei que é “UMA DAS montanhas mais altas” e não “A montanha mais alta” da Europa.

Estou dizendo isso porque o mirante que fica próximo a ela recebeu o capcioso apelido de Top of Europe – ou “topo de Europa”, em português.

Pra começar, o Jungfrau não é o cume da Europa. Se considerarmos o continente como um todo, o ponto mais alto é o Monte Elbrus, que fica na Rússia e tem 5.642 metros. E se excluirmos a Europa Oriental, o mais alto é o Mont Blanc, entre a Suíça e a França, com 4.808 metros.

Além do mais, esse também não é o mirante mais alto do continente.

O trio de picos: Eiger, Mönch e Jungfrau (da esq para dir)

O trio de picos: Eiger, Mönch e Jungfrau (da esq para dir)

O que conhecemos como Top of Europe é, na verdade, a ferrovia e a estação de trem de maior altitude da Europa. Em outras palavras, este é o local mais alto onde uma pessoa pode chegar de trem, em terras europeias.

Mas uma coisa por lá é, realmente, o maior da Europa: a geleira que há aos seus pés, chamada Aletsch. Entende-se por “geleira” (ou "glaciar") aquele tapete de neve que fica depositado entre montanhas.

Meu passeio ao Jungfraujoch ocorreu em Abril de 2015 e reservei o dia todo para realiza-lo. Não só subi até o mirante, como escolhi 2 vilarejos de montanha para descer pelo caminho e dar uma voltinha: Grindelwald e Lauterbrunnen – o que só ajudou a deixar a visita ainda mais linda e interessante.

Neste post irei relatar como foi esse dia de visita e também trarei várias dicas e informações úteis para que você possa fazer seu planejamento.

O meu passeio foi muito bacana e recomendo a todos que forem visitar a Suíça. Mas ele acabou sendo bom e ruim ao mesmo tempo.

Foi bom por causa da paisagem incrível e as visitas aos vilarejos. E foi ruim porque...

Bom, vamos por partes.

► Jungfrau, Jungfraujoch, Jungfraubahnen... Qual a diferença e o que significam?

Quando começamos a ler por aí sobre esse passeio, nos deparamos com vários termos parecidos que confundem um pouco a nossa cabeça na hora do planejamento.

Eu tive essa dificuldade, pelo menos. E depois de muita pesquisa, consegui entender o significado de cada um deles.

Vamos descomplicar isso aqui pra você:

Jungfrau – É nome da montanha. Ela faz parte de um trio de picos principais de um maciço de montanhas: o Eiger, o Mönch e o Jungfrau – que ficam na divisa dos cantões de Berna e Valais. É um dos picos mais altos dos Alpes e da Europa.

JungfrauJOCH – É o espaço montanhoso entre os vizinhos Mönch e Jungfrau. Não é um vale, mas apenas uma parte mais baixa onde 2 montanhas que estão lado a lado se tocam. É nesse local que está situado o mirante conhecido como Top of Europe.

JungfrauBAHNEN – É o nome da estrada de ferro que liga o vilarejo de Kleine Scheidegg ao mirante que está no Jungfraujoch. Esse é a tal ferrovia de maior altitude da Europa e que permite que o trem (o JungfrauBAHN) chegue até a estação mais alta do continente.

► Como chegar ao mirante Jungfraujoch (Top of Europe)?

É preciso pegar o trem (Jungfraubahn) que sai do vilarejo de Kleine Scheidegg, que fica 2.061 metros de altitude.

Tudo começa na cidade de Interlaken, que fica na base do maciço onde está o Jungfrau. É preciso pegar um trem na estação Interlaken Ost que segue montanha acima e vai parando em vários vilarejos pelo caminho – dentre eles o que nos interessa: Kleine Scheidegg.

ATENÇÃO: Interlaken possui 2 estações de trem, a OST e a WEST. Essa última não serve para o nosso passeio do Jungfraujoch. Por isso, se você estiver vindo de outra cidade da Suíça, pegue uma linha que te deixe em Intelaken OST.

Conforme você pode ver no mapa abaixo, há 2 linhas de trem paralelas que fazem um trajeto circular (ambas representadas em verde), saindo de Interlaken e passando pelos vilarejos que estão na serra aos pés do trio Eiger, Mönch e Jungfrau.

Essas 2 linhas seguem em direções opostas, utilizando os vilarejos de Grindelwald e Lauterbrunnen como referência.

Mapa da região do Jungfrau. Em verde, as linhas que circulam pelos vilarejos. Em vermelho, o trajeto do Jungfraubahnen

Mapa da região do Jungfrau. Em verde, as linhas que circulam pelos vilarejos. Em vermelho, o trajeto do Jungfraubahnen

Ou seja, para saltar em Kleine Scheidegg, você pode optar subir via Grindelwald ou então via Lauterbrunnen. E na volta, pode escolher descer pelo lado de qualquer um deles.

DICA: O mais legal pra quem está fazendo esse passeio é subir por um lado e descer pelo outro. Exemplo: subir pelo lado de Lauterbrunnen e descer pelo de Grindewald, ou vice versa. Dessa forma, você tem a oportunidade de ver toda a paisagem da região, de vários ângulos.

No meu caso, optei por subir por Grindelwald e descer por Lauterbrunnen (falarei mais sobre isso adiante...).

Chegando à minúscula estação de Kleine Scheidegg é preciso saltar e pegar, ali ao lado, o Jungfraubahn – o trem que segue pela estrada de ferro Jungfraubahnen até o mirante “Top of Europe” (representado em vermelho no mapa acima).

Prepare-se para uma viagem demorada!

A viagem de Interlaken até Kleine Scheidegg (subindo ou descendo) leva mais ou menos 1h a 1h15, dependendo de qual lado você segue – a “via Lauterbrunnen” é ligeiramente mais curta que a “via Grindelwald”.

De Kleine Scheidegg até o Jungfraujoch são mais 50 minutos de trem.

Ou seja: só de Interlaken até o Jungfraujoch são cerca de 2 horas de viagem. E tudo isso de novo na descida, totalizando cerca de 4 horas só de deslocamento.

E se você ainda for descer em algum vilarejo pra dar uma volta e tiver que se deslocar de alguma cidade suíça até Interlaken, então reserve o dia todo para fazer o passeio ao Jungfraujoch.

Sistema de cremalheira

Sistema de cremalheira

CURIOSIDADE: A viagem de Kleine Scheidegg até o Jungfraujoch leva 50 minutos para percorrer, pasme... Uma distância de apenas 9 km!

O Jungfraubahn percorre um trecho muito íngreme e esse seria um dos motivos do trem ir tão devagar. É utilizado um sistema de cremalheira (uma espécie de trilho dentado) que ajuda a puxar o trem montanha acima ou abaixo.

É tão íngreme que a placa pendurada no teto do trem fica assim

É tão íngreme que a placa pendurada no teto do trem fica assim

Somando o trajeto íngreme à velocidade lenta do trem, temos a seguinte sensação: se estivermos sentados num banco de costas para o maquinista, chegamos a ficar com as costas um pouco afastadas do encosto, durante a viagem. E se for de frente, parece que vamos colados no assento.

Não é brincadeira não: olha só (na foto) como a plaquinha que estava pendurada por uma corrente no teto do trem ficou inclinada na viagem...

► Como funciona o esquema de descer nos vilarejos no caminho para o Jungfraujoch?

O ingresso do trem que faz o trajeto "Interlaken Ost – Kleine Scheidegg" permite que você desça nos vilarejos, dê um passeio por eles e depois pegue a próxima composição para continuar a viagem. Mas, desde que seja no mesmo dia.

Não teria como descer em muitos deles, pois não daria pra fazer o passeio todo num único dia. Mas dá tranquilamente para escolher pelo menos uns 2 pra dar uma volta.

Foi uma ideia que me atraiu muito quando fiz meu planejamento, pois achei os vilarejos uma graça pelas fotos. Sabe aquela paisagem de montanhas nevadas com chalés de madeira aos seus pés?

Há várias opções de vilarejos pra conhecer e fica até difícil escolher qual deles parar. Como eu tinha apenas 1 dia de visita – que era reservado para o Top of Europe propriamente dito – acabei escolhendo os 2 principais: Grindelwald e Lauterbrunnen.

Já comprou seus ingressos?

Não deixe para a última hora e muito menos para comprar durante a viagem. A Get Your Guide oferece um ambiente simples, seguro e com a garantia do menor preço para você comprar com antecedência seus ingressos para atrações, shows, espetáculos, eventos, tours, passeios e muitas outras experiências nos principais destinos do mundo, inclusive Jungfraujoch.

► Meu passeio ao Jungfraujoch: Grindelwald – Top of Europe – Lauterbrunnen

Saindo cedo de Berna (onde eu estava hospedada), peguei um trem até Interlaken Ost. Chegando lá, fui até a bilheteria para adquirir o ingresso para subir ao Top of Europe.

Tem gente que compra com antecedência pela internet, mas preferi comprar lá na hora para aproveitar o desconto oferecido pelo Swiss Pass (que só adquiri depois de chegar à Suíça).

E não tive qualquer dificuldade. Até porque, o passeio é longo e o mirante é amplo. Não creio que chegue a ficar lotado a ponto da pessoa não conseguir comprar o bilhete na hora (é só uma suposição, baseado no que vi por lá).

