Roteiro de Metade de 1 Dia em Siena na Itália

Uma das principais cidades da Toscana, a cidade de Siena é um passeio imperdível para quem está visitando a região. Confira este roteiro de metade de 1 dia por lá.

Siena

Siena

Uma das mais belas regiões da Itália, a Toscana possui paisagens deslumbrantes e tem várias cidades que ainda preservam uma arquitetura medieval. A própria capital, Florença, é um belo exemplo disso.

Neste post, falarei sobre uma das principais cidades da região, construída no alto de uma colina: Siena.

Visitá-la foi uma grata surpresa. Eu já tinha achado Florença lindamente medieval, mas eu não tinha visto nada... Siena consegue ser ainda mais medieval que a capital da Toscana.

Entre os séculos 12 e 14, Siena era uma das mais prósperas e importantes cidades da região e vivia em guerra com sua rival, Florença. Após séculos de disputas e a epidemia de Peste, a cidade acabou não resistindo: entrou em declínio e foi dominada pelos florentinos.

Caminhar por suas estreitas ruas é uma das melhores coisas a se fazer em Siena. Suas construções ainda mantém o estilo arquitetônico medieval, o que nos faz sentir como se estivéssemos em alguns séculos atrás.

A seguir, contarei como fazer para chegar até lá e como foi meu passeio de metade de 1 dia por esta magnífica cidade.

Como chegar à Siena?

A melhor forma é de ônibus ou de carro.

Até há uma estação de trem na cidade, mas ela fica afastada do centro histórico, de modo que não seria prático: você precisaria pegar uma condução para chegar até onde estão as atrações principais.

Uma ótima opção é ir de ÔNIBUS. Quem estiver em Florença, basta pegar um ao lado da Estação Santa Maria Novella. A viagem dura cerca de 1 hora e 20 minutos e te deixa na Piazza Antonio Gramsci, uma espécie de terminal rodoviário de Siena, de onde chegam e partem ônibus para vários lugares.

Pra quem preferir ir de CARRO, atenção: não há a menor possibilidade de circular com este veículo no centro histórico. As ruas são muito estreitas e não são permitidos veículos como este por lá (os pouquíssimos que circulam, tem autorização). Os motoristas devem deixá-lo em um estacionamento fora do centro histórico.

Nós aqui do blog indicamos a RentCars, que te ajuda a comparar preços de várias locadoras e vários modelos de carro de maneira rápida e segura. O grande diferencial é que você paga o valor em reais, sem IOF, e pode dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou aproveitar um desconto de 5% no boleto bancário.

Visitando Siena

Minha visita à Siena foi cheia de surpresas. Não só por ter me agradado mais do que eu esperava, mas também porque acabaram ocorrendo 2 imprevistos.

O primeiro deles foi logo no começo. Eu iria visitar San Gimignano pela manhã e depois iria para Siena à tarde. Por conta de um erro no letreiro do ônibus, acabei indo parar em Siena primeiro. Pensei: “Sem problemas! Era só inverter o roteiro do dia”.

O ônibus me deixou no terminal da Piazza Antonio Gramsci. Ele fica bem próxima ao centro histórico, sendo uma breve (e agradável) caminhada até lá. Saindo da piazza, desci a Viale Tozzi até o final e depois virei à direita na Via Banchi di Sopra.

No caminho, encontrei magníficas construções medievais. Cada uma mais pitoresca que a outra. Sério... Se não fossem as roupas modernas das pessoas, poderia jurar que tinha entrado numa máquina do tempo e viajado para a Idade Média.

Piazza Salimbeni

Piazza Salimbeni

Enquanto caminhava pela Via Banchi di Sopra, me deparei com minúscula praça, rodeada por belos edifícios medievais. É a Piazza Salimbeni. Nela, está o Palazzo Salimbeni, que é a sede do Banco Monte dei Paschi de Siena. Dentro dele funciona um museu de arte.

