Roteiro de 2 Dias em Florença na Itália

Conhecida como o berço do Renascimento, a capital da Toscana é linda e imperdível. Quer ir pra lá? Então veja uma sugestão de roteiro de 2 dias de visita.

Ponte Vecchio

Ponte Vecchio

Talvez uma das cidades mais interessantes da Itália, Florença é especial. Não só por suas ruas e construções medievais, mas também por seu caráter cultural. Afinal, ela conhecida como nada mais, nada menos, que o berço do Renascimento.

Acho que não há nenhuma outra cidade no mundo que abrigue tanta arte quanto Florença. Não só em museus, mas também em suas praças e edifícios.

Com o objetivo de ajudar o leitor do blog a programar seu próprio roteiro, vou relatar aqui como foi, o que fiz e o que acabou ficando de fora nos dias que fiquei por lá.

Dados da visita e dica de hotel em Florença

Quantos dias fiquei em Florença? Visitando a cidade em si, foi 1 dia e meio, pois perdi praticamente a manhã toda do primeiro me deslocando de Sorrento até Florença. Mas fiquei por lá um total de 4 dias para fazer uns passeios “bate-e-volta” para outras cidades da Toscana.

Foi o suficiente? Depende. Para uma visita panorâmica, com um passeio por suas ruas, comércio e feirinhas, sim. Mas para ver todas as atrações com calma, entrando em várias delas, não: o ideal seriam 3 dias inteiros.

Onde fiquei hospedada? No Hotel Roma, na Piazza Santa Maria Novella.

O hotel era bom? Excelente. O melhor que fiquei na Itália. Boas instalações, bom café-da-manhã, bom atendimento, possui elevador (que é artigo de luxo nos hotéis europeus). Recomendo.

A região do hotel era boa? Muito boa. Praticamente ao lado da estação de trem e a 5 minutos de caminhada do Duomo. Está no centro, mas fora da confusão de gente. E como a estação ferroviária está bem perto, facilitou bastante nos passeios “bate-e-volta”.

DIA 1 – Santa Maria Novella, Duomo, Piazza della Signoria, Ponte Vecchio

Saí de Sorrento bem cedo, com parada em Nápoles, até chegar a Florença, o que consumiu uma manhã.

Meu hotel ficava na Piazza Santa Maria Novella, de modo que a minha primeira visita turística seria a Basilica Santa Maria Novella. Eu disse “seria” porque acabei desistindo de entrar quando descobri que teria que pagar € 10. Aliás isso é comum na maioria das igrejas da Toscana. Achei o fim da picada, afinal, é um templo religioso que deveria ser aberto ao público em geral. Enfim...

Acabei almoçando na mesma piazza e depois fui passear pelo centro histórico. Minha primeira parada foi na Basilica di Santa Maria del Fiori, mais conhecida como Duomo de Florença.

Duomo de Florença

Duomo de Florença

Linda de morrer! Sua fachada em mármore colorido, alternando entre branco, rosa e verde, em estilo neogótico, é o mais lindo que eu já vi. Não há quem não fique boquiaberto quando se depara com ela pela primeira vez.

Ao lado, encontramos o Campanile de Giotto. É a torre do sino da basílica, cuja fachada combina com o Duomo. E em frente, está o Battistero, o local dos batismos, em formato octogonal, cujas portas de bronze são uma de suas maiores atrações. Belíssimas! E olha que são apenas réplicas, pois as originais estão protegidas no museu de Opera del Duomo (que acabei não visitando).

Ao redor, na praça do Duomo, há uma série de lojas, restaurantes e cafés. Muito convidativo para sentar em suas mesinhas e apreciar o vai-e-vem das pessoas.

Em seguida, caminhei por entre as ruas da cidade, passando por alguns pontos que valem uma olhada, como a Piazza della Repubblica e a Igreja Orsanmichele. Aliás, uma das melhores atrações de Florença é andar a pé pelo centro histórico. Tudo muito pitoresco, muito medieval. Parece que parou no tempo.

Minha breve caminhada me levou até a Piazza della Signoria, uma das principais de Florença. Logo de cara, me deparei com um dos símbolos da cidade: o Palácio Vecchio. Todo em pedra, com um friso de escudos e a torre do relógio, ele abriga hoje a Prefeitura de Florença. Na frente, vemos uma réplica do David de Michelangelo, a Fontana di Nettuno e a réplica do Marzocco de Donatello, a escultura de um leão, símbolo de Florença.

À direita, ainda na praça, encontra-se a Loggia dei Lanzi, um espaço coberto contendo um belo conjunto de estátuas.

Internet no celular durante a viagem

Não dá mais pra viajar para o exterior sem internet no celular. Para fugir das altas tarifas das operadoras a melhor solução é comprar um chip internacional antecipadamente e já chegar no destino com tudo funcionando. A Easysim4u oferece planos sob medida na Europa com conexão de internet 4G franquias proporcionais ao número de dias do pacote. Compre com 10% de desconto usando o nosso cupom exclusivo: PARAVIAGEM10.

Não perca a nossa resenha no post: Utilizando o chip da EasySim4U na Europa

Na rua à direita de quem está de frente para o Palácio Vecchio, me deparei com a atração que acabei optando por não visitar e teve gente que já me crucificou por isso – a Galleria degli Uffizzi.

Explico: eu tinha apenas 1 dia e meio em Florença e se tivesse que visitar esse museu, fatalmente perderia uma manhã ou uma tarde inteiras que eu não tinha livre. Entre esta e a Galleria dell’Academia, acabei optando pela última, que seria mais rápido. Se eu tivesse que ir às duas, acabaria não tendo tempo pra conhecer mais nada na cidade.

Se eu não tivesse perdido uma manhã para chegar em Florença, teria dado tempo de ir na Uffizzi. Vai ficar para outra vez...

O palácio onde está o museu é lindo. Do lado de fora, vemos as estátuas de figuras ilustres, como Dante Alighieri, Maquiavel, Michelangelo, Galileu Galilei, entre outros.

Em Cima da Ponte Vecchio

Em Cima da Ponte Vecchio

Seguindo em frente, cheguei na margem do Rio Arno que banha a cidade. E de lá, avistei outro símbolo da cidade: a Ponte Vecchio. Andei até ela, que é uma das raríssimas pontes europeias que ainda tem lojas em cima. A vista da cidade e do rio de quem está nela é linda.

Na volta, vim passeando pelas ruas da cidade até o hotel. No caminho, na Via Por Santa Maria, há uma gelateria diferente: La Bottega del Gelato. Além de muito gostoso, o gelato é em forma de picolé. Não deixe de experimentar.

DIA 2 – David, Capela Médici, Duomo, Santa Croce, Piazzale Michelangelo e Mercato Nuovo

Meu dia começou na famosa Galleria dell’Accademia, onde fui visitar a estátua original de David de Michelangelo. Como já estava com o voucher do ingresso (que comprei online) em mãos, troquei no local e, na hora marcada, entrei imediatamente, passando na frente das pessoas que formavam uma fila razoável.

Lá dentro, virando à esquerda e seguindo pelo corredor, logo me deparei com a famosa escultura.

Olha... Michelangelo não era desse planeta. Chamar o cara de gênio é pouco. Eu já tinha ficado de queixo caído com a Capela Sistina, a Pietà e o Moisés em Roma e já tinha achado o cara extraordinário. A escultura de David só veio aumentar a lista de perfeições de autoria do artista. Ali, de frente para aquela estátua, pude entender o fascínio que as pessoas tem. Ela é perfeita!

Saindo da Galleria, fui andando em direção à Capela Médici: o mausoléu da famosa família que dominou a região por muitos anos. Achei bem pitoresca, pra não dizer sombria. Vários túmulos são de autoria de Michelangelo.

Saindo da capela, fui visitar a Piazza San Lorenzo e sua famosa feirinha. Muitos artigos de couro, lenços, echarpes e souvenires. As bolsas e carteiras não são baratas, mas se comparadas com o que pagaríamos no Brasil, acaba valendo a pena.

Já comprou seus ingressos?

Não deixe para a última hora e muito menos para comprar durante a viagem. A Get Your Guide oferece um ambiente simples, seguro e com a garantia do menor preço para você comprar com antecedência seus ingressos para atrações, shows, espetáculos, eventos, tours, passeios e muitas outras experiências nos principais destinos do mundo, inclusive Florença.

Depois, segui até o Duomo, desta vez para entrar. E pelo menos ali, a entrada é franca.

Fiquei bastante decepcionada com o interior. A gente vê aquela fachada espetacular e imagina que por dentro também seja, mas não é. Bastante simples, sombria... A única coisa realmente linda é a Cúpula de Brunelleschi, contendo um afresco de Vasari retratando o juízo final.

É possível subir a cúpula, mas não me atrevi por 2 motivos: porque não teria fôlego para encarar os 463 degraus e porque a subida é famosa por ser angustiante. Não sou claustrofóbica, mas sei de gente que tem preparo físico e não sofre em ambientes muito apertados, que acabou passando mal lá dentro. Preferi não arriscar.

