Roteiro de 1 Dia em Verona na Itália

A belíssima e charmosa cidade italiana, imortalizada no romance “Romeu e Julieta”, é sem dúvida uma das visitas mais agradáveis para quem está indo para a Itália. Confira o roteiro.

Sacada da Casa de Julieta

Sacada da Casa de Julieta

Localizada na região conhecida como Vêneto, às margens do Rio Adige e a cerca de 90 km de Veneza, está uma das cidades mais charmosas da Itália: a bela Verona.

Pequena e agradável, ela está sempre cheia de turistas, que a procura por causa de uma certa estória de amor, de final trágico, entre 2 adolescentes de famílias rivais...

Tudo em Verona faz lembrar “Romeu e Julieta”. O romance criado em 1520 por Luigi da Porto (que teve várias versões posteriores, sendo a de William Shakespeare a mais famosa), inspira os nomes dos estabelecimentos e dos hotéis. A cidade “vive” da estória e é conhecida como “a cidade dos namorados”.

Muito mais do que apenas um cenário de estória romântica, Verona sempre foi uma das cidades mais ricas e prósperas da região, desde a época do Império Romano. Entre os séculos 13 e 14 foi dominada pela poderosa Família Scaligeri, que deixou vários vestígios pela cidade, cuja arquitetura medieval característica ainda é bastante evidente nos dias de hoje.

Verona era tão importante que, após a queda dos Scaligeri, passou a ser disputada por várias nações, que se alternavam no governo da cidade. Dentre eles, seus poderosos vizinhos venezianos e milaneses, e também os austríacos e franceses. E esta disputa durou até a unificação da Itália, em 1866.

Inicialmente, minha ideia era ficar em Veneza e fazer um passeio “bate e volta” para Verona. Mas após perceber que as diárias de Veneza eram as mais caras da Itália, achei melhor migrar para Verona e pernoitar por lá. Não só ficaria mais barato como eu poderia desfrutar ao máximo o charme da cidade.

E não me arrependi. Não só achei Verona uma graça, como adorei passear calmamente por suas agradáveis ruas – algo que eu não teria tempo pra fazer se tivesse que voltar pra Veneza depois.

Contarei como foi esse dia, o que fiz e onde fiquei hospedada. E no final do post, há várias informações úteis para quem estiver programando o próprio roteiro.

Dados da visita e dica de hotel em Verona

Quando fui? Maio de 2013

Quantos dias fiquei em Verona? 1 dia inteiro

Foi o suficiente? Sim. Para conhecer suas principais atrações turísticas e passear por suas ruas, é o bastante. Para um “bate e volta” acharia um pouco corrido, mas se tomar conta do relógio, é possível. O ideal mesmo é pernoitar.

Onde fiquei hospedada? No Hotel Giulietta e Romeo.

O hotel era bom? Sim. O quarto era um pouco pequeno, mas as instalações eram novas. O café era simples e o atendimento foi ótimo, com funcionários prestativos. E eles guardam as malas dos hóspedes, se necessário. Me hospedaria lá de novo, sem dúvida.

A região do hotel era boa? Excelente. Fica praticamente ao lado da Arena de Verona e a poucos metros do comércio da cidade. Por estar localizado no centro histórico, dá pra ir a pé do hotel até todas as atrações turísticas. Fora que, quem for assistir a algum espetáculo na Arena, pode ir andando tranquilamente. A única desvantagem é que fica um pouco distante da estação de trem.

Visitando Verona

Peguei o trem pela manhã em Veneza, para ir em direção à Verona. Depois de cerca de 1 hora de viagem, cheguei à Estação Porta Nuova.

Como dito acima, esta estação fica um pouco afastada do centro. Até daria para ir a pé, sendo mais ou menos uns 20 minutos de caminhada. Mas como eu estava com mala, achei que não ia ser nada prático. Por isso, acabei pegando um taxi até o hotel.

Chegando lá, deixei a bagagem com o staff da recepção, pois ainda não estava na hora do meu check-in. Enquanto aguardava, fui passear pela praça que está ao lado, conhecida como Piazza Brà, a maior de Verona. Lá, parei para tomar um café.

Enquanto fazia esta pausa, pude admirar a principal atração do local, que visitei logo em seguida: a belíssima Arena de Verona.

Arena de Verona

Arena de Verona

Este anfiteatro romano é uma espécie de “Coliseu de Verona” e é o 3º maior do mundo ainda existente. Com 152m de comprimento e 123m de largura, era grande o suficiente para abrigar a população inteira da cidade, na época do seu apogeu.

O que antigamente era um palco de lutas de gladiadores (e depois, torneio de cavaleiros), hoje se transformou em um local para concertos musicais e óperas, graças à sua fantástica acústica.

Após algumas fotos pelo lado de fora, entrei para conhecer a Arena. Diferentemente do Coliseu, onde encontramos tudo em ruínas, aqui está tudo bem preservado. A arquibancada, por exemplo, está intacta. No centro, onde antes ficava a arena de lutas, há cadeiras e um palco, onde são encenados os espetáculos.

Arena de Verona

Arena de Verona

Eles acontecem geralmente entre junho e setembro. Dentre os mais concorridos estão “Aída” de Giuseppe Verdi e, claro, “Romeu e Julieta”. Infelizmente, no mês de maio não havia nenhuma apresentação...

Eu gostei bastante de conhecer a Arena de Verona, embora não chegue aos pés da magia que sentimos ao visitar o Coliseu de Roma. O interessante mesmo é conseguir visualizar melhor como era a estrutura de um anfiteatro romano, já que a Arena está bem mais inteira que o Coliseu.

Piazza Brà com a Porta Brà ao fundo

Piazza Brà com a Porta Brà ao fundo

Saindo de lá, fui dar mais uma volta pela Piazza Brà. Esta praça começou a aparecer no cenário da cidade após a construção do anfiteatro. Na Idade Média, começaram a arborizar o local e construir palacetes no entorno, até que no século 17 foi finalmente transformado num ponto de encontro da burguesia.

Da praça, podemos avistar um arco medieval duplo, com um relógio no alto. É a Porta Brà, que pertencia à antiga muralha medieval da cidade (que ainda vemos vestígios por Verona, nos dias de hoje).

Voltei para o hotel para oficializar o check-in. Deixei a bagagem no quarto e fui conhecer o restante da cidade.

E como foi agradável passear pelas ruas do centro histórico! Muitas delas tem restrições ao trânsito e possuem um comércio para todos os gostos e bolsos.

A próxima parada foi numa das atrações mais procuradas e icônicas de Verona: a Casa di Giulietta (ou “Casa de Julieta”).

Ela fica um pouco escondida, podendo passar despercebida pelo turista mais distraído. Seguindo pela Via Capello, você irá se deparar com um grande portal em arco, com um pequeno corredor no interior que leva a uma espécie de pátio interno. Há uma placa indicativa nesta entrada, mas basta seguir a horda de turistas que logo você chegará lá.

Mensagens de amor na parede

Mensagens de amor na parede

Note, na parede do corredor da entrada, que ela está toda riscada, com coraçõezinhos, declarações de amor e nomes de casais apaixonados. Já não há mais quase espaço para escrever. Mesmo assim, vemos alguns casais ainda tentando encontrar algum cantinho que possam utilizar para deixar sua marca ali.

Ninguém sabe se Romeu Montecchio e Julieta Capuleto existiram de verdade, ou se a estória foi inspirada em fatos reais. O que se sabe é que havia uma grande rivalidade entre as famílias abastadas de Verona, na Idade Média, o que atiça a imaginação de muitos por aí. Afinal, em tempos onde os casamentos eram arranjados em prol da disputa pelo poder, nada impede de ter havido pelo menos algum caso de romance proibido entre membros de famílias rivais.

A Casa di Giulietta nada mais é do que um edifício rústico, datado do século 13, que teria pertencido à Família Capello (teria inspirado o sobrenome Capuleto?).

Sacada da Casa de Julieta

Sacada da Casa de Julieta

Sei que muita gente tem uma visão meio romântica sobre esta atração, mas a verdade é a seguinte: a Casa di Giulietta é um cenário montado para turistas. Eles reformaram a antiga residência dos Capello e fizeram alguns acréscimos para que a cidade pudesse ter uma atração turística que estivesse ligada ao romance “Romeu e Julieta”.

Um dos acréscimos mais famosos é a sacada que vemos do pátio interno. Ela não existia no edifício original e foi colocado ali para simbolizar a famosa cena em que Romeu escala a varanda da casa de Julieta, após o baile que ambos se conheceram e se apaixonaram.

Acabei visitando somente por fora. Particularmente, achei desnecessário pagar para conhecer um cenário montado. Mas muitos gostaram de visitá-la, inclusive para ir até a sacada e pedir para que alguém tire a tradicional foto de lá de baixo.

