Visitando a Capela Sistina no Vaticano

A mais famosa e majestosa capela do Vaticano é um dos passeios mais procurados e imperdíveis para quem vai à Roma. Veja como foi a minha visita.

Genesis - Teto da Capela Sistina

Genesis - Teto da Capela Sistina

Você pode ir a Roma e não ver o Papa. Pode dar uma passada na Praça de São Pedro e não entrar na Basílica. Mas uma coisa você com certeza, quase absoluta, não vai querer deixar de fazer: entrar na Capela Sistina.

O fascínio que ela exerce nos turistas é impressionante. Observei vários deles ignorando o maravilhoso acervo dos Museus do Vaticano só pra chegar mais rápido à ela.

Falaremos neste post um pouco sobre a capela mais famosa do mundo e como foi a minha visita, com o objetivo de fornecer informações que possam enriquecer o seu passeio.

A Capela Sistina

No século 15, uma série de reconstruções e restaurações começou a ser feita no Vaticano, após um longo período de abandono.

O Papa Sisto IV (1471-1484) assumiu o compromisso de reconstruir a antiga Capela Magna do Palácio Apostólico. A obra começou em 1477 e foi concluída em 1481, quando recebeu o novo nome, em homenagem a este pontífice: Capela Sistina.

A primeira missa ocorrida lá dentro foi em 09 de agosto de 1483, sendo dedicada a ascensão da Virgem Maria. Desde então passou a ser muito utilizada para diversas atividades papais, incluindo o conclave – o processo de escolha de um novo Papa. O primeiro ocorrido ali foi em 1492, quando Rodrigo Borgia foi eleito Papa Alexandre VI.

Os afrescos da Capela Sistina

Inicialmente, a Capela Sistina não tinha os magníficos afrescos que a tornaram famosa.

Na época que foi criada, o Papa contratou o artista Perugino para criar 2 afrescos: um para a parede atrás do altar e outro para o teto.

Aceitando a oferta de Lorenzo di Médici, de Florença, o pontífice recebeu em Roma artistas como Sandro Botticelli, Ghirlandaio, Rafael, Michelangelo, entre outros, que se juntaram a Perugino para decorar a capela.

A parede que ficava atrás do altar continha um afresco que combinava com os das paredes laterais, retratando a Virgem de Assunção, alguns Papas e as primeiras cenas da vida de Cristo e Moisés.

O teto tinha uma pintura que representava um céu estrelado, bem ao estilo das capelas medievais.

Atualmente, somente as paredes laterais mantém a pintura original desta época. Nelas, podemos ver 3 níveis de afrescos:

Próximo ao chão – pinturas simulando tapeçarias;

Intermediário – imagens do Antigo Testamento (cenas da vida de Moisés ) e do Novo Testamento (cenas da vida de Cristo);

Acima, entre as janelas – imagens de antigos Papas.

Em 1504, provavelmente por problemas no terreno onde a capela estava situada, houve uma inclinação da parede sul, provocando uma grande rachadura no teto. As atividades religiosas foram imediatamente suspensas e, no mesmo ano, o Papa Julio II (1503-1513) mandou iniciar o reparo do edifício. Foi bem sucedido no que diz respeito à estrutura, mas não conseguiu recuperar a pintura original do teto estrelado.

Foi então que em 1506, o Papa teve a ideia de chamar Michelangelo para refazer o afresco do teto. Demorou 2 anos para convencer o artista, que andava chateado com o pontífice, após divergências relacionadas à construção do tumulo deste, na Igreja de San Pietro in Vincoli.

A segunda versão do teto (a atual), levou 4 anos para ficar pronta (de 1508 a 1512). Reza a lenda que Michelangelo fez tudo sozinho, em cima de andaimes, dispensando a ajuda de assistentes.

O tema central do majestoso afresco do teto é o Genesis. Nas laterais, vemos cenas do Antigo Testamento, figuras de profetas, sibilas e ancestrais de Cristo.

A última obra acrescentada na Capela Sistina foi criada 22 anos depois da pintura do teto. O Papa Paulo III (1534-1549) contratou Michelangelo para que redecorasse a parte de trás do altar.

Para esse feito, inclinaram um pouco a parede (com objetivo de evitar acumulo de poeira), fecharam as duas janelas que ali haviam e apagaram a antiga pintura de Perugino, da época da inauguração.

O afresco criado é o famoso Juízo Final, uma das obras primas de Michelangelo. Levou 7 anos para ficar pronto (de 1534 até 1541).

