Roteiro de 2 Dias em Milão na Itália

Está em dúvida se deve ou não incluir Milão em seu roteiro de visita à Itália? Então, leia o relato da visita que fiz pela cidade e tire suas conclusões.

Milão

Milão

Milão é uma das cidades italianas mais negligenciadas pelos viajantes. Muita gente imagina indo visitar a Itália, passando por Roma, Florença, Veneza... Mas Milão é sempre deixada de lado, ou até mesmo anexada por último ao roteiro, no estilo “se der, eu vou”.

É uma grande injustiça, pois Milão é uma cidade muito bonita. Tem poucas atrações turísticas, mas que são tão belas que fazem com que a capital da Lombardia mereça um olhar mais atento.

Milão é conhecida por ser a capital da moda, uma das referências mundiais em design, além de ser a sede de 2 importantes times de futebol do circuito europeu. Possui uma das maiores e mais lindas catedrais góticas, um dos teatros mais famosos do mundo e, de quebra, ainda abriga o original de um dos painéis mais conhecidos de Leonardo da Vinci.

Ficou curioso(a)? Então veja o que fiz em 2 dias de passeio por Milão.

Dados da visita e dica de hotel em Milão

Quantos dias fiquei em Milão? 2 dias.

Foi o suficiente? Sim. Milão não tem muitas atrações turísticas, daria para conhecer tudo em 1 dia só. Mas como uma das grandes atrações da cidade é passear por suas ruas e explorar o comércio, que vai do popular às grande grifes, então o ideal são 2 dias.

Onde fiquei hospedada? No Hotel Atlantic Best Western, próximo à estação ferroviária.

O hotel era bom? Muito bom. Boas instalações, bom café-da-manhã, bom atendimento, possui elevador (que é artigo de luxo nos hotéis europeus). Recomendo.

A região do hotel era boa? No geral, sim. Alguns não gostam muito das regiões que ficam próximas às estações de trem, porque geralmente são feias. Em Milão não foi diferente, mas não tive problemas nas ruas ao redor. Quase em frente ao hotel há uma estação de metrô e a 2 quarteirões fica a Corso Buenos Aires, onde encontramos um comércio ótimo.

DIA 1 – Duomo, Galleria Vittorio Emanuelle e o Cenacolo

Cheguei em Milão pela manhã e segui à pé para o hotel, que ficava perto da estação Milano Centrale.

Feito o check-in, fui pegar o metrô para dar início ao meu passeio pela cidade. E aí, ocorreu uma situação desagradável...

Sei que as estações de metrô na Europa costumam ser velhas e feias e em Milão não foi diferente. Mas foi a primeira vez que me senti insegura. Além de ser meio sombria, há vários mendigos e pedintes espalhados pela estação. Muitos deles, ao perceber que somos turistas, nos abordam insistentemente.

Após fugir do assédio, fui comprar o bilhete. Nessas horas, eu sempre procuro as máquinas self-service, para evitar ter que me enrolar no idioma ao comprar no guichê. Qual não foi minha surpresa quando vi que, em cada máquina (tinha umas 8), havia um pedinte à tiracolo, oferecendo “ajuda”. Tentei inutilmente ignorá-los, mas foi impossível. Eles insistem, se metem na sua frente e tentam até pegar o dinheiro da sua mão, alegando que colocarão na máquina pra você...

Não tive alternativa senão sair correndo de lá e ir pro guichê, onde ninguém te incomoda.

DICAS: Se você pretende utilizar o metrô, compre o bilhete no guichê, fique de olho vivo nas suas bolsas e ignore e seja firme com os pedintes. E se esse relato te fez desistir de usar o metrô, utilize o serviço de bonde, que é bem seguro e ainda oferece uma bela vista da cidade.

Apesar do estresse, utilizei o metrô algumas vezes, pois me facilitou bastante o deslocamento. Nem todas as estações são tão "tensas". Seguindo as dicas acima, não haverá problemas.

Continuando o passeio, acabei indo de metrô mesmo, até o local da minha primeira visita em Milão: o Duomo.