Nos fundos do pátio, encontramos a estátua de bronze de Julieta. Reza a lenda que, se tocar no seio direito dela, terá sorte no amor. Todos fazem fila para tirar fotos com ela, fazendo o famoso e inusitado ritual.

Fazendo o famoso ritual na estátua de Julieta --- Casa de Julieta

Fazendo o famoso ritual na estátua de Julieta --- Casa de Julieta

DICA: Quem for muito fã do romance eternizado por Shakespeare pode também visitar 2 outras atrações ligadas à estória: a Tumba de Julieta (Tomba di Giulietta), localizada na cripta sob o claustro da Igreja San Francesco al Corso; e a Casa de Romeu (Casa di Romeo), uma edifício medieval localizado na Via Arche Scaligeri, que além de ser da mesma época em que se passa o famoso romance, pertencia a Família Montague (teria inspirado o sobrenome Montecchio?). Neste último, não há entrada para turistas. Vale lembrar: assim como a Casa de Julieta, todas estas atrações são suposições, ou seja, ninguém sabe se estavam mesmo associadas ao romance.

Piazza delle Erbe

Piazza delle Erbe

Continuando o passeio, a próxima parada foi na Piazza delle Erbe, que está ali pertinho. Esta agradável praça possui, no entorno, restaurantes e lojas, além de uma feira que vende desde suvenires até artigos alimentícios (principalmente temperos). Aproveitei para almoçar por ali.

Inicialmente, o local era o “Forum Romano” de Verona. Depois, na Idade Média, passou a ser um mercado de ervas (erbe) e temperos.

Já contratou o Seguro Viagem?

Você sabia que quando se viaja para a Europa a contratação de um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros é obrigatória? Então, faça agora mesmo uma cotação na Seguros Promo e escolha entre as melhores seguradoras sempre com ótimo custo benefício. Aproveite essa oportunidade e tenha 5% de desconto utilizando o nosso cupom: PARAVIAGEM05

Vemos alguns destaques nesta praça:

• O belo Palazzo Maffei, datado de 1668 e de estilo barroco;

• O Leão alado de São Marcos, situado no alto de uma coluna, simbolizando o domínio de Veneza sobre Verona em 1405;

• A fonte no centro da praça, com a famosa Madona di Verona, uma estátua da época dos romanos que foi restaurada a mando dos Scaligeri para ser o símbolo da cidade – uma Mea Dona, ou seja, uma senhora medieval rica e distinta (fazendo uma analogia à Verona: uma cidade rica e bonita). Note também as esfinges no pedestal (representando figuras, reais e mitológicas, relacionadas à história de Verona) e a bacia ao pé da fonte, que pertencia a uma terma romana que havia na cidade.

• A Casa dei Mercanti (na esquina da Via Pellicciai), um belo exemplar de um prédio medieval típico de Verona, construído em 1301, e que era a sede da associação de comerciantes da cidade. Hoje abriga o Banco de Verona.

Palazzo Maffei --- Casa dei Mercanti --- Madona di Verona

Palazzo Maffei --- Casa dei Mercanti --- Madona di Verona

Estando na Piazza delle Erbe, note que há um edifício com uma torre bem alta, cuja fachada está uma parte nesta praça, e parte na praça vizinha. Este prédio é o Palazzo della Ragione. Era o antigo Tribunal de Justiça, que funcionou até os anos 80 e hoje é um museu de arte.

A torre é também uma das atrações turísticas mais conhecidas de Verona – a Torre dei Lamberti. Construída originalmente no século 12, a mando da Família Lamberti, foi sendo restaurada e ampliada ao longo dos anos, até atingir os 84 metros que tem hoje. É um dos pontos mais altos da cidade.

Torre dei Laberti

Torre dei Laberti

Há um elevador que leva o visitante até o alto da torre (pra quem preferir ir de escada, são 243 degraus). E ainda pode subir mais um pouquinho até o campanário propriamente dito (só que, desta vez, não há a opção do elevador). E a vista panorâmica que se tem de Verona lá de cima é incrível.

Arco della Costa

Arco della Costa

Beirando a fachada do Palazzo della Ragione e saindo da Piazza delle Erbe, há uma viela que passa sob 2 arcos. Um deles, conhecido como Arco della Costa, possui uma costela de baleia pendurada no alto. Não se sabe até hoje o seu significado e, na verdade, também não se tem certeza se a costela pertence mesmo a uma baleia (há vertentes que acreditam que se trata de um fóssil de dinossauro).

Atravessando os arcos, cheguei à praça vizinha: a Piazza dei Signori. É uma das mais importantes de Verona e possui vários palácios construídos entre os séculos 14 e 15 no entorno. Além da fachada listrada do Palazzo della Ragione, os destaques desta praça são:

• A estátua de Dante Alighieri, datada do século 19, bem no centro;

• A Loggia del Consiglio, um edifício contendo várias estátuas no alto, representando famosos cidadãos de Verona do período romano. É a sede do Conselho da Província;

• O Palazzo del Capitano, que está de frente para a Loggia del Consiglio. De fachada clara e com uma pequena torre de tijolo à direita (haviam 3 originalmente), era a casa dos chefes militares de Verona. Hoje está sendo restaurado para virar um museu.

Palazzo del Capitano --- Loggia del Consiglio e a Estátua de Dante

Palazzo del Capitano --- Loggia del Consiglio e a Estátua de Dante

Saindo da praça e seguindo pelo lado oposto ao da Piazza delle Erbe, logo me deparei com um belo monumento em estilo gótico, cercado por grades de ferro. Trata-se do Túmulo dos Scaligeri. Ali estão sepultados 2 membros da poderosa família que governou e dominou Verona entre os séculos 13 e 14: Mastino II e Cansignorio.

Ao lado, está a Igreja Santa Maria Antica, a favorita dos Scaligeri. Note que, no alto da entrada, está outro túmulo – o de Cangrande I, o primeiro membro da família a governar a cidade.

Os Túmulos dos Scaligeri

Os Túmulos dos Scaligeri

À seguir, fui andar perdida pelo labirinto de ruas do centro histórico, o que se revelou um passeio bastante agradável. Em um determinado momento, me deparei com a Igreja Sant’Anastasia, com fachada de tijolos e datada de 1290. Acabei optando por não entrar, mas sabe-se que há belas esculturas e afrescos no seu interior.

Passando por trás da igreja, cheguei à margem do Rio Adige, que passa por Verona. Deste ponto, avistei uma colina arborizada com um prédio medieval no alto, localizada no outro lado do rio. Trata-se do Castel San Pietro, que hoje abriga um museu arqueológico.

No sopé desta colina, encontra-se um teatro romano do século I, em formato de semicírculo. No verão, costumam ocorrer concertos musicais ali.

Colina onde está o Museu Arqueológico e o Teatro Romano

Colina onde está o Museu Arqueológico e o Teatro Romano

Não atravessei o rio para visitar estas atrações, mas quem tiver interesse, é possível entrar para conhecer o teatro e subir depois para ir ao museu.

Acredita-se que foi naquela colina que Verona surgiu, antes mesmo dos romanos. Há evidências de que ali havia um antigo templo e sabe-se que, depois da queda do Império, foi construída uma fortificação.

Duomo de Verona

Duomo de Verona

Continuando o passeio pelo labirinto de ruas, cheguei à próxima atração do dia: o Duomo de Verona (Santa Maria Matricolare). Datado de 1139 e em estilo romântico, possui uma fachada relativamente simples e um portal decorado. Na hora que visitei estava fechada, mas para quem for entrar, encontrará um destaque: o afresco da “Assunção da Virgem” de Tiziano, numa das capelas laterais da igreja.

A minha caminhada acabou me levando de volta à Piazza Brà. De lá, segui em direção ao Rio Adige (estando de costas para a Arena, é só seguir para a direita) até chegar aos fundos da última atração do dia: o Castelvecchio.

Construído em 1375 à mando de Cangrande II (um dos Scaligeri que governou Verona), com o objetivo de ser residência e fortaleza ao mesmo tempo, ainda mantém o mesmo aspecto desde o século 14. Mas só por fora, pois dentro foi modificado para comportar um dos melhores museus de arte da região.

Fundos do Castelvecchio --- Pátio interno

Fundos do Castelvecchio --- Pátio interno

Seguindo pelo portal em arco que há ao lado da torre do relógio do castelo, cheguei a um estreito corredor que segue até uma ponte que atravessa o rio. Mas antes de ir em frente, parei para apreciar o belo pátio interno de acesso ao Castelvecchio.

