Visitando a Basílica de São Pedro no Vaticano

A maior e mais importante Igreja do mundo, é imponente, linda e imperdível. Saiba um pouco sobre ela e o que não pode deixar de ser visto lá dentro.

Basílica de São Pedro

Basílica de São Pedro

Localizada na praça homônima, no Vaticano, a Basílica de São Pedro é a maior igreja do catolicismo. Aliás, literalmente: ela pode abrigar cerca de 60.000 pessoas de uma só vez.

Embora seja a principal igreja, ela não é a sede do Papado, mas sim a San Giovanni in Laterano, que na minha opinião, é uma das mais lindas da Itália.

Neste post falarei um pouco sobre a Basílica e os destaques que não podem deixar de ser apreciados em sua visita. Também contarei um pouco como foi a minha experiência e quais foram as minhas impressões.

Uma breve história sobre a Basílica de São Pedro

Próximo à região de onde está a Basílica hoje, ficava o Circo de Nero: uma espécie de estádio onde ocorriam competições na Roma Antiga e, segundo relatos, o martírio de cristãos.

São Pedro, depois de um ministério de 30 anos, viajou para Roma e começou a evangelizar a população local. Isso irritou o Imperador, que ordenou a prisão do apóstolo e mandou executá-lo no Circo de Nero no ano 64. Foi crucificado de cabeça para baixo, e depois seu corpo foi enterrado ao lado do estádio. Reza a lenda que o local de sua sepultura tornou-se uma área de peregrinação, e assim ficou por muito tempo.

Cerca de 300 anos depois da morte de São Pedro, Constantino I, o “Imperador cristão”, mandou construir um templo dedicado ao apóstolo no mesmo local onde ele havia sido enterrado.

Era um edifício completamente diferente do que vemos hoje. Inicialmente, seguia os padrões arquitetônicos dos templos romanos. Porém, sofreu várias modificações e restaurações ao longo dos séculos e chegou a ficar abandonada quando o papado estava sediado na França.

Quando a sede voltou para Roma, mandaram demolir o antigo edifício e construir uma nova Basílica, no início do século 16. Projetada por Donato Bramante, a obra passou pelas mãos de grandes nomes da Renascença durante os 120 anos que levou para ser concluída, como Sangallo, Rafael, Michelangelo, entre outros.

Visitando a Basílica de São Pedro

Estava aguardando ansiosamente por esse dia. Mesmo não sendo uma católica fervorosa, não pude deixar de sentir aquele frio na barriga quando me dei conta que estava indo conhecer “a Igreja”.

E não me decepcionei. Ela é linda! Majestosa, colossal, imponente... De cair o queixo!

O interior da Basílica

O interior da Basílica

Cheguei por volta das 8h da manhã e que maravilha: a Praça de São Pedro praticamente vazia! Como já sabia que muito em breve ia começar a ter fila, decidi ir logo visitar a Basílica. Estando de frente pra ela, é só se dirigir para a colunata à direita.

DICA: Chegue cedo! Em pouco mais de 1 hora de visita, a Basílica ficou lotada. E a fila lá fora pra entrar estava assustadora. Ninguém merece ficar perdendo um tempo precioso na fila, não é mesmo?

Após passar por um esquema de segurança digno de aeroporto (com raio x, detector de metais e tudo mais), cheguei na Piazza Retta e segui até a entrada.

Uma observação: achei a fachada relativamente simples. É linda? Sim. Mas eu imaginava algo mais grandioso... Mas o interior compensou tudo.

Quanto tempo reservar para visitar a Basílica de São Pedro?

Isso vai depender do interesse de cada um, mas se você quer apreciar tudo com calma, visitar as grutas, rezar em uma das capelas e subir na cúpula, reserve pelo menos 3 ou 4 horas.

Eu levei cerca de 3 horas lá dentro. Parece muito, mas a gente não sente mesmo o tempo passar. Eu vi tudo com calma, rezei e visitei as grutas. Só não subi a cúpula porque não tive fôlego para encarar a escadaria.

Já contratou o Seguro Viagem?

Você sabia que quando se viaja para a Europa a contratação de um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros é obrigatória? Então, faça agora mesmo uma cotação na Seguros Promo e escolha entre as melhores seguradoras sempre com o melhor custo benefício. Aproveite essa oportunidade e tenha 5% de desconto utilizando o nosso cupom: PARAVIAGEM05.