Duomo de Milão

Duomo de Milão

Eu já estava há 19 dias na Itália e, a essa altura, já tinha visto muitas coisas maravilhosas. Mas ainda não tinha acabado... O Duomo de Milão é, sem dúvida, uma das igrejas mais bonitas da Europa. Em estilo gótico e imponente, ela levou cerca de 500 anos pra ficar pronta e, reza a lenda, quando foi finalizada, teve que começar outra obra para restauração.

A catedral possui 135 agulhas e 3.200 estátuas em sua fachada. E no topo da torre mais alta, está a Madonnina: uma estátua da Virgem protetora da cidade, toda banhada a ouro.

Depois de uns minutos contemplando-a e de muitas fotos tiradas, fui visitar o telhado do duomo. Aliás, é uma ótima opção para quem quer apreciar a vista da cidade e também ver de perto os detalhes da fachada, impossíveis de serem vistos por quem está na praça.

Me dirigi até a parte traseira do Duomo para subir. O visitante tem 2 opções: ir de elevador e pagar mais caro, ou ir de escada (cerca de 200 degraus) e pagar menos. A diferença, na época que eu fui, era de 5 euros entre os 2 ingressos. Meu sedentarismo não me deixou escolha: fui de elevador.

Os detalhes do Duomo visto do terraço

Os detalhes do Duomo visto do terraço

Chegando lá em cima, andei pelo telhado da lateral, vendo de perto parte das agulhas góticas e a beleza dos detalhes da catedral. Impressionante!

Mesmo indo de elevador, ainda tive que encarar uma pequena escadaria até o ponto mais alto do telhado, de onde temos uma vista panorâmica da praça em frente e da cidade. De lá, também vemos de perto a Madonnina. Vale muito a pena essa visita.

Descendo de volta para a praça, notei que a fila para entrar no Duomo estava bem razoável. Decidi deixar para visitar o interior no dia seguinte e fui logo conhecer a outra grande atração da cidade, que fica ao lado: a Galleria Vittorio Emanuelle II. É o centro comercial mais famoso de Milão, com mosaicos nas paredes e no piso e um teto de vidro. Um luxo. Está sempre cheio de gente.

Na rua ao lado, parei para almoçar. Em seguida, tive que "correr" até a próxima atração do dia, cuja visita tinha hora marcada para acontecer: a Igreja Santa Maria della Grazie. Peguei o metrô em frente ao Duomo, segui até a região próxima à igreja, e caminhei até ela.

Eu estava com o ingresso, comprado previamente pela internet, para visitar a grande atração desta igreja: IL Cenacolo.

À princípio, esse nome não remete a nada conhecido. Mas quando falamos do famoso painel retratando a Santa Ceia, de Leonardo da Vinci, aquele mesmo que é citado no livro “O Código da Vinci” do escritor Dan Brown, todo mundo reconhece no ato.

Pois é no refeitório desta igreja que está a pintura original do artista.

Chegando lá, a gente troca o voucher pelo ingresso na entrada. Dada a hora da visita, a guia chama o grupo daquele horário e nos leva até uma câmara de vidro, onde ficamos uns 5 minutos em pé, enquanto ela conta um pouco da história do painel. Reza a lenda que, neste momento, estão fazendo uma espécie de limpeza no ar, impedindo que bactérias ou outros germes entrem em contato com o interior do refeitório e provoque danos à pintura.

Já contratou o Seguro Viagem?

Você sabia que quando se viaja para a Europa a contratação de um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros é obrigatória? Então, faça agora mesmo uma cotação na Seguros Promo e escolha entre as melhores seguradoras sempre com ótimo custo benefício. Aproveite essa oportunidade e tenha 5% de desconto utilizando o nosso cupom: PARAVIAGEM05

Lá dentro, o ambiente é gelado (para ajudar na conservação) e até um pouco sombrio. Mas basta nos depararmos com o painel original para perceber o motivo de ele ser tão famoso. É magnífico! E enorme: possui 9 metros de largura e 4 metros de altura, ocupando toda a parede daquele lado.

A guia vai explicando fatos e curiosidade sobre cada um dos personagens da cena. Mesmo falando em italiano, é possível entender várias coisas, pois a mesma falava bem devagar, o que facilitou muito. A visita dura apenas 15 minutos, que passam voando. Mas com certeza, foi inesquecível.