Continuando pelo corredor, cheguei à ponte que atravessa o Adige e que é uma das mais bonitas da cidade: a Ponte Scaligero.

Em estilo medieval, foi mais uma das construções feitas à mando dos Scaligeri. Ela dava acesso ao Castelvecchio e era de uso exclusivo dos membros da família. Foi bastante destruída por bombardeios na Segunda Guerra, mas foi refeita tal como era antes (reza a lenda que chegaram a dragar o rio para resgatar os fragmentos).

A ponte realmente é bem bonita e pitoresca. Nas laterais há pequenas estruturas de tijolos, com formato de “M”, similar às que estão no alto das construções medievais de Verona. Quando vista da outra margem do Adige, junto o Castelvecchio, rende uma bela foto.

Parte do Castelvecchio e a Ponte Scaligero

Parte do Castelvecchio e a Ponte Scaligero

Verona Card: Vale a pena?

Há um passe turístico em Verona que dá direito a entrar em várias atrações e ainda usar o transporte público. Tem a opção de validade para 24 e 72 horas.

Verona Card

Verona Card

Se você for entrar na Arena, subir a Torre dei Lamberti, entrar na Casa de Julieta, visitar a Tumba de Julieta, ir no Castel San Pietro e Teatro Romano, é mais vantajoso ter o Verona Card do que comprar os ingressos avulsos.

Você precisará avaliar o que quer conhecer e ver se vale mesmo a pena. Eu preferi mais passear pela cidade e acabei entrando em poucas atrações. Portanto, no meu caso, não era vantajoso e acabei não utilizando. Além do mais, não precisei de transporte público para circular por Verona.

Quem utilizou diz que, financeiramente, compensa. Mas só se você for a várias atrações, mesmo que não utilize o transporte.

Tudo vai depender de qual será seu roteiro. É sentar e fazer as contas para ver o que será melhor.

Informações para quem vai visitar Verona

Arena de Verona – É possível visitar o interior do anfiteatro, mesmo que não vá assistir a nenhum espetáculo. Para informações sobre horário de abertura e preço do ingresso, clique aqui.

Para obter informações sobre a programação de eventos e venda de ingressos, clique aqui.

Casa de Julieta – É a antiga casa da Família Capello, adaptada para parecer ser a casa da heroína do romance "Romeu e Julieta". Para obter informações sobre horário de abertura e preço do ingresso, acesse aqui.

Tumba de Julieta – O suposto túmulo de Julieta está na cripta da Igreja San Francesco al Corso. A visita é paga. Para obter informações sobre horário de abertura e preço do ingresso, clique aqui.

Torre dei Lamberti e Palazzo della Ragione – Para subir a torre, você pode optar por ir de escada (243 degraus) ou de elevador. Para acessar o campanário que há acima, só há a opção da escada. Você pode adquirir um ingresso só para a torre ou um que inclua também uma visita ao palácio. Para mais informações sobre o horário de abertura e o preço do ingresso, clique aqui.

Teatro Romano e Museu Arqueológico – Para obter informações sobre essa visita, confira o horário de abertura aqui e o preço do ingresso aqui.

Castelvecchio – Dentro do edifício funciona uma das melhores galerias de arte da região. Para saber informações sobre horário de abertura e preço do ingresso, clique aqui.

Verona Card – se você tiver interesse em adquirir o passe turístico, é só comprar nos escritórios de turismo da cidade, atrações turísticas e tabacarias. Para mais informações, veja o site oficial.

Dicas para o seu planejamento de viagem

Quer dicas de hospedagem em Verona? Fizemos uma seleção de 10 hotéis com bom custo-benefício para você escolher. Corra e confira o nosso post: Onde se hospedar em Verona: Dicas de Hotéis.

• Está visitando a Itália e quer saber como se virar com o idioma, como são os italianos, como é a segurança, dentre outras questões? Então não deixe de ler o post com nossas dicas de sobrevivência para quem vai à Itália.

• Caso esteja planejando passear por várias cidades italianas e quer uma sugestão de roteiro completo, não deixe de conferir nosso Roteiro de 18 dias pela Itália.

• Se preferir, acesse nossa página completa de destinos e confira todo nosso conteúdo sobre a Itália.

Vai Viajar?

 Encontre o hotel perfeito para sua próxima viagem com garantia do menor preço. O nosso blog tem parceria com o Booking, serviço que te ajuda a comparar preços de hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura. Você ainda pode fazer uma reserva com a opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in. Garanta sua reserva de hotel agora mesmo.

 Antes de alugar um carro, faça uma comparação entre as principais locadoras do Brasil e do mundo. A nossa parceira RentCars te ajuda nessa busca de preços e oferece todas as opções de forma rápida e segura. A cobrança poderá ser feita em reais, sem IOF. Divida em até 12 parcelas no cartão de crédito ou aproveite um desconto de 5% no boleto bancário. Compare os valores e economize.

 Não esqueça do seguro viagem. Economize tempo e dinheiro fazendo uma cotação na Seguros Promo. Encontre os melhores planos das principais seguradoras por preços imbatíveis. Pagamento no cartão de crédito em até 12 parcelas ou com desconto no boleto bancário. Ganhe 5% de desconto adicional comprando seu seguro com nosso cupom de desconto: PARAVIAGEM05.

 Compre um chip internacional e se mantenha conectado durante sua viagem. A Easysim4u oferece planos sob medida na Europa com conexão de internet 4G franquias proporcionais ao número de dias do pacote. Você recebe o chip em sua casa, de forma antecipada, e chega em seu destino com tudo funcionando. Compre com 10% de desconto usando o nosso cupom exclusivo: PARAVIAGEM10.

 Compre ingressos para atrações, shows, espetáculos, eventos, tours, passeios e muitas outras experiências com a GetYourGuide. A empresa, presente nos principais destinos, oferece vantagens como a garantia do menor preço e a possibilidade de reserva online antecipada, garantindo seus bilhetes antes da viagem.

Reservando com nossos parceiros, além de garantir o menor preço e um serviço de qualidade, você também ajuda a manter o blog e nos motiva a produzir cada vez mais conteúdo.

Galeria de Fotos:

102 Comentários
  1. Excelente artigo sobre Verona. 🙂

  2. paulo fernandes alves e Maria Isabel Carvalho Alves

    excelente seus relatos, nós vamos fazer u passeio pela europa embarcando em S.Paulo dia 31 e retornando dia 06 de maio 2015
    Nosso roteiro
    Chegada em Roma dia 01 abril vamos direto a Napoli para visitar Pompeia, Capri e Positano, retornando para Roma dai 5 pela manha, para ver a missa na Praça de S.Pedro, ficaremos em Roma até dia 9 para conhecer as atrações, seguiremos de trem Piza,Firenze,Verona e Veneza,
    embarcaremos no trem para Paris, Londres,Amsterdan e Berlim com 3 dias em cada. Após vamos para Varsóvia por volta doa dia 27, talvez iremos até RepChecka ou Budapest, vai depender de que dia realmente chegaremos a Varsovia, pois queremos ir a Cracóvia e campos de concentração.
    O que pensa vc. a respeito? serão 35 dias
    Vou fazer uso de seus relados quando láestiver para nos ajudar nos passeios
    muito obrigado por vc. nos proporcionar tudo isso

    • Fernanda Rangel

      Oi, Paulo e Maria Isabel!
      Obrigada pelo elogio!
      A viagem de vocês será na verdade um grande passeio pela Europa. Acredito que em 35 dias dá pra fazer tudo sim, mas talvez fique um pouco corrido em alguns lugares, pois serão muitos deslocamentos (isso vai consumir um tempo que vcs poderiam aproveitar em uma destas cidades). Mas também não é nada que um bom planejamento não resolva.
      Das cidades que vocês citaram, não conheço as 2 polonesas, Berlim, Budapeste, Praga e Amsterdam (essas 2 últimas estão nos meus planos para o ano que vem). Por isso, não saberia dizer se o tempo que vcs reservaram pra elas seria o suficiente.
      Londres e Paris geralmente requerem muitos dias de visita (5 no mínimo, para explorá-las razoavelmente bem). Mas se ficar só nas atrações principais, dá pra fazer um roteiro sucinto.
      Para a Itália, vcs vão “gastar” a metade da viagem, ou seja, vão precisar de 15 dias, no mínimo, pra conhecer essas cidades (todas maravilhosas, exceto Nápoles, que particularmente não gostei).
      Pra vcs terem uma ideia: fiquei 19 dias no país e visitei todas estas cidades que vocês irão e mais Milão, Pádua, Bolonha, Siena e San Gimignano – sendo que 3 dessas deu pra fazer em 1 dia e meio.
      Fiquem à vontade pelo blog e espero que os meus relatos ajudem o planejamento de vcs. Afinal, esse é o nosso maior objetivo.
      Em breve, colocarei os posts que falarão sobre Nápoles, Pompéia (que eu adorei!) e o roteiro dos 18 dias pela Itália.
      E mais uma vez, obrigada pelo carinho.
      Abs