A pintura faz uma alusão à Justiça Divina, com almas sendo retiradas de seus túmulos e levadas perante Deus (no centro, com feições um tanto severas), o grande juiz que decide o destino delas: o céu ou o inferno.

Este afresco gerou muita polêmica na época, pois Michelangelo recebeu duras críticas por retratar corpos nus, considerados indecentes para ornar uma capela, ainda por cima a mais importante do Vaticano. Reza a lenda que o artista revidou, pintando o rosto de seus críticos no afresco, associando-os às figuras do Inferno.

Já contratou o Seguro Viagem?

Você sabia que quando se viaja para a Europa a contratação de um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros é obrigatória? Então, faça agora mesmo uma cotação na Seguros Promo e escolha entre as melhores seguradoras sempre com ótimo custo benefício. Aproveite esse cupom especial do Black November, disponível por tempo limitado, e garanta um desconto de 15% pagando no cartão ou economize 20% no boleto. Utilize o código: BLACK.

Visita à Capela Sistina

Eu estava ansiosa para conhecer a Capela Sistina. Para conter essa ansiedade, resolvi passear com bastante calma pelos Museus do Vaticano, procurando não pensar que, no auge daquela visita, eu estaria entrando na mais famosa capela do mundo.

Um dos motivos: sou completamente fascinada pela Criação de Adão de Michelangelo, desde a infância. Pra mim, é uma das pinturas mais lindas do mundo. Tanto, que tenho um painel de quebra-cabeça de 5000 peças, desta imagem, enfeitando a parede da sala da minha casa.

A Criação de Adão

A Criação de Adão

Portanto, vocês podem imaginar como estava essa pessoa que está escrevendo este post, ao saber que se aproximava do local onde iria encontrar, simplesmente, a pintura ORIGINAL...

Um fato curioso, que eu já tinha ouvido falar e pude comprovar pessoalmente: quando vamos chegando perto da entrada, parece que dá um frenesi nas pessoas, que começam a sair correndo (literalmente) para entrar na capela. É impressionante! Parece até que o edifício vai fugir dali e elas precisam correr, antes que isso aconteça!

Após quase ser esmagada ao passar pela porta, que fica ao lado do altar, veio o impacto...

Majestosa. Espetacular. Magnífica. Extravagante. Posso colocar aqui todos os adjetivos existentes no dicionário e nenhum deles vai ser capaz de definir o que é aquilo!

Pra começo de conversa, falarei do ambiente. Estava bem cheio, com todo mundo olhando boquiaberto para aquelas pinturas. Há um ar refrigerado no local, que dizem que é pra preservar os afrescos do “calor humano”. Próximo às paredes laterais, existem bancos (concorridíssimos) onde podemos sentar e apreciar tudo.

Sobre as paredes: perfeitas! As tapeçarias pintadas parecem de verdade. E os afrescos então... Belíssimos.

Sobre o Juízo Final: lindo e enorme. Vai do altar até o teto, tendo mais ou menos 14 metros de altura e 12 metros de largura. E tem tanto detalhe, que a gente fica até meio perdido. Sem palavras pra descrever.

E o teto? Ah, o teto...

Muito colorido. Muito mesmo! Não imaginava que era tanto, embora tenha lido que após uma restauração feita nos anos 80, cores bastante vivas foram reveladas, o que teria gerado muita polêmica na ocasião. Alguns críticos acharam que foi removido um verniz usado por Michelangelo para escurecer os tons.

Controvérsias à parte, a única coisa que sei é que Michelangelo é O CARA! Como pode alguém criar uma obra daquelas? E sozinho, ainda por cima! Simplesmente um gênio...

A minha obra preferida estava ali, bem no centro daquele maravilhoso teto, perfeita, colorida... Foi emocionante vê-la pessoalmente. Nunca me esquecerei desse dia.

Um fato que não posso deixar de relatar aqui é a POLÊMICA DAS FOTOS.

Uma das fotos proibidas

Uma das fotos proibidas

Por alguma razão, não é permitido tirar fotos dentro da Capela Sistina. Para conseguir que isso seja respeitado, vários guardas ficam passeando entre os visitantes, gritando “No photo, please!”, fiscalizando aqueles que tentam um clique escondido.

Muita gente até consegue enganá-los. Com a ajuda da minha prima que estava comigo, conseguimos tirar 3 fotos.

Agora... Quem foi flagrado, se arrependeu amargamente. Sabe aquela situação de vergonha alheia? Das duas, uma: ou os guardas berravam (literalmente) no ouvido da pessoa, exigindo que apagasse a foto, ou então a pegavam pelo braço e levavam à força para fora da capela. Ninguém era poupado, homem, mulher, idoso... Eram cenas grotescas de se ver.