E pra quem está curioso, as afirmações do escritor Dan Brown sobre a cena e os personagens foram totalmente ignorados pela guia!

Saindo da igreja, peguei o metrô de volta para o hotel, para repor as energias.

À noite, peguei um taxi até a região do Duomo, onde tirei fotos noturnas belíssimas e fui jantar.

O touro da sorte

O touro da sorte

Depois fui caminhar pela Galleria Vittorio Emanuelle II, já bem mais vazia que de dia, onde pude fazer um ritual tradicional para quem visita o local: no mosaico do piso no centro da galeria, tem um touro que, dizem, se colocarmos o calcanhar em seu testículo e girarmos sobre ele em sentido horário, teremos sorte.

O coitado do touro já está sem testículo há muito tempo, mas mesmo assim, ninguém deixa de ir lá fazer o ritual.

Após a visita noturna, peguei novamente um taxi até o hotel.

DIA 2 – Quadrilátero da Moda, Parque Sempione, Castelo Sforzesco, Corso Buenos Aires

Peguei o metrô para visitar o interior do Duomo. Desta vez cheguei cedo, pois no dia anterior estava um tanto quanto cheio. Por dentro, ele é meio sombrio, mas muito bonito, bem ao estilo gótico. Me lembrou muito a Catedral de Notre Dame em Paris.

A entrada para o Duomo é gratuita. Porém se você quiser tirar algumas fotos lá dentro, é preciso pagar. Feito isso, eles te colocam uma pulseira que te dá liberdade para fazer quantos cliques quiser. E quem não tinha a pulseira e tirava a foto assim mesmo, era chamada a atenção pelos fiscais.

Saindo de lá, fui passear pela Corso Vittorio Emanuelle, a rua que fica ao lado do Duomo. A maioria das lojas vendem produtos com preços médios: nem muito barato, nem muito caro. As compras vão depender da disposição de gastar de cada um.

A avenida segue até a praça San Babila, onde está a região conhecida como Quadrilátero de Ouro. Nada mais é do que um conjunto de 4 ruas, formando um quadrado, onde encontramos as maiores grifes do planeta: Armani, Gucci, Ralph Lauren, Louis Vuitton, Burberry, Prada, entre outras.

Voltando pela Corso Vittorio Emanuelle, entrei na famosa loja de departamentos La Rinascente, uma megastore com vários artigos de grife, acessórios, artigos para casa e alimentos.

Panzerotti

Panzerotti

Saindo de lá, seguindo pela rua ao lado, fui até a famosa Luini, para experimentar o recomendadíssimo Panzerotti. É um pastel feito de massa de pizza, frito e com recheios variados. Os mais procurados são o de muzzarela com presunto e o de muzzarela com tomate.

Foi uma das iguarias mais deliciosas que comi na Itália. Realmente muito gostoso. É tão disputado, que todos os dias se formam filas enormes para comprá-lo. Mas o atendimento é super rápido, pois os funcionários já estão acostumados com o movimento. Eu presenciei a cena que já haviam me contado: tem gente que sai da loja começando a comer o Panzerotti e já entra na fila de novo pra comprar o próximo!

Saindo da Luini, entrei novamente na Galleria Vittorio Emanuelle II e saí pelo lado oposto ao da praça do Duomo. Neste local, me deparei com o famoso Teatro alla Scala. Por fora achei pequeno e meio decepcionante. Não tive a oportunidade de entrar, mas dizem que é lindo por dentro.

Próximo ao teatro, peguei um bonde, que me levou até o Arco della Pace, um arco do triunfo que já foi a entrada da cidade na época de Napoleão Bonaparte. Reza a lenda que foi construído de maneira que ficasse na direção exata de Paris.

De lá, segui para um passeio pelo Parque Sempione, que fica em frente. É uma grande área verde bastante agradável para uma caminhada ou mesmo para sentar e descansar das andanças.

O parque fica nos fundos do Castelo Sforzesco. Construído pela família Sforza, uma das que tiveram o poder em Milão, ela também foi residência de Leonardo da Vinci por 17 anos.

Tanto quem vem do parque, quanto quem vem da frente do castelo tem livre acesso ao pátio interno. Dentro do edifício, funciona um famoso museu de arte.