DICA: Na compra do ingresso, recebemos o Passaporte Jungfraubahnen, que nada mais é do que um folheto explicativo (imitando um passaporte) que traz informações sobre as atrações do Top of Europe e também os passeios de montanha da região do Jungfrau. E o mais bacana: tem uma versão em português!

Passaporte Jungfraubahnen

Passaporte Jungfraubahnen

No dia que programei meu passeio, infelizmente, o tempo não estava muito firme. Até chegar a Interlaken, o céu estava parcialmente nublado, sem aspecto de que iria chover.

Cruzei os dedos e fui até a plataforma esperar pelo trem. Eu só tinha aquele dia para visitar o Jungfraujoch e a única alternativa foi torcer para o tempo colaborar.

A paisagem vista no caminho é um capítulo à parte nesse passeio. Como fui na primavera, ela começou com lindos campos verdes cheios de chalés de madeira e foi mudando conforme subia a serra, quando então começaram as aparecer os primeiros pontos com neve.

A bela paisagem vai mudando conforme vai subindo até Kleine Scheidegg

A bela paisagem vai mudando conforme vai subindo até Kleine Scheidegg

Mas o mais bonito mesmo (na minha opinião) começa ao chegar em Kleine Scheidegg...

Minha subida foi pelo lado de Grindelwald. A maioria opta por subir por Lauterbrunnen (por várias razões, segundo pesquisei na web), mas eu preferi fazer o contrário porque eu queria visitar um mirante próximo àquela cidade e fiquei com receio de ele acabar sendo fechado à tarde por causa do tempo.

>> Grindelwald

Chegando ao vilarejo, saltei e fui dar uma volta pela minúscula rua principal de lá.

É um lugar bastante pacato, mas muito agradável. Dá vontade de ficar por ali só apreciando o visual e curtindo o clima de montanha.

Grindelwald

Grindelwald

Como relatei acima, minha ideia era pegar um teleférico que sai de Grindelwald e segue até o mirante que há em uma montanha próxima: o Monte First (que está destacado com um retângulo rosa no mapa das linhas no início do post).

First Flyer

First Flyer

Eu sei que o Top of Europe seria o mirante principal do dia, mas a minha intenção maior não era bem apreciar a vista lá da plataforma, mas sim me aventurar no First Flyer, uma tirolesa que desce do mirante do Monte First até uma estação intermediária do teleférico que sai de Grindelwald.

Somos amarrados numa espécie de “cadeira” presa a um cabo de aço, e depois empurrados montanha abaixo. Enquanto o "vôo" ocorre, podemos usufruir de uma vista incrível da paisagem dos Alpes ao redor. E o troço desliza rápido: pode chegar até a 80 km/h! Confira as informações.

NOVIDADE (a partir de 2018): O passeio ao Monte First agora possui outra atração bem interessante para os aventureiros de plantão – o First Glider. Trata-se de uma tirolesa que leva 4 pessoas deitadas de barriga pra baixo, como se estivesse voando numa asa delta. E mais: ele dá 2 voltas no total – de Schreckfeld até o Monte First e depois o inverso, quando ganha ainda mais velocidade. Confira as informações.

Para a minha tristeza, a subida ao First estava fechada, pois havia acabado de terminar a temporada de inverno e eles estavam fazendo manutenção antes do verão.

Estação de Grindelwald

Estação de Grindelwald

Pelo menos, valeu a visita a Grindelwald, que não tem nada de especial, a não ser aquele clima de vilarejo de montanha e belas paisagens no entorno. Adorei dar uma voltinha pela rua principal.

Acabando o passeio mais cedo então, voltei à estação de trem e peguei a próxima composição que seguia até Kleine Scheidegg.

>> Jungfraujoch

Cá entre nós... Brasileiro que visita a Suíça quer ver o quê, além das paisagens incríveis? Neve, não é mesmo?

A viagem entre Grindelwald e Kleine Scheidegg foi um deleite com relação a isso, pois conforme foi subindo, começaram a aparecer as primeiras ilhas de neve – que foram ficando mais frequentes e extensas na beirada da ferrovia e na paisagem ao redor. Uma vista incrível, olha só...

A linda paisagem nevada nas proximidades de Kleine Scheidegg

A linda paisagem nevada nas proximidades de Kleine Scheidegg

Essa foi a 1ª vez que vi essa quantidade de neve de perto (já tinha visto um resquício numa viagem de verão à Argentina na adolescência). Foi emocionante observar aquele monte de gelo branquinho, parecendo uma espuma de sabão derramada de uma máquina de lavar.

Mas foi ao chegar à Kleine Scheidegg que veio o impacto: neve, MUITA neve. Pra todos os lados. E em plena primavera!

O Jungfraubahnen segue no meio da neve

O Jungfraubahnen segue no meio da neve

Saltei do trem que veio de Grindelwald e, após umas fotos na neve que estava espalhada ali perto, fui pegar o Jungfraubahn que sai da mesma estação – numa estrada de ferro que ficava ao lado da que eu vim.

A ferrovia Jungfraubahnen segue neve adentro em direção ao Top of Europe e pode frustrar um pouco aqueles que pretendiam ver uma paisagem ainda mais nevada da janela do trem, durante o trajeto.

Jungfraubahn

Jungfraubahn

Isso porque ele ocorre praticamente todo dentro das montanhas Eiger e Mönch. Só a parte inicial é que é do lado de fora.

Maaas... Pra quem já está aí se lamentando por ter que ficar quase 50 min dentro de um túnel, uma boa notícia: o trem pára (por 5 minutos) em 2 estações intermediárias, Eigerwand e Eismeer (que estão assinaladas no mapa do início do post) onde podemos descer e ir até uns janelões que oferecem um panorama INCRÍVEL dos Alpes da região.

Impossível alguma foto nossa sair ruim...

Vista dos janelões nas estações de Eigerwand (EM CIMA) e de Eismeer (EM BAIXO)

Vista dos janelões nas estações de Eigerwand (EM CIMA) e de Eismeer (EM BAIXO)

Finalmente chegando ao Jungfraujoch, tive uma das sensações mais estranhas da minha vida e que, tenho certeza, nenhum brasileiro faz ideia de como é até passar pela mesma situação quando chega a um lugar como esse. Estou me referindo ao impacto da altitude sobre o nosso organismo.

O mirante fica a 3.454 metros de altura e, como é de se imaginar, o ar é muito rarefeito lá em cima.

Não cheguei a ficar com falta de ar, longe disso. A sensação que temos é de estar um pouco embriagado: o chão parece que se mexe, a cabeça gira um pouco. É uma espécie de vertigem. Foi preciso esperar uns 5 minutos, dentro da estação, para o meu cérebro acostumar com a escassez de oxigênio no local.

Cheguei a achar que seria por causa da longa viagem por uma via íngreme que me deixou meio tonta, mas não: quando desci nas 2 estações do caminho (que eram planas) para ver a paisagem nos janelões, não senti absolutamente nada. E olha que uma delas fica a 3.160 metros de altitude!

Frustração: uma nuvem giga cobriu a vista do mirante

Frustração: uma nuvem giga cobriu a vista do mirante

Passada a vertigem, saí da estação e fui até o mirante. E a frustração MOR do dia: uma desgraçada de uma nuvem gigante estava estacionada sobre o mirante, de modo que não dava pra ver um palmo à frente do nariz.

Deu pra perceber a minha situação? A vista do Top of Europe era o ponto alto da visita (trocadilhos à parte... rsrs) e ela não aconteceu por causa de uma nuvem! Que nem com reza forte saiu de lá de cima!

Mas, então, não valeu a pena ir até o Top of Europe? Claro que valeu! Apesar da vista ser o principal, há atrações bacanas lá dentro a serem visitadas. Isso sem contar com a subida até lá que, por si só, já me proporcionou um passeio inesquecível.

DICA: O mirante do Jungfrau é só a cereja do bolo. O longo trajeto até chegar lá é, sem dúvida, um dos maiores baratos do passeio. Principalmente se você puder saltar em alguns dos vilarejos do caminho. A menos que o dia esteja chuvoso ou muito fechado, vale a pena tentar subir até o mirante. Se não der pra ver muita coisa, só o passeio já vai ter compensado.

Como não dava pra ver nada lá fora, me restou passear pelo complexo do mirante, que é cheio de atrações legais. Falaremos um pouco sobre elas mais adiante.

Temperatura no Top of Europe

Temperatura no Top of Europe

Ah! Um detalhe interessante: quando cheguei ao hall principal do mirante, me deparei com uma placa (na foto ao lado) informando a temperatura lá em cima e a velocidade do vento.

Reparou bem? Estava 5 graus negativos! No finalzinho de abril, em plena primavera.

ATENÇÃO: Está visitando a Suíça no verão? Não importa: se for visitar o Top of Europe, leve um casaco, porque lá em cima quase sempre a temperatura é negativa. Dependendo do vento, a sensação térmica pode ser ainda pior. Por isso, vá prevenido(a)!

>> Lauterbrunnen

Depois de visitar o mirante, voltei a Kleine Scheidegg e desci pelo lado de Lauterbrunnen, onde acabei saltando.