As ruas são bem estreitas e há várias ladeiras (já que a cidade fica em uma colina). Vários edifícios estão interligados entre si por uma espécie de arco (que na verdade é uma passagem entre eles). Tudo muito medieval.

Continuando por esta rua, note que nas paredes dos edifícios há algumas argolas de ferro decoradas. Elas serviam para que as pessoas pudessem amarrar seus cavalos ali. Uma espécie de “estacionamento” ou “bicicletário” da Idade Média...

Loggia della Mercanzia

Loggia della Mercanzia

No final desta via encontrei uma arcada, em estilo renascentista, ornada com estátuas de santos e outros detalhes em sua fachada: é a Loggia della Mercanzia. De 1417, era o ponto de encontro de mercadores e negociantes.

Ao lado da arcada há uma escadaria que desce. Indo por ela, cheguei num dos principais pontos da cidade: a Piazza del Campo.

Consiste numa praça enorme, em formato de leque, com vários cafés, restaurantes e lojas no entorno, bem como rústicos palácios medievais.

Piazza del Campo

Piazza del Campo

Inicialmente, a área onde ela está havia 2 campos abertos onde funcionava um grande mercado ao ar livre.

Numa época onde o poder da cidade era medido, entre outras coisas, por seu projeto urbanístico, o Conselho dos Nove (grupo que governava Siena), decidiu construir, no final do século 12, uma grande praça, que seria a “marca registrada” da cidade.

Para construí-la, foi preciso juntar os 2 campos que ali haviam e desapropriar algumas casas e jardins.

Ela é inclinada, semelhante a um anfiteatro. É toda pavimentada com tijolos e possui 9 raios que se unem em uma das extremidades, tal como um leque. Elas representam o Conselho dos Nove.

Há 2 destaques nesta praça:

Fontana Gaia – uma fonte localizada no alto da praça, abastecida por um antigo aqueduto que passava ali. Possui algumas figuras em relevo que representam: Adão e Eva, Maria e o Menino Jesus e as Virtudes. São todas cópias feitas no século 19. As originais estão preservadas em um museu próximo à piazza.

Palazzo Pubblico – o belíssimo edifício medieval era a sede do poderoso governo de Siena. Hoje é a prefeitura da cidade. Possui uma torre do sino de 102 metros, considerada uma das maiores em estilo medieval da Europa: a Torre del Mangia.

Palazzo Pubblico e Fontana Gaia

Palazzo Pubblico e Fontana Gaia

O Palácio é visitável e possui várias salas com magníficos afrescos. São tantos, que acabou virando um museu (o Museo Civico). E também é possível subir a torre. Quem tiver fôlego para encarar 505 degraus até o topo terá, como recompensa, uma vista espetacular.

Além de símbolo da cidade, a Piazza del Campo é conhecida também por ser o palco da famosa festa que ocorre 2 vezes por ano por lá: o Palio de Siena. Ele acontece nos dias 2 de julho e 16 de agosto, no final da tarde. Ocorre todos os anos, desde a Idade Média!

Já contratou o Seguro Viagem?

Você sabia que quando se viaja para a Europa a contratação de um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros é obrigatória? Então, faça agora mesmo uma cotação na Seguros Promo e escolha entre as melhores seguradoras sempre com ótimo custo benefício. Aproveite esse cupom especial do Black November, disponível por tempo limitado, e garanta um desconto de 15% pagando no cartão ou economize 20% no boleto. Utilize o código: BLACK.

Consiste numa corrida de cavalos, sem selas, disputada entre 10 das 17 contrade (uma espécie de paróquias ou bairros da cidade). O vencedor leva, para sua contrade, uma bandeira de seda (o Palio), que a cada ano é diferente, ou seja, é criada exclusivamente para cada competição.

Palio de Siena

Palio de Siena

Os dias que precedem o Palio são cheios de desfiles com trajes típicos, banquetes e apostas. Os cavalos (escolhidos por sorteio) são benzidos na igreja antes da competição. Cada contrade tem suas cores e cada participante utiliza o traje típico de seu bairro.

Deve ser uma festa e tanto! Mas em compensação, dizem que a cidade fica intransitável nesta época.