Castelo Sforzesco

Castelo Sforzesco

Saindo na praça em frente ao castelo, peguei um bonde até uma das avenidas mais populares da cidade: a Corso Buenos Aires.

Aliás, o termo “popular” aqui não poderia ser mais adequado, pois lá possui um comércio bem mais acessível para aqueles que, como eu, passaram batidos pelas grifes do centro da cidade. Pra quem quer ir às compras, vale a pena perder umas horinhas por lá.

Em seguida, voltei para o hotel. Nesse dia, acabei preferindo não sair à noite, pois tinha que arrumar as malas para voltar pra casa no dia seguinte, pela manhã.

Mas caso você esteja com disposição, uma boa pedida é visitar o Naviglio Grande, uma região boêmia da cidade, com muitos bares, restaurantes e casas de jazz, à beira de um canal. Costuma ser bastante frequentado, principalmente aos finais de semana.

Considerações finais

Como você pode perceber, Milão não tem muitas atrações turísticas. Passar 2 dias por lá é o suficiente para conhecê-la bem e certamente você ficará encantado(a) com os belos monumentos da cidade.

Aqui no blog temos vários artigos que poderão enriquecer sua visita à Itália.

Não deixe de conferir nossas dicas de sobrevivência para quem vai visitar a Itália, para que você não entre em nenhuma roubada quando estiver por lá.

Caso esteja planejando passear por várias cidades italianas e quer uma sugestão de roteiro completo, não deixe de conferir nosso Roteiro de 18 dias pela Itália.

Se preferir sugestões separadas por cidades, há posts bem legais com meus roteiros de viagem a Verona, Veneza, Florença, Roma, dentre outras. Há também ótimos diários de viagem.

Ou então, acesse nossa página completa de destinos e confira todo nosso conteúdo sobre a Itália.

Vai Viajar?

 Encontre o hotel perfeito para sua próxima viagem com garantia do menor preço. O nosso blog tem parceria com o Booking, serviço que te ajuda a comparar preços de hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura. Você ainda pode fazer uma reserva com a opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in. Garanta sua reserva de hotel agora mesmo.

 Antes de alugar um carro, faça uma comparação entre as principais locadoras do Brasil e do mundo. A nossa parceira RentCars te ajuda nessa busca de preços e oferece todas as opções de forma rápida e segura. A cobrança poderá ser feita em reais, sem IOF. Divida em até 12 parcelas no cartão de crédito ou aproveite um desconto de 5% no boleto bancário. Compare os valores e economize.

 Não esqueça do seguro viagem. Economize tempo e dinheiro fazendo uma cotação na Seguros Promo. Encontre os melhores planos das principais seguradoras por preços imbatíveis. Pagamento no cartão de crédito em até 12 parcelas ou com desconto no boleto bancário. Ganhe 5% de desconto adicional comprando seu seguro com nosso cupom de desconto: PARAVIAGEM05.

 Compre um chip internacional e se mantenha conectado durante sua viagem. A Easysim4u oferece planos sob medida na Europa com conexão de internet 4G franquias proporcionais ao número de dias do pacote. Você recebe o chip em sua casa, de forma antecipada, e chega em seu destino com tudo funcionando. Compre com 10% de desconto usando o nosso cupom exclusivo: PARAVIAGEM10.

 Compre ingressos para atrações, shows, espetáculos, eventos, tours, passeios e muitas outras experiências com a GetYourGuide. A empresa, presente nos principais destinos, oferece vantagens como a garantia do menor preço e a possibilidade de reserva online antecipada, garantindo seus bilhetes antes da viagem.

 Encontre as melhores datas para a sua próxima viagem e economize na hora de comprar as passagens aéreas. Usando a plataforma do Passagens Promo você pode pagar com cartão de crédito em parcelas sem juros e sem cobrança de IOF. A empresa conta ainda com selo de qualidade no atendimento. Agora não tem mais desculpe, partiu Milão!

Reservando com nossos parceiros, além de garantir o menor preço e um serviço de qualidade, você também ajuda a manter o blog e nos motiva a produzir cada vez mais conteúdo.