Lauterbrunnen e sua Staubbachfall

Lauterbrunnen e sua Staubbachfall

É outro vilarejo de montanha localizado num vale entre paredões rochosos. Além da linda paisagem do entorno e dos chalés de madeira, seu grande atrativo está no final da avenida principal: a cachoeira chamada Staubbachfall.

Você não leu errado: tem uma cachoeira no final de uma rua! E não é qualquer quedinha d’água não: ela tem 300 metros de altura e “é só” a 2ª maior cachoeira da Suíça e uma das maiores da Europa.

Ela é tão alta que, dependendo da época do ano (de acordo com o degelo nos Alpes e, consequentemente, o volume de água), ela pode ser uma cachoeira forte ou mesmo um fio de água, que às vezes pulveriza no ar e nem chega ao solo.

Como fui em abril, dei sorte: caía uma quantidade razoável de água.

Lauterbrunnen

Lauterbrunnen

Da mesma forma que Grindelwald, é um vilarejo pacato de montanha e que também dá vontade de ficar hospedada para curtir o clima tranquilo.

Particularmente, achei Lauterbrunnen mais bonitinha que Grindelwald. Talvez pela presença da queda d’água, que deu um charme extra ao lugar.

Depois do passeio, peguei o trem até Interlaken Ost, onde parti de volta pra Berna.

Parênteses: Reparou como o tempo abriu lindamente nessa hora da visita à Lauterbrunnen? Agora me diz: custava São Pedro ter feito isso na hora que eu estava lá no mirante???

Já contratou o Seguro Viagem?

Você sabia que quando se viaja para a Europa a contratação de um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros é obrigatória? Então, faça agora mesmo uma cotação na Seguros Promo e escolha entre as melhores seguradoras sempre com o melhor custo benefício. Aproveite essa oportunidade e tenha 5% de desconto utilizando o nosso cupom: PARAVIAGEM05.

► O que ver e fazer no Jungfraujoch – Top of Europe?

Lá em cima há várias atrações que podemos visitar.

Logo que saímos da estação, chegamos a um hall principal onde há uma lanchonete e algumas placas informativas.

Carimbo no "passaporte"

Carimbo no "passaporte"

DICA: Neste espaço, ao lado da lanchonete, há umas máquinas onde você pode pegar o seu “Passaporte Jungfraubahnen” e carimbá-lo, tal como fazemos na imigração de um aeroporto.

É uma brincadeira criada para registrarmos, no folheto temático, a data e a hora da nossa visita ao mirante.

Além da placa da temperatura e do vento, há outra (bem maior), que traz o mapa abaixo, com as atrações do Jungfraujoch.

As atrações do Jungraujoch - Top of Europe

As atrações do Jungraujoch - Top of Europe

Como você pode reparar, ele propõe um tour por todas as atrações. Quem não quiser ficar consultando mapa, basta seguir as placas azuis que indicam a direção e possuem a palavra "Tour".

Quase todas as atrações ficam dentro da pedra – com exceção dos mirantes de observação (4 e 9) e do Snow Fun, onde podemos sair e colocar os pés na neve (5).

De acordo com esse esquema acima, eis os maiores destaques que você encontrará lá em cima (com os números correspondentes do mapa):

Jungfrau Panorama (3)

Jungfrau Panorama

Jungfrau Panorama

Trata-se uma sala com um telão em 360 graus exibindo um filme audiovisual, que traz um panorama da paisagem dos Alpes da região.

É a primeira atração que encontramos, vindo do hall principal. Quem quiser encarar a visita, o filme exibido tem 4 minutos de duração.

Observatório Sphinx (4)

Criado inicialmente nos anos 30 como uma estação de pesquisas e depois transformado em observatório para estudos astronômicos em 1950, a atração hoje possui um mirante incrível: o Sphinx Terrace.

O mirante Sphinx

O mirante Sphinx

Para acessá-lo, é necessário pegar um elevador que nos leva até uma plataforma a 3.571 metros de altitude. Ele sobe 117 metros em 27 segundos e é considerado o mais rápido da Suíça.

Na saída do elevador, chegamos a um espaço fechado e todo envidraçado, que proporciona uma bela vista da paisagem ao redor – que eu não vi nada, graças à nuvem giga que estava sentada sobre o Jungfraujoch.

Eu já estava quase desistindo e pegando o elevador de volta, mas aí vi que tinham pessoas se dirigindo para a parte aberta da plataforma do Sphinx e pensei: "será que tá dando pra ver alguma coisa de lá?"

Fui, então, conferir e constatei o seguinte:

Não. Não dava pra ver nada, só uma neblina gigante e microflocos de neve pairando no ar (que só deu pra perceber mesmo quando elas grudaram no meu cabelo e no casaco).

Sim. Estava um frio DE LASCAR lá fora. Daquelas que a gente ri pra foto e os dentes doem. Daquele que mesmo de luva, sua mão fica dormente.

Flocos de neve no cabelo e no casaco

Flocos de neve no cabelo e no casaco

Pode até ser que a temperatura oficial fosse 5 graus negativos, mas a sensação térmica era muito menos. Até porque rolava um ventinho de respeito ali.

Foi uma pena o tempo não estar favorável pra vista incrível que eu tinha visto pelas fotos. Reza a lenda que, em dias limpos, dá pra ver a Floresta Negra na Alemanha e Vosges na França.

Inclusive, é de lá que temos a melhor vista da geleira Aletsch, aquela que é a maior da Europa.

Snow Fun (5)

Snow Fun

Snow Fun

Na descida do Observatório Sphinx, é possível sair e colocar seus pés na geleira (ou glaciar) Aletsch. Em alguns períodos do ano e quando o tempo favorece (o que não foi o caso do dia da minha visita), os visitantes podem praticar vários esportes e atividades na neve.

Lá você pode andar de esqui, fazer snowboard, andar de tirolesa e descer de trenó e de boia (como na foto ao lado). Ou simplesmente dar uma volta pelo local e desfrutar a sensação de pisar no gelo.

ATENÇÃO: Não esqueça que neve é água e derrete com o nosso contato. Parece obvio, mas muita gente esquece desse detalhe. Se a sua intenção é colocar os pés na neve, vá com calçado adequado, de preferência um que tenha solado que proteja os seus pés da água. No momento que pisar na neve, ela começa a derreter e não dá outra: seu pé vai molhar se não tiver com calçado ideal.

Snow Fun

Snow Fun

Não precisa comprar um sapato especial: se você tiver um tênis ou bota que esteja acostumado(a) a andar na chuva sem molhar os pés, já ajuda. E tem mais: se for sentar na neve, prepare-se pra levantar com o traseiro molhado. Se for deitar então...

Outra coisa importante: se estiver sol, não esqueça de levar óculos escuro e passar protetor solar. Mesmo estando frio lá em cima, a luz do sol bate na neve e reflete de forma exorbitante, sendo necessário que estejamos protegidos nesse momento.

Como sei isso, se não fui no Snow Fun? Apesar da experiência frustrada no Jungfraujoch, felizmente consegui pisar (e sentar) na neve nos 2 passeios de montanha que fiz próximo à cidade de Zermatt, uns dias depois.

Alpine Sensation (7)

É uma exposição que conta a história do turismo nos Alpes e também da construção da estrada de ferro que sobe até o Jungfraujoch.

Alpine Sensation

Alpine Sensation

Ali estão expostos fotos, instrumentos e representações artísticas que nos faz imaginar como essa obra foi incrível e audaciosa – principalmente quando descobrimos que ela foi realizada no final do século 19: começou em 1896 e, após sofrer vários problemas, acabou sendo concluída em 1912.

Se isso já seria um feito e tanto nos dias de hoje, com todas as dificuldades do clima e da altitude, imagina há 100 anos atrás, quando não tinham toda a tecnologia que temos?

A ideia ambiciosa foi do suíço Adolf Guyer-Zeller (que possui uma estátua em exposição no local). Ele decidiu criar uma ferrovia de cremalheira que começava no vilarejo de Kleine Scheidegg e passava por dentro das montanhas Eiger e Monsch até chegar ao Jungfraujoch – e que viria a ser a de maior altitude da Europa.

Alpine Sensation: as fotos da construção do Jungfraubahnen e as ferramentas utilizadas

Alpine Sensation: as fotos da construção do Jungfraubahnen e as ferramentas utilizadas

A exposição Alpine Sensation foi criada em 2012 (no centenário da inauguração) também como uma homenagem a todos os trabalhadores que ajudaram a construir a estrada de ferro. Graças a eles, hoje podemos desfrutar do passeio ao Jungfraujoch.

Palácio de Gelo (8)

Escavado dentro da geleira, ele traz uma série de esculturas de gelo e funciona como uma espécie de “museu de arte”.

Você vai seguindo por passarelas, enquanto aprecia as obras esculpidas.

Preciso fazer uma crítica a essa atração...

Na época do meu planejamento de viagem, vi que a passarela do “museu” era toda de gelo e confesso que fiquei um pouco receosa de me estabacar durante a visita. Mas mesmo assim, fui até lá pra ver de perto se era isso mesmo.

E pra minha decepção, ela escorregava sim. E muito!

Palácio de Gelo

Palácio de Gelo

Eu sei que há um cuidado especial no local, que passa por uma série de manutenções diárias, graças ao calor das luzes e dos visitantes que tende a derreter o museu. Mas convenhamos: eles podiam dar um jeito de colocar uma plataforma mais segura para as pessoas poderem caminhar.

barras de ferro onde podemos segurar, mas que cá pra nós: não impede que um pé acabe deslizando pelo gelo.