Pra falar a verdade, não consegui entender até agora o motivo de não ser permitido tirar fotos ali dentro. Você visita museus de arte pelo mundo todo e pode tirar fotos dos quadros e das paredes à vontade, desde que não use flash – já que este sim é que danifica as pinturas. Então, qual é o problema de tirar foto ali dentro? Era só não usar o flash. Evitaria todo esse estresse.

Inclusive, já ouvi que existe um passeio guiado à Capela Sistina, realizado após o fechamento dos Museus e em determinados períodos do ano. E nessa visita, é permitido tirar fotos. Vai entender...

Informações sobre a visita à Capela Sistina

• O ingresso para a Capela está vinculado aos dos Museus do Vaticano, sendo necessário visitar as duas atrações juntas.

Atenção ao traje utilizado para visitá-la. Não é permitido bermudas curtas, shorts, saias curtas ou ombros de fora.

• Mais informações: veja como furar a fila para entrar nos Museus do Vaticano e veja como chegar e horários e preço do ingresso.

• Aqui no blog temos vários artigos legais com dicas e informações sobre as outras atrações do Vaticano. Você pode acessá-los através da nossa página de destinos (como o Vaticano) e conferir todo nosso conteúdo sobre esse assunto.

Vai Viajar?

 Encontre o hotel perfeito para sua próxima viagem com garantia do menor preço. O nosso blog tem parceria com o Booking, serviço que te ajuda a comparar preços de hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura. Você ainda pode fazer uma reserva com a opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in. Garanta sua reserva de hotel agora mesmo.

 Antes de alugar um carro, faça uma comparação entre as principais locadoras do Brasil e do mundo. A nossa parceira RentCars te ajuda nessa busca de preços e oferece todas as opções de forma rápida e segura. A cobrança poderá ser feita em reais, sem IOF. Divida em até 12 parcelas no cartão de crédito ou aproveite um desconto de 5% no boleto bancário. Compare os valores e economize.

 Não esqueça do seguro viagem. Economize tempo e dinheiro fazendo uma cotação na Seguros Promo. Encontre os melhores planos das principais seguradoras por preços imbatíveis. Aproveite esse cupom especial do Black November, disponível por tempo limitado, e garanta um desconto de 15% pagando no cartão de crédito ou economize 20% no boleto bancário. Utilize o código promocional: BLACK.

 Compre um chip internacional e se mantenha conectado durante sua viagem. A Easysim4u oferece planos sob medida na Europa com conexão de internet 4G franquias proporcionais ao número de dias do pacote. Você recebe o chip em sua casa, de forma antecipada, e chega em seu destino com tudo funcionando. Compre com 10% de desconto usando o nosso cupom exclusivo: PARAVIAGEM10.

 Compre ingressos para atrações, shows, espetáculos, eventos, tours, passeios e muitas outras experiências com a GetYourGuide. A empresa, presente nos principais destinos, oferece vantagens como a garantia do menor preço e a possibilidade de reserva online antecipada, garantindo seus bilhetes antes da viagem.

 Encontre as melhores datas para a sua próxima viagem e economize na hora de comprar as passagens aéreas. Usando a plataforma do Passagens Promo você pode pagar com cartão de crédito em parcelas sem juros e sem cobrança de IOF. A empresa conta ainda com selo de qualidade no atendimento. Agora não tem mais desculpe, partiu Vaticano!

Reservando com nossos parceiros, além de garantir o menor preço e um serviço de qualidade, você também ajuda a manter o blog e nos motiva a produzir cada vez mais conteúdo.

Galeria de Fotos:

45 Comentários
  1. Pedro Pereira

    Excelente descrição da Capela Sistina. Um dos principais e mais bonitos monumentos em Itália.

    Parabéns pelo blog 🙂

  2. Livia

    Oi, Fernanda

    Parabéns pelo post. Gostaria de lhe fazer uma pergunta: é possível, ao entrar nos Museus do Vaticano, ir direto para a Capela Sistina e depois voltar aos Museus? Li alguns relatos de pessoas que fazem isso para encontrar a Capela inicialmente vazia, mas não há um controle de horário?

    Obrigada desde já!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Livia!

      Obrigada pelo elogio!

      Não sei se é possível fazer isso. Baseado na minha visita, logo após ter andado por todo o museu e a capela, fui automaticamente direcionada pra fora dos museus. Não saberia dizer se há alguma passagem que te leve da saída pra entrada de novo.