Os destaques da visita à Basílica de São Pedro

Além da belíssima arquitetura, a Basílica tem vários pontos de destaque que você não deve deixar de ver quando for visitá-la:

► PORTAS DE BRONZE – são 5, todas decoradas com relevos bíblicos do século 15. Dizem que foram reaproveitadas da antiga Basílica. Mas duas delas merecem destaque:

Porta Santa – a da extrema direita, aberta pelo Papa apenas nos anos santos (a cada 25 anos, segundo a tradição).

Porta central – é dupla, e se destaca pelos 6 painéis em relevo, agrupados em pares. Os superiores retratam Jesus Cristo e Virgem Maria; os centrais retratam São Paulo e São Pedro (com o Papa Eugenio IV ajoelhado a sua frente, recebendo as chaves do céu); e os inferiores, o martírio dos 2 apóstolos.

► PIETÀ – localizada logo na primeira capela à direita de quem está entrando na Basílica. Esculpida por Michelangelo em 1499, ela retrata a Virgem Maria segurando o corpo de Jesus Cristo morto após a crucificação. É a única obra assinada pelo artista, que tinha apenas 23 anos na época. Tudo porque, segundo a lenda, associaram a autoria da peça a outro escultor, o que o teria enfurecido e feito com que talhasse seu nome na estátua. A obra está protegida por um vidro à prova de balas desde que foi atacada com um martelo por um louco, em 1972.

Pietà

Pietà

Gente... A escultura é linda! Aquele manto da Virgem Maria é tão perfeito que nem parece que é de pedra. Além disso, o que me chamou atenção também foi a expressão dela, sem aquele ar de angustia que vemos nas imagens semelhantes, embora esteja bem visível a dor de uma mãe que tem o corpo do filho morto nos braços. Deu uma leveza à peça. Michelangelo é um gênio...

► CAPELA DE JOÃO PAULO II – nas laterais da Basílica, existem várias capelas, onde ocorrem missas frequentes. Uma delas, localizada à direita de quem entra, um pouco depois da Pietà, está a que é dedicada a João Paulo II. No altar está o túmulo do carismático Papa, indicado para canonização em 2011.

► ESTÁTUA DE SÃO PEDRO – está perto do altar principal, também à direita de quem entra. Toda em bronze, foi esculpida no século 13. Retrata São Pedro sentado em sua cadeira, segurando as 2 chaves do céu na mão esquerda e fazendo o gesto de benção (à moda antiga) com a mão direita. Reza a lenda que, ao passar a mão no pé do santo, a pessoa recebe bençãos.

Claro que eu não perdi essa oportunidade e fui lá esfregar minha mãozinha no pé de São Pedro. Aliás, a estátua está praticamente sem os dedos – um dos pés inclusive está com uma cobertura de plástico para compô-lo. Afinal, são 8 séculos de peregrinos passando por ali...

► ALTAR PAPAL – localizado bem em cima do suposto túmulo de São Pedro e embaixo da cúpula principal. Criado por Bernini, é uma espécie de dossel de 30 metros de altura, com 4 colunas retorcidas de bronze e detalhes dourados, que sustentam o Baldaquino, com um globo e uma cruz no alto. Uma curiosidade: o bronze obtido veio, dentre outras fontes, do derretimento de peças do Pantheon de Roma.

► ESTÁTUAS AO REDOR DO ALTAR PAPAL – localizadas em nichos ao redor do altar principal, elas retratam santos do Catolicismo ligados à Paixão de Cristo.. Começando pela que está perto da estátua de São Pedro e seguindo em sentido anti-horário, vemos:

São Longuinho era um soldado romano com problemas visuais que, ao furar o flanco de Jesus para saber se ele tinha morrido, recebeu um respingo de sangue em seu olho doente, sendo milagrosamente curado logo depois. Acabou se convertendo ao Catolicismo. (Me pergunto... De onde será que saiu aquela história dos 3 pulinhos quando achamos um objeto perdido???).

Santa Helena era a mãe do imperador romano Constantino I. Ficou famosa por ter trazido à Roma relíquias da Paixão de Cristo, como fragmentos da cruz de Jesus, entre outros.

Santa Verônica era uma mulher que, comovida com o sofrimento de Jesus ao carregar a cruz, tirou o seu próprio véu e deu a ele para que pudesse enxugar o rosto. Jesus aceitou, usou e devolveu o véu, que ficou com seu rosto impresso nele.

Santo André, um dos apóstolos, foi crucificado como Jesus, mas em uma cruz de formato diferente (como um “x”), pois ele se julgava indigno de ser morto numa cruz semelhante ao do seu mestre.