Saindo do Duomo, almocei pelas redondezas e segui a pé até a Igreja Santa Croce. Claro que tive que pagar um ingresso, mas nessa eu acabei cedendo, pois além de ser linda, tem nada mais, nada menos, que os túmulos de Michelangelo, Maquiavel, Galileu e Dante (que na verdade é simbólico, pois o mesmo está enterrado em outra cidade). Outros destaques: a Anunciação de Donatello (linda!) e as capelas anexas.

Vista da Piazzale Michelangelo

Vista da Piazzale Michelangelo

Saindo de Santa Croce, peguei um taxi que me levou até a Piazzale Michelangelo, um mirante onde temos uma vista panorâmica da cidade. Mil vezes mais tranquilo do que subir a sufocante escadaria do Duomo. Rende muitas fotos lindas, com todos os pontos turísticos principais no mesmo enquadramento.

Para descer, peguei um ônibus que me levou até próximo ao hotel.

DICA IMPORTANTE: se você for pegar um ônibus lá em cima, compre a passagem em alguma tabacaria antes de ir. Não tem cobrador nestes veículos e lá no mirante, não tem onde comprar o bilhete. Já ouvi dizer que muitas vezes o motorista não tem pra vender. Portanto, se você for subir, compre o bilhete antes, por via das dúvidas.

De volta à região do hotel, fui andando até o Mercato Nuovo, uma espécie de mercado com mais artigos de couro e souvenires. Um dos mais tradicionais da cidade. Lá, tem uma estátua de um javali de bronze – o Porcellino – que reza a lenda que se passarmos a mão em seu focinho, voltaremos à Florença.

No final do dia, fui jantar num restaurante ótimo (e muito procurado) – o Ciro & Sons. Comida excelente, atendimento de primeira e preços acessíveis. Recomendo.

Considerações finais

Como você pode perceber, meu roteiro foi basicamente um grande passeio pela cidade, apreciando seus labirintos de ruas e belíssimos monumentos. E como é agradável se embrenhar por aquele centro histórico!

Mas seus palácios e museus são lindíssimos e merecem ser visitados com calma.

Bom... Como fiz o ritual do focinho do Porcellino, então já garanti o meu retorno à Florença. Afinal, preciso voltar para visitar outras belas atrações como o Palazzo Pitti, o Battistero do Duomo, o Palazzo Vecchio por dentro e, é claro, a Galleria degli Uffizzi.

Aqui no blog temos vários artigos que poderão enriquecer sua visita à Itália.

Não deixe de conferir nossas dicas de sobrevivência para quem vai visitar a Itália, para que você não entre em nenhuma roubada quando estiver por lá.

Caso esteja planejando passear por várias cidades italianas e quer uma sugestão de roteiro completo, não deixe de conferir nosso Roteiro de 18 dias pela Itália.

Se preferir sugestões separadas por cidades, há posts bem legais com meus roteiros de viagem a Siena, San Gimignano, Pisa, além das procuradas Roma, Veneza, entre outras. Há também ótimos diários de viagem.

Ou então, acesse nossa página completa de destinos e confira todo nosso conteúdo sobre a Itália.

Vai Viajar?

 Encontre o hotel perfeito para sua próxima viagem com garantia do menor preço. O nosso blog tem parceria com o Booking, serviço que te ajuda a comparar preços de hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura. Você ainda pode fazer uma reserva com a opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in. Garanta sua reserva de hotel agora mesmo.

 Antes de alugar um carro, faça uma comparação entre as principais locadoras do Brasil e do mundo. A nossa parceira RentCars te ajuda nessa busca de preços e oferece todas as opções de forma rápida e segura. A cobrança poderá ser feita em reais, sem IOF. Divida em até 12 parcelas no cartão de crédito ou aproveite um desconto de 5% no boleto bancário. Compare os valores e economize.

 Não esqueça do seguro viagem. Economize tempo e dinheiro fazendo uma cotação na Seguros Promo. Encontre os melhores planos das principais seguradoras por preços imbatíveis. Pagamento no cartão de crédito em até 12 parcelas ou com desconto no boleto bancário. Ganhe 5% de desconto adicional comprando seu seguro com nosso cupom de desconto: PARAVIAGEM05.

 Compre um chip internacional e se mantenha conectado durante sua viagem. A Easysim4u oferece planos sob medida na Europa com conexão de internet 4G franquias proporcionais ao número de dias do pacote. Você recebe o chip em sua casa, de forma antecipada, e chega em seu destino com tudo funcionando. Compre com 10% de desconto usando o nosso cupom exclusivo: PARAVIAGEM10.

 Compre ingressos para atrações, shows, espetáculos, eventos, tours, passeios e muitas outras experiências com a GetYourGuide. A empresa, presente nos principais destinos, oferece vantagens como a garantia do menor preço e a possibilidade de reserva online antecipada, garantindo seus bilhetes antes da viagem.

 Encontre as melhores datas para a sua próxima viagem e economize na hora de comprar as passagens aéreas. Usando a plataforma do Passagens Promo você pode pagar com cartão de crédito em parcelas sem juros e sem cobrança de IOF. A empresa conta ainda com selo de qualidade no atendimento. Agora não tem mais desculpe, partiu Florença!

Reservando com nossos parceiros, além de garantir o menor preço e um serviço de qualidade, você também ajuda a manter o blog e nos motiva a produzir cada vez mais conteúdo.

Galeria de Fotos:

92 Comentários
  1. Jeverson

    Deus…como você consegue ficar tão pouco tempo nestas cidades?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Jeverson
      Ficar poucos ou muitos dias é uma questão de ponto de vista. O que pra uns pode ser um tempo muito pequeno, pra outros pode ser tempo de sobra. Tudo depende do interesse, da preferência, da disponibilidade de dias e do bolso de cada um.
      No meu caso, especificamente, tive muita vontade de ficar 1 semana em cada, no mínimo. Mas a Europa tem tanto lugar interessante pra visitar que preferi restringir o número de dias em algumas cidades, para ter a oportunidade de conhecer outros lugares lindos e diferentes. Foi mais uma questão de preferência mesmo. Mas sem dúvida que cada uma delas merece mais dias para serem exploradas e aproveitadas ao máximo.
      De qualquer forma, numa primeira visita, a gente nunca consegue ver tudo o que aquela cidade pode oferecer, não é verdade? Já passei 1 dia em Paris, de passagem, e depois voltei e fiquei mais 8 dias e, mesmo assim, não deu pra fazer tudo.
      No final das contas, nunca é o suficiente e a vontade de voltar e ficar mais dias sempre acontece. Aliás, essa é uma ótima desculpa pra voltarmos, não é mesmo?
      Abraços

      • Jeverson

        Sim. Concordo plenamente; Nunca é o suficiente…
        Meu comentário foi mais em tom de “que dó…ficar tão pouco tempo…”
        Abraço!

  2. Luciana

    Adorei o post! estou em Roma, indo para Florença amanhã para ficar até depois de amanhã. Já estou sentida por ficar tão pouco tempo, mas foi ótimo ter lido sobre o porquinho! rsrss… Suas dicas foram excelentes, obrigada!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Luciana!
      A gente programa alguns poucos dias e depois fica fica se lamentando, não é mesmo? Hahaha…
      Mas para uma visão panorâmica por Florença, o tempo que vc ficou é o bastante, afinal, passear por aquelas ruas é uma delícia. Fez o ritual do porcellino?
      Espero que sua viagem tenha sido maravilhosa!

  3. Ricardo Dellai

    Saudações, antes iria fazer base em firenze, mas não fui com a cara e optei por bologna e deixei 1 dia para conhecer firenze.

    Quero ver só o mirante e a ponte vecchio não me ligo em museus, depois quero dar um pulo em siena e san gimignano será se consigo. Irei chegar em firenze as 08:30 e vou partir as 22:00.

    Vi pelo gps o mirante fica a uns 2 kms da estação de trem será se consigo fazer tudo a pé ?

    Abcs.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Ricardo!

      Fiz o oposto: fiquei sediada em Florença e fiz um “bate-e-volta” pra Bolonha. Como visitei esta última num domingo (e chuvoso, ainda por cima), achei no final a cidade um pouco estranha… Mas todos dizem que é maravilhosa, e um dia voltarei para desfazer essa minha impressão.

      Quanto a sua pergunta, o mirante é um pouco longe sim, fora que teria que encarar uma subida para chegar lá em cima. A melhor opção é pegar um ônibus. As linhas 12 e 13 ligam a estação de trem a Piazzale Michelangelo, onde fica o mirante. A diferença é que o 12 pára em mais pontos. Só não esqueça de comprar o bilhete antes, como indiquei no post. Um simples de 90 minutos é o suficiente e custa € 1,20.

      Mas fazer Florença, San Gimignano e Siena no mesmo dia, na minha opinião, vai ficar muito corrido, pois você terá que contar com os deslocamentos. Talvez estando de carro, dê pra fazer, mas teria que ser uma visita ultra panorâmica.

      Se tiver de trem ou ônibus, não tem como, já que pra ir até San Gimignano é necessário pegar um trem até Poggibonsi e depois um ônibus.

      Como vc prefere uma visita mais sucinta em Florença, o ideal seria visitá-la pela manhã e, à tarde, visitar San Gimignano ou Siena.