  3. Maria Júlia Viviani

    Adorei as dicas! Visitarei Verona em abril!
    Parabéns pelo blog 🙂

  4. Alexandre

    Olá, tudo bem? Em maio estaremos de volta à Itália. Temos a intenção de “montar a base” em Florença e conhecer Siena e San Gimignano em 1 dia, depois Chianti e Montepulciano e por último Verona. Isso em 3 dias. A viagem para os 3 locais serão de trem. O que vc acha? Dá para fazer o bate e volta?
    Abraços e parabéns pelas dicas acima.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Alexandre!
      Obrigada pelo elogio!
      Sim, é viável fazer um “bate e volta” de Florença pra Verona, mas aconselho sair bem cedo e pegar o trem de alta velocidade para aproveitar ao máximo. Pesquisando aqui no site da Trenitalia, a viagem dura em torno de 2h. Como vai ser ida e volta, então serão 4h de deslocamento, ou seja, 4h a menos do seu dia para visitar a cidade.
      Fazendo esse roteiro que descrevi no post, dá tranquilo para esse passeio “bate e volta”. Mas se vc quiser entrar no Castelvecchio, ir até a Tumba de Julieta ou ir até o Castel San Pietro e Teatro Romano, talvez fique um pouco apertado.
      Não sei se vc chegou a ler, mas coloquei aqui no blog também meu roteiro em San Gimignano e o meu roteiro em Siena – 2 cidades que adorei conhecer e que dá tranquilamente pra fazer num mesmo dia.
      Espero tê-lo ajudado!
      Abs

  5. Judemberg Filho

    Já conhecemos Verona e depois de ler seu blog voltaremos!!!
    Bateu aquela saudade, pois gostamos muito de passear pela linda Verona.
    Parabéns pelo belo texto e fotos!!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Judemberg!
      Verona é mesmo uma graça de cidade, eu adorei!
      Confesso que, enquanto escrevia o post, também me deu uma vontade enorme de voltar lá. Um dia farei isso, pois pretendo assistir um espetáculo na Arena. Dizem que é imperdível.
      Obrigada pelo elogio!
      Abs

  6. Fernanda Moura

    Fernanda, gosto muito de seus textos, leves e agradáveis, com boas dicas! Vou a Itália no próximo dia 19 de abril. Como iremos- além de Milão, Verona e Veneza- à Costa Amalfitana e Roma, não houve espaço para a Toscana, que ficará para uma próxima viagem. É que não gosto de ficar pulando de lugar para lugar. Acho cansativo e pouco produtivo. No nosso planejamento serão 2 dias em Milão, 1 em Verona, 4 em Veneza, 5 em Sorrento ( base para a Costa) e 5 em Roma. Muitas pessoas dizem que 4 dias em Veneza é muito tempo e que poderia ir um dia à Flrorença, pelo menos. Uma bate e volta pra lá compensaria? Não seria muito cansativo?
    Obrigada!
    Fernanda Moura
    Belo Horizonte – MG

    • Fernanda Rangel

      Oi, Fernanda!
      Obrigada pelo elogio!
      Sei que falta pouco para a sua viagem, mas vamos lá…
      Seu roteiro é ótimo, mas realmente, Veneza não precisa de tantos dias. É um lugar incrível e dá vontade de ficar vários dias, mas pra conhecer basta 2 dias inteiros.
      Já a Costa, tá perfeito ficar 5 dias. Eu fiquei 4 e senti que o ideal seriam 5 dias. Eu fiquei sediada em Sorrento e passeando o entorno. Foi 1 dia pra esta cidade, 1 dia pra Positano e Amalfi, 1 dia para Ilha de Capri e 1 dia para Pompeia e Napoles. Esse último dia, o ideal era ter separado 1 dia para cada e se o seu roteiro já não tiver fechado, é o que eu te aconselharia.
      De resto, Milão 2 dias, Verona 1 dia e Roma 5 dias tá perfeito.
      Se vc quiser, dá pra utilizar 1 dia de Roma para dar uma escapadela até Florença. A viagem de trem dura 2h e é bastante viável. Saindo bem cedinho, dá pra fazer uma visita panorâmica, pois Florença é pequena e as atrações principais estão meio que agrupadas num mesmo centro.
      Espero tê-la ajudado à tempo.
      Uma excelente viagem pra vc!
      Abs

  7. William

    Olá Fernanda, seus comentários são ótimos. As fotos também, muito ilustrativas.
    Chegaremos a Veneza no final de março de 2016 (após um cruzeiro) e pretendemos ir de carro até Milão – de onde retornaremos ao Brasil. A ideia seria passar por Pádua, Verona e Bergamo. O que você acha? Vale a pena pernoitar em Pádua e Bergamo? Ou seria melhor pernoitar somente em Verona (duas noites) e depois ir direto para três noites em Milão? Obrigado!

    • Fernanda Rangel

      Oi, William!

      Obrigada pelo elogio!

      Não sei quantos dias vcs ficarão na Itália, mas de carro é sempre mais fácil, porque vcs podem sair cedo de uma cidade, passar o dia em outra no caminho (deixando as malas no carro) e chegando numa terceira à noite. Se fosse de trem, teria que contar com depósito de bagagens e etc. Seria mais complicado.

      Das cidades citadas, só não fui a Bergamo – por isso não tenho uma opinião à respeito. Em Pádua e Verona eu pernoitei, mas meu roteiro foi outro: eu vim de Florença pra Pádua (onde pernoitei), depois fui pra Veneza, fiquei 2 dias, em seguida fui pra Verona, onde passei o dia e pernoitei e no dia seguinte, fui até Milão, onde passeio 2 dias (mais do que suficiente, a cidade não tem muita atração pra visitar).

      Precisaria saber quantos dias vc tem pra te dar uma sugestão mais precisa.

      Abs

      • William

        Olá Fernanda, muito obrigado pelas dicas. Mudamos nosso roteiro: passaremos três noites em Veneza, dentre as quais visitaremos Verona num dos dias. Em seguida iremos de avião para Paris e ficaremos uns dias para conhecer lugares por lá! Muito obrigado, mais uma vez! Suas dicas são ótimas!! Abraços.

  8. Camila

    Oi Fernanda!

    Tudo bom?

    Adorei o post de Verona. Ajudou bastante a saber um pouco sobre a história da cidade e os locais a serem visitados.

    Estou indo agora em junho para lá.

    Gostaria de te perguntar se sabe se existe um local para deixar as malas na estação, porque sairei de Veneza e ficarei em Florença depois.

    Obrigada!

    Abraços.

  9. Marici Ferreira

    muito boas dicas…. vou a verona para a proxima semana e vou aproveitar essas dicas… quando voltar digo algo. obrigada.

  10. Lilia Maria

    Oi Fernanda!
    Eu e meu esposo iremos para a Itália em final de Agosto.
    Chegaremos em Veneza no dia 28 e ficaremos 2 dias.
    Qual e a melhor cidade para fazer base para visitar a região? Florença ou Verona?
    Gostaria de conhecer Lucca, Assis e Siena com são giminiagno.
    Precisamos voltar a Roma no dia 2 de Setembro.
    O que você acha?
    Obrigada pelo excelente blog.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Lilia!
      Eu que agradeço o elogio!
      Não sei se entendi bem a sua pergunta… Vcs chegarão dia 28/08 em Veneza, mas não pretendem ficar hospedados por lá, é isso?
      De qualquer forma, Veneza e Verona ficam numa região e Florença, Lucca, Siena e San Gimignano ficam em outra. Não será muito viável para todos esses passeios “bate-e-volta” que vc tem vontade de fazer, se partir de Verona, por exemplo.
      Como vcs só terão 5 dias (excluí o dia 02/09, que será reservado para o deslocamento até Roma), sugiro ficar em Veneza no 1º dia e dormir lá (visitando o essencial dá pra fazer em 1 dia apenas). No dia seguinte, siga pra Verona e visite 1 dia e durma lá. No dia seguinte, vá até Florença e fique hospedada lá até o dia 02/09.
      Nesses 3 dias em Florença, tire 1 dia para conhecê-la (vendo o essencial, dá pra fazer), 1 dia para Siena e San Gimignano e 1 dia para Lucca e Pisa.
      Não incluí Assis porque fica meio fora de mão. Mas se vc tiver que estar em Roma somente à noite do dia 02/09, pode ser que dê para uma passadinha rápida em Assis. Vai ser meio corrido, mas enfim…
      Espero tê-la ajudado!
      Abs

  11. Giovanna

    Olá Fernanda, para visitar os túmulos medievais dos Scaligeri é preciso pagar?