► CADEIRA DE SÃO PEDRO (Cathedra Petri) – localizada ao fundo da Basílica. Criada por Bernini, é um relicário monumental que contém uma cadeira datada do início da era cristã, sustentada por 4 santos da Igreja e iluminada por raios dourados e a figura de uma pomba.

Achei tanto a cadeira quanto o relicário um tanto extravagantes, mas não deixa de ter a sua beleza.

► CÚPULA DE MICHELANGELO – concluída em 1590 (após a morte do artista), é enorme: tem 136 metros de altura e 42 metros de diâmetro. Internamente é todo decorado com mosaicos, retratando Cristo, santos, apóstolos e papas.

A cúpula de Michelangelo

A cúpula de Michelangelo

Infelizmente não subi, já que meu sedentarismo não me permitiu encarar cerca de 550 degraus do térreo até o topo. Uma pena, porque dizem que a vista de 360 graus de Roma que se tem lá de cima é espetacular.

Mas se você tem algum preparo físico mínimo, é possível subir de elevador até a parte baixa da cúpula e depois completar a subida de escada. Mesmo assim, são 320 degraus.

Se você tiver no meu time dos "sem fôlego", vale a pena subir de elevador pelo menos para ver a parte interna da cúpula de pertinho, com seus belíssimos mosaicos.

► GRUTAS – situada no subsolo (cujo acesso pode ser tanto pela lateral da Basílica quanto pelo interior, próximo à estátua de Santo André), é um vasto cemitério subterrâneo que contem túmulos de dezenas de Papas e outras pessoas importantes para a Igreja.

Apesar do contexto fúnebre, o ambiente é sereno: bastante iluminado e com um canto gregoriano tocando ao fundo, bem baixinho. É lá que está localizado o suposto túmulo de São Pedro.

Se os restos mortais do apóstolo estão ali mesmo, eu não sei. E nem os arqueólogos, pois eles ainda estão tentando provar isso. Só sei que senti uma energia muito boa quando estive de frente para o monumento.

Não perca também:

Dicas Para Quem Vai Visitar o Vaticano

Museus do Vaticano: O Que Ver?

Visitando a Capela Sistina no Vaticano

Informações gerais

Como chegar à Basílica?

Metrô: Linha A (vermelha) – Estação Ottaviano / San Pietro

Ônibus: 23, 40, 49, 64, 81

Bonde elétrico: 19 – Estação Risorgimento - San Pietro

Ingressos e Horários: A entrada é GRATUITA para a Basílica e as grutas. Consulte os horários de funcionamento disponibilizados no site oficial.

Para subir na cúpula:

• São 550 degraus do chão até o topo.

• Indo de elevador, ainda sobram 320 degraus para subir.

• O vão de subida é estreito e abafado. Quem é claustrofóbico pode não se sentir bem.

• Consulte os horários de abertura da cúpula disponibilizados no site oficial da Basílica.

Vai Viajar?

 Encontre o hotel perfeito para sua próxima viagem com garantia do menor preço. O nosso blog tem parceria com o Booking, serviço que te ajuda a comparar preços de hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura. Você ainda pode fazer uma reserva com a opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in. Garanta sua reserva de hotel agora mesmo.

 Antes de alugar um carro, faça uma comparação entre as principais locadoras do Brasil e do mundo. A nossa parceira RentCars te ajuda nessa busca de preços e oferece todas as opções de forma rápida e segura. A cobrança poderá ser feita em reais, sem IOF. Divida em até 12 parcelas no cartão de crédito ou aproveite um desconto de 5% no boleto bancário. Compare os valores e economize.

 Não esqueça do seguro viagem. Economize tempo e dinheiro fazendo uma cotação na Seguros Promo. Encontre os melhores planos das principais seguradoras por preços imbatíveis. Pagamento no cartão de crédito em até 12 parcelas ou com desconto no boleto bancário. Ganhe 5% de desconto adicional comprando seu seguro com nosso cupom de desconto: PARAVIAGEM05.

 Compre um chip internacional e se mantenha conectado durante sua viagem. A Easysim4u oferece planos sob medida na Europa com conexão de internet 4G franquias proporcionais ao número de dias do pacote. Você recebe o chip em sua casa, de forma antecipada, e chega em seu destino com tudo funcionando. Compre com 10% de desconto usando o nosso cupom exclusivo: PARAVIAGEM10.

 Compre ingressos para atrações, shows, espetáculos, eventos, tours, passeios e muitas outras experiências com a GetYourGuide. A empresa, presente nos principais destinos, oferece vantagens como a garantia do menor preço e a possibilidade de reserva online antecipada, garantindo seus bilhetes antes da viagem.