      Se a sua intenção é fazer um passeio rápido por Florença, sugiro o seguinte: em frente a estação de trem, pegue o ônibus 13 e siga até o mirante (é o ponto final). Depois, pega o mesmo ônibus de volta até a estação. Ao saltar, siga a pé até o Duomo (vale a pena, é bem bonito por fora). Depois, siga a pé até a Piazza della Signoria e siga até a beira do rio, onde você verá a Ponte Vecchio. No final, é só voltar para a estação.

      Infelizmente, não há uma linha de ônibus que passe perto dos pontos turísticos e siga até o mirante, de modo que o melhor mesmo é voltar até a estação.

      A empresa de ônibus de Florença é a ATAF e os itinerários do ônibus que citei estão neste link do site oficial.

      Em breve publicarei posts sobre San Gimignano e Siena.

      Espero ter ajudado.

      Abraços

  4. Sebastião Junior

    Olá, estou acompanhando seu site com essas belas informações que vc ta passando. Bom por gentileza vc poderia me passar o nome do local em que vc se hospedou em Florença ? Estou indo com minha esposa pra lá em Setembro e ainda estou pesquisando certinho sobre a Itália. Caso vc tenha informações da Toscana e Roma e puder me passar eu agradeço demais. Meu planejamento eh ficar 2 dias em Florença , 2 na Toscana , 2 em Veneza e 3 ou 4 em Roma. Mas ainda estou meio perdido onde ficar e oq fazer em cada localidade.
    Muito obrigado e boa noite.
    Abs

    • Fernanda Rangel

      Oi, Sebastião!
      O mais difícil, na minha opinião, num planejamento de uma viagem, é a escolha do hotel. Principalmente na Europa, onde os hotéis não costumam estar no mesmo patamar dos que encontramos aqui no Brasil ou nos EUA, no que diz respeito a limpeza e serviços básicos. No meu caso deu bastante trabalho a pesquisa, mas consegui fazer boas escolhas e recomendo todos os hotéis que fiquei na Itália.
      Conforme coloquei no início do post, em Florença, fiquei hospedada no Hotel Roma, na Piazza Santa Maria Novella, bem pertinho da estação de trem.
      Eu o aconselharia ficar sempre hospedado próximo às estações de trem, pois facilita bastante na chegada e partida (quando a gente se vê tendo que arrastar mala pela rua até o hotel e vice versa) e para fazer os passeios bate-e-volta para outras cidades. Exceto em Roma, não conte com taxi da estação até o hotel, pois há restrição quanto a passagem de veículos em algumas cidades.
      Seu planejamento está muito bom: 2 dias em Florença, 2 em Veneza e 2 pela Toscana. Para Roma, aconselho 4 dias, no mínimo.
      Não sei se vc ficará sediado em Florença e fará passeios pela Toscana ou se vai alugar um carro e passear pela região. Sugiro que não deixe de conhecer Siena, San Gimignano e, é claro, Pisa. Em breve postarei como foi o meu passeio por estas cidades.
      Em todos os meus posts de roteiro, além do relato e das dicas, coloco sempre os hotéis que eu fiquei hospedada. Dê uma olhada na lista de categorias, no lado esquerdo da página. Lá estão os posts relacionados a cada lugar.
      A Itália é linda e vale todo o sacrifício que a gente faz na época do planejamento.
      Abs

      • Sebastião Junior

        Bom dia Fernanda. Obrigado pelas respostas. Eu comprei ontem as passsagens para a Europa. Vou fazer assim: SP -> Barcelona / Roma – SP entre os dias 08/9 até 28/9.
        Meu novo roteiro ficou assim:
        Barcelona: 2 dias e meio
        Paris: 4 dias
        Veneza: 1 dia e meio
        Florença/Toscana: 3 dias
        Napoles e Costa Amalfetanea – 3 dias
        Roma: 4 dias
        Em Barcelona e Paris vou utilizar o sistema airbnb para hospedagem. Já estou buscando um hostel ou até mesmo hospedagem pelo airbnb em Veneza por 1 noite e em Florença. Vou com certeza ver também as informações de onde você me passou.
        Uma vez em Florença estou pensando em fazer assim:
        – Pisa;
        – San Gimignano;
        – Florença;
        – Lucca;
        – Siena;
        Vou tentar aumentar para 4 dias no total nessa região, pois a mesma é muito bonita.
        – Parece muito 20 dias, porém não é nada na verdade né ;
        Agora vou pesquisar mais sobre o que posso fazer;
        Muito obrigado Fernanda pelas dicas.
        Abs

        • Fernanda Rangel

          Oi, Sebastião!
          Acho que seu roteiro está ótimo, mas faria algumas sugestões, se me permite o atrevimento…
          Essas cidades da Toscana vão consumir 2 dias da sua viagem. Das 4, só não fui a Lucca. Minha sugestão: no primeiro dia fazer San Gimignano de manhã e Siena à tarde e no segundo dia fazer Pisa de manhã e Lucca à tarde. Outra opção é fazer Florença em 1 dia e meio (com Pisa no dia do “meio”) e San Gimignano + Siena no terceiro dia. Aí não faria Lucca.
          Quanto a Costa Amalfitana, vc ficará sediado em Nápoles? Eu particularmente não gostei da cidade. Minha sugestão é ficar em Sorrento e ir passeando pela região. A cidade é uma graça! Não deixe de ir a Positano, Ilha de Capri e Pompéia. Foi o que mais gostei quando visitei a costa.
          Também fiquei 20 dias, mas só na Itália. E passou voando, infelizmente! Rsss…
          Abs

      • Mirian Paduan

        Olá Sebastião!
        Estou em Florença neste momento.
        Estou adorando a cidade, passei por aqui, mas reservei mais 1 dia na cidade. Hoje fomos a Pisa e Lucca
        . Pisa é graciosa , mas todos se deslocam para a torre mesmo, subi-la esta 18 euros, todas as igrejas no entorno cobram ingresso de 8 a 10 euros, mas o local é agradável e da para passar umas horas , desci na estão pisa centrale e caminhando quase em linha reta vc chega a torre.
        Depois passe a muralha atrás da torre e em 5 minutos estará na estação Pisa San rossore , compre o bilhete para Lucca na maquina e em 20 minutos vc desce em Lucca . Perca-se pela cidade, caminhe sobre a muralha ou alugue uma bicicleta, depois sorvete mesmo. Tudo fácil de achar, aluguel e gelaterias por todo lado. Na parte de cima da muralha é um parque lindo. Amanhã posso de contar de Siena e san gimignano.
        Abs

  5. Roberta

    olá, adorei o seu blog. Viajo em outubro e ficarei 7 dias na Itália com meu marido. Gostaria muito de ir a Roma, Veneza, Viena, Florença e Toscana. Poderia me ajudar.

    A viagem seria de 16 dias.
    7 – Italia
    4 – Paris
    3 – Interlaken
    2 – Londres

    Sabemos que Londres é pouco, mas queremos mesmo ir aos principais pontos turísticos e voltar uma próxima vez.
    Muito obrigada
    Roberta

    • Roberta

      Conseguimos aumentar mais 1 dia em Paris e mais 1 em Londres. Aguardo suas dicas. Obrigada

      • Fernanda Rangel

        Oi, Roberta!

        Sua viagem vai ficar um pouco corrida, pois são muitos lugares. Mas dá perfeitamente para conhecer o essencial de cada lugar, é só priorizar o roteiro.
        Vou levar em consideração que você não está incluindo os dias de chegada e saída da Europa (que geralmente são dias perdidos).

        7 dias pela Itália: vc pode tirar 3 dias para Roma, 1 dia e meio para Florença, meio dia para Pisa, 2 dias para Veneza. Outra opção: 3 dias em Roma, 1 dia e meio para Florença, 1 dia para Pisa e San Gimignano, 1 dia e meio para Veneza.
        Não esqueça de contar com o tempo dos deslocamentos. O mais longo será entre Roma e Florença, que dá um pouco mais de 2h indo de trem de alta velocidade.

        5 dias em Paris: dá pra fazer praticamente o roteiro que eu fiz, mas se quer minha opinião… Pegue esse dia a mais em Paris e coloque para Londres. Se a ideia for só conhecer Torre Eiffel, Arco do Triunfo, Champs-Élysées, Louvre, Notre Dame e arredores, 3 dias já dariam. E ainda sobraria mais 1, pela sua previsão anterior.

        3 dias em Interlaken: Ainda não visitei a Suíça, por isso não poderei te dar dicas baseadas na minha experiência.

        3 dias em Londres: Eu roubaria 1 dia de Paris e faria 4 em Londres. Estou preparando um post sobre dica de roteiro pra esta cidade, que tem muuuuuuita atração pra visitar. Sei que a ideia de vcs é só uma visita panorâmica, mas mesmo assim tem: Big Ben, London Eye, Palácio de Buckingham, Abadia de Westminster, Catedral de St. Paul, Tower Bridge, Torre de Londres, Hyde Park, Piccadilly Circus, Leicester Square… É muita coisa. E eu nem citei os museus.
        Fique atenta que em breve o post de Londres estará no ar.