      Diferentemente do que acontece em outros museus do mundo, a visita aos Museus do Vaticano segue uma ordem pré-determinada pela administração. Há portas, cordas e passagens estrategicamente abertas ou fechadas, que induzem o visitante a seguir sempre em frente. Se vc estiver numa sala e quiser voltar a outra que ficou lá no começo, não tem como cortar caminho: é preciso voltar tudo até lá.

      No entanto, não é possível fazer o trajeto de volta aos museus à partir da Capela Sistina. Os guardas ficam na porta impedindo que isso aconteça, ou seja, após a visita, a pessoa tem que sair por uma porta diferente da que entrou.

      Logo na entrada do museu, há uma placa com várias opções de trajeto, de acordo com a vontade do visitante. Alguns são longos e outros curtos (geralmente seguido por aqueles que querem só ver a Capela Sistina).

      Eu acho arriscado vc ir primeiro à Capela e depois tentar começar os museus, pq se o trajeto que vc escolheu te levar até a saída e não tiver nenhuma passagem para o início dos museus, vc vai perder a visita. Uma vez fora dos museus, o ingresso já não vale mais.

      De qualquer forma, não vi problema algum em visitar a Capela Sistina no meio do dia. Cheguei a ela por volta das 13-14h. Estava bastante cheia, mas a multidão não atrapalhou em nada, pq os maiores atrativos estão nas paredes e no teto, ou seja, acima da cabeça das pessoas.

      Espero tê-la ajudado!

      Abs

      • Livia

        Oi, Fernanda. Ajudou bastante! Obrigada!

        • Helio

          É possível ao sair da capela Sistina ir para a basílica pegando o acesso da direita que é para grupos de visita.

        • Fernanda Rangel

          Oi, Helio!

          Peço desculpas pela demora da minha resposta. Eu estava viajando e só retornei há poucos dias.

          No dia da minha visita, os guardas estavam direcionando todo mundo que saía da Capela Sistina para a ala da Biblioteca Apostólica Vaticana. Não sei se é possível is direto para a Basílica, ou se depende do dia ou do horário. Acredito que possa variar de acordo com a lotação da Basílica, mas é apenas uma suposição minha. Não contaria com isso…

          Aliás, uma dica interessante que segui e recomendo muito aqui no blog: se puder, faça o Vaticano em 2 manhãs, para evitar as multidões. Faça Museus + Sistina numa manhã e Praça + Basílica de São Pedro em outra manhã. É bem mais tranquilo e vc não vai precisar ter que lidar com uma horda de turistas e nem filas homéricas.

          Espero tê-lo ajudado à tempo!

          Abs

      • Marlise

        Oi Fernanda,
        Olha só, é possível sim, voltar aos museus depois da Capela Sistina. Bom, pelo menos eu fiz isso pq na verdade fizemos um caminho meio maluco…rs… e daí ainda não tínhamos visto algumas coisas com as Salas de Rafael. Então nós entramos na Capela pela porta onde ficam os guardas (a que fica atrás do altar) e, na hora de sair, ao invés de sair pela porta da direita (no fundo da capela) que é a porta que vai p a Basílica, nós saímos por uma porta que tem à esquerda. Esta porta te leva de volta ao museu. 😉
        Abs

  3. Marlise

    Olá Fernanda,

    Estive em Roma pela primeira vez há duas semanas e antes de ir li vários blogs, inclusive o seu. Achei esse seu post sobre a Capela Sistina simplesmente fantástico, amei os detalhes e isso ajudou muito a minha visita.
    Gostei tanto que tomei a liberdade de citá-lo no meu blog.
    http://meusroteiros.com/museus-do-vaticano-uma-experiencia-unica

    Espero que não se importe!

    Abraço, Marlise

    • Fernanda Rangel

      Oi, Marlise!
      Obrigada pelo elogio e por ter me citado em seu blog!
      Fico muito contente por ter conseguido ajudá-la. A Capela Sistina é indescritível, não é?! Nunca me esquecerei do dia em que estive lá.
      Aliás, o seu post também é excelente. Parabéns!
      Abs

      • Marlise

        Obrigada!
        Sim, com certeza a capela é um dos momentos Top em Roma!
        Quando você vier p/ Suíça, me avise, posso te ajudar no roteiro. Tem passeios simplesmente maravilhosos por aqui. Aos poucos estou postando no blog.
        Abs

        • Fernanda Rangel

          Voltei da Europa na última terça, dia 12/05. Passei pela Suíça entre abril e maio e fiquei um pouco afastada do blog nesse período.
          A Suíça é linda, as paisagens parecem saídas de um quadro. Mas confesso que me decepcionei um pouco com as cidades, achei tudo muito simples. Eu esperava algo mais suntuoso… Ainda mais porque eu passei por Amsterdam, Viena e Praga, todas lindíssimas na minha opinião. Mas os passeios da Suíça, sem dúvida, foram o ponto alto.
          Só fiquei triste pq peguei um dia ruim no Jungfraujoch, havia uma nuvem gigante estacionada no mirante! Mas a subida e descida foram incríveis. Depois dei sorte, pois peguei um dia perfeito no Glacier Paradise em Zermatt. Vi o Matterhorn limpinho e cheio de neve, lindo!