  12. Rodrigo

    Parabens pelo site. Excelentes observacoes!

  13. lilian rosa

    muito bom!!!!! foi uma aula!

  14. Rita

    Oi Fernanda, li seu post sobre Verona, e hotel com preço bem mais atrativo que Veneza. Meu roteiro é Milão-Veneza-Florença. Pretendo montar base em Veneza por três dias. 1º dia: Piazza San Marcos e Palazzo Ducale, 2º dia: Galleria Accademia e passear. 3º dia: bate volta Verona. E se eu montasse base em Verona e fizesse bate volta por 2 dias em Veneza? Seria viável financeiramente, seria muito exaustivo?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Rita!
      Acho que ficaria exaustivo e caro, pois vc precisaria pegar trem todos os dias, de preferência os de alta velocidade para não perder tempo (e esses são os mais caros). Teria que fazer as contas, mas é bem provável que acabe ficando a mesma coisa que se hospedar em Veneza.
      Como vc mostrou não se importar em ficar sediada fora da cidade e utilizar o trem todos os dias, uma opção melhor seria ficar em Veneza Mestre (que está a 5 min de trem de Veneza St. Lucia). Mas se preferir ficar em outra cidade, sugiro Pádua (que fica a 20 min de trem).
      Abs

  15. maira

    Oi
    Como estão as passagens de Veneza pra Verona? Na Trenitalia estão oferecendo, pra janeiro /2016 apenas um horário por dia.
    Att.
    Maira

  16. Rosangela

    Oi Fernanda, gostei muito do seu post, estou indo a Verona em novembro, vou ficar quatro dias, como essa é minha primeira viagem à Europa gostaria de aproveitar bem esses dias, vc pode me dá uma sugestão de roteiro que seja mais interessante e que não seja muito caro. Foi uma coisa meio que de última hora e não deu pra me planejar direito.
    Abs.
    Rosangela

    • Fernanda Rangel

      Oi, Rosangela!
      Obrigada pelo elogio!
      Verona se conhece bem em apenas 1 dia, ou seja, vc terá mais 3 dias livres pra visitar outros lugares, certo?
      Vc pode fazer passeios “Bate e volta”. Sugiro: Milão (tenho um post com roteiro de 2 dias, mas dá pra conhecer os principais pontos turísticos em apenas 1), Lago di Como, Pádua, Vicenza e Bologna.
      Não conheço todas essas cidades, só as que estão em destaque (que te levarão ao post com o roteiro correspondente).
      A Itália é um país incrível. Tenho certeza que voltará de lá querendo programar uma viagem mais ampla pelas terras italianas (vale muito a pena!).
      Abs

  17. Ucha

    Peguei umas dicas…obrigada ! Estou indo em Dezembro !

  18. Fernanda

    Oi Fernanda,

    Excelente post! Irei a Verona em março deste ano e gostaria de saber o que acha de fazer um bate-volta de Verona para Veneza…Gostaria de passar apenas 1 dia mesmo em Veneza e não precisar levar malas. Acha que é viável ou tem alguma outra cidade melhor para esse bate-volta?

    Obrigada
    Fernanda

    • Fernanda Rangel

      Oi, Fernanda!
      Obrigada pelo elogio!
      Viável é, mas a viagem entre as duas cidades é de cerca de 2h (há alguns trens que fazem em pouco mais de 1h, mas com poucas opções de horário).
      Uma ideia melhor, já que vc prefere apenas um bate-volta, seria ficar em Pádua. A cidade é uma gracinha e fica só a 20 min de trem de Veneza.
      Além de ser mais fácil o deslocamento (sobra mais tempo pra visitar Veneza), ainda tem a oportunidade de conhecer mais uma cidade italiana.
      Abaixo seguem alguns links de posts sobre Pádua e Veneza, como sugestão de roteiro (é só clicar neles).
      Abs
      Roteiro de 1 dia em Pádua
      Roteiro de 2 dias em Veneza

  19. Gabriella Galavotti Bezerra

    Olá Fernanda,
    Amei suas dicas e seu post sobre Verona. Estou indo para lá com minha familia em maio, comprei a passagem de Milão para Verona chegando lá as 9h da manhã, pretendo deixar as bagagens na estação e passear pela cidade para mais tarde ir para Veneza. Gostaria de saber se você tem uma idéia de quantas horas mais ou menos preciso em Verona para fazer o maximo desse roteiro e ainda pegar o trem para Veneza depois. É que já estou comprando as passagens de trem para não pegar preços caros em cima da hora.

    Muito obrigada desde já.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Gabriella!
      Eu que agradeço o elogio! 🙂
      Lembro que comecei esse passeio por volta das 10h da manhã e ele terminou lá pelas 17 ou 18h. Isso contando que parei pra almoçar e também dei uma voltinha rápida pelo comércio que há entre a Arena e a Piazza delle Erbe.
      A vantagem de ir pra Itália em maio é que os dias duram mais, ou seja, escurece mais tarde. Lembro que às 19h ainda estava um pouco claro, o que faz o dia render bastante.
      Abs

  20. Sílvia Duarte

    Oi Fernanda!
    Adorei o post 🙂
    Uma questão: em todos os sites das principais atrações turísticas, eu vejo que cobram ingresso. Por exemplo, Castelvechio, Teatro Romano…é pago mesmo, ou o acesso é livre e esses preços são apenas para quem pretende visitar os museus que funcionam lá dentro?
    Obrigada,
    Sílvia

    • Fernanda Rangel

      Oi, Silvia!
      Obrigada pelo elogio!
      O Teatro Romano eu apenas vi de longe, da margem do rio. O site dá a entender que para visitar tanto o teatro quanto o museu tem que pagar. Mas não tenho certeza…
      Quanto ao Castelvecchio, é possível ir até o pátio interno (próximo à entrada) sem pagar nada. E aprecia-lo de longe após atravessar a ponte. Mas para visitar as dependências dele, tem que pagar ingresso.
      Abs

  21. Marina

    SENSACIONAL o texto!
    Adorei tudo!! Contextualização histórica, dicas, tudo!!!!
    Tudo muito bem escrito e explicado!

  22. Flavia

    Oi, Fernanda! Ótimas orientações!!
    Farei uma viagem à Itália em julho, sendo a primeira cidade Veneza (2 dias). Pensei em reservar um desses para um bate-volta para Verona e conhecer as principais atrações. Quais você recomendaria?
    Obrigada.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Flavia!
      Obrigada pelo elogio!
      Apesar de Veneza ser pequena e de ser possível conhecer as atrações principais num único dia, aconselharia ficar 2 dias por lá, pois uma das maiores graças da cidade é se embrenhar e se perder pelo labirinto de vielas. E aí precisariam de 2 dias.
      Mas se vc tem muita vontade de conhecer Verona, então aconselho sair bem cedinho de Veneza e fazer esse roteiro proposto aqui no post. Não o terminei muito tarde – ele se encerrou por volta das 17h. E sendo em julho, provavelmente ainda estará dia claro. Dá pra voltar tranquilo pra Veneza.
      Abs

  23. Rodrigo

    Fernanda,

    meus parabéns pelo relato e dicas acerca de Verona. Detalhes, fotos, informações, links…tudo perfeito!

    já estou com meu roteiro de 1 dia pronto. Obviamente, fiz baseado no seu!

    Antes de Verona, ficarei 3 dias em Veneza.

    Vou pernoitar em Verona e de lá vou para Bolonha.

    abraço

    Rodrigo

    • Fernanda Rangel

      Obrigada pelo elogio, Rodrigo!
      Fico muito contente por termos conseguido ajudar a preparar o seu roteiro.
      Tanto Verona quanto Veneza são cidades incríveis. A Bolonha dizem que também é, mas eu escolhi um dia ruim pra visitá-la e não tive uma grande impressão. Ótima desculpa pra voltar um dia. 😉
      Uma excelente viagem pra vc!
      Abs

  24. denise

    Parabens, voce falou muito bem de todos os pontos turisticos em Verona. Cidade linda que todos devem passar por aqui.