        Espero ter ajudado!

        • Roberta

          Nossa e como nos ajudou, muito obrigada. Sim serão 19 dias descontados já a ida e a volta (Total 21). Só mais um pergunta: Sobre a Toscana para ver aquelas lindas paisagens você nos aconselha carro? Ou dá para ir de trem? Adorei as dicas de cidades da Itália que é o meu lugar preferido. De Paris a Roma vamos de avião para otimizar o tempo. Esses passeios de meio dia na Itália dá para fazer tranquilamente? Sobre os checkins você tem alguma dica para otimizar? Muito obrigada já até imprimi seu roteiro. bjusss

        • Fernanda Rangel

          Oi, Roberta
          Sim, é possível ir de carro e muita gente faz isso. Eu preferi ir de transporte público mesmo. Por conta de imprevistos no meu roteiro, acabei fazendo Pisa e San Gimignano no mesmo dia e foi tranquilo, embora as 2 cidades fiquem em lados opostos, contando que Florença estaria no meio. Tive que fazer 2 baldeações de trem, mas deu tempo de conhecer tudo, apesar do deslocamento. Inclusive, em San Gimignano há um mirante que dá uma vista maravilhosa da paisagem da Toscana. Vale a pena conhecer esta cidade.
          Uma ótima viagem pra vc!

  6. Monique

    Olá! Estou indo para Florença em maio, e gostaria de saber se tem como chegar ao Piazzale Michelangelo de carro. Obrigada.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Monique!
      Sim. Há uma estrada tortuosa e em mão dupla que segue até a Piazzale Michelangelo. E lá em cima há um estacionamento.
      Não sei quais são os seus planos, mas no geral, não é uma boa ideia utilizar o carro na cidade, já que a maioria das atrações fica no Centro Histórico, onde as ruas são só para pedestres e é difícil achar um estacionamento.
      Uma ótima viagem pra vc!

  7. Vanessa Nascimento

    Oi Fernanda!
    Gostei muito do seu blog.
    Em setembro eu e meu marido vamos para a Itália por 11 dias.
    Nosso roteiro inicial:
    5 dias em Roma (com ida ao Vaticano bate-volta em Pompéia)
    2 dias em Bolonha (com bate-volta em Verona)
    2 dia em Florença
    2 dias em Veneza

    O deslocamento entre os roteiro seria de trem.
    Você acha que dá para fazer esse roteiro?
    Você sabe quando em média se gasta por pessoa com alimentação nessas cidades?
    Muito Obrigada.
    Bjs.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Vanessa!

      Sim, o seu roteiro está ótimo. Eu tb reservei 4 dias para Roma (Vaticano incluído). Para ir até Pompéia tem que ser um dia extra mesmo, por conta do deslocamento. De Roma até Nápoles, indo de trem de alta velocidade, dá um pouco mais de 1 hora. E de Nápoles até Pompéia, mais uns 30 minutos de trem. Dá tranquilamente.
      Embora Verona fique mais perto de Veneza do que da Bolonha (a diferença é pequena, são cerca de 20 Km a menos), o tempo de viagem de trem de qualquer uma das duas até Verona é praticamente o mesmo.

      Pensando numa refeição comum, com um prato de massa e um refrigerante, saía por no máximo 15 euros por pessoa. As porções nos restaurantes que fui eram bem servidas. Aliás, come-se muito bem na Itália, eles levam a sério esse quesito.
      Outras refeições leves como salgados, pizzas, doces, gelatos e “fast food” são bem mais em conta, variavam de 2 a 5 euros.
      Acredito que com 25 a 30 euros por dia por pessoa dá tranquilo, dependendo do número de refeições que vc fará.

      Espero ter ajudado!

  8. Sebastião Júnior

    Olá Fernanda. Desculpa demorar pra comentar , mas eu estava viajando a trabalho. Enfim eu segui seus conselhos e não ficarei em Napoles, mas sim em Sorrento.
    Então ficou assim meu destino na Itália:
    Irei de Paris a Veneza de avião, chegando em Veneza as 8:50 am. Ficarei lá até as 18:00 do dia seguinte, portanto 1 dia e meio em Veneza.
    Sairei de Veneza as 18:00 com destino a Florença. Pelo que eu vi chegarei em Florença por volta das 20:15. Ficarei em Florença um total de 4 noites e 3 dias.
    1 dia e meio dedicarei a Florença como você disse. No outro dia farei San Gimignano de manhã e Siena à tarde. E um último período farei Pisa.
    Após esses 3 dias, sairei pela manhã no primeiro trem para de Florença para Roma , de Roma para Napoles e finalmente de Napoles para Sorrento, onde ficarei por 2 noites e 3 dias. Creio que eu sair bem cedo de Florença com 5 horas eu chego a Sorrento. Minha dúvida é Fernanda:
    Devo visitar Pompeia já no primeiro dia quando eu tiver indo de Roma a Napoles / Napoles -> Sorrento ?? ou deixar a Pompeia para o último dia já quando eu voltar para Roma ???
    Eu pensei assim: 1 dia passeando pela Costa. Um dia em Capri e outro dia em Pompeia com retorno para Sorrento ou ida para Roma.
    Em Roma ficarei 4 dias sendo 1 para o Vaticano. Gostaria muito mesmo de ir a Assis, porém acho que como estou colocando um dia a mais em Sorrento ( a ideia original era ficar 2 dias e 2 noites em Sorrento) e agora mudei para 3 dias.
    O que você acha agora do meu roteiro ? Lembrando apenas que farei tudo de trem os deslocamentos.

    Obrigado novamente pela sua ajuda
    Abs – Sebastião Júnior

    • Fernanda Rangel

      Oi, Sebastião!
      O roteiro de Veneza e de Florença + Toscana está ótimo.
      Quanto ao restante…
      Vc fará o inverso do que eu fiz: saí de Sorrento em direção a Florença. São cerca de 3h e meia de viagem no total. Contando o deslocamento pelas estações, conte com 4 horas de viagem (2h30min de Florença a Nápoles, indo no trem de alta velocidade, e mais 1h de Nápoles até Sorrento).
      O problema de visitar Pompéia no dia que vc tiver indo é o lugar onde deixar as malas. A estação de trem é bem pequena e não me lembro de ter visto algum guarda-volumes por lá.
      Minha viagem pela região foi assim: 1 dia em Sorrento (na verdade uma tarde, pq saí de Roma em direção a Sorrento e cheguei na hora do almoço), 1 dia na Costa Amalfitana (Positano e Amalfi), 1 dia em Capri e 1 dia Pompeia + Nápoles. Esse último foi um pouco corrido, mas deu pra fazer. Pompéia é gigantesca, o ideal é um dia todo, mas consegui fazer bastante coisa em cerca de 5 horas de passeio.
      Pela sua previsão, vc pode fazer assim: 1 dia na Costa, 1 dia em Capri e 1 dia Pompéia de manhã e Sorrento à tarde. No dia seguinte cedo, siga pra Roma (1h de trem de Sorrento para Nápoles e mais 1h de trem de Nápoles até Roma, indo nos de alta velocidade).
      Em Roma, 4 dias está ótimo. Agora, não faça tudo que tem no Vaticano em um único dia, fracione em 2 manhãs. Assim, evitará a multidão de turistas que geralmente encontramos por lá.
      Abs

      • Sebastião Júnior

        Ola Fernanda,
        Muito obrigado novamente pelas dicas. Então farei isso.
        Pra eu visitar Capri vou de barco e tal. A Pompeia vou de trem. E para conhecer a Costa Amalfitana (Positano e Amalfi), qual a melhor forma? Eu não estou muito afim de alugar carro por 1 para fazer isso, pois estará muito cheio eu imagino e tal.
        Quanto ao Vaticano, seguirei seus conselhos.
        Obrigado Fernanda.
        Abs

        • Fernanda Rangel

          Oi, Sebastião
          Pra ir até a Costa, melhor utilizar o ônibus. Já ouvi falar na possibilidade de ir de barco, mas quando fui, não encontrei nenhum que fizesse esta viagem.
          O ponto do ônibus fica em frente a estação de trem. O bilhete compra numa barraquinha que fica no local. Quando chega em Positano, o motorista geralmente avisa.
          Eu fiz assim: fui de ônibus até Positano. De lá, peguei um barco até Amalfi. E depois, peguei um ônibus de volta pra Sorrento. Foi tranquilo.
          Não é uma boa ideia alugar um carro, porque a estrada é estreita, localizada no alto de um penhasco e em mão dupla. Quem se aventura vai tenso até chegar no destino. Fora que terá dificuldades de achar um estacionamento. Muito melhor ir de ônibus.
          Sobre o Vaticano, dê uma lida nos posts com várias dicas de lá, que temos publicado aqui no blog. Basta ir na barra de categorias à direita.
          Abs

      • GRACA

        Ola excelente seu post.
        estou querendo ir agora pascoa como moro na alemanha vamos de carro. o que vc sugere? milao, veneza e florenca? ou outra sugestao?