          Tb vou postando aos poucos por aqui a minha experiência (e tem é assunto, não é mesmo?).

          Abs

  4. Arlene de Campos Dal'Bosco

    Oi Fernanda. Estaremos indo para Itália eu e meu esposo no próximo mês de junho/2015. Já estou lendo seu blog à alguns dias, pois estaremos em cidades as quais você já visitou e deu dicas fantásticas, estou adorando, pois quando você começa dar dicas da viagem, você explica em detalhes mínimos, importantes, conhece a história toda e a gente já se imagina no lugar, você passa o que sentiu na hora, demais…Continue assim, que nos ajuda bastante. Um grande abraço. Arlene – Americana-SP

    • Fernanda Rangel

      Oi, Arlene!

      Desculpe pela demora do meu feedback, eu estava viajando e só voltei há poucos dias.

      Muito obrigada pelo elogio!

      Fico muito contente por tê-la ajudado, afinal, um dos meus maiores objetivos aqui no blog é ajudar aqueles que estão fazendo o planejamento de uma viagem.

      Quando fiz o meu, senti falta de uma série de informações que eu não encontrei na web e tive que dar a cara a tapa quando cheguei lá. Na volta, prometi pra mim que um dia publicaria as informações úteis pra quem tivesse indo não entrasse em nenhuma roubada. Afinal, se aventurar por conta própria em um outro país, com outra cultura e idioma sempre nos dá receio e precisamos ir com tudo bem planejado e organizado pra não perder tempo e fazer com que a viagem seja um sucesso.

      Espero que a viagem de vcs à Itália seja tão especial quanto foi a minha! E depois venha nos contar como foi.

      Um abração!

  5. Katia Silva

    Oi Fernanda, quero parabenizar pelo blog, simplesmente fantástico.
    Estaremos indo para Roma no final de junho com 3 crianças de 10, 11 e 12 anos e gostaria de saber se você sugere a locação dos audio guias para as crianças e para os adultos do grupo? Pensei que em espanhol seria fácil deles entenderem e poderia manter o interesse e a atenção por mais tempo, você conhece estes audios? Ou poderia me sugerir outros?
    Já conhecemos os museus que realmente são maravilhosos, mas na época não fizemos uso do audio.
    Que Deus a abençoe pela generosidade em fornecer tantas informações preciosas.
    Você acha interessante a visita ao forum para as crianças?
    Desde já agradeço,
    Kátia

    • Fernanda Rangel

      Oi, Katia!

      Eu que agradeço o elogio e o carinho!

      Não utilizei o audioguia na minha visita aos Museus e Capela Sistina, mas acredito que seja uma ótima ideia pois sempre acrescenta alguma informação interessante, principalmente para as crianças. É uma pena que não tem em português (pelo menos na época da minha visita não tinha).
      Recentemente utilizei um audioguia em espanhol para uma visita que fiz na Suíça e deu pra entender tudo direitinho. A sorte é que eles geralmente escolhem pessoas com boa dicção, que falam devagar e claramente para gravar esses audioguias, o que facilita bastante.

      Do Forum, sou suspeita pra falar, pois eu adoro tudo sobre Roma Antiga e a tendência é achar que é uma visita e tanto! Rsrsrs… Mas pras crianças, pode ser um pouco maçante, pois está tudo muito em ruínas e praticamente não há placas explicativas no local.
      Uma forma de contornar isso seria contratar algum guia que faça esse passeio com vcs (infelizmente não tenho referências) ou tentar dar uma lida antes com eles, pra que possam entender um pouco o que irão ver. Uma sugestão seria o post que fiz sobre o Roteiro de visita ao Forum Romano e tb ao Palatino. Pode ser que os ajude.

      Espero que a viagem de vcs seja tão especial quanto foi a minha!