Eu vi um casal de idosos encarando a jornada, mas segurando a barra com tanto cuidado que até me fez duvidar se eles estavam mesmo curtindo o passeio. Eles não sabiam se apreciavam as obras ou se cuidavam em não cair.

Com medo de acabar me machucando, acabei dando meia-volta e retornei para o hall principal. Afinal, eu ainda tinha vários dias de viagem pela frente e achei desnecessário correr o risco de torcer um pé ou algo pior.

Parênteses: Mais uma vez senti o impacto da altitude nesse momento. Para entrar no Palácio, precisamos descer uma escada (uns 20 degraus, apenas). Mas como dei meia-volta, precisei subir pra retornar ao circuito do "Tour" e desviar desta atração. E pode acreditar: terminei a subida como se tivesse corrido umas 10 São Silvestres de uma vez! É sério, cheguei ao topo da escada enxergando aqueles pontinhos coloridos na visão e achei que fosse desmaiar, mas ainda bem que passou (precisei de uns 5 min, parada e respirando fundo, pra me recuperar).

Platô do Glaciar (9)

Platô no Glaciar

Platô no Glaciar

É outro mirante externo, onde encontramos uma bandeira da Suíça fincada na montanha. Reza a lenda que foi colocada ali na época da inauguração, em 1912 (como um símbolo de conquista da região).

De lá, você pode ter outra bela vista, semelhante a do Observatório Sphinx.

Como o tempo não estava favorável, acabei passando direto por esta atração.

Loja da Lindt (12)

Sim, há uma loja dessa maravilhosa marca de chocolate suíço lá em cima, logo no caminho de volta ao hall principal.

Reza a lenda que esta é a maior loja da Lindt do mundo e também a que está localizada na maior altitude da Europa.

Loja da Lindt

Loja da Lindt

Logo na entrada, vemos uma seção interativa que conta um pouco sobre a fabricação do chocolate da Lindt.

Sinceramente, não achei a loja tão grande assim. Mas chamou a atenção a variedade de produtos que havia por lá. Arrisco dizer que a linha inteira da Lindt estava sendo vendida naquela loja (talvez aí esteja o motivo de ser considerada a“a maior do mundo”).

E, reza a lenda, há até produtos exclusivos do Top of Europe que só são vendidos nesta loja.

DICA: Se você quer trazer chocolates Lindt da Suíça pra casa, a hora é essa: compre na loja do Jungfraujoch. Eu tinha passado em um supermercado no dia anterior, em Berna, e pude ter um parâmetro. Na loja do Top of Europe estava mais barato. E confirmei isso também depois, nas outras cidades suíças que eu visitei (onde estavam mais caros).

► Informações importantes

• O Jungfraujoch fica aberto o ano todo e diariamente. Confira o horário de funcionamento.

• O ingresso é comprado na bilheteria da estação Interlaken Ost. Quem tem o Swiss Pass consegue 25% de desconto na compra. Confira o preço.

• Comprei o ingresso tranquilamente na hora e, sinceramente, não vi necessidade de adquiri-lo com antecedência. Mas se preferir, você pode comprá-lo online.

• Mais uma vez: vá agasalhado(a). Mesmo que esteja visitando a Suíça no verão, as temperaturas lá em cima são sempre baixas e e exige uso de casacos. Conforme vamos subindo, já sentimos a temperatura esfriando.

• Como relatei no post, se for pisar na neve, vá com calçado que aguente contato com piso molhado (a neve derrete sobre nossos pés e acaba molhando). Um calçado que você esteja acostumado(a) a usar em dia de chuva já serve.

• Em dias de sol, use óculos escuros e filtro solar. A luz do sol sobre a neve faz mais estragos do que você possa imaginar.

Dicas importantes para seu planejamento de viagem à Suíça

Pretende passear pela Suíça de trem? Então não perca nosso post sobre como funciona o Swiss Pass e também o que explica como utilizar os trens na Suíça.

Tá achando tudo caro? Então confira nossas dicas de como economizar em uma viagem à Suíça.

Para não entrar em nenhuma roubada na sua estada pelo país, não deixe de ver nossas dicas de sobrevivência para quem vai à Suíça.

• Aqui no blog temos também outros roteiros de o que fazer em cidades suíças como Interlaken, Genebra, Berna, Lucerna, Zurique, Gruyères e Zermatt. Não deixe de dar uma conferida.

Vai fazer passeios na Suíça? Então confira nossos posts que contam tudo sobre a visita ao Matterhorn Glacier Paradise e também à fábrica de chocolate Maison Cailler.

• Prefere um roteiro completo pelo país? Confira nossa sugestão de roteiro de 8 dias pela Suíça e saiba o que visitar por lá em 1 semana de viagem.

Vai Viajar?

 Encontre o hotel perfeito para sua próxima viagem com garantia do menor preço. O nosso blog tem parceria com o Booking, serviço que te ajuda a comparar preços de hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura. Você ainda pode fazer uma reserva com a opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in. Garanta sua reserva de hotel agora mesmo.

 Antes de alugar um carro, faça uma comparação entre as principais locadoras do Brasil e do mundo. A nossa parceira RentCars te ajuda nessa busca de preços e oferece todas as opções de forma rápida e segura. A cobrança poderá ser feita em reais, sem IOF. Divida em até 12 parcelas no cartão de crédito ou aproveite um desconto de 5% no boleto bancário. Compare os valores e economize.

 Não esqueça do seguro viagem. Economize tempo e dinheiro fazendo uma cotação na Seguros Promo. Encontre os melhores planos das principais seguradoras por preços imbatíveis. Pagamento no cartão de crédito em até 12 parcelas ou com desconto no boleto bancário. Ganhe 5% de desconto adicional comprando seu seguro com nosso cupom de desconto: PARAVIAGEM05.

 Compre um chip internacional e se mantenha conectado durante sua viagem. A Easysim4u oferece planos sob medida na Europa com conexão de internet 4G franquias proporcionais ao número de dias do pacote. Você recebe o chip em sua casa, de forma antecipada, e chega em seu destino com tudo funcionando. Compre com 10% de desconto usando o nosso cupom exclusivo: PARAVIAGEM10.

 Encontre as melhores datas para a sua próxima viagem e economize na hora de comprar as passagens aéreas. Usando a plataforma do Passagens Promo você pode pagar com cartão de crédito em parcelas sem juros e sem cobrança de IOF. A empresa conta ainda com selo de qualidade no atendimento. Agora não tem mais desculpe, partiu Jungfraujoch!

Reservando com nossos parceiros, além de garantir o menor preço e um serviço de qualidade, você também ajuda a manter o blog e nos motiva a produzir cada vez mais conteúdo.

Galeria de Fotos:

72 Comentários
  1. Ana

    Fernanda, estou adorando seus relatos. Estou fazendo meu roteiro para ir a Suiça em Agosto. No site do SBB, fiz uma simulação para subir ao Jungfraujoch partindo de Interlaken, com paradas em Lauterbrunnnen e Klein Scheidegg. Fiz a simulação por cada trecho separadamente, dando o total de 107 francos suíços, este valor para ida e volta.
    Você acha que consigo fazer esse percurso pagando este preço ao invés do pacote no valor de 204 francos suíços?
    Será que fazendo por trechos (107 Chf) terei direito a frequentar as atrações que vc descreveu ou terei alguma despesa adicional?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Ana!
      Obrigada pelo elogio!
      Para visitar o Top of Europe é preciso comprar o ingresso na estação de Interlaken Ost, que inclui a viagem de trem. Eles não vendem a entrada da atração separado da passagem de trem, pelo menos não vi essa opção lá. Até porque só dá pra visitar o Jungfraujoch se utilizar a ferrovia. 😉
      O itinerário do site da SBB acaba sendo mais para quem vai a estas cidades (Lauterbrunnen e Kleine Scheidegg) sem fazer o passeio do Top. Tem pessoas morando nesses vilarejos e eles utilizam os trens do Jungfraujoch como transporte público.
      Abs

  2. Julia

    Oi Ana.
    Li seu blog e adorei, mas fiquei com algumas dúvidas, pois nao consegui achar os horários da partida de Interlaken Ost e também se essas paradas intermediárias tem horario marcado ou posso parar e ficar esperando os próximos? Obrigada

    • Fernanda Rangel

      Oi, Julia!
      Há vários trens fazendo o trajeto subindo até Kleine Scheidegg e descendo e basta descer nas estações intermediárias e depois pegar a próxima composição. Há uma placa informativa com todos os horários no local.
      Mas para quem quer programar antes de ir, é melhor consultar o site da SBB (link), pois o site do Jungfrau é meio complicado e é difícil mesmo achar essa informação.
      Abs

    • Julia

      Muito obrigada por me responder Ana. estava com uma dúvida imensa sobre isso, pois queria saber qual o primeiro horário que sai de Interlaken Ost e se tem várias saídas em seguida…e se posso comprar na hora o ticket para ida e volta.

  3. regina prestes

    A mais completa apresentaçao do lugar!!!! Parabéns!!!!!

  4. Ingrid

    O blog de vocês está sensacional, muito completo!! Estou adorando programar minha viagem com as dicas de vocês. Parabéns !