        • Fernanda Rangel

          Oi, Graça!
          Desculpe a demora pela resposta. E obrigada pelo elogio!
          Como vcs estarão de carro, quanto mais ao norte, melhor. Pois vcs teriam que atravessar a Suíça toda para chegar à Itália. Será uma viagem longa…
          Das 3 opções que vc citou, eu gostei mais de veneza. Aliás, colocando na minha ordem de preferência: Veneza > Florença > Milão.
          Adorei muito tb a cidade de Verona. Fica a sugestão. 😉
          Abs

  9. Mariana

    Oi Fernanda,

    Estou indo pra florença sozinha agora no inicio de maio.
    Vou ter um dia inteiro e o domingo pela manhã.
    O que voce me sugere conhecer? O meu hotel também é bem perto da estação de trem, pensei no dia inteiro livre conhecer: Basilica de Santa Maria Novella, Duomo de florença, batistero, ponte e pallazio vecchio (almocar por la) e de tardinha conhecer a piazzale michelangelo (disse que no por do sol as fotos lá ficam muito bonitas), mas vc acha perigoso? já que estarei sozinha!

    Obrigada pela ajuda

    • Fernanda Rangel

      Oi, Mariana!
      Se você reparar, apesar do título dizer “roteiro de 2 dias”, na verdade acabou sendo 1 dia e meio – justamente o que você está precisando. Coloquei todos os lugares que eu fui e recomendo todos.
      Quanto a Piazzale Michelangelo, visitei no meio da tarde. Estava bem cheio e o ambiente tranquilo. Mas é um ponto isolado. Como vc está sozinha, eu evitaria ir muito tarde.
      A vantagem é que, em Maio, os dias são mais longos, ou seja, escurece tarde.
      Infelizmente, no dia que eu fui estava mais pro nublado. Mas tb já ouvi dizer que o por-do-sol lá é lindíssimo. Em se tratando que Florença é “mágica”, acredito que seja mesmo.
      Uma ótima viagem pra vc!

  10. evie oliveira

    Fernanda, estou indo agora, 21/07. Sou arquiteta, e pode imaginar o tamanho da minha ansiedade em me deparar com monumentos e edifícios tão incríveis.
    Muitíssimo obrigada pelas dicas. Claras e objetivas. Arrasou! Bjs

    • Fernanda Rangel

      Oi, Evie!
      Você vai ficar maravilhada! Poucos lugares podem se dar ao luxo de ter tanta diversidade e beleza arquitetônicas como a Itália. Qualquer cidade que vá visitar por lá vai ser um deslumbre. É tudo muito lindo.
      Que a sua viagem seja tão maravilhosa quanto foi a minha!
      E obrigada pelo elogio!
      Bjs

  11. ANTONIO ROCHA FADISTA

    VOCÊ ESTÁ DE PARABÉNS POR TODAS AS INFORMAÕES QUE DISPONIBILIZA A QUEM VAI VIAJAR. ADOREI A SUA DESCRIÇÃO DO FORUM ROMANO,À QUAL ADICIONEI ALGUMAS NOTAS, FRUTO DAS 9 VISITAS FEITAS A ROMA NOS ÚLTIMOS ANOS.PEÇO SUA PERMISSÃO PARA ENVIAR ESTEEXCELENTE MATERIAL A PESSOAS AMIGAS. OBRIGADO E MAZAL TOV

    • Fernanda Rangel

      Oi, Antônio!
      Obrigada pelos elogios. Fico muito contente por estar conseguindo atingir um dos meus objetivos aqui no blog, que é dar informações que possam enriquecer a viagem das pessoas. Afinal, nem todo mundo tem a oportunidade de ter um guia que vá explicando o significado das coisas maravilhosas que visitamos nestes lugares. É um crime ver tudo sem entender nada.
      O conteúdo daqui do blog é público, eu apenas pesquisei as informações e fiz um resumo do que encontrei. Quando estava fazendo meu planejamento para visitar o Forum, fiquei bastante frustrada por não ter encontrado quase nada à respeito ou algum guia explicativo. E chegando lá, como vc deve ter percebido em suas estadas em Roma, não há placas informativas. Por isso, prometi pra mim mesma que, o dia que tivesse meu blog de dicas de viagem, eu tentaria suprir essa falta.
      Pode repassar as informações para seus amigos sem problemas. Peço apenas que nos ajude a divulgar nosso blog, pois o “boca a boca” é a melhor das propagandas, não é verdade?
      Abs e obrigada pelo carinho.

  12. tania carvalho menezes

    Gostei muito da forma de apresentar as dicas;
    Nós precisamos de informações detalhadas e precisas, como por exemplo comunicar que o ticket de determinado ônibus só vende em tal lugar; que custa 10 euros a entrada em determinada igreja; que não vale a pena pagar para entrar em determinado lugar; qual a ordem lógica para a visita das atrações turísticas,etc, Tudo que nos permita ganhar tempo;
    Estou na dúvida de onde me hospedar em Roma : é aconselhável a hospedagem num hotel que fica a 750m da estação Termine ???? A localização é agradável ??? dá para ir a pé com as malas ??? ( Refiro-me ao hotel Augusta Lucilla Palace, você conhece ?? Fica na Via Mássimo D”Azeglio 24; Dá para ir a pé para as principais atrações turísticas de Roma ????
    Agradeço se puder me ajudar; Grata, Tania Menezes

    • Fernanda Rangel

      Oi, Tania!
      Fico contente de ter agradado. procurei fazer um post sucinto, mas com informações e impressões pessoais que pudessem ajudar quem está programando a própria viagem. As informações a gente até encontra nos guias, mas nada como o relato pessoal de quem foi, não é?
      Sobre a sua pergunta, não conheço o hotel, mas a localização é ótima. Ele fica bem perto de onde estive hospedada (na Via Principe Amadeo, entre as Vias Cavour e Viminale). Não tive problemas em me deslocar com malas por ali, o Termini é bem pertinho. Dá pra ir andando sem problemas. É bem comum ver as pessoas pelo entorno arrastando suas bagagens.
      Para as atrações turísticas, mais tranquilo ainda: a estação de metrô Termini atende às 2 linhas que tem na cidade. E ainda há um terminal de ônibus bem em frente à estação, que leva a vários pontos da cidade. O Termini é a região que mais oferece opções de deslocamento para o turista.
      Não sei se você chegou a ver, mas tenho um post em que descrevo meu roteiro em Roma (acesse aqui). E o nosso editor Vinícius esteve recentemente por lá e fez um diário da viagem dele (acesse aqui). Lá você pode encontrar mais algumas dicas.
      Espero tê-la ajudado!
      Abs

  13. Paola

    Olá Fernanda!
    Obrigada pelas dicas 🙂
    Vou para Florença no final de setembro e fico 2 dias e meio, já peguei todas as dicas aqui rs
    Beijao!!

  14. Taciane

    Muito legal seu roteiro! Chego em florença de tarde (as 18:30) e saio no outro dia de noite (as 22:00).. Soh uma pergunta, da para subir no Piazzale Michelangelo a peh? Pelo google maps o tempo ta tranquilo heheh mas pessoalmente nao sei como ficaria..

    • Fernanda Rangel

      Oi, Taciane!
      Possível é, mas acho meio cansativo, já que é uma colina (a piazza fica no alto). Fora que o seu tempo na cidade será curto e vc vai perder um tempinho nessa subida.
      As linhas de ônibus que passam por lá são o 12 (itinerário) e o 13 (itinerário).
      Outra opção é ir de taxi até lá em cima (se vc pegar nas imediações de Santa Croce, a corrida não é muito demorada). E depois, pegar um desses 2 ônibus de volta (ambos fazem ponto final nas imediações da Estação Santa Maria Novella).
      Caso vc pegue um ônibus lá em cima, sugiro comprar o bilhete antes de ir, pois não há onde adquirí-lo. Vende em qualquer tabacaria (há milhares espalhadas pela cidade).
      Abs

  15. Teresa

    Ignorância dizer que é um luxo hotel na Europa! Isso deve ser na sua terrinha num pais de 3º mundo.

    • Fernanda Rangel

      Teresa

      Não deveria, mas como tenho educação, vou esclarecer…

      Eu não disse que é “um luxo hotel na Europa”. Se você tivesse lido o texto direito, veria que eu me referia ao fato de que nem sempre os hotéis europeus tem elevador, graças ao fato deles geralmente estarem instalados em edifícios antigos e históricos, onde nem sempre é possível fazer certas adaptações às modernidades, como instalar elevadores – sob o risco de danificar a estrutura e, muitas vezes, a beleza dos prédios. Como a maioria maciça está nessas instalações antigas, então muitas vezes não há este serviço disponível.

      O que talvez você não saiba (ou se sabe, ignorou) é que muitos hotéis que conseguem fazer essa adaptação consideram este serviço um diferencial e cobram mais por isso. Portanto, é um “luxo”.

      Não sei de onde você vem, mas certamente desconhece que a grande maioria dos hotéis brasileiros possui elevadores, em geral são bem confortaveis e possuem um ótimo cafe da manhã. Talvez seja por isso que, a cada ano que passa, mais turistas estrangeiros vem procurar o “meu país de 3º mundo” pra visitar.