Voltando ao roteiro: acabei optando por não visitar o interior do Palazzo Pubblico. Após muitas fotos da praça e do entorno, subi a escadaria de volta para a rua que fica atrás da Piazza del Campo (onde está a Loggia della Mercanzia).

Como disse acima, se embrenhar pelas ruas estreitas é uma das atrações mais interessantes de Siena. Uma coisa que achei bastante curiosa é o fato de você estar andando e, de repente, se deparar com um edifício totalmente medieval e ver, na entrada, que ele abriga uma filial de uma grife, por exemplo.

Não deixem de dar uma entrada nas confeitarias de Siena. Há 2 especialidades da região: o Panforte (bolo à base de amêndoas, com aspecto que lembra um pé-de-moleque, só que macio) e o Zuccotto (bolo recheado de creme, avelãs, amêndoas e chocolate).

Panforte e Zuccotto

Panforte e Zuccotto

Seguindo a pé pela Via Pellegrini, cheguei no edifício do Battistero. Todo em mármore branco com detalhes em preto e rosa, ele fica nos fundos da próxima atração que visitei: o belíssimo Duomo de Siena.

Subindo a escadaria que está na lateral dele, cheguei na praça que fica em frente à igreja. E ali, pude constatar que estava diante de uma das maiores (e mais belas) catedrais da Itália.

Duomo de Siena

Duomo de Siena

Construída no século 12, ela possui uma arquitetura gótica-romântica e uma fachada branca, com detalhes rosa e preto. No início do século 14, surgiu a ideia de ampliar a catedral, que a tornaria a maior igreja da Cristandade na época. Mas acabou não sendo concluída, tanto por motivos financeiros como pelo fato da Peste Negra ter arrasado a cidade (assim como a Europa toda) em 1348.

O interior é magnífico. Possui colunas em preto e branco e belíssimas esculturas por toda parte, muitas delas de autoria de Donatello, Nicola Pisano e Michelangelo. Mas o destaque mesmo é o fabuloso piso, com vários painéis em mosaico, com motivos religiosos e mitológicos.

A nave inacabada do Duomo

A nave inacabada do Duomo

É necessário pagar entrar. Sempre acho isso um absurdo, já que uma igreja é um templo religioso e deveria ser aberta ao público em geral. Mas enfim, eu queria muito conhecer o interior e não tive outra alternativa senão encarar.

Ainda podemos ver a nave inacabada da igreja. E dá pra termos uma ideia da dimensão colossal que ela teria, se tive sido concluída.

Utilizando parte dessa construção inacabada, foi criado um museu, que abriga as obras originais que ornavam a fachada do Duomo: o Museo dell'Opera del Duomo.

Lembra que no início do texto eu falei que tinham ocorrido 2 imprevistos neste dia? O segundo foi logo na saída do Duomo.

O tempo estava muito instável neste dia. Quando chegamos tinha acabado de chover. Depois o sol deu o ar da graça e, como você pode ver na foto do Duomo, o céu ficou bastante limpo. Só que, de uma hora pra outra, o tempo começou a fechar e, simplesmente, caiu um verdadeiro dilúvio. De alagar a rua!

O temporal se formando

O temporal se formando

Resumo da ópera: ficou impraticável continuar a caminhada. Acabei voltando para a Piazza Antonio Gramsci e peguei um ônibus de volta para Florença.

A ideia inicial era ir para San Gimignano, mas toda aquela região estava com chuva e nuvens carregadas. Como San Gimignano é uma cidade alta, acabei deixando para visitá-la no dia seguinte.

Se não fosse o toró, teria continuado o meu roteiro, que ainda tinha mais uma atração: a Basílica di San Domenico (também conhecida como Cateriniana).

Basilica di San Domenico

Basilica di San Domenico

Uma das mais importantes da cidade, a catedral abriga uma relíquia um tanto inusitada: a cabeça de Santa Catarina, a padroeira de Siena.