      Abs

      • Katia Silva

        Fernanda, obrigada pela atenção. Depois volto para contar como foi a viagem com as crianças.

        bjs

  6. Vanessa Monte

    Oi Fernanda, vou a Roma e seu blog tem ajudado muito!!! Parabéns!!
    Só me tira uma dúvida, vou com meu filho cadeirante, essa visita aos museus do Vaticano é viável? São escadarias enormes ou pequenas escadas? Como ele ainda é criança, ainda da p carregar a cadeira com ajuda do pai, se for pequenas escadas dá certo!!

    bjs

    Obrigada

    Vanessa Monte

    • Fernanda Rangel

      Oi, Vanessa!
      Obrigada pelo elogio!
      Fui dar uma pesquisada sobre a sua pergunta no site dos Museus e lá diz que não só a visita é viável, como eles oferecem uma cadeira de rodas pro seu filho (que deve ser reservada e é gratuita). Mas deixam claro que “quase todas as seções são acessíveis”.
      Outra notícia boa: eles ainda dão gratuidade do ingresso para o cadeirante, que pode ser estendido para um acompanhante, caso o visitante com deficiência não seja auto-suficiente. Legal, né?
      Que eu lembre, na minha visita, há algumas escadas por lá, mas nada demais. Não subi nenhuma escadaria grande. E também não me lembro se havia elevadores por lá (acho que não).
      De um modo geral, dá pra fazer esse passeio com ele sim.
      Para mais informações, dê uma lida na seção do site oficial que fala sobre isso (aqui).
      Espero ter conseguido ajudá-la!
      Bjs

  7. Júnio Cutrim

    Olá Fernanda.
    Primeiramente parabéns pelo blog, está sendo de muita ajuda!!!
    Quanto tempo para fazer o percurso dos Museus do Vaticano + Capela Sistina?
    Deu tempo para você visitar outros lugares depois que terminou? Qual sua sugestão?
    Muito obrigado!!!

    • Fernanda Rangel

      Oi, Júnio!
      Eu que agradeço o elogio!
      Levei quase 7 horas lá dentro e não vi tudo. Eu tinha programado passar só a manhã, mas acabei me encantando pelos museus e fiquei mais do que o esperado. A programação daquela tarde foi pro beleléu, mas valeu a pena.
      Mas não quer dizer que todo mundo faça isso. Nosso editor Vinícius esteve lá em 2014 e conseguiu ficar só uma manhã. Talvez ele tenha feito tudo num percurso mais curto que o meu (existe esta opção).
      Contei um pouco o que eu iria fazer naquela tarde e o que eu fiz de fato no meu post do roteiro de 4 dias em Roma. E também sugiro dar uma lida no post sobre os Museus do Vaticano pra se programar e tentar um passeio mais curto.
      Abs

  8. Jeronimo

    Na pintura que representa a criação foi observado a pouco tempo que os anjos em volta de Deus formam um cérebro humano, muito enigmático isso.

    • Fernanda Rangel

      Verdade, Jeronimo!
      Quando estava montado o meu quebra-cabeça dessa imagem reparei nisso também. E há realmente algumas teorias e grupos de discussão sobre isso.
      Mais um indício da genialidade de Michelangelo. Pra mim, ele é o artista mais fantástico que a humanidade já conheceu.
      Abs

  9. margarete Ângelo

    Oi Fernanda , estou indo para Roma no dia 03 de junho e estou adorando ler seu Blog , suas dicas de viagem , parabéns pelo seu trabalho e dedicação . Bem gostaria de saber sobre o ingresso para visita ao Vaticano se posso comprar com antecedencia ou não pois tentei comprar e não consegui . E tambem se é muito dificil se locomover em Roma , pois vi que vc usou onibus para ir em alguns locais , existe informações que diz para onde os onibus estão indo ? Desde ja obrigado e sucesso bjos

    • Fernanda Rangel

      Oi, Margarete!
      Eu que agradeço o elogio! 🙂
      Melhor comprar com antecedência, pois as filas pra entrar costumam ser homéricas!
      Dei uma olhada no site oficial e ainda não estão disponíveis os ingressos para junho, por isso vc não conseguiu comprar ainda. Sugiro que, virando o mês de abril, vc cheque novamente o site para ver se já abriram as vagas para o mês que vc procura.
      Roma é uma cidade muito tranquila de se locomover e tanto os ônibus quanto o metrô são fáceis de usar.
      Sei que vc já deve ter dado um giro pelo blog, mas vou listar abaixo os links para os posts que trarão mais detalhes sobre as dúvidas que vc apresentou aqui pra mim. Basta clicar neles.
      Espero que sua viagem à Roma seja tão especial e bem sucedida quanto foi a minha!
      Bjs
      Furando Fila Legalmente nos Museus do Vaticano
      Dicas para quem vai visitar o Vaticano
      Museus do Vaticano: O que ver?
      Como se locomover em Roma?