 Encontre as melhores datas para a sua próxima viagem e economize na hora de comprar as passagens aéreas. Usando a plataforma do Passagens Promo você pode pagar com cartão de crédito em parcelas sem juros e sem cobrança de IOF. A empresa conta ainda com selo de qualidade no atendimento. Agora não tem mais desculpe, partiu Vaticano!

Reservando com nossos parceiros, além de garantir o menor preço e um serviço de qualidade, você também ajuda a manter o blog e nos motiva a produzir cada vez mais conteúdo.

Galeria de Fotos:

41 Comentários
  1. sayuri

    Olá!
    No site do vaticano tem algumas opções de visitas com guia. Vc acha q alguma vale a pena?
    Obrigada

    • Fernanda Rangel

      Oi, Sayuri!
      Não sei te dizer ao certo, pois não utilizei este serviço.
      Mas acredito que deva ser um passeio interessante, pois nada melhor do que visitar um museu com um guia explicando fatos e curiosidades sobre o local e as peças expostas. Mas por outro lado, há o problema do tempo de passeio ditado pelo guia (que nem sempre é o tempo que a gente gostaria) e também o idioma que ele ou ela usará durante a visita.
      Eu optei por um passeio por conta própria mesmo. Dei uma pesquisada sobre maiores destaques do museu e levei algumas anotações que me ajudaram a entender o que eu via durante a visita.
      Caso você decida fazer o mesmo, dê uma olhada no post que fiz que fala sobre o que ver nos Museus do Vaticano.
      Abs

  2. franciele

    Olá Fernanda!!

    Sabes me dizer se há critérios para vestimenta ao entrar na Basílica de São Pedro? Pois me falaram que as mulheres devem usar roupas compridas e com mangas, é verdade?
    Att,
    Fram

    • Fernanda Rangel

      Oi, Fran!
      Não é permitido entrar no Vaticano (e em nenhuma igreja da Itália) vestindo short, bermuda ou saia curtas, decotes e nem blusas que deixam os ombros de fora.
      Se vc for numa época mais quente, procure colocar uma saia ou bermuda mais comprida e uma camiseta de manga, que cubra apenas os ombros.
      Eu visitei num mês de temperatura amena pra frio, e acabei indo de calça. Mas vi gente de bermuda e saia por lá, sempre cobrindo os joelhos.
      Fiz um post sobre dicas para quem for visitar o Vaticano e falo sobre isso lá. E só clicar neste link em laranja.
      Espero tê-la ajudado!
      Abs

  3. Adriana

    Oi Fernanda,
    Queria saber se a Basílica e a Cúpula abrem normalmente aos domingos. Você saberia me responder isso?
    Como só terei 3 dias em Roma, queria deixar o domingo para chegar lá bem cedo e depois ver o Papa desde a Praça de São Pedro.
    Obrigada!
    Um beijo,
    Adriana.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Adriana!
      Sim. Tanto a Basílica quanto a cúpula abrem diariamente.
      Como vc irá ver o Papa depois, aconselho chegar bem cedo mesmo, pra evitar pegar fila. A Basílica abre às 7h da manhã e a cúpula às 8h.
      Bjs

  4. Patrícia

    Seu blog está sendo muito útil no meu planejamento! Quanta informação bem detalhada e didática! Parabéns!
    Você falou que a subida para a cúpula da Basílica é abafada e estreita, gostaria de saber se temos que subir e descer pelo mesmo local, porque então seria realmente angustiante! Mas se pelo menos subida e descida forem organizados por locais diferentes já ajuda.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Patrícia!
      Obrigada pelo elogio! Fico contente pelo blog tê-la ajudado.
      Infelizmente não subi a cúpula (não tive folego… Rsrsrs), mas já ouvi falar que são 2 acessos sim: um pra subir e outro pra descer.
      Mas mesmo assim, contam que é um pouquinho claustrofóbico em alguns trechos da subida. Dê uma lida neste artigo publicado no UOL Viagem, onde a jornalista relata como foi a subida dela na cúpula.
      Espero que tenha conseguido ajudá-la mais uma vez!
      Abs

      • Patrícia

        Valeu, ajudou sim, vou conferir esse link! Já subi a Notre Dame em Paris, era estreito mas subida e descida eram separadas e bem organizadas, foi tranquilo!
        Muito obrigada e muitas viagens para você !!!