A santa, nascida na cidade, entrou para a vida religiosa ainda menina. Ficou famosa por ser uma grande diplomata e foi responsável por trazer a sede da Igreja Católica de Avignon, na França, de volta para o Vaticano, em Roma.

Pra quem ficou curioso sobre que fim levou o corpo dela: ele está em Roma, na Igreja Santa Maria Sopra Minerva.

Preciso de mais tempo para conhecer Siena?

Apesar de ser uma das maiores cidades da Toscana, Siena tem, basicamente, estas atrações turísticas citadas aqui no post. Há um museu ou outro na cidade, mas os maiores atrativos são mesmo estes que descrevi.

Portanto, metade de um dia costuma ser o suficiente para conhecê-la.

Mas, para quem quiser curtir o clima medieval característico das cidades da Toscana, pernoitar por lá pode ser uma boa pedida.

Informações adicionais

Aqui no blog temos vários artigos que poderão enriquecer sua visita à Itália.

Não deixe de conferir nossas dicas de sobrevivência para quem vai visitar a Itália, para que você não entre em nenhuma roubada quando estiver por lá.

Caso esteja planejando passear por várias cidades italianas e quer uma sugestão de roteiro completo, não deixe de conferir nosso Roteiro de 18 dias pela Itália.

Ou se preferir, acesse nossa página completa de destinos e confira todo nosso conteúdo sobre a Itália.

Vai Viajar?

 Encontre o hotel perfeito para sua próxima viagem com garantia do menor preço. O nosso blog tem parceria com o Booking, serviço que te ajuda a comparar preços de hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura. Você ainda pode fazer uma reserva com a opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in. Garanta sua reserva de hotel agora mesmo.

 Não esqueça do seguro viagem. Economize tempo e dinheiro fazendo uma cotação na Seguros Promo. Encontre os melhores planos das principais seguradoras por preços imbatíveis. Aproveite esse cupom especial do Black November, disponível por tempo limitado, e garanta um desconto de 15% pagando no cartão de crédito ou economize 20% no boleto bancário. Utilize o código promocional: BLACK.

 Compre um chip internacional e se mantenha conectado durante sua viagem. A Easysim4u oferece planos sob medida na Europa com conexão de internet 4G franquias proporcionais ao número de dias do pacote. Você recebe o chip em sua casa, de forma antecipada, e chega em seu destino com tudo funcionando. Compre com 10% de desconto usando o nosso cupom exclusivo: PARAVIAGEM10.

 Compre ingressos para atrações, shows, espetáculos, eventos, tours, passeios e muitas outras experiências com a GetYourGuide. A empresa, presente nos principais destinos, oferece vantagens como a garantia do menor preço e a possibilidade de reserva online antecipada, garantindo seus bilhetes antes da viagem.

 Encontre as melhores datas para a sua próxima viagem e economize na hora de comprar as passagens aéreas. Usando a plataforma do Passagens Promo você pode pagar com cartão de crédito em parcelas sem juros e sem cobrança de IOF. A empresa conta ainda com selo de qualidade no atendimento. Agora não tem mais desculpe, partiu Siena!

Reservando com nossos parceiros, além de garantir o menor preço e um serviço de qualidade, você também ajuda a manter o blog e nos motiva a produzir cada vez mais conteúdo.

Galeria de Fotos:

28 Comentários
  1. maria esther

    Olá Fernanda

    Acabei de conhecer seu blog e gostei muito dele.

    Está me ajudando, pois irei a Florença por 10 dias agora em dezembro e irei a Siena e Bologna, sempre em bate-e-volta.

    Irei de trem para Firenze e de ônibus para Siena.

    Você acha que um dia em Siena e dois em Bologna são suficientes, indo e voltando de Florença ?

    Muito Obrigada pela atenção e por generosamente doar seu tempo compartilhando suas viagens e experiência conosco (ilustres desconhecidos rs)

    Abraços

    MAria Esther

    • Fernanda Rangel

      Oi, Maria Esther!

      Obrigada pelos elogios!