  5. Maria Fernanda

    Boa noite, estou programando uma viagem para Europa em abril e a Suíça é o nosso primeiro destino. Tenho algumas duvidas ref so top of Europe:
    – Abre aos domingos? Pelo o que entendi no site é fechado 😔
    – Se eu tiver o ticket raileurope global eu consigo subir até o top?
    – Como que funcionam as paradas durantes o percurso?
    – Qual o horário ideal para sair de Interlaken Ost?
    Obrigada e estou adorando o blog ☺

    • Fernanda Rangel

      Oi, Maria Fernanda!
      Fico contente pelo blog estar sendo útil pro seu planejamento. Pode ficar a vontade! 😀
      Vamos lá…
      1- Visitei o Top of Europe num domingo. 😉
      2- Até o topo, não. O ticket da RailEurope cobriria a subida de Interlaken Ost até Kleine Scheidegg (cotei esse trecho no site deles e foi me dado o itinerário direitinho). De Kleine Scheidegg até o Jungfraujoch, é só com o bilhete específico. Em suma, é assim: até Kleine Scheigegg, é trem normal. E de lá até o Top of Europe, é um trem especial que já faz parte da atração. Por isso é um ticket extra.
      3- Expliquei no post, no item “Como funciona o esquema de descer nos vilarejos no caminho para o Jungfraujoch?”
      4- Isso vai depender se vc quer descer nas estações intermediárias, se vai dó no Top of Europe, se está hospedada em Interlaken ou não… No meu caso, estava hospedada em Berna e comecei a subida por volta das 9h (saindo de Interlaken Ost).
      Abs

    • Fernanda Rangel

      Maria Fernanda, voltei lá no site do Jungfraujoch e está escrito realmente que não abre aos domingos.
      Isso é uma novidade. Até 2015 abria normalmente – tanto que visitei num domingo, como te falei.
      Melhor programar para outro dia da semana.
      Abs

  6. Telma

    Parabéns pelo Blog! Completo, detalhado e bem escrito. Continuem assim. Muito obrigada pelas dicas!
    Abraços!!

  7. Maicon

    Oi Fernanda. Parabéns pelo blog!
    Vou viajar em agosto e ficarei de quanta a domingo (3 noites) na Suíça (Grindelwald). Eu e minha esposa pretendemos subir no Fisrt e no Jungfraujoch.
    Pelo site do jungfrau.ch encontrei passagem de 190,00 CHF ida e volta (não sei se é isso mesmo ou se tem que comprar algo mais para entrar lá no ‘parque’ do topo).
    A questão é que encontrei o “Jungfrau Travel Pass 3 Days” que ficou mais barato (180,00) e da acesso a vários passeios inclusive para o Jungfrau e para o First, além de ser válido por 3 dias.
    Achei isso entranho. Sabe me dizer se isso está certo?
    Desde já obrigado!!

    • Fernanda Rangel

      Olá, Maicon!
      Desculpe a demora pela resposta, pois estava viajando.
      Esse site que vc mencionou é o oficial da atração e, por isso, a tendência é que esta informação seja válida e correta.
      O site do Jungfrau é confuso mesmo. Ele foi reformulado recentemente, mas ainda acho as informações confusas. Pelo que entendi, esse passe dá direito a 3 dias de visita aos lugares da região do Jungfrau e ainda dá 50% de desconto pra quem tiver o Swiss Pass. Mas não deixa claro se inclui a entrada no Top of Europe (ele cita vários trechos ferroviários, mas não fala da subida de Kleine Scheidegg até o Jungfraujoch).
      Por garantia, seria interessante confirmar as informações com a central de informações deles. O e-mail é info@jungfrau.ch
      Abs

  8. Rafael

    Olá! Essas atividades lá em cima são pagas à parte ou está tudo incluso quando você compra a passagem para subir lá?

  9. Juliana

    Boa noite,
    Irei em agosto e por ser alta temporada estou comprando tudo com antecedência. Você sabe me informar se eu consigo comprar o ticket através do site oficial do Jungfrau com o desconto de 25% do Swiss travel pass (uma vez que já vou comprá-lo tb)? Pois tenho receio de deixar pra comprar na hora e não ter mais vaga. Eu terei apenas um dia para a visita. Eu tentei fazer essa simulação e só consegui pelo preço integral de 210 CHF ida +volta.
    Obrigada e parabéns pelas dicas, foram as mais completas das que eu li até agora.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Juliana!
      Obrigada pelo elogio!
      Eu comprei lá na hora sem problemas, mas também fui numa época considerada de baixa temporada. Por isso, não tive a experiência de comprar com antecedência pelo site. Eu teria que fazer a simulação que vc tentou fazer até determinado ponto, para não acabar efetuando a compra. Não saberia te dar certeza disso.
      Pra te ajudar, digo o seguinte: o ingresso comprado para visitar o Top of Europe é na verdade as passagens de trem pra subir até lá. Paga-se o trem que sobe até Kleine Scheidegg (trajeto 1) + o Jungfraubahnen, o trem que sobe até o Jungfraujoch (trajeto 2). O Swiss Pass cobre 100% do valor do trajeto 1 e dá 25% de desconto para o trajeto 2.
      Uma vez pago o trajeto 2, já tá paga a entrada no Top of Europe.
      E como há vários horários de subida e os trens possuem uma quantidade razoável de lugares, acredito que a chance de lotar seja pequena.
      Mas como não posso te dar certeza disso, te sugeriria tentar chegar lá em cima logo depois da abertura. Por experiência própria em minhas viagens pra Europa, a maioria dos turistas prefere acordar mais tarde e começam a lotar as atrações depois das 10h da manhã. Aproveite esse fato pra tentar fugir das hordas. 😉
      Abs

  10. Carolina

    Olá Fernanda, tudo bem?

    Li o seu post sobre o passeio da Junfraujoch- Top of Europe. Foi o melhor post que eu li sobre essa a Suíça, muito didático e completo de informações! Estou indo para lá no começo de junho e ainda tenho algumas dúvidas. Tinha pensado em comprar o Swiss Travel Pass e o passeio com antecedência pela internet. Mas achei bem complexo e quando li o seu post me animei a comprar na hora. Vou fazer como você, partindo de Berna.Mesmo que o passeio seja num sábado ou domingo (minhas únicas opções), será que consigo? No site oficial da Jungrau tem os dias e horários de funcionamento e diz que domingo é fechado….
    Que horário você recomenda que eu saia de Berna até Interlaken e depois retorne? É preciso umas três horas livres na Top of Europe?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Carolina!
      Obrigada pelo elogio!
      Pois é, um outro leitor me alertou sobre isso, da atração fechar aos domingos. Me surpreendeu porque a minha visita ao Jungfraujoch foi justamente num domingo. Como foi em 2015, talvez seja uma regra nova da atração.
      Por via das dúvidas, eu iria no sábado.
      No dia da minha visita, peguei o trem em berna por volta das 07:30 e cheguei a Interlaken mais ou menos 1h depois. Já o retorno eu não lembro ao certo. Mas cheguei já de noite em Berna.
      Por fim, se vc for em todas as atrações disponíveis no Top of Europe, pode contar umas 5 ou 6h de visita lá em cima. Isso fora a subida e a descida.
      Abs

      • Carolina

        Muito obrigada pelas dicas! Eu tinha enviado um e-mail para os responsáveis no site oficial da Jungfraujoch e me responderam hoje muito educadamente que o passeio é feito todos os dias e deram diversos detalhes do que pode ser feito lá no Top of Europe, que horas saem os trens na ida e na volta, etc. Como o passeio é bem longo, tem como comer em algum lugar, em alguma das cidadezinhas?

        • Fernanda Rangel

          Ah, bom saber disso! Pra vc ver como o site deles é confuso… Obrigada pelo feedback! 😉
          Lá em cima, no Top of Europe, há uma lanchonete logo na saída do trem e também há restaurantes (três, se não me engano).
          Nas cidades pequenas do caminho tb deve haver, mas confesso que fiquei tão distraída com a paisagem que não prestei atenção se tinham muitas opções de restaurante.
          Abs

  11. Luiz

    Olá pessoal,

    Vou ficar hospedado em Grindewald. Com o ticket eu posso sair Grindewald e fazer todo o trajeto circular voltando até Grindewald denovo?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Luiz!
      Na época que eu fui, o ticket que compramos para visitar o Jungfraujoch inclui a ida e a volta, independente se vc estiver voltando pra Interlaken Ost ou Grindelwald.
      Mas como eles vivem fazendo mudanças, sugiro conferir todo o itinerário no site da SBB e do Jungfraujoch.
      Abs

  12. Jorge

    Olá Fernanda, dicas ótimas. Parabéns. Mas fiquei com uma preocupação. Estou indo para a Suíça agora no final de maio e gostaria de saber se há alguma restrição, cuidado ou impedimento de natureza médica para subida ao Jungfraujoch. No seu relato parece que houve um sufoco lá em cima. Grato