      • Déborah

        Fernanda, parabéns pelo blog, informações com muitos detalhes, perfeito para quem está montando um roteiro!! Estou indo para Itália com meus pais agora em Abril e montando o meu roteiro, consegui consolidar a maior parte das informações que precisava com o seu blog!!
        Você tem dicas de restaurantes em Florença além do que recomendou ( nâo turísticos!rs)
        Super obrigada!
        Abs

        Déborah

        • Fernanda Rangel

          Oi, Déborah!
          Obrigada pelo elogio!
          Fui a 3 restaurantes em Florença, sendo o melhor mesmo o Ciro&Sons. Os outros 2 não tive muita sorte…
          Um ficava na Piazza Santa Maria Novella (não me recordo o nome, mas lembro que ficava à direita de quem está de frente pra igreja e ao lado de uma ótica). A comida era boa, mas o preço era meio salgado (comi ali por comodidade, pois era muito perto do hotel que fiquei).
          O outro ficava próximo a Santa Croce, mas não recomendo. Achei a comida meio pesada e a minha prima que estava comigo chegou a se sentir um pouco mal depois.
          Nosso editor Vinícius esteve em Florença em 2014 e, no post dele, indicou o Caffe Duomo, bem na Piazza del Duomo. Ele gostou bastante.
          Espero que sua viagem seja tão especial quanto foi a minha!
          Abs

  16. HUMBERTO FIDALGO

    Olá Fernanda, obrigado pelas dicas. Terei 5 cinco dias (ao todo) para passeios em Florença e Roma; você acha que seria melhor 2 ou 3 dias em Florença ? No hotel que você ficou, é possível ir “a pé” até os pontos principais no Centro Velho de Florença ? Gentileza retornar. Obrigado, e parabéns pelo blog.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Humberto!

      Obrigada pelo elogio!

      Pelo que entendi vc terá 5 dias pra conhecer Florença e Roma, é isso? Se for, melhor fazer 2 dias em Florença e 3 em Roma.

      Pra primeira, 2 dias dá pra conhecer bem as atrações – embora não dê pra entrar muito em museus não, vai ser necessário optar. Esse roteiro que citei aqui no post foi em 1 dia e meio, pois a manhã do primeiro dia utilizei para me deslocar de Sorrento até Florença.
      Pra Roma, 3 dias é bem apertado, mas indo somente aos principais pontos, dá pra fazer.

      Sobre o hotel, dá tranquilamente pra ir a pé. Fica só 5 minutinhos do Duomo. Meu roteiro foi basicamente feito todo andando, só usei o transporte quando fui visitar o mirante na Piazzale Michelangelo.
      Florença é uma cidade pequena e dá pra fazer tudo a pé, sem problemas.

      Abs

  17. Elvira Maria Pinto Bonadiman

    Fernanda amei i seu blog.! Estive em Verona, Firenze,Veneza e Milao mas,sempre com pouco tempo….Estou indo em setembro /15,a Paris (9dias),chego dia 02, e de 12 a 17 em Berna ,em casa de amigos e reservei de 18 /09 a 04/10 voltando a Berna,para a Italia.
    .Que sugestão me daria para Paris, pois quero visitar Mont San Michel,Versalhes e talvez Rouen e resto em Paris e na Itália,visitar Firenze,com Sam Geminiano,Pisa ,Lucca,Siena(5 noites de hotel em Firenze)Verona(2,noites hotel) Veneza, 1 dia s/pernoite pois penso em ficar em Brescia,(3 noites,) e em Milão,ficando em Bergamo ,3 noites tbm ,voltando dia 04/10 a Berna .Como acha que posso distribuir tudo isto.?Gostaria de sugestões de sua inteligente experiência.Ja conheço Sirmione mas,não a outra parte do lago de Garda e o lago Como.. daria para conciliar ,tudo?Esqueci de dizer,que passo o dia 20/09 em casa de minha prima em Nogara, perto de Verona e faço pernoite lá, saindo dia 21. Daria para verVeneza,ganhando um dia, ou iria a Bolonha e faria Veneza de Bréscia?Agradeço antecipadamente ,a sua gentileza. Estou indo com a minha sobrinha e gostaria de sugestão de gastos por dia ,nestes lugares e como faço para comprar bilhetes ,on line para visitar,monumentos de muita fila e não perder tempo? Elvira Maria

    • Fernanda Rangel

      Oi, Elvira!

      Obrigada pelo elogio!

      Na França só conheci Paris. Fui no máximo a Versalhes e uma passada (meio frustrada) pela Eurodisney. Por isso, não teria uma indicação pessoal pra te dar além disso. Dizem que Mont St Michel é imperdível e tentei até encaixar no meu roteiro quando fui a Paris, mas acabei desistindo e ficando pela capital mesmo. Muitos também preferem ir visitar os castelos do Vale de Loire, que não é tão distante de Paris.

      Quanto a Suíça, estive em Berna agora no final de abril e, em breve, colocarei um post aqui no blog falando sobre a minha estada. Fiquei só um pouquinho por lá, mas confesso que eu esperava mais da cidade. Tem uma paisagem linda e tal, mas não foi a cidade que mais amei na Suíça… Como vc tem amigos que moram lá, certamente terá uma visão diferente e até mais interessante.

      Sobre a Itália, quando a visitei em 2013, programei 4 dias em Florença: 2 para conhecer a cidade, 1 para Siena + San Gimignano e 1 para Pisa + Bolonha. Por conta de chuvas, acabei mudando um pouco esse roteiro, mas eu indicaria fazer Siena e San Gimignano em 1 dia (dá tranquilamente) e Pisa + Lucca (essa última deixei para uma próxima vez, pois queria mais conhecer a Bolonha – que fica só a 37 min de trem de Florença).
      Verona é linda, mas 1 dia é o suficiente para conhecer tudo. Para aproveitar com calma e tentar assistir a algum espetáculo na Arena, tem que pernoitar. Mas acho 2 dias inteiros muita coisa.
      Brescia, Bergamo e a região do Lago de Como não visitei e, por isso, não poderei te dar minha opinião à respeito. Não saberia dizer quanto tempo gastar em cada uma delas ou se vale a pena a estadia. Mas em se tratando de Itália (que é um país incrível), deve valer muito a pena, pelo menos dar uma passadinha.

      Fiz um post aqui no blog com dicas de sobrevivência para quem vai a Itália em que falo à respeito de gastros diários, dentre outras coisas. E para as dicas do que fazer nas cidades que visitei e sobre as atrações, dê uma olhada no conteúdo que escrevemos aqui no blog sobre a Itália.

      Espero tê-la ajudado!

      Abs

  18. Cristiano

    Acho que vou usar uns três ou quatro post que você publicou em minha viagem para Itália (dia 20 de junho). Suas dicas são excelentes!
    Gostaria de uma sugestão: vou passar dois dias inteiro. No meio dia que tenho a mais do seu roteiro, decidi visitar a Galleria degli Uffizi à tarde, pois durante o período da manhã já está esgotado (dias 26 e 27). Acredito que não vou passar a tarde todo no museu, o que você sugere para o resto da tarde?

    Parabéns.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Cristiano!
      Obrigada pelo elogio!
      Dependendo da hora que vc começar o passeio pela Galleria degli Uffizzi, acredito que só sobraria pouca coisa pra visitar depois, pois algumas atrações fecham entre 17 e 18h. Digo isso porque nosso editor Vinícius foi ao museu e calculou umas 3 horas lá dentro pra ver tudo.
      Se a sua visita começar até no máximo 13h e vc levar esse tempo que ele estimou, até umas 16h já estará livre. Se fosse o meu caso, iria depois visitar o Palazzo Vecchio por dentro, que dizem ser muito bonito e fica do lado da Uffizzi. Só o visitei por fora, mas o Vinícius conseguiu entrar e contou como foi aqui no blog.
      Espero que tenha conseguido ajudá-lo a tempo!
      Uma ótima viagem pra vc!

  19. Aécio Alencar

    Oi Fernanda, tudo bem? Embora você tenha dito que não foi a Galleria degli Uffizzi, gostaria de saber qual a escolha melhor: Galleria degli Uffizzi ou Galleria dell’Accademia? Tendo em vista que iremos passar 2 dias em Florença e acredito que não dá pra ver as duas opções, creio, mas, em todo o caso o que você aconselha?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Aécio!
      Se forem 2 dias inteiros, acho que dá sim. O meu foi de 1 dia e meio e ia ficar muito corrido ir nos 2 museus.
      Mas tendo que optar por um deles, sou suspeita pra falar porque optei pela Accademia. Pensei assim: o que eu preferia ver – a escultura do David ou o quadro do Botticelli? Como gosto mais de esculturas do que quadros…
      Nosso editor Vinícius visitou Florença no ano passado e conseguiu ir aos 2 museus. Dá uma olhadinha só no relato dele.
      Abs

  20. Ana Mayra

    Fernanda, queria tirar um dia para fazer um tour na Toscana (Pisa, Siena e San Giminiano) tem algum ônibus que faça esse trajeto?? Ou então empresa de tour?? Obrigada!!!!

  21. Rhayssa

    Olá, Fernanda.