  25. Rodrigo

    Olá, Fernanda. Muito legal o seu site. Vou viajar para a Itália em setembro com a minha esposa e estou fazendo as pesquisas iniciais do que fazer, onde ir, montando o roteiro. Nós vamos chegar em Roma no dia 14/set (na madrugada de 13 para 14) e voltamos de Milão no dia 29/set de madrugada. Pontanto temos de 14 a 28 de setembro. O primeiro roteiro que pensei foi de Roma (5 dias, com bate-volta a Nápoles e Pompéia), Florença (5 dias com bate-volta a Pisa, Lucca, Siena e San Gimignano), Veneza (3 dias), Verona a caminho de Milão e Milão (2 dias). Seria melhor colocar 1 dia inteiro para Verona ? E nesse caso, diminuiria 1 dia de qual cidade? Teria mais alguma sugestão (inclusão ou exclusão de cidade) ? Obrigado!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Rodrigo!
      Obrigada pelo elogio!
      Seu roteiro está ótimo, só faria algumas observações…
      Acho meio corrido fazer Napoles e Pompeia no mesmo dia, ainda mais como bate-volta de Roma. Até dá pra fazer, mas uma das 2 visitas vai ficar comprometida. Eu fiz essa “casadinha” como bate-volta de Sorrento (que é do lado) e não conheci nem Pompeia e nem Napoles direito. O ideal seria 1 dia inteiro pra cada. Reconheço que sou suspeita pra falar porque não gostei de Napoles, mas sugeriria ir só a Pompeia, se vc tiver mesmo apenas 1 dia pro bate-volta.
      Do roteiro da Toscana, tá ótimo. Sem ressalvas.
      Veneza é um lugar incrível e um dos que mais amei na Itália. Adoraria ficar lá vários dias, mas para conhecer o essencial, apenas 2 é o suficiente.
      Eu pernoitaria em Verona. Inclusive, foi o que fiz: fiquei 2 dias em Veneza, viajei pra Verona, pernoitei e segui pra Milão onde fiquei 2 dias (que, aliás, é mais do que suficiente).
      Sugiro que vc dê uma olhada no post em que conto o meu roteiro de 18 dias pela Itália. Tem tudo o que fiz e algumas dicas extras. E dá pra adaptar pros 14 dias que vc ficará por lá, se vc quiser.
      Abs

  26. Carol

    Fascinada pelo.blog! Itália é meu próximo destino, e como irei sozinha , o blog está sendo minha salvação. Farei 5 dias em Roma, 6 para Toscana, 1 para Verona, 1 para Veneza e 2 para Milão! O q acha? Vou em abril! Você foi a Cortona?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Carol!
      Obrigada pelo elogio!
      Eu colocaria mais 1 dia em Veneza. Tiraria 1 de Roma ou 1 da Toscana pra isso.
      Não fui à Cortona, mas está na lista das cidades que quero visitar numa 2ª passagem pela Itália. Na Toscana fui só a Pisa, San Gimignano, Siena e Florença. Aliás, é uma região belíssima, com muitas cidades medievais.
      O grande barato da Itália é que há tanta diversidade de culturas e estilos arquitetônicos dentro do mesmo território, que vc visita Roma, a Toscana e Veneza e elas são tão diferentes que nem parecem pertencer ao mesmo país.
      Uma excelente viagem pra vc e fique à vontade pelo blog! 😉
      Abs

  27. Grasiele Gomes

    Que dicas maravilhosas, Fernanda!
    Estarei em Verona com marido e filho de 10 anos em julho desse ano. “Bate e Volta, também”! Rs Uma tarde e noite somente.
    As suas sugestões foram bem esclarecedoras! Será se consigo fazer, também? Rs
    Muito sucesso com o blog!!! Parabéns!
    Abraços,
    Grasiele Gomes

    • Fernanda Rangel

      Oi, Grasiele!
      Obrigada pelo elogio!
      Dá pra fazer a maior parte, mas o ideal seria se vcs chegassem na hora do almoço. Talvez vcs precisem optar por entrar na Arena ou subir a Torre dei Lamberti, mas as outras atrações são basicamente ao ar livre. Isso se não forem entrar na Casa di Giulietta.
      Mesmo que vcs fiquem apenas passeando pelas ruas de Verona, já vai ser uma visita ótima. A cidade é um encanto!
      Uma excelente viagem pra vc! 🙂
      Abs

  28. juliana

    Olá, tenho vontade de fazer Veneza até Verona de trem, dormir em Verona e no dia seguinte pegar um trem até Florença. Saberia informar se tem trem de Verona até Florença? Saberia o valor?
    Saberia informar o valor mais ou menos do trem de Veneza até Verona ?

    Muito obrigada, adorei o seu texto,

    • Fernanda Rangel

      Oi, Juliana!
      Eu que agradeço o elogio!
      Sim, é possível pegar um trem de Verona até Florença, mas precisa fazer conexão em Pádua.
      Para saber todas as informações sobre horários, preços e itinerários, é preciso acessar o site da cia que administra a malha ferroviária italiana: a Trenitalia (veja aqui).
      Abs

      • juliana

        Muito obrigada pela ótima resposta, estou adorando o seu site. Posso fazer uma outra pergunta?
        Pensei em visitar Assis no caminho de Florença para Roma, saberia informar se é fácil pegar um trem para lá com malas e deixar as malas no aeroporto?
        Abraços

        • Fernanda Rangel

          Vc quis dizer deixar as malas na estação de trem, certo?
          Não saberia dizer ao certo, pois não visitei a cidade. Mas a maioria das estações de trem na Europa possui armários onde se deposita moedas e deixa a bagagem guardada. Acredito que haja também na estação de Assis, mas certeza 100% eu não tenho.
          Com relação a pegar trem com malas, leve a menor possível, sendo no máximo uma mala M (cerca de 65 cm de altura). Passei MUITO perrengue com mala na Itália e relatei tudo no meu post do Roteiro de 18 dias pela Itália.
          Abs

  29. Lilian Azevedo

    Olá, Fernanda
    Vou viajar com meu marido em outubro para Italia, quando estou na fase de planejamento procuro nos blogs as dicas e adorei seu blog. Já li Verona, Bolonha e Padua. beijocas muito útil colocar os links para as atrações para vermos preços e outras informações sobre preços.

  30. VINICIUS CORREA

    Fernanda, parabéns, seu blog é um dos melhores que conheci (se não for o melhor) nas minhas pesquisas para uma EUROTRIP 2017, faremos um “escala” em Verona, vindo de Trem de Munique. Vendo seu post, decidimos dormir uma noite na cidade, fiz um roteiro seguindo suas dicas, vamos ver se consigo seguir quase tudo, pois, chegaremos 14h de um dia e vamos embora no mesmo horário do dia seguinte, já que nosso destino é Florença. Meu outro receio é o frio, nossa estada na Itália será em janeiro/17, aproveitando as férias escolares. Abraços Vinicius

    • Fernanda Rangel

      Oi, Vinicius!
      Obrigada pelo elogio! 😀
      Dá tranquilamente pra vcs fazerem tudo nesse período que ficarão na cidade. Verona possui um centro histórico bem compacto, dá pra fazer tudo em algumas horas.
      Visitei a Itália no mês de maio, por isso não poderia dizer com certeza como seria em janeiro. Mas o que sei é que quanto mais para o norte da Itália, mais perto dos Alpes e mais frio será. Quanto mais pro sul, prevalece o clima mediterrâneo e mais ameno será.
      Segundo os guias de turismo, a temperatura em janeiro gira em torno de 0 a 5 graus no norte (Verona, Veneza, Milão) e de 5 a 10 na região de Florença e de Roma.
      Abs

  31. Edison Luiz Bernardes Oliveira

    Só não falou do Ristoranti Rana de Giovanni Rana uma das melhores pastas da Itália.

  32. Lucila

    Oi Fernanda! Demais seus relatos, minha viagem pra Itália de 22 dias está pronta e com todas as suas dicas anotadas. Gostaria que vc me esclarecesse duas coisas: chegarei de Pádova qdo for visitar Verona, e passarei o dia, sendo que final da tarde irei pra Milão, meu último destino antes de voltar pro Brasil. Consigo deixar as malas na estação de trem pra passar o dia e pegar só final da tarde? Outra pergunta: pelo que lí de Siena, acho melhor chegar de ônibus, pois o trem fica um pouco distante do centro, onde me hospedarei. Saírei de Sorrento, irei pra Roma e acho que devo chegar em Roma Termini mas a estaçao pra pegar onibus pra Siena é a Tiburtina. Será trampo ir de uma estaçao até outra pra pegar o onibus?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Lucila!
      Vamos lá…
      1) Segundo o site do Grupo Ferroviário italiano, tem depósito de bagagens na estação de Verona sim (veja as informações aqui).
      2) Dá pra ir de ônibus de Roma até Siena e existe uma conexão de metrô entre o Termini e a rodoviária de Roma. Mas como te disse lá no seu comentário do post de Sorrento, ainda acho melhor visitar Siena à partir de Florença. Até mesmo no itinerário de ônibus que vc quer fazer, vai ter que sair de Roma, subir até Florença, saltar e pegar outro ônibus que vai descer pra Siena. Olhando no mapa, parece mais lógico ir à Siena primeiro, já que ela fica entre Roma e Florença. Mas na prática, tem que ir até a capital da Toscana antes de seguir pra Siena.
      Abs

      • Lucila

        Obrigada, Fernanda pelos esclarecimentos….que bom poder deixar as malas na estação em Verona, ufaaa. Então, meu roteiro está pronto, com todas as reservas de hoteis feitas. Como de Sorrento vou pra Siena , nao tem como mudar. Vou fazer o peão em Siena. Um dia todo pra conhecer, outro pra fazer um bate e volta pra Pisa e San Giminiano e no outro dia sigo pra Florença. Entao acho que o melhor mesmo é ir de trem pra Siena a partir de Roma e pagar um taxi da estação até o centro de Siena, por conta das malas. Super obrigada por sua atenção! Vc é muito prática nos seus relatos, adoro!! Um abraço!