Galeria de Fotos:

48 Comentários
  1. Angela Bonani

    Fernanda,
    Estou adorando tudo que vc escreve! Vou a Italia em julho com minha filha de 18 anos(que sera sua colega, e estudante de medicina). Gostaria de saber se vc tem alguma dica para irmos a um jogo de futebol em Milão. Estaremos la no final de semana do dia 10/08. Grata, Angela

    • Fernanda Rangel

      Oi, Angela!
      Obrigada pelo elogio! Fico muito contente de estar agradando (e ajudando… rsrs).
      Não visitei nenhum estádio lá em Milão, embora seja um dos atrativos para quem vai à cidade e gosta de futebol.
      Pelo que pesquisei aqui, os 2 times de Milão, o Inter e o Milan, jogam num mesmo estádio: o San Siro (ou Giuseppe Meazza).
      Não sei se haverá algum jogo de futebol nessa época, mas para saber as datas dos eventos, basta acessar aqui.
      Uma ótima viagem pra vc e pra futura colega!

  2. Mara Rose

    Parabéns pelas infos e dicas. Estou planejando minha viagem para a Italia e está sendo muito útil. Estou em dúvida com relação a hospedagem e talvez fique proxima da estação, pois ficarei apenas 2 dias em MIlão. Tenho uma indicação de hotel a 300 m da estação Milano Centrale … é muito complicado ir a pé e com malas ou é melhor pegar um táxi, apesar da curta distância?
    Obrigada e abraços

    • Fernanda Rangel

      Oi, Mara!
      É super tranquilo. Meu hotel também ficava a uns 300 metros da Estação Milano Centrale e deu pra ir levando as malas tranquilamente. Essa distância é pequena, não há necessidade de pegar taxi. Todo mundo sai arrastando mala naquele entorno da estação.
      Uma ótima viagem pra vc!
      Abs

  3. CIDA FARGIANI

    Adorei o seu roteiro ,agora eu vou mais tranquila ,obrigada

  4. Maria Marqueti

    Estou em Milão segui suas dicas e amei…parabéns

  5. Rejane Souza Sales

    Fernanda,
    Da próxima vez que fôr à Milão, fique mais um dia para conhecer a Brera. É lá que se encontra a Pinacoteca de Breara, com obras belíssimas dos grandes mestres italianos. O bairro todo é um charme, com boutiques, restaurantes e esculturas sensacionais. Você não vai se arrepender…

  6. Mariane

    Adorei suas dicas! Vou pra Italia em outubro

  7. Joana Gonçalves

    Olá,

    No final deste mês vou a Milão… este roteiro ajudou imenso!!! Obrigada! Já agora, o que é o serviço de bonde? E poderei comprar bilhete online?

    Obrigada!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Joana!
      O bilhete é comprado em Milão mesmo, nos guichês das estações de metrô.
      O ticket vale para uso em qualquer meio de transporte na cidade: metrô, ônibus ou bonde (um veículo sobre trilhos que circula no asfalto).
      No caso deste roteiro, adquiri um ticket válido para 48h e o utilizei de forma ilimitada durante minha estada na cidade.
      Para mais informações, dê uma olhada no site oficial do transporte público de Milão.
      Uma ótima viagem pra vc!

  8. Giovanna

    Olá! Adorei suas dicas de viagem sobre Milão, anotei todas para a minha viagem à Itália.
    Se possível gostaria de uma sugestão: Em setembro irei passar 3 dias na Itália e marquei minha passagem de ida para Milão. Qual cidade voce me sugeria visitar nesses dois dias , pois em conclusão percebi que um dia em Milão já é suficiente.
    Desde já agradeço.
    Obrigada
    Giovanna

    • Fernanda Rangel

      Oi, Giovanna!
      Obrigada pelo elogio!
      Milão realmente tem poucas atrações, daria para fazer em apenas 1 dia facilmente.
      Para um “bate e volta” de 1 dia, há várias opções onde vc pode ir, partindo de Milão: Turim (1h a 1h40 de trem), Verona (1h20), Lago di Como (1h15) e Bologna (1h, indo de trem de alta velocidade). Há outras cidades, mas aí geraria um deslocamento maior.
      Dessas que citei, visitei apenas Verona e Bolonha (clicando nos links, vc verá os roteiros que segui em cada uma delas).
      Espero tê-la ajudado!
      Abs

  9. Andreia Guimaraes

    Olá 🙂
    Adorei o relato. Mas gostaria de saber quanto é que voce gastou na viagem.