    Gostaria de saber a sua opinião.
    Agora em Outubro vou para Itália.
    Vou chegar em Florença no dia 5, no final da tarde. Ou seja, só vou aproveitar a noite neste dia.

    No dia 6, estou querendo ver as galerias : 1) Galleria dell’Accademia e 2) Galleria degli Uffizi. E, os pontos turísticos que você indicou.

    Daí, estou num dilema, pois no dia 7, tenho que chegar em Roma no final da tarde.

    Então, gostaria de saber, se vale mais a pena usar o período da manhã do dia 7 para ir até Pisa ou se é melhor ficar em Florença mesmo (ou seja, não conhecer Pisa) visto que, tem muita coisa para fazer em Florença e só terei a noite do dia 5 e o dia 6 para usufruí-la.

    Obrigada, pela sua atenção.

    Rhayssa

    • Fernanda Rangel

      Oi, Rhayssa!
      Esse roteiro que citei aqui no post é pra ser feito em 1 dia e meio. E olha que nem está inclusa a Galleria degli Uffizzi.
      Como vc quer ir a Pisa, sugiro já ir dando uma olhada nas atrações de Florença no dia da sua chegada e, no dia 6, aproveitar bastante o dia pela cidade. Mas ir aos 2 museus vai ocupar um tempo precioso. A não ser que você entre só pra ver o David e saia e entre só pra ver a Venus de Botticelli e saia. E que compre as entradas com antecedência pra escapar das filas gigantes da entrada deles.
      No dia seguinte, vá até Pisa de manhã (o que é o suficiente) e siga pra Roma à tarde.
      Não sei como é em outubro, mas em maio (quando fui) escurecia tarde, ou seja, às 19 ainda estava claro. Isso é essencial pra quem quer prolongar a visita do dia.
      Abs

  22. Maria Beatris Moreira Andreatta

    Oi Fernanda !

    Gosto muito do blog e principalmente das suas considerações sobre a Itália, país que visitarei no próximo dia 15 de setembro.
    Vou ficar 5 dias em Florença e gostaria de saber se vc indica alguma cidade próxima de lá para que eu faça um bate-volta de um dia porque estou achando muito esses 5 dias apenas em uma cidade.

    Obrigada
    Beatris

    • Fernanda Rangel

      Oi, Beatris!
      Eu que agradeço o elogio!
      Dá pra fazer vários passeios “bate e volta” interessantes nesses 5 dias. Eu fiquei 4 e conheci bastante coisa nesse período.
      Sugestão: 2 dias para Florença, 1 dia para San Gimignano + Siena, 1 dia para Pisa + Lucca e 1 dia para Bolonha.
      Relatei esses meus 4 dias na Toscana no post do roteiro de 18 dias pela Itália. E lá também há um atalho para os textos que falam de cada lugar que visitei em específico.
      Espero tê-la ajudado!
      Abs

  23. Maira

    Ola, estou indo agora em outubro para Florença e irei passar 4 noites na cidade. Pretendo conhece-la em 1 dia e meio e nos outros dias conhecer as proximidades. Queria saber se você fez alguma vinicola na regiao e se tem conhecimento de um passeio de balao que é feito na regiao. Obrigada

    • Fernanda Rangel

      Oi, Maira!
      Não fiz esses passeios na minha estada na Toscana.
      Mas dando uma pesquisada aqui na internet, há algumas indicações no Tripadvisor, com opinião de quem os realizou. Para ver as dicas de passeio de balão, clique aqui e para as vinícolas, clique aqui.
      Abs

  24. Bruna

    Olá Fernanda!!!

    Adorei todas as suas dicas que me ajudaram bastante na confecção do roteiro da viagem.

    Estou indo com uma amiga conhecer Paris e principalmente a Italia, na proxima semana.

    Defini meu roteiro com a quantidade de dias abaixo, o que voce acha?

    4 – Paris
    2 – Milão
    1 1/2 – Veneza
    1 1/2 – Bologna (passada em Parma)
    3 – Florença ( utilizaremos como base para Pisa e Lucca / San Gimiano e Siena
    1 – Perugia
    4 – Roma

    Acredito que nossos passeios serão bem corridos e precisaremos focar nos pontos principais da cidade.

    Voce teria alguma sugestão?

    Obrigada e parabéns pelo blog.

  25. Christian Haag

    Fernanda, boa tarde! Se tudo der certo em meu planejamento de viagem para a Itália, ficarei te devendo um jantar hehehe, suas dicas são muito boas, e estou planejando um roteiro parecido com o seu de 18 dias. Tenho uma dúvida: eu pretendo chegar por Roma, e alugar um carro (sempre tive muita vontade de dirigir pelas estradas na Europa). Em Florença, tem algum hotel bom fora da area proibida para carros de turistas? Que fique fácil de chegar a pé até as atrações? No mais, por enquanto ao menos seria essa minha dúvida hehehe… Abraço!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Christian!
      Obrigada pelo elogio! 🙂
      Dando uma olhada no mapa da zona de trafego limitado (ZTL como eles chamam por lá – mapa), a melhor região pra ficar hospedado seria atrás da Estação Santa Maria Novella – pois ela fica mais perto das atrações do centro histórico (o meu hotel era quase em frente e foi perfeito).
      Uma indicação de hotel eu não tenho, pois fiquei dentro da ZTL. Mas dei uma olhada aqui no Booking e selecionei algumas opções que estão nas imediações de Santa Maria Novella. E fiz também uma triagem, selecionando os estabelecimentos que tiveram nota 7 ou mais (considerado de “bom” pra cima) dados pelo público do site. É só clicar no link em laranja.
      A Itália é um país incrível e espero que a sua viagem seja tão especial quanto foi a minha. Até porque, tem um jantar em jogo!!! Hahahaha…
      Vou cobrar, hein?!
      Abs

  26. Karol

    Oi Fernanda, tudo bem? Estou me organizando para ficar 17 dias na Itália, pretendo passar por Roma, Veneza, Florença, Nápoles, Pompeia e Milão. Gosto de visitar museus, mas quando é demais cansa e fica exaustivo o passeio, por isso pretendo visitar uns 5 em toda a viagem. Quais museus você me indicaria, aqueles imperdíveis mesmo!! Tipo o Louvre de Paris. Rsrs
    Beijos

    • Fernanda Rangel

      Oi, Karol!
      Vc quer dizer os”imperdíveis” de cada lugar, certo? É uma pergunta difícil de responder pq cada lugar tem várias opções de museus e dependerá da sua preferência…
      Mas, vamos lá:
      1) Roma: Museus do Vaticano, Museus Capitolinos (tem trocentas outras opções, mas esses 2 são os imperdíveis, pra mim. Daria para colocar a Galleria Borghese aí tb, mas não visitei)
      2) Florença: Galleria degli Uffizzi, Galleria dell’Accademia
      3) Nápoles: Museu Arqueológico de Nápoles
      4) Pompeia: o local já é o museu…
      5) Milão: visitar o “Il Cenacolo” de Leonardo da Vinci na Igreja Santa Maria della Grazie
      6) Veneza: visitar o Pallazzo Ducale
      Sugiro que vc dê uma lida no meu post com o Roteiro de 18 dias pela Itália em que relato tudo o que fiz nessa viagem e os museus que visitei.
      Bjs

  27. wilma girotto

    BOM DIA FERNANDA, QUERO FAZER UMA VIAGEM PARA A ITALIA. É UMA SEGUNDA LUA DE MEL VOU FICAR UNS 10 DIAS. VC PODERIA ME DAR UMAS DICAS DE QUAIS CIDADES E A MELHOR EPOCA PARA VIAJAR? ESTAVA PENSANDO EM FLORENÇA E MES DE MARÇO , O QUE VC ACHA? OBRIGADA

    • Fernanda Rangel

      Oi, Wilma!
      Eu gostei muito de ter ido em maio, pois o clima estava bem ameno – nem muito quente, nem muito frio. Mas dizem que a Itália é boa em qualquer época 😉
      Quanto às dicas, fica difícil indicar algo específico, pois não só há muitas opções boas para visitar no país, como depende da preferência de cada um.
      Sei que vc tem apenas 10 dias, mas sugiro que dê uma lida no post com o meu roteiro de 18 dias na Itália, para ver tudo o que fiz e visitei.
      Abs

  28. Luiza

    Oi Fernanda, tenho lido vários posts seus sobre a Itália, já que estarei por lá em julho, suas dicas de sobrevivência são muito legais. Parabéns!