    • Fernanda Rangel

      Oi, Jorge!
      Obrigada pelo elogio!
      Eu me senti uma pequena vertigem quando desembarquei do Jungfraubahn (já lá no Top of Europe), mas não foi nada absurdo. Bastou esperar uns minutinhos e logo fiquei bem. Dizem que é comum sentir isso em grandes altitudes, mas não vi nenhuma placa dando restrições.
      A outra situação foi no Palácio de Gelo, quando dei meia volta e caí na besteira de subir rápido a escada de acesso. Nessa hora fiquei bastante tonta, mas porque fiz um esforço – que seria pequeno, se tivesse ao nível do mar, mas a 3.454 metros de altitude, acabou sendo um esforço grande. Mas foi só esperar alguns minutos pra ficar bem de novo.
      O que recomendaria é evitar fazer muito esforço lá em cima, pois algumas pessoas podem sentir o impacto do ar rarefeito.
      Abs

  13. Flávia

    Olá…adorei as dicas! Estarei hospedada em Lucerna e gostaria de visitar os vilarejos, mas estou na dúvida se fecho um pacote de excursão pelo site viator ou se faço de forma independente. Quantos custa o trem de Interlaken até kleine scheidegg? Pensei em ir até lá subindo por Lauterbrunner e depois voltar via Grindelwald…sem ir o até o Top
    Obrigada pela atenção

    • Fernanda Rangel

      Oi, Flavia!
      Desculpe a demora pela resposta.
      Eu prefiro mais fazer tudo por conta própria, não só para viver o cotidiano local mas também porque geralmente é a forma mais barata…
      Para saber o valor da passagem de Interlaken até Kleine Scheidegg, basta cotar no site da cia ferroviária da Suíça, a SBB (veja aqui).
      Vc pode optar por subir por qualquer um dos lados. Eu optei por Grindelwald porque queria dar uma fugida ao Monte First, que fica desse lado, logo de manhã. Mas muita gente sobre por Lauterbrunnen.
      Abs

  14. Gilson Totti Dias

    Toda a sua série sobre a Suíça é fantástica. Vou para lá no final de junho e início de julho e farei Genebra – Berna – Zurique como cidades sedes, fazendo passeios por Chamonix, Roteiro do Trem do Chocolate, Thun, Interlaken, Jungfrau, Lucerna. Seu relato é o mais completo e honesto da internet.

    Muito obrigado, você me ajudou demais!
    Merece um chocolate suíço na volta!
    Abraço!

  15. debora

    oie!!! mto bom o post
    quanto tempo vc gastou no passeio?
    que horas pegou o trem e interlaken?
    qto tempo ficou em cada cidade do caminho?
    e no jungfrau ficou qto tempo antes de descer?
    eu ia dormir em interlaken, mas estou pensando em dormir em lucerna mesmo pra poder ir de trem panoramico ate jungfrau de manha, chegaria em interlaken as 8 pra começar o passeio… muito tarde?
    o teleferico que vc acabou nao fazendo sai da propria estação de trem? ta incluso no swiss pass?

    obrigada!!!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Debora!
      Eu que agradeço o elogio!
      Vamos lá…
      1) Gastei 1 dia inteiro, incluindo o passeio completo citado no post + a ida e volta a Berna.
      2) Não lembro o horário exato, mas saí de Interlaken por volta de 09h da manhã.
      3) Fiquei em Grindelwald e Lauterbrunnen mais ou menos 1h (cada). Foi só pra tirar uma fotos e andar na rua principal. São 2 vilarejos minúsculos…
      4) Tb não sei dizer exatamente. Talvez entre 2 ou 3h (isso porque eu não pude aproveitar o mirante, graças a vista nula que encontrei).
      5) Acho muito cedo. Depende da época, mas se não for inverno, acho ideal começar de 09h da manhã pra cima.
      6) Vc diz o do Monte First? Não, mas fica a uma curta caminhada da estação.
      7) Até onde sei, o Swiss Pass inclui apenas o trajeto de trem entre Interlaken e Kleine Scheidegg (independente se sobe por Grindelwald ou por Lauterbrunnen).
      Abs

  16. paula

    Obrigada por tantas informacoes!
    queria saber se mesmo com chuva é possivel o passeio no monte First.(julho)
    pesquisei o tempo na data e deu 12 hrs de chuva de dia. Nao tive sorte com a data.Sera que da para fazer alguma coisa?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Paula!
      Eu que agradeço o elogio! 😀
      Acredito que a subida ao Monte First aconteça com sol ou chuva, só a tirolesa que provavelmente não deva funcionar. Acho que tudo pára apenas se tiver ventania.
      O problema maior desses passeios de montanha nem é a chuva em si, mas se tiver alguma nuvem mais baixa, compromete a visibilidade que vc terá lá de cima.
      No dia que visitei, a previsão era de tempo nublado e arrisquei fazer o passeio mesmo assim. No final valeu super a pena, porque a subida (e descida) proporcionou uma paisagem incrível. Mas lá em cima do Jungfraujoch, tinha uma nuvem impedindo a visualização. Sorte que tem atividades lá pra nos distrais. 😉
      Abs

  17. Vinicius Mantegazine

    Boa tarde Fernanda, tudo bem?

    Primeiramente parabéns pela pagina com todas essas informações, foram bastante uteis.
    Gostaria de tirar uma dúvida com você para. Em Jungfraujoch qual seria a roupa ideal para levar? Eu não pretendo levar roupa de neve e nem bota (somente casaco e roupas térmicas), lá tem a possibilidade de alugar, pelo menos as botas?
    Minha ideia é comprar o Jungfrau Travel Pass antes e nos dias de estadia em Interlaken esperar um dia bom para subir até Jungrfraujoch, já que irei em Outubro e o tempo pode não ajudar muito… O que você acha dessa ideia?

    Muito obrigado, grande abraço!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Vinicius!
      Eu que agradeço o elogio! 😀
      Olha, a minha visita ocorreu entre os meses de abril e maio, ou seja, no final do inverno na Europa. Peguei bastante frio lá em cima, mas nada que um bom casaco e uma blusa térmica não resolvesse.
      Em outubro será o início do outono, então creio que vc vá pegar um clima bastante parecido com o que eu peguei, já que são estações de transição. Eu acredito que roupa pesada de inverno seja mais pra quem for visitar entre dezembro e janeiro, que é quando a neve tá dominando tudo.
      Qto a ideia de ficar em Interlaken e poder escolher o melhor dia pra subir, acho excelente. Pq o clima da Suíça muda num piscar de olhos. Teve dia que amanheceu horrível e ficou bom depois e vice-versa. Inclusive, tem hoteis por lá que ajudam a dar as previsões aos hospedes.
      Grande abraço!

  18. Taynnara

    Boa Tarde Fernanda, tudo bem?

    Irei para Europa em Novembro e a Suíça esta inclusa no roteiro, inclusive o Top Of Europe! 😀
    Estou na dúvida em qual tipo de passe comprar, porque determinados passes tem desconto no ingresso para o passeio.
    No site da RailEurope o Eurail Global Pass está na promoção compensando mais do que o Eurail Select Pass 4 países. Com o Eurail Global Pass terá o mesmo desconto que o Swiss Pass?

    Ótimo conteúdo, continue assim. Parabéns pela página!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Taynnara!
      Desculpe a demora pela resposta e obrigada pelo elogio! 😉
      Acho que não. Os descontos que vi na época da minha viagem era para quem tinha o Swiss Pass, que é um passe criado pela cia ferroviária suíça, a SBB.
      Teria que fazer as contas, mas de um modo geral, os passes da RailEurope e da Eurail não costumam ser as opções mais baratas… Embora sejam práticos, para alguns países.
      Abs

  19. Carlos Alberto de Oliveira

    Muito boa noite Fernanda e parabéns pelas orientações!!
    1. Considerando que estarei hospedado em Lucerna, te pergunto se é possível visitar Lauterbrunne e Jungrfraujoch, em apenas um dia?
    2.Com o Tell-Pass ou o Swiss Pass eu tenho desconto para o ingresso para Jungrfraujoch?
    3. Posso descer em Lauterbrunne e depois pegar novamente o trem para chegar até Jungrfraujoch?
    Atenciosamente,

    • Fernanda Rangel

      Oi, Carlos Alberto!
      Obrigada pelo elogio! 😀
      Vamos lá…
      1) Sim. Pelo que vi no site da SBB, a viagem entre Lucerna e Interlaken Ost é de 1h48. Não é uma viagem tão longa que te impeça de fazer esse “bate-volta”. Basta só sair cedinho para poder aproveitar bem o seu dia.
      2) Apresentando o Swiss Pass na bilheteria da estação de Interlaken, vc adquire 25% de desconto na visita ao Jungfraujoch (a passagem de Interlaken até Kleine Scheidegg está coberta integralmente pelo passe. O que se paga com 25% de desconto é a subida Kleine Scheidegg > Jungfrau – que por sua vez já é o ingresso de entrada no mirante).
      Abs

  20. Wendel Ribeiro

    Olá Fernanda, parabéns pelas informações do site. Muito significativas e de precioso auxílio para nós, viajantes. Ainda estou com algumas dúvidas e talvez você possa esclarecê-las:

    1) Eu devo ficar hospedado em Lautebrunnen por dois dias em julho. É possível comprar o ingresso ao Jungfrau nessa estação?

    2) Vi em algum lugar da internet que existem ingressos flexíveis quanto a data, mas não encontrei no site. você sabe se realmente existe essa opção? Pq receio de deixar pra comprar na hora, mas gostaria de ter essa flexibilidade por causa do tempo.