  10. Vera

    Oi Fernanda, parabens por todas as dica e roteiro.
    Amei o roteiro e deu tudo certo !!

    Beijo

  11. suellen

    Oi Fernanda vou passar um dia em Milao, gostaria que me dizesse o que e de mais importante que eu poderia fazer nesse dia. Grata.
    Se tivesse dois dias faria igual ao seu roteiro, mto bem elaborado.
    Att
    Suellen

    • Fernanda Rangel

      Oi, Suellen!
      Começando o dia bem cedo e sendo bastante rápida em cada atração, dá pra fazer tudo isso em apenas 1 dia.
      Chegue cedinho ao Duomo e visite-o por dentro. Se ainda não tiver aberto o acesso pro telhado, vá visitando a Galleria Vittorio Emanuelle (que é aberta 24h) e a praça que está atrás, onde tem a Ópera até dar a hora.
      Dê uma volta pelo entorno do Duomo, onde tem o quadrilátero da moda.
      Depois, pegue o metrô até o Castello Sforzesco e visite-o. Siga depois até o Parque Sempione que está atrás e dê um passeio por ele.
      Tente encaixar a visita ao Cenacolo mais para o final do dia, programando para os últimos horários. Pq aí dará tempo de visitar a cidade com calma antes.
      Abs

  12. Luciana

    Olá!
    Você acha necessário comprar ingressos para o Duomo antecipadamente?
    Caso sim, onde posso comprá-lo?

    Obrigada!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Luciana!
      Comprei lá na hora tranquilamente, mas também cheguei cedo, uns minutos antes de abrir (quando há menor volume de turistas).
      Mas já ouvi relatos de que, dependendo da época e do horário, a fila fica enorme.
      Por via das dúvidas, dê uma olhada nas informações do site do Duomo e também este link que o site oficial direciona para comprar o ingresso online.
      Abs

  13. eva oksman

    Olá Fernanda !
    Gostei de suas dicas de Milão.
    Eu e meu marido vamos estar em Milão de 16/12 a 19/12.
    Dois dias seguiremos suas orientações. Teremos mais dois dias para visitar cidades próximas.
    O que você nos sugere?
    Abraço
    Eva

    • Fernanda Rangel

      Oi, Eva!
      Obrigada pelo elogio!
      Quem fica em Milão costuma fazer “bate-e-volta” para Turim, Lago di Como, Bergamo, Brescia… São todos relativamente próximos e a uma curta viagem de trem.
      Infelizmente, não fui a nenhum desses lugares, mas há 2 opções que visitei, e que ficam só a 1h20 de trem de Milão: Verona e Bologna.
      Se preferir, dê uma olhada nos posts que conto meu roteiro de 1 dia em Verona e também roteiro de 1 dia em Bologna.
      Abs

  14. Rachel Monteiro Rocha

    Boa tarde Fernanda,

    Adorei suas dicas, estão me ajudando muito a finalizar o meu roteiro pela Europa. Ficarei 1 dia e meio em Milão, vindo de Veneza e tenho algumas duvidas, poderia me ajudar?
    Estou querendo ficar em um hotel proximo a Estação Central, pelo que li me parece um pouco perigoso e aí está a duvida. Ficar proximo a estação Central ou proximo a estação Garibaldi? Volto para o Brasil de manhã pelo Malpensa e também não sei como faço para me deslocar até o aeroporto, li que existe um onibus que me leva da estação central até lá, sabe me dizer se proximo a estação Garibaldi também consigo pegar esse ônibus? Como você fez para ir ao aeroporto?
    Agradeço desde ja..
    Bjos e parabens pelo seu trabalho..
    Rachel Rocha