  5. Francinete

    Olá, Fernanda
    Adorei suas dicas para visitar o vaticano. Irei agora em Julho/15, e irei sozinha(meu filho ficará em Munique), não falo inglês e muito menos italiano. Acha que terei algum problema? Pretendo ficar em hotéis próximo ao vaticano, pois vou ficar apenas dois dias e minha preferência de visitação é a Praça São Pedro, a Basílica e os museus. Você me indica algum hotel nesta região que seja de fácil acesso?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Francinete!

      Obrigada pelo elogio!

      Não tive grandes problemas com o idioma em Roma não, até porque os italianos não falam quase nada do inglês, é praticamente só o italiano mesmo. Mas eles costumam ser bastante simpáticos e se vc falar algo em português ou tentar um portunhol, falando bem devagar, eles até conseguem entender.

      Dê uma olhada no post que fiz aqui no blog sobre dicas de sobrevivência para quem vai à Itália (é só clicar neste link). Lá falo mais detalhes sobre o idioma, os gastos, a segurança e etc.

      Eu fiquei hospedada próximo ao Termini, ou seja, um pouco longe do Vaticano. Por isso, não teria uma indicação pessoal pra te dar, nas proximidades da Praça de São Pedro. Mas para tentar ajudá-la, dê uma olhada nesta relação de hotéis localizados nas imediações do Vaticano disponibilizado pelo Booking. O legal é que eles apresentam não só as informações sobre cada um deles, como também a opinião dos internautas sobre cada estabelecimento.

      Espero ter conseguido ajudá-la!

      Abs

  6. Samantha Soares

    Primeiro, Parabéns pelo blog! Vocês escrevem muito bem e as dicas são de suma importância.
    Agora vamos a minha dúvida: estarei em Roma em setembro e pretendo assistir uma missa do domingo ( eu sei que é cheio mas é um sonho). Pretendo nesse domingo apenas assistir a missa.
    Sei que vocês indicam separar dois dias para o Vaticano mas pensei em ir bem cedo para conhecer a praça e a Basílica e fazer os museus e capela na parte da tarde.
    Minha dúvida: é impossível? Somos um grupo de cinco pessoas e já separamos as principais atrações(poucas) dos museus, além ada Capela.

    Desde já super obrigada.

    Beijos Sá

    • Fernanda Rangel

      Oi, Sá!
      Obrigada pelo elogio!
      Impossível não é, mas vai ser um dia em que vcs deverão se deparar com muitos turistas pelo caminho. Pode ser que vcs dêem sorte de não encontrar tanta gente (isso é difícil em Roma, mas pode acontecer…).
      Já que sua programação é para ser tudo num dia só, é preciso chegar bem cedo pra visitar a Basilica de São Pedro (no mais tardar 8 horas, o ideal é chegar antes) e fique vendo tudo com bastante calma. Aproveite para subir a cúpula, nem que seja apenas o interior dela (cujo acesso é por elevador). Depois, fique pela Praça de São Pedro, aguarde o Angelus e depois siga para os Museus.
      Aconselho comprar o ingresso pros museus com hora marcada, pq a essa altura do dia ficará difícil tentar encarar a fila (ela pode estar menor que a da manhã, mas por outro lado, nem todo mundo vai conseguir entrar até a hora do fechamento da bilheteria – que ocorre às 16h).
      Não sei quanto tempo dura a missa, mas se for em torno de 1 hora, então marque para entrar nos museus por volta de 1:30 a 2:00h.
      Espero que sua estada por lá seja tão especial quanto foi a minha. Eu adorei conhecer o Vaticano!
      Bjs

  7. Raquel

    Estou apaixonada pelo blog de vocês! Muito informativo e interessante. Não consigo parar de ler! Parabéns!
    Vou este mês para a Itália e só quis agradecer pelas dicas!
    Ahhhhhh…e dizer que deveriam fazer um aplicativo para celular com tudo isso. Ia fazer muito sucesso!
    Bjs!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Raquel!
      Obrigada pelo elogio! 🙂
      Fico muito contente por meus relatos estarem te ajudando.
      Sua dica está anotadíssima e estamos avaliando essa possibilidade do aplicativo.
      Espero que a sua viagem à Itália seja tão especial quanto foi a minha!
      Bjs

  8. Therezinha Nunes Oliveira

    ola.. adorei ler o seu blog..muitas dicas..obrigada..pode me dizer se final de outubro ja faz frio por la? bjs

    • Fernanda Rangel

      Oi, Therezinha!
      Obrigada pelo elogio!
      Dando uma olhadinha aqui no meu guia de viagem, esta época costuma estar entre 15 e 20 graus. Isso é um pouco menos do que peguei em maio. Mas como você vai mais para o final do mês, eu esperaria um pouco menos do que isso.
      Bjs