      Passar 1 dia em Siena é mais que o suficiente. Como citei no post, passei só metade do dia lá e já deu pra conhecer as principais atrações. Mas a cidade é muito agradável e pra curtir aquele clima medieval e se perder por aquele labirinto de ruas estreitas, o ideal é 1 dia todo. Mais do que isso, acho desnecessário.

      Também estive na Bolonha e ainda farei um post contando como foi. Na verdade, não achei a cidade grande coisa, mas também visitei num domingo, tinha muita coisa fechada, o tempo estava chuvoso… Todo mundo fala muito bem de lá e um dia pretendo voltar pra conhecer melhor. Mas acho que 1 dia também é mais que o suficiente pra conhecer as atrações principais. O que muita gente faz é ficar hospedada lá e passear pela região ao redor, já que a Bolonha é uma cidade relativamente central no país e é “caminho” para várias cidades italianas. Como você ficará em Florença, 1 dia em Bolonha é o suficiente.

      Não sei se você já foi à Itália ou conhece bem a Toscana, mas uma cidade bem legal para fazer um bate-e-volta de Florença é San Gimignano. Também as opções de Lucca, Volterra, Cortona (todas as 3 ainda não visitei) e, é claro, Pisa.

      Espero tê-la ajudado!

      Abs

  2. Beatriz

    Oi Fernanda
    Estou amando seu blog, lendo tudinho, se puder gostaria de uma dica: vou passar alguns dias na Itália e uma das bases será Florença, dá pra fazer bate volta para duas cidades no mesmo dia? (Pisa, Lucca , Sam Giminiano, Siena, Arezzo entre essas ou outras que você indique?)
    vou no verão
    Desde já agradeço

    • Fernanda Rangel

      Oi, Beatriz!

      Obrigada pelo elogio!

      Dá pra fazer sim. As casadinhas “Pisa + Lucca” e “Siena + San Gimignano” são bastante viáveis e muito realizadas por turistas que visitam a Itália. Sendo cada dupla feita num dia separado, é claro.

      Não visitei Lucca e nem Arezzo. No dia de Pisa, eu tinha planejado dar uma fugida até a Bolonha, com conexão em Florença. Mas tive alguns imprevistos no roteiro e acabou que fui Bolonha em outro dia. Da Toscana mesmo, só fui a Pisa, San Gimignano e Siena. E Florença, é claro.

      Aliás, é uma ótima pedida ir até a Bolonha. São só 37 min de trem à partir de Florença. Super viável. Em breve colocarei aqui no blog o meu roteiro feito lá.

      Abs

  3. Bernardo chitarra

    Fernanda, obrigado pelas informações. Seu blog é 10!

  4. Fernanda Salviati

    Olá Fernanda
    Estou usando os seus posts para traçar grande parte da minha viagem. Estou adorando!
    Me diga uma coisa, você foi de Siena pra San Gimignano no mesmo dia? E depois voltou pra Florença? Se sim, pode me explicar direitinho como fez com os transportes?
    Também quero ir pra Assis, Lucca e Pisa. Se você tiver dicas de transporte e o que dá para fazer no mesmo dia, eu agradeço.
    Estarei sozinha e quero organizar o máximo que puder antes do embarque. (até porque, depende disso a qtidade de diárias em Florença).

    • Fernanda Rangel

      Oi, Fernanda!
      Obrigada pelo elogio! E fique a vontade! 😉
      Na verdade, era pra eu ter ido a San Gimignano de manhã e Siena à tarde. Só que ocorreram 2 imprevistos e acabou que fiz em dias diferentes. Mas dá pra fazer tranquilamente nesta ordem.
      De Florença para SanGimignano, tem que ir de trem até Poggibonsi e pegar o ônibus 130 que segue até a entrada da cidade. De lá, é só pegar o 130 de novo, direção Siena e saltar no ponto final. Terminada a visita, pegue um ônibus até Florença no mesmo terminal da Piazza Antonio Gramsci (na época que eu fui haviam algumas linhas).
      Sobre as cidades que vc citou, não fui a Assis e nem Lucca, por isso, não tenho um itinerário pra te indicar.
      Sei que vc já deu uma olhada nos meus posts da Itália aqui no blog, mas esses abaixo te trarão mais informações para a sua pergunta.
      Abs
      Roteiro de 18 Dias pela Itália
      Bate e Volta de Metade de 1 Dia em Pisa na Itália
      Roteiro Metade de 1 Dia em San Gimignano
      Roteiro de 2 Dias em Florença