  10. Sandra

    Olá Fernada.

    Vou a Roma em Fevereiro e as suas dicas são ótimas. Fiquei com uma dúvida a respeito da saída de Capela Sistina: se não podermos sair para a Basílica, uma vez que vamos sem visita guiada, por onde sairemos? Pelo mesmo sitio por onde entramos? Fica bastante longe da entrada da Basílica, certo?
    Desde já muito obrigada.

    • Fernanda Rangel

      Oi, Sandra!
      A visita comum à Capela Sistina é uma parte da visita aos Museus do Vaticano. A saída se dá pela Viale Vaticano, no mesmo local por onde entramos para visitar os museus.
      De lá até a Praça de São Pedro, são uns 10 a 15 min de caminhada, dependendo do ritmo (aproximadamente 1km).
      Abs

  11. Danilo

    Olá Fernanda, bom dia!
    Com relação à passagem que vai direto dos Museus até a Basílica de São Pedro, você tem alguma informação atualizada se esta passagem ainda está disponível?
    Me parece que a famosa escada helicoidal de Giuseppe Momo fica na saída oficial do Museu (próximo à entrada). Se eu pegar essa passagem da Capela Sistica direto para a Basílica eu deixarei de ver essa escada em espiral ou eu consigo vê-la na entrada do Museu também?

    Obrigado,
    Danilo

    • Fernanda Rangel

      Oi, Danilo!
      Sim, a escada helicoidal fica perto da entrada/saída dos Museus, ou seja, no extremo oposto da Capela Sistina. Tinham algumas interdições no dia da minha visita e só consegui acessá-la na saída, mas dizem que é possível também vê-la logo ao entrar.
      Sobre a visita conjunta Basílica + Museus, dei uma olhada no site e não encontrei nenhuma citação.
      O que dizem é que o acesso acontece apenas para quem estiver acompanhado de um guia credenciado do Vaticano.
      Por via das dúvidas, sugiro uma olhada no site oficial dos Museus, que sofreu uma repaginada recente (veja aqui).
      Abs

      • Danilo

        Oi Fernanda,
        Fui com minha esposa no Vaticano no dia 20 de abril e tudo o que eu planejei deu certo!
        1) Consegui ver a escada helicoidal de Giuseppe Momo: antes de começar a visita pelos Museus do Vaticano, logo após passar pela bilheteria, é só pegar uma passagem pela direita (antes de subir a escada rolante). Fui lá, tirei algumas fotos e voltei para o início do percurso dos Museus do Vaticano.
        2) Conseguimos ir direto da Capela Sistina para a Basílica de São Pedro: no final da Capela Sistina pegamos a saída que fica à direita. Lá tem um aviso que é só para Visitas Guiadas, mas não havia nenhum controle, então conseguimos pegar esse “atalho” e economizamos uma distância considerável de caminhada.
        A nossa viagem foi ótima!
        Obrigado pelas suas preciosas dicas!
        Abs,
        Danilo

        • Fernanda Rangel

          Oi, Danilo!
          Eu que agradeço o seu relato!
          Muito bom saber dessa possibilidade de ver a escadaria logo no início e de que, se dermos sorte, conseguimos passar direto para a Basílica. 😀
          Sempre soube que essa passagem era só para tours guiados, mas pelo visto nem sempre tem alguém ali vigiando (ainda bem!). E sem dúvida: economiza um tempo preciso do passeio!
          Fiquei muito contente em saber que a viagem de vcs deu super certo. Roma é incrível, né?!
          Abs

  12. Anna

    Olá, adorando o blog!!!
    Estarei no Vaticano coincidentemente no último domingo do mês de Maio. Fui comprar online o ingresso para os Museus e descobri que neste dia o Museu é gratuito!!!!
    O que vocês sabem sobre isso? É só chegar lá e entrar? Será que vai ter muita fila? Vou conseguir ir à Capela Sistina?
    Gostaria de ouvir a experiência de vocês nesse caso.
    Muitoooo Obrigada!
    Anna

    • Fernanda Rangel

      Oi, Anna!
      Obrigada pelo elogio! Fiquei à vontade! 😉
      Não tive o privilégio de visitar num dia de gratuidade e, por isso, não poderia te dizer ao certo como é. Mas baseado que a fila para os Museus tá sempre homérica, independente do dia, muito provavelmente estará triplicada no dia da gratuidade. Até porque há um limite de pessoas que pode estar lá dentro.
      A solução é chegar bem cedo pra tentar entrar logo que abrir.
      A Capela Sistina é o final da visita aos Museus. O ingresso vale pras 2 atrações.
      Abs

  13. Cláudia

    Oi Fernanda! Irei realizar o meu sonho de conhecer a Itália, juntamente com meu marido, agora final de junho, e após ler e reler um milhão de vezes suas dicas mais do que bacanas, por ser apaixonada e querer fotografar tudo o que vejo, fiquei em dúvida se não posso fotografar apenas na Capela Sistina, ou se essa proibição se estende também aos Museus do Vaticano e na Basílica?