    • Fernanda Rangel

      Oi, Rachel!
      Eu que agradeço o elogio!
      Vc fará basicamente o que eu fiz: cheguei em Milão no final de uma manhã vindo de Verona e fiquei 1 dia e meio (a tarde do primeiro dia + o dia inteiro seguinte). No terceiro dia, de manhã, segui para Malpensa pra voltar pro Brasil.
      Também li, antes de viajar, que as regiões próximas às estações de trem são perigosas e “mal encaradas”. Sinceramente, não achei nada demais. Elas costumam ser feias, mas não presenciei nada suspeito nas imediações.
      O hotel que fiquei e indiquei no post (Hotel Atlantic Best Western) fica de frente pra Estação Central e achei o entorno tranquilo. Só a estação de metrô ali próximo que tive um contratempo (conforme comentei no texto), mas os bondes são muito tranquilos e passam pelas imediações.
      Como vc virá de trem, é melhor ficar perto de “Milano Centrale” – até porque, não sei se há tem trens direto de “Venezia S. Lucia” até “Milano Porta Garibaldi”…
      Pra ir pra Malpensa, acabei rachando um taxi com as 2 pessoas que estavam comigo nessa viagem. Mas vc tem a opção de pegar o trem “Malpensa Express”, que liga Milano Centrale ao aeroporto. Confira os preços e horários aqui.
      Espero ter conseguido ajudá-la!
      Bjs e uma excelente viagem! 😉

  15. israel dorival pagotto

    Compensa alugar carro em Milao?
    Vale a pena conhecer o estádio San Ciro?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Israel!
      Pra circular dentro de Milão, não. O transporte público é bastante eficiente e atende bem a população e os turistas.
      Quanto ao estádio, aí vai depender. Se vc for fã de futebol, acho um passeio bem bacana de se fazer. Eu, por exemplo, não ligo e acabei não incluindo no meu roteiro final.
      Abs

  16. Ana Carolina Rizzi

    Olá! Seus posts estão ajudando bastante na minha viagem pela Itália. 🙂 Estou em Verona e amanhã sigo para Milão. Você sabe me dizer se para entrar no Cenacolo e na Duomo precisa estar de calça e ombros cobertos? Na sexta à previsão é de 27 graus. Obrigada!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Ana Carolina!
      Fico muito contente pelo blog lhe estar sendo útil. Pode ficar à vontade pelo site! 😀
      Na verdade, o Cenacolo e o Duomo seguem o “padrão de decoro” seguido pela maioria das igrejas na Itália: tem que estar com os ombros e as coxas cobertas. Vc pode utilizar um bermudão (ou saia) que vá até o joelho e uma camiseta.
      Cheguei a presenciar um caso em que a pessoa estava de short e teve que amarrar uma canga na cintura para cobrir as pernas pra entrar numa igreja. Não lembro qual a cidade italiana especificamente, mas não foi em Milão, pois peguei 2 dias frios lá – tava todo mundo coberto.
      Aproveita bastante esse país maravilhoso!
      Abs

  17. Ana Carolina Rizzi

    Muito obrigada pela resposta! 🙂 Eu mesma tive que amarrar um lenço na cintura em Veneza, mas não quero arriscar. Vou de calça msm pra não ter problema. Valeu pelas dicas e parabéns pelo blog!
    Bjs!

  18. Erica

    Fernanda, seus relatos sobre a Italia são os melhores que já li! Divertidos, informativos e realmente esclarecedores. Vai me ajudar bastante!

  19. Ana Grassi

    O roteiro é bom para quem quer contemplar somente algumas das principais atrações da cidade, mas dizer que Milão não tem muitas atrações é realmente um sacrilégio!!!
    Milão é cheia de atrações espetaculares que poderiam facilmente encher 7 dias inteirinhos de um turista pouco curioso.
    Abraços,

    Ana Grassi

  20. HILDE QUEIROZ

    Fernanda, bom dia
    Parabéns pelo seu blog!
    Estou indo com a família em JUL para Itália, saindo da França para Milão, queremos conhecer a Torre de Pisa, que fica a aprox 5hs de distância, vamos ficar somente 02 dias, você acha que vale a pena esse deslocamento?
    Abç
    Hilde Queiroz