  33. JUAN MUÑOZ (COLEGA DE PROFISSÃO)

    Isso ai, Fernanda! Seus relatos são muto ricos e demonstram mesmo que vc estudou bem os lugares antes
    para aproveitar ao máximo depois o passeio. Faço isso também! Estou organizando viagem para Itália em abril e farei 17 noites. Já tenho tudo comprado e reservado. Inclusive “A última ceia “! em Milão, que comprei por telefone. Vai ser show! Usarei só trem e ônibus. nos deslolcamentos.
    Entrada por Milão e saída por Roma! Diz sempre o Ricardo Freire que a última cidade da viagem tem que ser aquela que quer mais conhecer! Correrei 16 cidades. Vai ser cansativo mas é o jeito.
    Grande abraço!

    • Fernanda Rangel

      Obrigada pelo elogio, meu caro colega de profissão! 😀
      Organizar uma viagem de vários dias para um outro país e se jogar com a cara e com a coragem não é tarefa fácil. Mas é, sem dúvida, a melhor coisa a se fazer, não é?! Faz todo o esforço pré-viagem valer a pena. A gente acaba conhecendo bem melhor os lugares ao se misturar com a população local e viver aqueles dias em nosso próprio ritmo. Só é preciso mesmo muito planejamento para que tudo dê certo.
      Fiquei praticamente o mesmo tempo que vc pretende ficar na Itália e, mesmo assim, não deu pra ver tudo. É muita Itália pra poucos dias!
      Contudo, levando em consideração o meu ritmo e preferência, discordo um pouco do Ricardo Freire: costumo indicar fazer Roma primeiro e Milão por último. Sabe pq? Roma é a cidade que mais tem coisas pra visitar e isso requer que estejamos com todo o gás pra aproveitar ao máximo. Depois de 16 dias na Itália, eu cheguei à Milão bastante cansada e confesso que isso refletiu um pouco na concepção que tive da cidade (foi uma das que menos curti).
      Mas é aquilo: cada um tem o seu ritmo e preferências. Também não é errado fazer o esquema inverso ao que eu fiz. A Itália é incrível de qualquer forma.
      Não deixe de dar uma olhada no meu Roteiro de 18 dias pela Itália. É só clicar no link.
      Uma excelente viagem pra vc!

  34. Tiago Silva Dal Bosco

    Meus parentes ainda vivem em Verona- Costalunga. Um dia quem sabe consigo a cidadania.

  35. Keila Gabriela

    Adorei as dicas.
    Roteiro muito bem escrito, detalhado e simples. Adorei. Parabéns!!

  36. Celso

    Parabéns pelas excelentes dicas, preciso de sua ajuda, vou sair de Florença rumo a Veneza e gostaria de aproveitar para passar por Verona, qual meio mais rapido? alugar um carro ou ir de trem? Supondo que vá de trem, sabe dizer se existe o serviço de guarda bagagem na estação de trem para que eu deixe as malas e possa conhecer a cidade??

    Obrigado

    • Fernanda Rangel

      Oi, Celso!
      Obrigada pelo elogio!
      Difícil responder, pois não tenho experiência em dirigir na Itália. Como o trem de alta velocidade que liga Veneza a Verona costuma fazer o trajeto a 250 km/h (diminuindo a velocidade às vezes), então me parece que essa seria a forma mais rápida. Mas nem sempre a ferrovia segue direto pro destino, desviando para outras cidades antes… De qq forma, segundo o Google, são cerca de 120 km entre as 2 cidades.
      Indo de trem de alta velocidade, a viagem entre as 2 cidades durará 1h10. De carro daria um pouquinho mais.
      No final das contas, é uma questão de preferência de cada um. Cada meio tem suas vantagens e desvantagens.
      Optando pelo trem, segundo o site do Grupo Ferroviário italiano, tem depósito de bagagens na estação sim. Dê uma olhadinha nos horários e preços aqui.
      Abs

  37. Maria de Fatima

    Gostei muito do seu blog. Vou fazer uma viagem para Itália, Grécia e Croácia. O site da compra do chip telefônico eu fiquei com algumas dúvidas. Vc tem algum telefone pra q eu possa me comunicar com eles!

  38. Lucila

    Fernanda!!!! Quero suuuuuper te agradecer por tudo!!! Minha viagem pra Itália foi incrível, que país!!! Graças às suas dicas, TODAS, foi uma viagem de sonho!!! Anotei tudo no meu caderninho, hehe, e segui à risca suas dicas e roteiro. Optei por não ir à Napolis e fiquei hospedada em Sorrento, vc até falou, super indico pra td mundo!! É linda a cidade! De lá fiz um dia Pompéia, um dia Capri e Anacapri,e um dia todo pra Sorrento. Ahhh vc precisa voltar à Bolonha e tirar sua impressão não tão boa dessa cidade maravilhosa!!! Pádova tbem é demais! Como choveu qdo vc foi, precisa completar os passeios que são lindos! Obrigada e parabéns por esse site tão útil!! Um abraço!!! Lucila

    • Fernanda Rangel

      Oi, Lucila!
      Eu que agradeço o seu relato! Adorei! 😀
      Fiquei muito contente de saber que tudo deu certo e que o blog foi útil para o seu planejamento.
      A Itália é mesmo incrível, né?! Foi, sem dúvida, uma das melhores viagens que fiz. É tudo tão lindo, diferente, maravilhoso. Inesquecível.
      Todo mundo fala de Bolonha e realmente preciso voltar pra conferir direito. Já Pádua, só o pouco que visitei já amei, imagina um dia todo? Vou voltar com certeza!
      Grande abraço!

  39. Léa

    Fernanda, muito bom seu post sobre Verona! Ele será “meu guia” na minha visita à cidade!
    Só senti falta de indicações de lugares para comer.
    Você tem alguma dica de restaurantes para dar?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Léa!
      Obrigada pelo elogio! 😀
      Antes de começar o passeio, tomei um capuccino em frente à Arena de Verona, no “Emanuel Café”. Não tinha nada assim de especial, mas fui bem servida.
      Já o almoço foi no “Bar della Ragione”, bem no meio da Piazza delle Erbe. Comi um espaguete à carbonara e as minhas acompanhantes um talharim à bolonhesa e pizza. De sobremesa, um tiramisú pra cada. Gostamos bastante!
      À noite, cometi uma heresia gastronômica e encarei um Mc Donald’s. Hehehe…
      Abs

  40. Isabella

    oii!! vou viajar agr em Julho p Italia e queria saber se vc tem dicas sobre fastpass!o Verona Card, por exemplo, além das vantagens financeiras, também permite que a nós passemos na frente nas filas? Obrigada!
    PS: parabens pelo Blog!! me ajudou mt a programar minha viagem!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Isabella!
      Obrigada pelo elogio e desculpe a demora!
      Fico muito contente do blog ter sido útil para o seu planejamento.
      Não conheço o Fastpass e dei uma olhada no google e não achei muita coisa sobre isso em relação à Verona.
      Com o cartão em mãos, basta chegar na entrada das atrações e apresentar pro fiscal. Vai te poupar das filas das bilheterias.
      Abs

  41. Magali Cardoso

    Fernanda, faremos uma viagem de quinze dias pela Itália. Visitaremos Milão , Veneza, Verona, Luca, Piza, Florença , Siena e Roma. Temos, eu e meu marido, 56 e 60 anos, respectivamente .
    Você poderia dizer quais as cidades que é melhor hospedar perto da estação e quais ficaria melhor hospedar-nos mais no centro ?
    Grata