  9. MICHEL

    FERNANDA

    ESTAREI CHEGANDO EM ROMA AS 13:30H DAQUI 15 DIAS

    QUERIA APROVEITAR A TARDE PARA IR NO VATICANO OU ALGUMA BASILICA.
    TEM POSSIBILIDADE? O QUE RECOMENDA A VISITAR APOS ESSE HORARIO SEM PEGAR FILAS?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Michel!
      Após esse horário, evitando filas, o ideal é visitar algumas praças ou igrejas menores de Roma.
      Vaticano está sempre muito cheio, o ideal é mesmo visitar de manhã cedo, de preferência em 2 manhãs (uma para os Museus + Capela Sistina e outra para Praça + Basilica de São Pedro).
      Sugiro dar uma lida no post roteiro de 4 dias em Roma com dicas do que fazer em Roma. As atrações que estão citadas no “dia 1” seriam ideais pra fazer nesta tarde do dia da chegada.
      Abs

  10. Raquel

    Olá, estarei em Roma durante a semana santa e só terei a opção de visitar o Vaticano na quarta ou na quinta, qual dia vc recomendaria? Pelo o que já li as quartas são sempre cheias por causa da audiência com o Papa, mas será que a quinta, por ser quinta-feira santa também não estará muito lotada? Estou nesse impasse…
    Outra coisa, na quarta-feira é possível visitar a basílica após a audiência?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Raquel!
      Não saberia te dizer com 100% de certeza porque fui em maio e não sei como são as coisas na Semana Santa. Mas acredito que fique bem cheio, por ser uma data importante para o catolicismo.
      Dando uma olhada no calendário de eventos do site oficial do Vaticano, além da audiência da quarta-feira, haverá uma missa na quinta-feira 24/03 e uma celebração na sexta-feira da Paixão, dia 25/03. Certamente estarão lotados.
      As audiências das quartas costumam ser cheias. Mas arrisco um palpite: se terão celebrações importantes na quinta e sexta da Semana Santa, talvez a quarta-feira anterior seja um pouco menos lotada que no restante do ano. Mas é só um palpite…
      Sobre a visita da Basílica de São Pedro, aconselho ir ANTES da audiência, por desencargo. Depois dela vai ficar impraticável, por conta da fila pra entrar e a multidão que fica na Praça de São Pedro. Como a Basílica abre às 07 da manhã, aproveite pra chegar cedo e visitar logo.
      Pra finalizar, veja o calendário do Vaticano que citei anteriormente, neste link.
      Abs

  11. LARA

    olá, primeiramente parabenizo pelas dicas, muito úteis e bacanas! Estou acompanhando muita coisa aqui que esta me ajudando muito.
    Entretanto, estou com uma dúvida em relação ao horario de funcionamento da basilica. Você sabe informar se ela abre normalmente as quartas feiras de audiências papais, no período da manhã? Como irei estar presente na audiencia, pensei em visitá-la antes da audiencia, estando la as7hrs. No site do vaticano fala que abre todos os dias as 7 horas, mas ouvi dizer que quando há audiência abre apenas no período da tarde, sera que procede?
    Obrigada!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Lara!
      Eu que agradeço o elogio!
      O site não fala nada sobre fechamento às quartas, dando a entender que o funcionamento é normal. Mas há um site chamado “Rome.info” (que não sei se é oficial…), relatando que a Basílica só abre depois das 12:00 às quartas, se houver audiência papal.
      Por via das dúvidas, eu evitaria visitá-la nesse dia da semana. Mesmo que abra só à tarde, pode esperar encontrar uma fila gigante pra visitar a Basílica.
      Abs

  12. Talita

    Olá Fernanda! Parabéns pelas excelentes dicas… certamente irão me ajudar muito! Aproveito para tirar uma dúvida: estarei em Roma na última semana de setembro, de quinta à noite à domingo (3 manhãs). Como gostaria de assistir ao Ângelus, me programei para ir ao Vaticano no domingo, dia 25. Descobri que, por se tratar do último domingo do mês, a Capela Sistina estará aberta! Acha viável tentar conhecê-la neste dia – ainda que possa estar mais cheia que de costume? E mais: é possível “pular” os demais museus e me dirigir diretamente à ela? Agradeço desde já e mais uma vez parabéns! Bjs Talita