    • Fernanda Rangel

      Oi, Hilde!
      Obrigada pelo elogio!
      Tem um itinerário no site da Trenitalia que faz Milão > Pisa em 3h (com conexão em Florença). Esse é o limite tolerável para um bate-volta, pois contando a ida e a volta, são 6h perdidas do seu dia (ou seja, metade dele). Mais que isso, não vale a pena.
      Como Pisa é uma cidade que se visita em algumas horas, então dá pra ir sim – desde que vá neste trem que faz em 3h.
      Sei que a Torre de Pisa é um dos maiores símbolos da Itália e tal, mas com 2h30 de viagem vc pode visitar Veneza, que é mais perto e é um lugar bastante pitoresco e diferente, sendo tb a cara da Itália.
      Aí fica a seu critério. 😉
      Abs

      Abs

  21. Isabelle Bento

    Fernanda, tu se garante, mulher!
    Tô aqui bolando um roteiro pra Italia em maio. Infelizmente apenas 13 dias (15 se somarmos deslocamento, que não conta), mas vamos locar um carro pra ver se aproveitamos melhor, principalmente aquela região da Toscana.
    Adorei suas dicas de Roma (sou apaixonada por museus, galerias e esses monumentos que contam a história mundo pra gente). Será, também pra mim, um sonho realizado. Estudei italiano 4 anos e, enfim, vou por à prova a dedicação. Somando tudo isso às suas dicas posso concluir, já agora, que será inesquecível!

    Obrigada por compartilhar conosco suas valiosas experiências!

    Abraço!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Isabelle!
      Eu que agradeço o elogio! Hehehe… 😀
      A Itália é um país incrível. E te garanto que, mesmo se tivesse mais dias de viagem ainda faltaria coisa pra conhecer. É uma Itália pra poucos dias!
      Os italianos são bem simpáticos no geral, principalmente com os brasileiros. Se vc falar italiano com eles então…
      Passear de carro pela Toscana é uma excelente ideia. Mas entre as cidades maiores (Milão pra Veneza ou Florença pra Roma, por ex) ir de trem é mais rápido.
      Espero que a sua estada em terras italianas seja tão especial quanto foi a minha!
      Abs

  22. Alessandra Barlotti

    Oi. Minha pergunta pode parecer boba…. chegando de Malpensa de ônibus na estação Central, por volta da 1 hora da manhã de uma terça-feira / inverno, será que eu consigo pegar um taxi até o hotel? Minha dúvida é por conta do horário…. Desde já agradeço!

    • Fernanda Rangel

      Olá, Alessandra!
      Desculpe a demora pela resposta, pois estava viajando.
      É melhor vc pegar o taxi no aeroporto e ir direto pro seu hotel. Eu não vi nada demais no entorno da Estação Central, mas dizem que não é muito recomendável circular por ali tarde da noite.
      Abs

  23. Flavia

    Olá! Cheguei agora no site, mas já estou adorando. Vocês escrevem de um jeitinho especial, gostoso de ler 🙂
    Uma pergunta: Fazer um bate e volta de Milão às Cinque Terre é muita loucura ou é viável? rsrs

    • Fernanda Rangel

      Oi, Flavia!
      Obrigada pelo elogio! 😀
      Infelizmente não visitei Cinque Terre e não teria como te relatar minha experiência por lá ou se é viável uma visita “bate-volta”.
      O que sei é que de Milão pra lá são cerca de 3h de trem. Indo e voltando seriam 6h no total, ou seja, metade de um dia de passeio… Só por aí, talvez não seja uma ideia legal.
      Duas ideias bacanas para um bate-volta de Milão: visitar Verona (cidade que visitei) ou então visitar a região do Lago di Como (que eu não visitei).
      Abs

  24. Paula

    Adorei as dicas! muito práticas. obrigada

  25. Mariana Moraes

    Fernanda, está de parabéns. Seu blog tem ótimas dicas.

    Estou com uma dúvida e talvez você possa me esclarecer. Estou com viagem programada para Itália em Abril/2019, chegada em Milão no dia 26/04 pela manhã. Acontece que dia 26 é uma sexta-feira e devo ir embora de Milão no Domingo à tarde. Todas as atrações e lojas funcionam normalmente aos finais de semana?

    Obrigada por todos os detalhes compartilhados.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Mariana!
      Eu que agradeço o elogio! 😀
      Visitei a cidade em dia de semana… Mas dei uma pesquisada na web e descobri que o comercio abre sábado e domingo sim. As principais lojas tem horário de funcionamento nesses dias.
      Abs

Totos os direitos reservados