      • Fernanda Salviati

        Oi Fernanda,
        Muito obrigada pelas informações! Já li e reli os posts e antes de viajar, irei anotar várias dicas.
        Poderia me dizer como ou onde consulta quais ônibus vão para cada lugar e onde passam? Ou você simplesmente sai perguntando na hora? rs
        Para trem, eu tenho usado o trenitalia.com, por exemplo.

        • Fernanda Rangel

          Isso aí. Para o trem, veja tudo no site da Trenitalia.
          Já para os ônibus, eu consegui a informação através de pesquisas nos sites sobre viagens, ou seja, não encontrei um site oficial que me desse todas as informações na época.
          Lá na hora eu sempre procurava perguntar para me certificar das informações que eu havia conseguido na pesquisa pré-viagem (os italianos costumam ser solícitos).
          Achei um site (indicado por um outro sobre turismo em San Gimignano) que calcula o percurso dos ônibus entre as cidades da Toscana. Não sei se é oficial, mas achei bem legal. Está todo em italiano e precisa colocar o nome das cidades como eles chamam por lá (ex: Florença é “Firenze”).
          Dá só uma olhada aqui.
          Abs

  5. Gerusa Mara Teixeira Scantamburlo

    Oi Fernanda, estou em Florença há 42 dias e ontem resolvi ir à Siena. Entrei no seu Blog, segui seu roteiro e foi perfeito. Realmente Siena também é de tirar o fôlego, assim como tudo aqui na Itália. Conheceu Fiesole? Lindo de doer…Parabéns pelo Blog.

    • Fernanda Rangel

      Que bacana, Gerusa!
      Fico muito contente por meu roteiro ter te ajudado. Obrigada pelo elogio!
      Meu sonho de consumo é passar muitos dias na Toscana. Ainda farei isso um dia e incluirei Fiesole (ainda não conheço) 😉
      Abs

  6. Marco Antonio

    Oi…adorei seu site…um dos melhores que ja vi. Estou indo para Florença abril proximo ,e queria saber se vc tem alguma dica sobre Greve de Chianti…tipo vinicolas onde se possa fazer pic-nic….parabens pelo site.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Marco!
      Obrigada pelo elogio!
      Não visitei Greve de Chianti e nenhuma vinicola nessa viagem, deixei para uma próxima vez, quando voltar à Itália só pra fazer a Toscana.
      Mas dando uma pesquisada aqui na internet, há algumas indicações de vinicolas da Toscana no Tripadvisor, com opinião de quem realizou esses passeios. Dê uma olhadinha aqui.
      Abs e uma ótima viagem! 😉

  7. Rodrigo

    Fernanda, uma breve dúvida: nessas cidades da Toscana, dá para comprar as passagens de ônibus em cima da hora né? tanto para ir como para voltar de e para Florença…

    obrigado

    • Fernanda Rangel

      Sim.
      Acabei tendo que fazer isso por causa do imprevisto que aconteceu nesse dia e não tive nenhum problema. Fui até a Tabacaria que tinha em frente ao terminal rodoviário e comprei na hora.
      São vários horários disponíveis (que vemos num painel). Acho pouco provável que todos acabem lotando.
      Lembrando que minha experiência com ônibus na Toscana foi em Siena e San Gimignano. Não vistei as outras, mas como são menores e menos visitadas que essas duas, acredito que seja mais tranquilo ainda.
      Abs

  8. andrea

    Excelente blog!!!!!

    AMEI!