    3) Como estarei em Lautebrunnen tenho que subir e descer pela mesma direção, certo? Ou descendo por Grindelwald, posso ir até interlaken e pegar um trem para Lautebrunnen sem custo adicional?

    4) Existe como alugar roupas e sapatos adequados lá. Pq não quero levar essas roupas do Brasil (principalmente as botas).

    Desde já agradeço

    • Fernanda Rangel

      Oi, Wendel!
      Eu que agradeço o elogio!
      Vamos lá…

      1) Não me lembro de ter visto bilheteria na estação de Lauterbrunnen, mas acredito que tenha sim. Senão, um morador do vilarejo não conseguiria usar o trem, certo? Embora seja possível comprar o bilhete pela internet, através do site da SBB, o órgão que administra todos os transportes da Suíça.

      2) Não saberia te dizer ao certo, pois eu não comprei passagens avulsas para os meus deslocamentos pela Suíça. Eu usei o Swiss Pass e ele me permitia viagens ilimitadas durante o período de validade do passe. Bastava escolher o trem que eu quisesse e embarcar, sem precisar de reserva ou nada do gênero. Mas no geral, há vários horários disponíveis e acho difícil ficar lotado a ponto de vc não conseguir pegar o trem ou não ter horário disponível. Ainda mais nesse trecho, que costuma ter várias opções por conta do Jungfraujoch – uma atração super procurada na Suíça. Mais uma vez, te indicaria dar uma olhada nas opções do site da SBB (ele é bem mais simples de entender do que o site do Jungfraujoch).

      3) Não necessariamente. A linha é uma espécie de circular que segue em direções opostas, ou seja, vc pode ir por qualquer um dos lados e há várias possibilidades aí. Não sei como está o seu roteiro, mas vc pretende visitar o Jungfraujoch no dia e dormir em Lauterbrunnen? Se for, te aconselharia subir por Grindelwald, visitá-la rapidamente, ir até o Jungfraujoch, visitá-lo e depois descer até Lauterbrunnen e ficar lá. Ou se for ficar lá primeiro, vc sobe de Interlaken até Lautrerbrunnen, fica lá e escolhe um dos dias pra subir até o Jungfraujoch e visita-lo. Se tiver indo embora, desce por Grindelwald e sai por Interlaken ou se for continuar em Lauterbrunnen, basta descer até lá. E por aí vai. Só acho que, indo direto de Lauterbrunnen para Grindelwald é que precisaria fazer uma troca de trem, mas nada complicado. Novamente te aconselharia pesquisar as possibilidades pelo site da SBB (tô ficando repetitiva… 😀 )

      4) Em julho será alto verão na Suíça, então não creio que vc vá precisar de roupas muito pesadas pra neve. Eu fui entre abril e maio e, apesar de pegar 5 graus negativos lá em cima, consegui me virar bem com casacos comuns (era de lã, mas nada impermeável ou próprio para neve). Apesar de ter gelo praticamente o ano todo, não creio que em julho esteja um frio insuportável lá sem cima. Só te recomendaria atentar para o calçado, o ideal é que seja um impermeável que te permita andar na neve. Um sapato que vc use em dias de chuva já ajuda.

      Espero ter conseguido ajuda-lo!
      Não sei se vc chegou a rodar pelo blog, mas te recomendaria uma lida nos post que vou listar abaixo. Basta clicar nos links.
      Abs
      Como Funciona o Swiss Pass?
      Como Utilizar os Trens na Suíça

      • Wendel Ribeiro

        Primeiramente, grato pela pronta resposta. Acima das expectativas. Dei uma olhada pelo blog sim. Mas eu vou alugar um carro, pq acho mais viável. Então ficarei dois dias em Lauterbrunnen chegando lá de carro. Então quando for ao Jungfrau, ela será meu ponto de partida e de chegada voltando do Jungfrau.

        Parece que eu li alguma coisa no blog, mas só pra confirmar: eu comprando o ticket na estação ele já me dá acesso ao Jungfrau, certo?

        Muito agradecido

        • Fernanda Rangel

          Oi de novo, Wendel!
          Sim, o ingresso inclui o trem até Kleine Scheidegg e o Jungfraubann. O último te deixa no Jungfraujoch, onde a entrada é livre.
          Abs

  21. Fernanda

    Olá Fernanda, estou indo a interlaken na segunda quinzena de dezembro! Será que o passeio ao topo vale a pena ou nessa época o tempo fica muito fechado sem uma Boa Vista de lá de cima?

    Obrigada!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Fernanda!
      Difícil prever, vai depender do clima no dia.
      Os hoteis de Interlaken (e das cidades próximas) costumam ter acesso às previsões do tempo e estão sempre atualizando os hóspedes que pretendem fazer o passeio ao Jungfraujoch.
      Abs

  22. Liane

    Oi Fernanda!
    Adorei seu post por ser o mais completo!
    Irei no começo de março e minha dúvida é sobre o first flyer que quero fazer. A descida é somente pela Grindelwald First? E a descida é do topo da montanha até onde?
    Na montanha Jungfrau tbm tem opções de descer de trenó, first flyer, sledging ou bike trotters?
    Não achei mtos blogs falando sobre essas atividades detalhadamente. Pretendo subir por um lado e desdcer por outro (Grindelwald e Lauterbrunnen) mas quero fazer estas atividades.
    Obrigada!

  23. Liane

    Fernanda,
    Outra dúvida rs
    Consigo fazer em um dia o passeio a Jungfrau top of europe + Grindelwald first (com first flyer) + lago bachalpsee + cidade de Lauterbrunnen e cidade de Grindelwald?
    Pois vc falou que o percurso demora 4h ida e volta e mais o passeio la cima leva umas 5h (Jungfrau top of europe).
    Obrigada

    • Fernanda Rangel

      Oi, Liane!
      Eu que agradeço o elogio! 😀
      Vamos lá…

      1) Para ir no First Flyer, vc precisa descer em Grindelwald e pegar o teleférico que leva até o mirante do Monte First. É de lá que começa a descida da tirolesa, que por sua deixa o visitante numa estação do meio do caminho da descida de volta a Grindelwald. Agora, o nome dessa estação intermediária… Acho que chama Schreckfeld (não tenho certeza).
      2) Como relatei no post, a brincadeira “radical” lá em cima é o Snow Fun, que é tipo um “esquibunda” na neve. Não me lembro de ter visto tirolesa por lá.
      3) É difícil descrever todas as atividades disponíveis, pois elas vivem mudando e outra novas chegam. O ideal é explorar o site e buscar todas as opções disponíveis atualmente. Pra vc ver: acabei de descobrir que agora tem outra tirolesa no Monte First, em que a pessoa vai deitada de barriga pra baixo, como se tivesse voando numa asa delta. Deve ser muito legal, vou até colocar no post! Hehehe… Dá uma olhada aqui.
      4) Quanto a fazer o Jungfraujoch, Grindelwald (com First Flyer), Lauterbrunnen e mais o lago, acho muita coisa para um único dia. É melhor deixar alguma coisa de fora (o lago, talvez?)

      Espero ter conseguido ajudá-la!
      Abs

      • Liane

        Ola Fernanda!
        Com certeza me ajudou muito!
        Outra dúvida que tenho é em relação aos ingressos das atrações. Por exemplo a visita ao Top of Europe já está incluso no ingresso os transportes desde Interlaken até o topo ida e volta?
        Para subir no monte First e o Matterhorn e Gornergrat, também está incluso no ingresso o transporte de subida e descida?
        muito obrigada desde já pelas suas respostas.
        Liane

  24. Liane

    Fernanda,

    Outra dúvida sobre o First Flyer em Grindelwald. Eu vi que vc escreveu que para andar no First Flyer teve que pegar o teleférico e subir até o mirante do monte First. Pelo que pesquisei, o valor para o monte First é de CHF 58 e o First Flyer é CHF 80. Então eu teria que pagar CHF 58 + CHF 80 para subir no monte First e fazer o first Flyer? Ou se eu comprar apenas o First Flyer (CHF 80) já vou ter direito a visitar o monte First e as atrações por lá?
    Não sei também se há outras atrações lá em cima no First.

    Obs: estou te bombardeando de perguntas rs, Mas é que o seu blog é o mais completo que já li e principalmente que fala dos esportes de inverno (que é o meu foco).

    Obrigada
    Liane

    • Fernanda Rangel

      Oi de novo, Liane! 😉
      1) O ingresso para o Top of Europe está incluso na passagem de Kleine Scheidegg até o Jungraujoch. Na hora de comprar todo o trajeto na bilheteria de Interlaken, o bilhete incluirá tudo (exceto a escapada ao Monte First).
      2) O ingresso para o Matterhorn Glacier Paradise e o Gornergrat tb estão inclusos nas passagens de trem. Chegou lá em cima, a entrada é liberada.
      3) Eu não fui no First Flyer, estava fechado para manutenção na época que eu fui (entre o inverno e a temporada de verão). Mas, se não me engano, a descida na tirolesa é à parte, ou seja, acho que o ingresso do teleférico não inclui o First Flyer. Teria que conferir isso lá no site oficial.
      4) Na página do Jungfraujoch (essa AQUI), clique em “Experience & Discover” e ele abrirá um quadro com uma lista de atrações e esportes disponíveis no momento.
      Abs

  25. CARLA GOMES DE OLIVEIRA

    MARAVILHOSOS TODOS OS SEUS POSTS!!TEM DICAS EXCELENTES!PARABENS!!!