    • Fernanda Rangel

      Oi, Magali!
      Sempre é melhor ficar próximo à estação de trem, principalmente se vcs forem fazer vários “bate-volta”.
      Tem gente que não gosta porque não costuma ser uma região muito bonita das cidades. Mas é extremamente prático e não há tanto perigo assim. Em todas as cidades italianas que fiquei hospedada, optei por hoteis próximoas a estações de trem e foi muito tranquilo.
      Com exceção de Lucca, visitei todas as cidades que vc citou aqui. E contei como foi essa dinâmica (com indicação dos hotéis que fiquei) no meu post sobre o Roteiro de 18 dias pela Itália.
      Abs

  42. Mariana

    Adorei blog! Queria sua opinião!
    Tenho 9 dias na Itália:
    Veneza 2d
    Verona 1d?
    Florença 2d e mais 1dia bate e volta cinqueterre
    Roma 3d é meio
    Duvidas:
    Acrescento 1dia em Roma e tiro Verona?
    Florença fico 1 dia e faço no outro dia bate e volta pisa/Luco ou fico 2d em Florença?
    Obrigada!!!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Mariana!
      Obrigada pelo elogio!
      Escolha difícil… ´Vai depender se vc não se importa de conhecer o mínimo de Roma e prefira conhecer o máximo de cidades possível em uma única viagem.
      O ideal seria 4 dias inteiros em Roma, no mínimo. Mas daria pra adaptar para 3 dias e meio, fazendo tudo bem rápido e sem ficar muito tempos nas atrações. Aí tem como encaixar 1 dia em Verona.
      Florença eu daria 2 dias, no mínimo.
      É uma questão de preferência de cada um. O que mais te atrai? Conhecer muitos lugares numa mesma viagem ou ir a menos lugares e conhecer bem cada cidade que for? Não tem certo ou errado, cada um faz o que acha que é melhor pra si.
      Baseando nessa questão, vc vai chegar num roteiro ideal para o seu caso. 😉
      Abs

  43. mariana

    Otimo relato! Muito obrigada!

  44. Luciana

    Boa noite Fernanda, cheguei no seu Blige somente agora 2017 rsrss.. gostaria de uma dica sua pois adorei tudo por aqui! Vou chegar em Roma dia 07/09/18 (ainda estpu finalizando o roteiro), devo passar dias 8,9 e 10 inteiros em Roma, saindo dia 11 pela manhã para Verona de trem onde fico até início da noite, ou seja, ficarei meio dia na cidade. Início da noite vou de trem para Veneza onde pernoito e fico até metade da tarde onde devo ir de trem para Milão chegando lá dia 12 a noite. Fico em Milão dia 13 inteiro e a noite, pego um vôo para Amsterdã onde durmo e fico na cidade dia 14 e dia 15 até fina da tarde, onde começo minha viagem de volta chegando no Brasil domingo. Tenho a possibilidade de voar só dia 16 mas ainda não confirmado. Acha que ficou bom o roteiro? Eu já conheço a Roma, parte da Toscana, Florença e Veneza, repeti Roma e Veneza pq amei os lugares. Minha dúvida ainda é, Amsterdã ou Paris?
    Luciana
    Santa Catarina

    • Fernanda Rangel

      Oi, Luciana!
      Obrigada pelo elogio!
      Eu acho uma tarde um tempo curto pra Verona. Não é que não dê – vc vai conseguir ver todas atrações principais (superficialmente) nesse período, pois o centro histórico da cidade é bem compacto. Mas é um lugar tão agradável, que o ideal seria pernoitar por lá pra aproveitar ao máximo.
      Mas se vc prefere fazer apenas um pit-stop em Verona, me parece mais fácil faze-la no trajeto Veneza > Milão. Tem que ver as melhores opções no site da Trenitalia, mas o ideal seria ir de Roma pra Veneza, e qdo for dessa pra Milão, faz a passada em Verona.
      Qto a Amsterdam ou Paris. Escolha difícil! 😀 Eu amei mais Amsterdam…
      Abs

  45. maite

    Fernanda, boa noite!

    Adorei o blog, parabéns!
    Farei um bate e volta a Verona partindo de Veneza.
    Farei o percurso de trem.
    Qual seria o melhor de ida e retorno? Pois, a partir de sua experiencia, percebi que vale mais a pena comprar o bilhete online com um pouquinho de antecedência.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Maite!
      Desculpe a demora pela resposta. E obrigada pelo elogio! 😉
      É sempre melhor comprar com antecedência, para garantir a passagem (os trechos maiores e mais rápidos requerem reserva e podem esgotar). Além disso, quanto mais cedo comprar, mais barata é a passagem.
      No meu caso, não comprei online. Na época que planejei essa viagem (final de 2012 e início de 2013), o site da Trenitalia estava tendo problemas com a venda online para cartões de crédito provenientes de outros países e achei melhor procurar uma alternativa. Como fiquei com receio de deixar pra comprar lá e não achar passagem, acabei optando pelo passe da Rail Europe chamado “Italia Pass”. Não era a opção mais barata, mas era a garantia que eu tinha na época. E tive que pagar as reservas à parte do passe.
      No ano seguinte (2014) a Trenitalia acertou isso e o meu primo Vinícius Miranda (que também escreve para o blog) comprou as passagens dele pelo site e não teve problemas.
      Ele escreveu sobre isso no post Dicas da Itália: Comprando Passagem de Trem da Trenitalia.
      Abs

  46. Paulo Damião é Juranice Emilia

    Ótimo roteiro, estaremos voltando a Itália em 23/2/2019 a 9/3/2019, em 2016, fizemos um bate e volta de Verona para Rimini, não tivemos tempo para ver todas as atrações aqui faladas, vamos agora seguir seu roteiro ficando um pernoite em Verona, um abraço

    • Fernanda Rangel

      Oi, Paulo e Juranice!
      Obrigada pelo elogio! 😀
      Verona é uma graça, não é? Um dia tb quero voltar para curtir mais um pouco a cidade e especialmente para assistir um espetáculo na Arena. Dizem que é um programa magnífico, mas ele acontece só nos meses de verão.
      Uma excelente viagem pra vcs!

  47. Vinicius

    Olá, Fernanda.

    Primeiramente, grato por compartilhar sua experiência.

    Quanto pagou no Taxi da Estação de Trem até o hotel? Como é o serviço de Taxi na Italia?

    Estarei em Veneza e estou em dúvida se faço um bate volta (vou pela manhã e volto de noite) ou faço uma parada em Verona de uma diária. Pois se fizer a parada terei a questão de horário de check in e check out do Hotel (não pretendo deixar malas no hotel). O que acha?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Vinícius!
      Não lembro exatamente do valor, até porque já vão quase 6 anos dessa viagem… Mas lembro que era algo em torno de 10 ou 15 euros, não mais que isso.
      Achei o taxi bom, tinha espaço para a bagagem na mala. Não tive problemas.
      Quanto a pernoitar ou não, a tendência é eu acabar indicando o que eu fiz (que foi pernoitar). Pensei assim: as diárias de hospedagem costumam ser mais caras em Veneza do que em Verona. Pq então pagar mais caro para dormir 1 dia em Veneza, se não vou aproveitar o dia por lá? E como tb iria pra Milão depois, achei mais prático (e barato) dormir em Verona antes de seguir em frente. 😉
      Além de vc fazer um passeio com mais calma (sem ter que se preocupar de voltar a Veneza), ainda poderá aproveitar um espetáculo na Arena à noite – se for pra lá nos meses mais quentes.
      Quanto ao check-in, cheguei antes da hora prevista e o quarto ainda não estava liberado. Acabei tendo que deixar a mala com a recepção do hotel para não perder o passeio do dia. Nunca tive problemas com isso, geralmente os hotéis cuidam bem das bagagens. Mas deixo sempre tudo bem trancado. Vai que…
      E além do mais, se o hotel estiver relativamente vazio, às vezes eles liberam o check-in antes da hora prevista. Já me aconteceu isso várias vezes tb.
      Abs

  48. Agnaldo

    Olá, Fernanda.
    Muito legal seu site, parabéns.
    Minha pergunta é sobre o tempo mínimo pra conhecer Verona em 1 dia. Estarei hospedado em Milão e penso em chegar a Verona no fim da manhã ou inicio da tarde, para voltar a Milão à noite.

    vc acha que o tempo é suficiente?
    Obrigado!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Agnaldo!
      Eu que agradeço o elogio! E desculpe a demora pela resposta;
      Dá ora visitar Verona em um bate-volta de Milão sim. Mas fazer tudo numa tarde, acho meio corrido. A menos que vc só dê uma volta pelo centro histórico e visite as atrações por fora. Mas será que valeria a pena se deslocar até lá pra só ver tudo de fora?
      Abs

  49. Jorge Luiz

    Parabéns Fernanda, excelente roteiro e dicas. Sempre que planejo viagens busco informações como essas suas. Classifico as suas como nota 1000. Parabéns uma vez mais.

Totos os direitos reservados