    • Fernanda Rangel

      Oi, Talita!
      Obrigada pelo elogio!
      A Capela Sistina está sempre cheia, mas acredito que deva ficar um pouco mais no dia da entrada gratuita. No geral, as maiores atrações dela ficam da altura da nossa cabeça pra cima – algo que a multidão não irá atrapalhar.
      Se vc não tiver outro dia pra visitar os Museus e a Capela Sistina, o jeito é comprar o ingresso online, com hora marcada, pra furar a fila da entrada (que certamente estará grande).
      E sim: dá pra fazer um caminho mais curto pelos museus até a Capela Sistina. Muita gente faz isso, mas vou te dizer: é uma pena, pq são muito bonitos.
      Bjs

  13. Eduardo

    Fernanda, parabéns pelo blog! Quero tirar uma dúvida… depois de se visitar o museu do vaticano + capela sistina (no ingresso com hora marcada), é possível entrar na Basilica de Sao Pedro “direto”? Sem ter que sair para a Praça e ter que pegar fila?? Obrigado pela atenção!

    • Eduardo

      Bom, depois da pergunta eu li o página dos museus do vaticano + capela sistina. Pelo que vi, entrada e saida sao pelo mesmo lugar, na famosa escadaria circular, certo? Então não há uma passagem que ligaria os museus e capela à Basílica de Sao Pedro, certo? Concluindo, não há meios para se evitar as filas da Basilia de Sao Pedro?? Grato

      • Fernanda Rangel

        A entrada e saída são próximas, mas não exatamente no mesmo lugar. A escadaria em espiral é para sair.
        A passagem entre as 2 existe, mas é como falei antes: só dão acesso a grupos com a presença de um guia dos museus.
        A única maneira de evitar a fila da Basílica de São Pedro é chegar lá no mais tardar 8h da manhã. Fiz isso e entrei direto, praticamente sem filas.
        Abs

        • JOANA

          Oi Fernanda! Primeiramente, muitos parabéns pelo blog! No seguimento da pergunta do Eduardo, qual a possibilidade que você acha em visitar a Basílica de S. Pedro pela manhã, e depois ir ver os museus com ingresso reservado para as 11.30h? Obrigada!

        • Fernanda Rangel

          Oi, Joana!
          Eu que agradeço o elogio!
          Se vc chegar umas 07:30 da manhã pra visitar a Basílica, dá tempo sim. Eu sei que cada um tem um ritmo, mas se vc for como eu que aprecia cada detalhe, tira muitas fotos, pára pra uma oração e etc, vai levar umas 3h lá dentro facilmente. E olha que eu nem subi a cúpula.
          Mas se for mais sucinta, acho que em 2h (no máximo) vc visita a Basílica. E aí, poderia chegar às 08:00 ou 08:30 e sair no mais tardar 10:30 a 10:45. Da Praça de São Pedro (que também deve ser visitada e ocupará parte desse tempo disponibilizado para a Basílica) até a entrada dos Museus é uma caminhada de uns 15 minutos, mais ou menos.
          Abs

    • Fernanda Rangel

      Oi, Eduardo!
      Obrigada pelo elogio!
      Sim, é possível, mas só para quem estiver fazendo o tour guiado. Fora isso, tem que sair dos museus, ir pra Praça de São pedro e entrar na Basílica.
      Abs

  14. Rodrigo Azevedo

    Parabéns pelo blog!
    Muitas informações úteis!
    Com relação a visita dos museus, será que na parte da tarde fica mais vazio?
    Tava pensando em fazer o inverso: Visitar a basílica durante o dia e os museus a tarde.
    O que você acha?
    Obrigado

    • Fernanda Rangel

      Oi, Rodrigo!
      Obrigada pelo elogio!
      Sim, à tarde ele fica bem cheio. Mas não é impossível de visitar, desde que vc esteja com o ingresso comprado previamente, pra furar a fila da entrada.
      Se vc só tiver 1 dia para visitar o Vaticano, melhor mesmo fazer essa ordem (Basílica de manhã e Museus à tarde). Mas se vc tiver 2 dias, seria melhor Basílica numa manhã e Museus na outra manhã. É a maneira melhor de evitar a multidão.
      Abs