  26. Simone

    Fernanda,
    excelente e divertido relado. Já ri bastante. Eu só consigo pensar no agasalho e no calçado que não tenho. Estou até pensando seriamente se deixo para decidir ir ou não no dia em que chegar a Lucerna e espero que não esteja chovendo. Quando se vive em lugar fornalha como o Rio, perde-se os parâmetros e apesar de já ter viajado para lugares frios, ainda estou com dúvida na vestimenta adequada, rss. Abs.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Simone!
      Obrigada pelo elogio!
      Fico contente pelo post ter lhe agradado.
      Verdade: tb sou carioca e a gente já tira o casaco do armário com 20 graus de temperatura! Hahahaha… Pra vc ter uma ideia, isso é a temperatura do alto verão na Suíça.
      Não sei a época que vc vai, mas leve seu melhor casaco. Mesmo que seja nos meses mais amenos, nos passeios de montanha faz muito frio. Já vi relato de bater grau negativo lá em cima, em pleno verão.
      E quanto a previsão do tempo, é sempre uma incógnita. Temos que trabalhar com os imprevistos e eu não dei sorte com o tempo na Suíça. Na viagem toda, São Pedro só me deu 2 horinhas de trégua em Zermatt. Se não fosse isso, eu não teria tido nenhum passeio de montanha bem sucedido na Suíça.
      Abs

  27. Caio

    Pessoal excelente relato e explicação. Preciso de ajuda. Também sou do RJ e estou programando visita a Suíça entre 19 e 25/08.

    Veja se entendi bem.
    Minha ideia é ficar dia 19 e 20 em Berna. 21, 22 e 23interlaken. 24 em zurique.
    Nos dias 22 e 23 Eu queria fazer os passeios para grindewald first e top of europa respectivamente. Já entendi que no meu caso valeria a pena o swiss travei pass. A dúvida é a seguinte. Ele da desconto para grindewald first e top of europe? Sabem qual o valor com o desconto com o travel pass? Estou em guerra com minha esposa ela quer utilizar os dias na Europa para conhecer budapeste e viena e eu quero Suíça por achar que vale a pena a região em agosto.
    Me ajuda por favor. Rsss

    • Fernanda Rangel

      Oi, Caio!
      Desculpe a demora pela resposta. E obrigada pelo elogio!
      Vamos lá…
      O passeio ao Top of Europe inclui a subida/descida por um trem normal (que faz um trajeto circular, passando por Grindelwald, Kleine Scheidegg, Lauterbrunnen e etc) + a subida/descida pelo Jungfraubahnen.
      O Swiss Pass já te dá uma “gratuidade” no trem normal, usado para ir a Grindelwald, Kleine Scheidegg e etc. E te dará 25% desconto no trajeto Jungfraubahn – que é a subida ao Top of Europe propriamente dito.
      Quando compramos a passagem na estação de Interlaken – onde começa o passeio – basta apresentar o Swiss Pass que eles já te darão o desconto devido. 😉
      Suíça em agosto vai estar com um clima ótimo, mas com pouca neve. Lá no alto das montanhas sempre terá alguma coisa, mas pra nós que não estamos acostumados com temperatura extrema, o ideal é só pegar um “friozinho”.
      Qto a questão da “guerra com a esposa”… Rssss…
      Eu adorei a Suíça, mas é um país bem compacto em que dá pra conhecer os lugares em basicamente 1 dia. Por exemplo: 2 dias pra Berna é muita coisa. É uma cidade minúscula e vou te confessar: conheci tudo de lá em uma tarde.
      Interlaken é ainda mais minúscula. Visitei em 2 horas, na viagem entre Berna e Zermatt. Claro que, pra curtir com calma aquele clima de montanha, poder passear pelos lagos e etc, vcs teriam que ficar uns 2 dias, no mínimo. Mas aí tem que colocar na balança o que vcs preferem: uma viagem de paisagem ou uma viagem cultural (caso de Viena, por exemplo)?
      Outro detalhe: se vcs tiverem em Zurique e quiserem ir para Viena depois (ou Budapeste), melhor encarar um vôo. Pq se for de trem, é um dia perdido de viagem. Eu saí de Zurique pra Áustria e, minha ideia inicial era ir a Salzburgo. Só que seriam 8 horas de trem, ou seja, eu perderia o dia. Por isso, acabei incluindo Innsbruck no roteiro, para aproveitar melhor.
      Portanto, o deslocamento tb tem que pesar na hora de decidir o roteiro.
      Espero ter conseguido ajuda-los de alguma forma!
      Abs

  28. RONILDA MAGELA

    Ana, vou estar em zurique e gostaria de fazer esse passeio por conta própria, vou adquirir o eurail global pass sera que tem desconto no até o topo? tem que pagar algo la em cima pra entrar no complexo?

    • RONILDA MAGELA

      desculpa, digitei errado, Fernanda

      • Fernanda Rangel

        Oi, Ronilda!
        Desculpe a demora pela resposta.
        Que eu saiba, a Eurail não dá desconto no Jungfraujoch. Teria que conferir isso com eles.
        Até onde sei, apenas os portadores do Swiss Travel Pass (oferecido pela cia ferroviária suíça SBB) é que conseguem 25% de desconto no passeio.
        O ingresso para o Top of Europe consiste na passagem do Jungfraubahn. Quem embarcar nesse trem, já terá acesso livre à atração.
        Abs

  29. Carolina

    Oi Fernanda, primeiro parabéns pelo seu site, pois é repleto de informações válidas que auxiliam os desesperados como eu Rs
    Segundo, queria tirar uma dúvida: estou com viagem marcada para dezembro e pretendo ir de Milão a Interlaken para fazer o passeio pelo Jungfraujoch. Quando entrei no site para comprar aparece CHF 184,80, mas quando finalizo a compra aparece CHF 234,80 em razão de taxas. Você sabe me dizer se o preço final de CHF 234,80 está com taxas porque estou pesquisando compra pelo site ou será esse valor também se eu comprar na bilheteria?
    Obrigada

    • Fernanda Rangel

      Oi, Carolina!
      Desculpe a demora pela resposta. E obrigada pelo elogio!
      Eu não comprei passagens pela internet (eu usei o Swiss Pass), ou seja, não tive a experiência da compra online.
      Mas acredito que essas taxas tb devam ser aplicadas na bilheteria. Imposto é imposto.
      A única diferença é que se vc comprar online (com antecedência), a passagem costuma sair mais barata do que se comprada na hora. E como taxa de imposto é sempre uma porcentagem em cima do valor da passagem, então provavelmente vc irá pagar mais caro se for deixar pra comprar na bilheteria.
      Abs

  30. Haydée Yamamoto

    Olá! Gostei muito de suas explicações, muito direta e didática! Preciso de seu conselho: vou para Zurich em julho, mas, praticamente, terei apenas um dia na cidade (14/07/19 = domingo) e gostaria de fazer o passeio a Jungfraujoch. O tour para a montanha, saindo de Zurich, pelos sites Get Your Guide e Viator, está custando por volta de 230 euros por pessoa. Vou com a minha filha de 15 anos (presente de aniversário), que paga meia, e com a minha sobrinha e irmã (adultas). Li em algum blog que o ticket do trem, que dá acesso ao topo, na bilheteria está por volta de 400/500 reais por pessoa. Não vale a pena eu adquirir o STP, por causa do tempo curto da minha estadia. Minha pergunta é: compro o tour aqui no Brasil e pago por volta de 750 euros no total ou deixo para adquirir lá mesmo? Obrigada!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Haydée!
      Eu que agradeço o elogio! E desculpe a demora pela resposta.
      Teria que pesquisar os preços pra comparar. O melhor a fazer é entrar no site da cia ferroviária da Suíça (a SBB) e pesquisar os preços de ida/volta das passagens de Zurique a Interlaken, de Interlaken até Kleine Scheidegg e o trecho do Jungfraubahnen. E, depois, comparar com o pacote do tour. O que ficar mais em conta…
      Abs

    • Fernanda Rangel

      Oi, Haydée!
      Desculpe a demora pela resposta e obrigada pelo elogio!
      Difícil te indicar o melhor, teria que fazer as contas e levar em consideração o cambio do euro e do franco.
      Os trens europeus, de um modo geral, costumam ter tarifas melhores para quem compra com antecedência (online). Se vc pesquisar os trechos no site da cia ferroviária (a SBB), certamente terá melhores tarifas do que deixar pra comprar lá na hora. Isso é algo a se levar em consideração.
      Te aconselharia a fazer essa cotação e comparar com o valor do tour. Se a SBB estiver muito mais barata, melhor comprar logo, pelo site da SBB. Se tiver equiparado com o valor do tour, melhor comprar o tour, pois se deixar pra comprar lá na hora, certamente pagará mais caro.
      Abs

  31. Rozana

    Boa noite!!

    Pode me informar se com saver pass day eu consigo realizar o trecho ate kleine? Porque no dia 12/08 o qual pretendo ir tá custando na 2 classe 52 francos e vale dia todo… só não sei se cobre esse trajeto??
    Sabe me informar??
    Obrigada!!!🌻

Totos os direitos reservados