  29. CARLA

    Olá,
    Fernanda!
    Suas dicas são bem interessantes e estão me ajudando muito a montar um roteiro, comprei passagens para Setembro/16 chego dia 19 e retorno dia 29/9 bem cedinho
    Penso no seguinte roteiro
    19 chego em Roma
    20, 21 e 22 partir direto para Florença ( bate e volta para Siena, Pisa, San Gimignano )
    23,24, Veneza
    25,26,27,28 Roma, Pompeia e Capri (nesses 4 estou um pouco indecisa, será que dá pra dar um esticada até Sorrento ?
    Lembrando que pretendo fazer os roteiros de trem.
    O que vc acha?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Carla!
      Infelizmente, é muita coisa pra poucos dias.
      É um bom roteiro, mas vc vai precisar desses 4 dias pra conhecer Roma direito… No máximo, sacrificar 1 dia de Roma pra ir a Pompeia OU ir a Capri.
      Fui a todos esses lugares que vc citou e falei um pouco sobre o roteiro que segui neles. Pra vc ter uma ideia, dê uma olhada no meu post sobre o roteiro de 18 dias pela Itália.
      Entendo perfeitamente seu dilema. A Itália é uma país tão lindo e incrível que nunca há dias suficientes para conhecer tudo. Quase sempre é necessário mais de uma ida pra lá – o que acaba que não é nenhum sacrifício. 😉
      Abs

  30. CAMILA

    PARABÉNS!

    ADOREI LER SUAS DICAS E ESTOU BASEANDO MEU ROTEIRO PARA A ITÁLIA PELAS SUAS SUGESTÕES!

    É MUITO GOSTOSO LER SEUS RELATOS, PARECE QUE ESTOU NA VIAGEM…

    RESOLVI AGRADECER POIS REALMENTE É DIFÍCIL FAZER O ROTEIRO E VOCÊ ME AJUDOU MUITO.

    ABRAÇOS E QUE VOCÊ CONTINUE SEMPRE VIAJANDO!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Camila!
      Eu que agradeço o elogio! 😀
      Fico muito contente pelo blog ter sido útil no seu planejamento, pois sei bem como essa parte do planejamento é a mais difícil da viagem.
      Abs

  31. Lucas

    Oi, Fernanda!

    Parabéns pelo seu blog! Muito bom o roteiro! Chegarei em Firenze dia 14/09 às 13:00 e sairei dia 16/09 às 11:00 para Pisa. Não gosto de Museus, portanto o que aconselha a fazer? Sei que devo ver a estátua de Davi. E onde é o melhor ponto da cidade para ficar? Estou querendo reservar hotel logo.

    Depois de Firenze, chego em Pisa às 12:00 e saio +- 16:40 para La Spezia (só para dormir), para ir a Cinque Terre no dia seguinte. Acha que dá para encaixar alguma outra cidade entre Firenze e Pisa?

    Obrigado,

    Lucas

    • Fernanda Rangel

      Oi, Lucas!
      Obrigada pelo elogio!
      Como vc não liga pra museus, a melhor opção é fazer esse roteiro proposto no texto – que basicamente só incluiu uma entrada rápida na Accademia pra ver o David (que é majestoso e imperdível!).
      Pisa ocupa metade de um dia, levando em consideração o deslocamento de Florença até lá, a caminhada até a torre e a volta. Como vc sairá de Florença às 11h, chegará em Pisa na hora do almoço e terá a tarde de visita. Não caberia outra cidade aí.
      Uma sugestão melhor seria sair cedo de Florença no dia 16, visitar Pisa de manhã, seguir pra Lucca à tarde e depois ir pra La Spezia.
      A melhor região a ficar hospedado em Florença é nas proximidades de Santa Maria Novella ou dentro do centro histórico. Dessa forma, vc fica perto das atrações e no meio do “fervo” de Florença.
      Temos um post que fala de hospedagem e traz algumas sugestões de hoteis – Onde se hospedar em Florença: Dicas de hotéis.
      Uma ótima viagem pra vc!
      Abs

  32. Márcia Telles

    Oi Fernanda,
    Estarei em Florença em novembro/16 e fiz meu próprio roteiro (07 dias) através de posts e o seu foi muito importante, farei alguns bate-voltas e usei um post seu também para estes bate-voltas. Obrigada pelas dicas.

  33. Fernanda Raia

    Sensacional as suas dicas!! Viajarei ainda em Setembro de 2017, mas as pesquisas estão à todo vapor!! Serão 14 dias inteiros, estávamos pensando em fazer assim:
    Veneza – 2 dias
    Milão – 2 dias
    Florença – 2 dias
    Pisa e Lucca – 1 dia
    Bolonha – 1 dia
    Siena e San Gimigniano – 1 dia
    Roma – 4 dias
    Nápoles/Pompeia – 1 dia

    Estamos com muita dúvida se devemos permanecer com Milão, ou trocar por Cinque Terre, ou aumentar mais algum dia em uma dessas cidades, experenciar mais a Toscana, talvez. Qual sua opinião? Obrigada!!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Fernanda!
      Obrigada pelo elogio!
      Seu roteiro é bastante parecido com o meu. Só acho Nápoles e Pompéia no mesmo dia muito corrido. Fiz isso e achei que não vale a pena tanta correria. Mas aí vai do ritmo e preferência de cada um (e o tempo disponível tb 😉 ).
      Não visitei Cinque Terre, embora seja um lugar muito visitado e adorado por quem visita a Itália. Mas posso falar de Milão, que conheci bem: se visitar apenas o Duomo, Galleria Vittorio Emanuelle, Castelo Sforzesco e Ultima Ceia, dá pra fazer tudo num dia só. Isso começando cedo e terminando de noite. E aí, sobra 1 dia do seu roteiro pra Cinque Terre.
      Outra ideia: colocar esse dia extra pra mais 2 cidades da Toscana, ou então colocar Nápoles e Pompeia em dias separados, ou então fazer um bate-volta de Veneza pra Pádua, ou um bate-volta de Veneza (ou Milão) pra Verona…
      Nossa! São muitas possibilidades! 😀
      Certo é que é muita Itália pra poucos dias. Todo mundo que vem de lá sabe que terá que voltar outras vezes pra conhecer tudo.
      Abs

  34. marcio silva

    Olá Fernanda, bacana seu post!
    Na minha visita em julho, também, chegarei no meio do dia, 12h, ainda terei q fazer check-in mas meu hotel é próximo à estação.
    Você acha que seu roteiro do primeiro dia caberia na minha situação ?
    Minha filha pediu para ir para Verona (desejo dela de 15 anos) então perderei 1 das 4 noites de florença, gostaria de ir em Val D’orcia, você teria alguma sujestão também ?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Marcio!
      Caberia sim. Eu comecei o dia um pouco antes da hora do almoço e terminei tudo ainda antes de escurecer. Se vc for numa época onde os dias duram mais (primavera e verão), dá tranquilo.
      Infelizmente não visitei a região Val D’orcia, por isso não teria como te trazer informações sobre ela. Na Toscana, além de Florença, visitei San Gimignano e Siena (dá pra fazer as 2 num mesmo dia), além de Pisa. E fiz também um bate-volta pra Bolonha, que fica em outra região da Itália mas só a 37 min de trem de Florença.
      Abs

  35. Martha

    Fernanda, blog top! Li suas dicas e me interessei em visitar Pisa e Siena, faço em 1 dia bate e volta? Roma 5 dias, Florença 3 dias, Veneza 2 dias e Milao 1 dia. O que vc acha?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Martha!
      Desculpe a demora e obrigada pelo elogio!
      Pisa e Siena num mesmo dia não é uma boa ideia, vc vai ter que fazer um deslocamento cheio de conexões. E se for de trem pra Siena, vai ficar longe do centro histórico.
      Eu tiraria 1 dia de Roma para colocar 1 dia a mais em Florença só para fazer Siena + San Gimignano (é uma ótima combinação). E uma manhã desses 3 dias que você citou pra Florença, eu daria uma escapada até Pisa.
      Abs

  36. Felipe Souto

    Olá!

    É viável um bate e volta de Florença para Veneza? 2 h de trem. Com umas 6 horas consigo ir visitar as principais atrações?

    Abraço

    Felipe

    • Fernanda Rangel

      Oi, Felipe!
      Viável até é, mas Veneza é tão graciosa que é quase um pecado ficar só algumas horinhas. Hehehe…
      Mas se essa for sua preferência, é só sair bem cedinho e, chegando a Veneza, pegar o Vaporetto (linha 1) e fazer um passeio pelo Grande Canal. Só aí vc já vai ter um panorama da cidade e da Ponte Rialto. Salte em São Marcos e visite a praça. Depois é só se embrenhar pelas vielas do entorno. Aproveite tb pra andar de gondola, os passeios costumam durar uns 40 minutos.
      Como sugestão, confira meu roteiro de 2 dias em Veneza. Dá pra adaptá-lo para o seu caso.
      Abs

  37. Katia

    Oi, tudo bem?
    Você fala que comprou os ingressos para a galleria dell’accademia antes. Comprou em qual site?
    Será que dá pra comprar aqui do Brasil mesmo, ou quando chegar lá?

  38. Ro

    Vale muito a pena Capela Médici ???

    • Fernanda Rangel

      Oi, Ro!
      Olha, se vc gostar bastante de história (e lugares com significados históricos), vale. Mas não tem muita coisa pra ver lá dentro e quem não é muito fã de história acaba achando uma visita um pouco sem graça…
      Abs

  39. Susana Spotti

    Maravilhoso post, tirou todas as dúvidas que tinha. Chego em Firenze dia 3/01/19 até dia 5. Estava em dúvida sobre o que fazer em tão pouco tempo.

    Grande abraço.

Totos os direitos reservados