  15. Nathalia

    Boa noite, queria saber se é permitido entrar com pau de selfie, tanto na basílica como nos museus?
    Também queria saber se dá certo visitar os museus e a capela sistina no domingo pela manhã e após assistir a missa celebrada pelo papa lá.
    Obrigada.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Nathalia!
      Olha, é uma pergunta… 😀
      Quando fui (em 2013), não era muito comum usar pau de selfie, e por isso, não lembro de ter visto alguém com um deles dentro da Basílica e dos Museus.
      O que sei é que eles proíbem o uso de tripé. Dei uma olhada nos sites oficiais e não há nada mencionando uso pau de selfie.
      Eu levaria dentro da bolsa e perguntaria a algum segurança quando chegasse lá.
      Quanto ao dia da missa, eu acho muito corrido ir primeiro nos Museus e depois pra missa. Veja bem: os Museus abrem às 09 e vc tem que estar às 12h em ponto na Praça de São Pedro. Isso te daria apenas 2h a 2h30 dentro dos Museus (que ainda tem Capela Sistina) e 30 min pra sair e se deslocar até a praça.
      Tem gente que faz o contrário: vai na missa e depois vai pros Museus. Seria uma ideia melhor, mas prepare-se pra encarar uma multidão, porque todo mundo tem essa mesma ideia…
      Meu conselho é fazer Vaticano fracionado em 2 manhãs. Sugiro uma lida no meu artigo Dicas para quem vai visitar o Vaticano.
      Abs

  16. Ana Lúcia Coelho

    Olá, Fernanda!
    Uma graça a sua disponibilidade em respoder ás perguntas de todos, mesmo as repetidas… Vou á Roma no início de Maio. Somos um casal de terceira idade (eu com 61 e meu marido com 70). Vi que vc aconselha a visitar o Vaticano dividindo em dois dias, para se chegar cedo. Gostaria de fazer tudo no mesmo dia. O q vc acha melhor fazer pela manhã? Com o Roma Pass é poss´vel “furar” qual fila? Obrigada e desculpa se vc já respondeu!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Ana Lúcia!
      Obrigada pelo elogio! 😀
      Como vcs irão fazer todo o Vaticano num dia só, seria melhor ir à Basílica de São Pedro pela manhã e visitar os Museus do Vaticano à tarde. Para isso, aconselho comprar o ingresso com hora marcada para visitar os Museus, senão vcs terão que encarar uma fila gigantesca na entrada (correndo o risco de nem entrar…).
      O Roma Pass não dá direito a nenhuma atração do Vaticano, pois na verdade ele não faz parte de Roma e nem mesmo da Itália (é um país separado, cujo chefe de Estado é o Papa).
      Mas o Roma Pass dá direito a entrada em muitas outras atrações de Roma, como o Coliseu, Forum Romano, Museus Capitolinos e muitos outros. Sugiro uma lida no meu post que explica Como Funciona o Roma Pass?. Só clicar no link. 😉
      Uma excelente viagem pra vcs!

  17. Marcos

    Olá Fernanda. Irei agora em outubro a Roma e estou pegando umas dicas no seu blog.
    Uma pergunta, você recomendou dividir a visita ao Vaticano em 2 dias. O ingresso comprado online com hora marcada é apenas para os museus do Vaticano? Ou seja, o restante (basílica de São Pedro, etc.) a entrada é gratuita? Foi assim que você dividiu sua visita? Grato.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Marcos!
      Mil desculpas pela demora. Estava viajando nas últimas semanas. Provavelmente vc já deve estar visitando nesse momento…
      Isso mesmo: só a visita aos Museus/Capela Sistina que é paga. A Basílica é de graça.
      Abs

  18. Antonia Lira

    Olá, Fernanda! Parabéns pela iniciativa do blog e pela paciência em nos responder por aqui… já li bastante coisa, mas ainda estou com uma questão… é que gostaria de ver o Papa no domingo… li que vc indica ir antes a Básilica de São Pedro (que abre as 7h) e depois se dirigir à Praça pra assistir a santa missa… que horas começa a missa aos domingos? E se Os Museos e Capela Sistina estão abertos neste dia? Estou avaliando a possibilidade de ficar o domingo inteiro no Vaticano. Obrigada e parabéns mais uma vez.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Antonia!
      Eu que agradeço o elogio! 😀
      A missa do Papa (Angelus) acontece ao meio-dia. Isso se o pontífice estiver no Vaticano (tem que ficar de olho na agenda de compromissos dele no site).
      Na página da Basílica de São Pedro, não há nenhuma menção de que ela fecha durante o Angelus. Então, acho que se vc chegar lá por volta das 08:00 pra visitar a Basílica e depois ficar pela Praça de São Pedro para o Angelus, não terá problema.
      Mas não vai dar pra ir aos Museus. Eles só abrem no último domingo de cada mês e, mesmo assim, fecham às 14:00. Não vai dar…
      Se fizer os Museus primeiro e depois estar na Praça de São Pedro pro Angelus, vai dar? Vai. Mas aí vc provavelmente vai encontrar uma fila gigante pra entrar na Basílica. Não acho viável…
      Abs

Totos os direitos reservados