  9. FELIPE RODRIGUES

    Olá Fernanda,
    Primeiro, dizer que adoro viajar e esse site é de consulta obrigatória em todo planejamento de férias. Já peguei dicas aqui de vários lugares, não apenas suas, mas dos demais colaboradores. Todos escrevem muito bem. É de agradável leitura as páginas. Mas vamos ao que interessa. Em julho, irei a Itália. Pretendo fazer, de Florença, um bate e volta à San Gemignano e Siena. Estou da dúvida qual reservar para o período da manhã e qual fazer no período da tarde. Ao que parece, Siena tem mais atrações turísticas e merece mais tempo. O que acha? Considero que o período da tarde seja maior que o período da manhã (mesmo eu disposto a acordar cedo). Li no seu roteiro que a sua ideia inicial era fazer Siena a tarde. Ainda acha a melhor opção?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Felipe!
      Obrigada pelo elogio! 😀 Ficamos todos muito contentes pelo blog estar lhe sendo útil.
      Olha, minha programação original era fazer San Gimignano de manhã e Siena a tarde, pois pensei assim: justamente por SG ter menos atrações, é melhor fazer primeiro. Se for a Siena antes, poderia acontecer de se empolgar com as atrações de lá e acabar ficando tarde pra ir a SG.
      Mas como tive um imprevisto, acabei fazendo o contrário (Siena numa manhã e SG numa outra tarde). E tb não foi de todo ruim. Tomando conta do relógio, dá pra fazer Siena primeiro e SG depois. Até porque vc vai em julho, quando os dias costumam ser mais longos (em maio já era, o dia ainda estava claro às 19h).
      É questão de preferência. Eu faria logo a atração menor, pra depois ficar livre pra explorar aquela que tem mais coisas pra visitar.
      Abs

  10. Edro

    Bom dia. Pretendo sair de Roma bem cedo tipo umas 6h p ir à Siena e lá por volta de 12h ou 13h ir p Florença e dormir lá. Da jeito? Sei q é corrido. Mas não sou de ficar muito num lugar só.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Edro!
      Jeito dá, mas acho meio corrido. Se for de trem, são cerca de 3h30 de viagem (dependendo do trecho); E além disso, a estação fica longe do centro histórico de Siena. Levando em consideração que vc vai começar o passeio lá pelas 10h, vc terá apenas 2 a 3h apenas de visita…
      Se mesmo assim achar que está de bom tamanho, vai dar apenas pra dar uma voltinha pela Piazza del Campo e uma entrada no Duomo de Siena. Não vai dar muito tempo de explorar o centro histórico e nem ir à Basílica de San Domenico. Abs

  11. Tânia Torres

    Saindo de Florença ( de ônibus ou trem) e cxhegando à Siena, é possível encontrar serviço de táxi que te leve ao Centro Histórico? E a mesma pergunta para voltar de taxi Centro Histórico até a(s) terminais?
    Obrigada!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Tânia!
      Não passei pela estação ferroviária de Siena, mas levando em conta o que vi nas demais cidades italianas, certamente vc encontrará taxi nas imediações.
      Para voltar depois, será preciso sair do Centro Histórico, pois ali as ruas são muito estreitas e os poucos veículos que circulam são os que possuem autorização.
      Caso opte por ir a Siena de ônibus, não haverá necessidade de pegar nenhum taxi: vc estará a uma curta caminhada para as atrações. Acho uma opção bem mais prática (e barata), dependendo de onde vc estiver vindo.
      Abs

  12. Natália

    Oi Fernanda,

    A volta de Siena para Florença tem que ser toda de ônibus? Se sim, onde é a parada do ônibus em Florença?
    Obrigada.
    Gostei muito do seu site.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Natália!
      Desculpe a demora pela resposta.
      Conforme informei no post, a estação de trem fica distante do centro,d e modo que teria que apelar para um taxi até lá. Muito melhor ir de ônibus, pois o terminal fica próximo às atrações.
      O local do ponto de ônibus é o mesmo que chegamos vindo de Florença: Piazza Antonio Gramsci.
      Abs

Totos os direitos reservados