    • Fernanda Rangel

      Oi, Cláudia!
      Obrigada pelo elogio!
      A proibição é só na Capela Sistina. Tanto a Basílica quanto os Museus são liberados pra fotos. Pode tirar quantas quiser. 😉
      Te entendo perfeitamente. Eu fiquei enlouquecida em ambas as atrações e tirei muuuuuitas fotos. Isso atrasa um pouco a visita, mas é um momento único. Pra quem adora fotografar, tem que aproveitar com calma, não é verdade? Por mais que voltemos um dia ao Vaticano, a primeira vez será sempre a melhor. Temos que desfrutar cada minuto.
      Espero que a sua viagem seja tão especial quanto foi a minha!
      Abs

  14. JANINE DAQUINO

    Soube que o Museu do Vaticano e Capela Sistina têm filas indianas homéricas( lá dentro ) e guias (demarcação de espaço)de forma que todos devem seguir o ritmo da fila,andar pelo museu inteiro sem descanso e sem poder voltar pra trás nem sair da fila,de 2 à 2 horas e meia! Meu marido está com crise de lombalgia e eu tinha desistido mas sem me conformar,quando vi que existe um passeio VIP,que cobram o dobro e prometem que você visite tudo em seu próprio ritmo e com menos pessoas,MAS com um guia falando em inglês!!! Tb não curto guias! Qdo li seu site,achei que pra vc foi tão fácil,tão tranquilo. Isso foi em 2014!!! Será que mudou? Programei uma 2a feira,logo após o último domingo do mês,que é gratuito e portanto,muita gente!!! Penso que a 2a será mais tranquila por isso. O que vc acha? Devo comprar a VIP ou arriscaria a normal sem guia???

    • Fernanda Rangel

      Oi, Janine!
      Não mudou. Com dia e hora agendados, vc entra imediatamente e sem filas. E ainda pode ficar o tempo que quiser: há placas lá dentro sugerindo trajetos menores ou maiores, para o gosto de cada um. Escolhido um deles, basta seguir as setas.
      O portão de entrada é o mesmo para todos, mas a fila não o obstrui. Ela é organizada na lateral, deixando parte desse portão livre pra quem agendou. Deu o dia e a hora? É só se aproximar e mostrar pro fiscal da entrada. Simples assim.
      O Vaticano (e a Itália, num geral) está sempre cheia de turistas, 365 dias por ano. Já li relatos de gente que deu sorte de encontrar a fila pequena, mas é um risco grande, principalmente porque pro seu caso, estará acompanhada de uma pessoa que sofre de lombalgia.
      Fiz um post com o que vi na minha visita aos Museus do Vaticano, que foi sem guia. Embora seja uma visita diferenciada quando se tem alguém explicando tudo, achei bem tranquilo fazer tudo por conta própria. Haviam placas explicativas em vários pontos.
      Levei bastante tempo porque quis desfrutar ao máximo dos museus e parei para tirar algumas fotos. Mas tem gente que faz facilmente em metade de um dia.
      Espero ter conseguido ajudá-la.
      Abs

  15. Adriana

    Olá Janine.

    Você comentou acima sobre a não permissão para tirar fotos e normalmente isso é feito porque os flashes prejudicam a manutenção das qualidades originais das obras danificando-as gradativamente. É o que normalmente nos orientam ao visitar museus no Brasil.

    Abraço

    • Fernanda Rangel

      Oi, Adriana!
      É verdade, os flashes danificam os afrescos e pinturas. O problema é que, diferentemente da maioria dos museus, na Capela Sistina não é permitido fotografar de forma nenhuma, mesmo que vc tire o flash. Mas há um passeio VIP feito em outro horário em que eles permitem as fotos. Não é estranho?
      Abs

  16. Luciene

    Bom dia ..posso entrar de calça jeans na capela sistina?

  17. Celso Bale.

    Oi, Fernanda. Meu sonho é conhecer Roma em especial o Vaticano. É possível eu ir com outra pessoa falando somente o espanhol. Outra pergunta, Roma é uma cidade fácil para se achar. Obrigado, Celso

Totos os direitos reservados